Anvisa proíbe venda de sucos da marca Ades

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) determinou a suspensão da fabricação, distribuição, comercialização e consumo, em todo o território nacional, de todos os lotes do suco de soja da marca Ades, da Unilever. A decisão foi publicada nesta segunda-feira no Diário Oficial da União.

Foram proibidos vários sabores da marca produzidos pela TBA3G, unidade localizada em Pouso Alegre, Minas Gerais. Segundo a Anvisa, a proibição ocorre “por suspeita de não atender às exigências legais e regulamentares desta Agência”.

A agência suspendeu a venda das embalagens de 1 litro dos sabores de abacaxi, cerais com mel, chá verde com tangerina, chá verde com limão, chocolate clássico, chocolate com coco, laranja, maçã, manga, maracujá, melão, morango, original, pêssego, shake morango, uva, vitamina banana, zero frapê de coco, zero laranja, zero maçã, zero original, zero pêssego, zero vitamina banana e zero luva.

Foram proibidos ainda os sabores laranja, uva e maça das embalagens promocionais de 1 litro. Neste caso, o cliente paga 900 ml e ganha 100 ml de graça. As embalagens de 1,5 litro nas versões maçã, uva, laranja e original também foram suspensas.

Na sexta-feira, a Unilever confirmou que o líquido envasado no lugar do suco de maçã AdeS de 1,5 litro é uma solução de hidróxido de sódio a 2,5% — ou seja, soda cáustica, produto altamente alcalino, que pode provocar queimaduras na mucosa da boca e garganta. Inicialmente, achava-se que o suco teria sido contaminado por produto de limpeza, mas nota da Secretaria Nacional do Consumidor (Senacon) do Ministério da Justiça sobre o recall, divulgada no início da noite, esclareceu que as caixas contêm apenas soda cáustica.

Segundo a Senacon, a empresa informou ao governo que 96 embalagens de 1,5 litro do lote AGB 25, fabricado em 23 de fevereiro e válido até 22 de dezembro de 2013, “não contêm o produto mas uma solução de limpeza imprópria para o consumo. Ainda de acordo com a empresa, o conteúdo apresenta PH elevado e pode representar risco de queimadura ou sensação de forte ardência na boca, caso venha a ser ingerido.” Até o momento, a Unilever informa que 14 pessoas comunicaram por meio do Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) tiveram problemas após ingerir a bebida. A empresa admite que este número pode aumentar. A fabricante pede que os consumidores entrem em contato 0800-707-0044, das 8h às 20h, ou pelo email [email protected] para esclarecer dúvidas sobre o recall.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Márcia disse:

    é de lascar, o que parecia saudável era o mais perigoso.

  2. vera lucia de souza disse:

    meu filho tem 4 anos e desde que mim foi possibilitado de lhi oferecer sucos ,opitei pelo que achei que foce o melhor ,sempre fis esse esfoço ,agora mim vejo diante de um grande problema,comprei varias caixas de 1,5 de varios sabores ,não corresponde ao lote danificado porém estou muito preocupada,sou de classe baixa e não estou sempre com ele para maiores observações, o que devo fazer? mim ajude?

    • Leonor disse:

      Vera, se trata de uma criança de 4 anos em formação. Dê sempre frutas frescais, nada envasado, nem iogurte. Eu não arriscaria em dar este suco, mesmo que você tenha em grande estoque em sua casa. O prejuízo pode ser maior. Você percebeu na reportagem que estas industrias não tem responsabilidade?