COMÉRCIO EM ALTA: Varejo do Brasil tem melhor setembro em 10 anos e fecha 3º trimestre com indícios de recuperação

Foto: Renato S. Cerqueira/ Futura Press/ Estadão Conteúdo

As vendas no varejo do Brasil aumentaram de forma generalizada em setembro , registrando o melhor resultado para o mês em 10 anos, e terminaram o terceiro trimestre com ganhos e apontando recuperação do setor.

Em setembro, o volume de vendas subiu 0,7% na comparação com agosto, informou nesta quarta-feira o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Esse é o resultado mais forte para setembro desde o ganho de 1,1% visto em 2009, além de marcar o quinto dado mensal seguido positivo.

Na comparação com setembro de 2018, as vendas subiram 2,1%, sexta taxa consecutiva no azul. A expectativa em pesquisa da Reuters era de avanços de 0,7% na comparação mensal e de 2,35% sobre um ano antes.

Com esses resultados, o terceiro trimestre terminou com alta de 1,6% das vendas sobre os três meses anteriores, depois de ganho de 0,1% no segundo trimestre e estagnação no primeiro.

“O resultado de setembro confirma uma recuperação do varejo. O comércio apresenta um dinamismo maior até que a conjuntura”, explicou a gerente da pesquisa, Isabella Nunes, citando como influências para o resultado positivo a liberação do FGTS, promoção da chamada Semana do Brasil, ao estilo Black Friday, e mais dias úteis no mês este ano.

Atividades com ganhos

Sete das oito atividades pesquisadas no mês tiveram ganhos. As vendas de Móveis e eletrodomésticos subiram 5,2%; enquanto as de Tecidos, vestuário e calçados avançaram 3,3%, sendo os destaques no resultado.

A única taxa negativa foi vista em Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, com uma queda de 2,0% nas vendas.

No varejo ampliado, a alta nas vendas foi de 0,9% em setembro, com Material de Construção subindo 1,5% e Veículos avançando 1,2%.

Ao mesmo tempo em que o país apresenta juros e inflação baixos, o mercado de trabalho fraco ainda pressiona o poder de compra dos trabalhadores, o que ainda levanta cautela.

“Para falar em uma recuperação consolidada ainda precisamos esperar mais uns meses. Há um dinamismo mais forte, mas a conjuntura ainda não é tão favorável com muita informalidade no mercado de trabalho que impede a renda crescer e afeta a demanda”, acrescentou Isabella Nunes.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ozias Vieira disse:

    Não pode ..vida na terra só existe com os PTralhas no governo 🤦🏼‍♂️

Vendas em supermercados acumulam crescimento de 3,2% em 2019 e elevam otimismo do setor para o fim de ano

FOTO: EBC

As vendas do setor de supermercados registraram aumento de 3,22% de janeiro a setembro de 2019 em comparação a igual período do ano passado. Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (6), pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras).

“O acumulado de setembro, de 3,22%, continua bem positivo para o setor, e acima das nossas expectativas de fechamento de vendas do ano, de 3%. Se olharmos o mesmo período de 2018 (janeiro a setembro), o setor supermercadista registrou alta de 1,92%, o que nos mostra que a economia está melhorando, mesmo que gradativamente”, destacou o presidente da Aras, João Sanzovo Neto.

De acordo com a entidade, as vendas deverão continuar em alta nos últimos meses do ano em razão das ofertas da promoção Black Friday, este mês, e da antecipação, pela Caixa Econômica Federal, do pagamento do saque imediato do FGTS de pessoas que receberiam em 2020 também para novembro e dezembro.

“Natal e Réveillon já são as melhores datas para o varejo, estamos com boas expectativas para os próximos meses, e esperamos que o setor supermercadista continue crescendo”, disse Sanzovo.

Agência Brasil

Vendas de supermercados crescem 3,39% de janeiro a agosto; maior resultado acumulado no período desde 2014

FOTO: EBC

As vendas nos supermercados registraram, de janeiro a agosto, 3,39% de crescimento real – deflacionado pelo IPCA/IBGE, de acordo com o índice Nacional de Vendas da Associação Brasileira de Supermercados (Abras), divulgado nesta sexta-feira (4). Segundo a entidade, este é o maior resultado acumulado no período desde 2014. Em agosto, as vendas reais registraram alta de 4,25% na comparação com o mês de julho e crescimento de 7,10% em relação ao mesmo mês de 2018.

“Em agosto, foram criadas 121,4 mil vagas de empregos formais, e o acumulado chegou a 593.4 mil postos, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED), o melhor desempenho para o período desde 2014. Além disso, outros fatores impactaram nossos números: o crédito à pessoa física aumentou, a inflação segue estável, e os juros caindo. Parece que o Brasil voltou ‘a respirar’, disse o presidente da Abras, João Sanzovo Neto.

Mesmo com o acumulado ultrapassando os 3% de crescimento previstos pela Abras para o setor em 2019, Sanvozo destacou que ainda é preciso cautela em relação a uma nova projeção de vendas.

“Após uma recessão prolongada, indicadores econômicos positivos são sempre um motivo para comemorar. Embora as contratações formais tenham apresentado crescimento, infelizmente, a taxa de desemprego continua elevada, uma parte da população segue endividada, e a recuperação ainda está aquém do ideal, o que faz o consumidor ponderar seus gastos. Mas as nossas expectativas são boas para o final do ano, e os próximos meses serão decisivos para o setor supermercadista”, afirmou.

Índice de Confiança

De acordo com o Índice de Confiança do Supermercadista, elaborado pela Abras em parceria com a GfK, os empresários do setor estão mais otimistas. Depois de uma queda, o indicador voltou a apresentar crescimento. A pesquisa registrou 55,6 pontos (numa escala de 0 a 100), na última avaliação, divulgada em junho, o índice estava em 54,9 pontos.

Segundo a Abras, entre os principais motivos para o desempenho dos supermercadistos, está a economia do país, que, aos poucos, tem mostrado sinais de recuperação.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    Só foi o PT sair do poder

EUA: vendas de mochilas à prova de balas disparam com tiroteios

Foto: Reprodução Twitter

Às vésperas do início de um novo ano escolar, os EUA vêem os efeitos dos traumas causados por tiroteios em escolas por todo o país. Os alunos vêm recebendo treinamento de emergência cada vez mais cedo, para tentar evitar novas tragédias.

A insegurança chega ao ponto de que muitos fabricantes estão vendendo mochilas à prova de balas para crianças. Segundo a imprensa norte-americana, a venda desse tipo de produto subiu 300% nos últimos meses.

Essas mochilas são vendidas em grandes redes de varejo, como a Home Depot custam entre US$ 99 (cerca de R$ 410) e US$ 490 (cerca de R$ 2 mil) e são certificadas com o selo IIIA, que teoricamente garante a qualidade do produto.

Proteção limitada

O grande problema é que, apesar dessas mochilas atenderem aos requisitos técnicos para ter o selo, essa certificação garante proteção apenas contra tiros de armas leves, como revólveres e pistolas.

Fuzis semiautomáticos, como o AR-15, vendidos quase livremente no comércio e usados na grande maioria dos massacres recentes cometidos nos EUA, exigem uma proteção muito maior do que a dessas mochilas.

Ou seja, elas não teriam salvado a vida de nenhuma das vítimas de tiroteios como o da escola secundária Marjorie Stoneman Douglas, em Parkland, na Flórida, em fevereiro do ano passado.

Testes balísticos

Pelo menos dois veículos da imprensa norte-americana, a revista Inside Edition e a NBC Los Angeles, compraram mochilas à prova de balas e levaram para um clube de tiro, para testar a eficácia das proteções.

Nos dois casos, as mochilas foram colocadas em manequins e instrutores dispararam tiros nelas. Primeiro, com pistolas 9 milímetros. Depois, com revólveres calibre .44. E, por fim, com os temíveis AR-15. Mesmo com marcas e modelos diferentes, os resultados foram semelhantes.

Tanto nos tiros disparados das pistolas quanto dos revólveres, o resultado foi parecido. As balas atravessaram o tecido externo das mochilas e pararam na camada de proteção que fica no lado interno, junto ao corpo do usuário.

No caso das pistolas, no entanto, o instrutor Taran Butler, ouvido pela Inside Edition, fez um alerta. A camada de proteção interna segurou as balas mas o impacto, mais forte, poderia quebrar costelas de estudantes menores.

Sem proteção contra fuzil

Quando os instrutores dispararam os AR-15, no entanto, nenhuma das mochilas foi capaz de proteger o usuário. As balas dos rifles simplesmente atravessaram todas as camadas e foram parar no corpo dos manequins.

“A velocidade de uma bala de fuzil é muito maior e, consequentemente, tem um impacto maior”, explicou o professor de ciência forense Peter Diaczuk, em entrevista à NBC. “Por isso elas são mais perigosas que as balas de revólver.”

Em comunicado à emissora, a Skyline, fabricante de uma das mochilas testadas, disse que “a proteção contra um tiro de fuzil requer uma placa grossa de cerâmica, pesada demais para ser usada no dia-a-dia, especialmente considerando que o cliente seria uma criança ou adolescente”.

R7

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Evan Jegue disse:

    Venderia bastante no Rio de Janeiro.

Feira do Milho em Natal: chuvas no RN alavancam produção e vendas ultrapassam 500 mil milheiros na Central da Agricultura

Foto: Ellsa Elsie/ASSECOM-RN

A Feira do Milho, montada na área externa da Central de Comercialização da Agricultura Familiar, já ultrapassou 500 mil milheiros vendidos. No local, foram armadas 12 tendas para a venda de milho e comidas típicas. As vendas acontecem desde o dia 27 de maio, reunindo comerciantes de Macaíba, Ceará Mirim, Pedro Velho, Assu, Ipanguaçu, Touros, Carnaubais, São José de Mipibu e Nísia Floresta.

A previsão é de que este ano as vendas aumentem 80% em relação ao ano passado, devido ao crescimento na produção com as chuvas em 2019. A feira está montada na entrada do estacionamento da Cecafes, de 6h às 20h, podendo o horário ser estendido até às 22h, dependendo do comerciante. O preço da mão de milho (50 espigas) varia de R$ 23 a R$ 25. Como diferencial, algumas barracas este ano estão aceitando pagamento em cartão de crédito.

Todos os comerciantes ficarão disponíveis na “Feira do Milho” até o dia 01 de julho, mas dependendo do movimento alguns deverão estender suas vendas até o dia 15 de julho.

A Cecafes está localizada na esquina das avenidas Jaguarari e Capitão Mor Gouveia, vizinho à Ceasa, no bairro Lagoa Nova. A estrutura comercial é vinculada à Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Arnaldo Franco disse:

    Eita, que crise!

  2. Ricardo disse:

    Bruno, tem um erro : 500000 milheiros significa 500.000.000 milhões de espigas( 500000 X 1000). É muita espiga de milho.

Sindipostos-RN faz balanço do ano no setor e espera reaquecimento de vendas em 2019

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Produtos Derivados de Petróleo (Sindipostos RN), Antonio Sales, fez nesta quarta-feira (5), um balanço sobre o mercado de combustíveis no estado ao longo de 2018.

Na avaliação dele foi um ano com avanços consideráveis, sobretudo nas relações da revenda com o público consumidor e com os órgãos de licenciamento ambiental. “Podemos dizer que este foi o grande avanço do ano. Conseguimos ser mais assertivos na forma como nos comunicamos com o nosso cliente e, sobretudo, com os órgãos fiscalizadores. Conseguimos criar um relacionamento de confiança, respeito e entendimento. Um contexto que acaba sendo positivo para todo mundo”, diz Sales.

Do ponto de vista de mercado, infelizmente, o setor de revenda não tem muito a comemorar. “Estamos fechando os números ainda, mas pelo que sentimos, de uma maneira geral, as vendas no nosso setor devem registrar uma queda significativa”, diz o presidente do Sindipostos.

Além disso, segundo ele, outro grande problema enfrentados pelo segmento foi a queda das margens de lucro da revenda ao longo do ano. Sales explica que, em virtude da grande oscilação dos preços – ao sabor do mercado internacional – e da alta concentração das etapas de refino e distribuição nas mãos de poucas empresas, houve uma pressão muito grande sobre a revenda que, para evitar perder ainda mais vendas, teve que readequar as suas margens, reduzindo-as drasticamente.

Antonio Sales faz questão, no entanto, de ressaltar os pontos positivos do ano. O primeiro, segundo ele, é exatamente o fato de o consumidor começou a entender que os postos são tão vítimas quanto eles quando há um descompasso nos preços dos combustíveis. “Antes, o consumidor nos via como vilões. Agora conseguimos mostrar que não nos interessa, em hipótese alguma, praticar preços abusivos ou mesmo adotar posturas que possam ir de encontro à nossa competitividade. Nosso produto é o combustível. Precisamos fazer nossa parte para torná-lo atraente. E temos feito, talvez até mais do que poderíamos”, pontua.

DIÁLOGO E RESPEITO

Outro ponto positivo do balanço do ano que o presidente do Sindipostos faz questão de destacar é o fato de que houve, na visão dele, um amadurecimento na relação com os órgãos de fiscalização ambiental, sobretudo o Idema, responsável pela emissão e renovação das licenças de operação dos postos de combustíveis do RN. “O presidente do órgão, Rondinelli Oliveira, deu ao órgão um novo dinamismo e implantou uma visão de que somos todos parceiros, que queremos a mesma coisa que é o bem do RN. Foi aberto e vem sendo mantido um canal permanente e respeitoso de diálogo, que tem sido fundamental para que as revendas consigam cumprir com suas obrigações e preservar a competitividade e, sobretudo, os empregos e a renda que geramos. Esta postura de Rondinelli, a nosso ver, se coaduna com um estado que queira promover o desenvolvimento social por meio do estímulo ao setor produtivo e à geração de vagas”, finaliza Sales.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Reginaldo disse:

    Era para ser chamado de sindilixo

  2. Tô veno disse:

    Inacreditável! É brincadeira, só pode!

  3. Sérgio Nogueira disse:

    Se tem uma classe que não merece a menor confiança essa classe é a de donos de postos.

  4. Luciana Morais Gama disse:

    Informei os preços praticados aqui na ZN, e comparei com os da zona sul e o blog não publicou. Não entendi qual o interesse de não publicar.

  5. Sandro Rosado disse:

    Isso é brincadeira. Esse foi o melhor ano para os donos de postos. Quando a Petrobrás aumenta o preço, imediatamente os preços sobem. Quando baixa os precos, demora um mês pra baixar e ainda bem abaixo di que devia baixar.

  6. Antonio disse:

    Esse deve ser humorista

‘Liga dos Vendedores’ volta a Natal para ministrar treinamento em vendas

*’Liga dos Vendedores’ volta a Natal para ministrar treinamento em vendas*

_Criatividade, negociação, comunicação, redes sociais, atendimento e liderança são alguns dos “super poderes” que os palestrantes Fabrício Medeiros, Leandro Branquinho e Ricardo Ventura prometem repassar aos profissionais da área no evento._

Os super poderes da Liga dos Vendedores estarão em Natal mais uma vez, no dia 5 de junho, em única apresentação no Hotel Holiday Inn, em Lagoa Nova, das 18h às 23h. Fabrício Medeiros, Leandro Branquinho e Ricardo Ventura vão ministrar treinamento para transformar profissionais em vendedores qualificados.

A Liga dos Vendedores tem como objetivo apresentar soluções efetivas e práticas na formação de melhores profissionais de vendas. Serão compartilhadas mais de 50 técnicas de apresentação, negociação e venda. O evento é aberto e com acesso por ingressos que podem ser adquiridos na loja Santa Lolla, por trás do supermercado Nordestão em Capim Macio. Empresas interessadas em garantir a participação de seus colaboradores, podem entrar em contato com a organização do evento pelo telefone (84) 99498-9860.

Fabrício Medeiros é o “Faca na Caveira”. Graduado em Negociação e Liderança em Havard e em Gestão Empresarial na Califórnia, ele é professor na Fundação Getúlio Vargas e colunista da Revista VendaMais. Em sua palestra, Medeiros vai treinar os participantes em negociação, resultados, comunicação, redes sociais e preço. Seus “superpoderes” são agressividade, foco, inconformismo e inteligência.

Já Leandro Branquinho é “O Especialista”. Formado em Comunicação Social, com especialização em Publicidade e Propaganda, ele atua como palestrante especialista em criatividade, vendas, atendimento e liderança. Entusiasmo, criatividade, storytelling e relacionamento são seus “superpoderes”. Branquinho vai ministrar treinamento em prospecção, atendimento, criatividade, tecnologia e pós-venda.

Por fim, Ricardo Ventura, “O Mentalista”. Com formação em Administração de Empresas e pós-graduado em Psicologia Junguiana, ele é treinador de empresas como Rede Globo, SBT, LG e Volkswagen. Com seus “superpoderes”, Ventura aborda a persuasão, psicologia, carisma e sintonia, em palestra sobre o funcionamento do cérebro no neuromarketing, rapport e mindset.

Serviço:
O que? Liga dos Vendedores
Quando? Dia 5 de junho, das 18h às 23h
Onde? No Hotel Holiday Inn Arena das Dunas ( Avenida Senador Salgado Filho, em Lagoa Nova)
Como? Aquisição de ingressos na loja Santa Lolla, em Capim Macio.
Mais informações: (84) 99498-9860

 

Últimas 100 camisas para festa do Salesiano devem esgotar nesta sexta-feira

Faltam as últimas 100 camisas para festa Sou Salesiano. A organização do evento informou que esta disponibilidade deve encerrar nesta sexta-feira (11), com vendas na Azul Cargo Express e nas cantinas das escolas do Saleisano Sao José e Dom Bosco, ou pelos telefones 999844040 ou 999180048. A senha custa R$ 70.

A direção da escola disponibilizou para sortear este ano entre os presentes ao evento 50% de desconto de uma bolsa de estudos para 2018 e 5 kits institucionais, após preenchimento de cupom com o recebimento de uma foto impressa na hora como lembrança.

Este ano são cinco atrações de banda: Banda Dubê, com seu forró, axé e sertanejo; o samba e pagode das antigas do Mesa Doze; a sanfona inconfundível de Giullian Monte que gravou seu DVD recentemente; o pop rock da Banda Maria Fumaça, formada por ex-alunos do Salesiano; além da música com repertório das antigas do DJ PL, também ex-aluno.

Com portões abertos às 14h deste sábado para começar o evento, a proposta da festa é para rever amigos da escola, reencontrar pessoas que participaram da sua formação e relembrar momentos vividos no tempo que muitos dizem ser um dos melhores da vida. É um grande encontro de quem ainda está ou já passou pela escola, nas duas unidades do Rio Grande do Norte, com também os alunos atuais com perfil das atrações jovens, além do amigos do Salesiano, sendo um evento aberto ao público.

A entrega de kits continua no Salesiano São José, na Ribeira, nesta sexta-feira, das 9 às 18h, sem parada para almoço, e no sábado, das 9 às 13h. As vendas continuam na Azul Cargo Express, na Avenida Afonso Pena, no D´Santi Mall, esquina com a Rua Jundiaí.

A organização do evento também vai fazer uma ação social em benefício do Centro Educacional Dom Bosco, no Gramoré, zona norte de Natal. Os participantes estão sendo convidados a levar 1 quilo de alimento não perecível. Toda a arrecadação será doada à instituição sem fins lucrativos, que oferece atendimento às crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade e risco pessoal e social, bem como suas famílias. O Centro faz parte da Rede de Obras Sociais dos Salesianos de Dom Bosco.

SOU SALESIANO

Salesiano São José, Ribeira

Entrega dos kits: quinta (9h às 18h) e sábado (9h às 13h)

Festa: sábado, 12 de agosto, 14h30 (portões abertos às 14h)

Atrações: Giullian Monte, DJ PL, Banda Dubê, Mesa Doze e Banda Maria Fumaça

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Alf disse:

    reserve 99 para mim.

Marcelo Queiroz: “Nossa estimativa é de retração de vendas na casa dos 4%”

Convidado por Robinson Faria, Marcelo Queiroz participa de reunião na Escola do GovernoO Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do RN (Fecomercio), Marcelo Queiroz, repercutiu os números da pesquisa do IBGE sobre o desempenho de vendas do comércio varejista potiguar em novembro de 2015, divulgados nesta quarta-fera (13).

De acordo com Marcelo, os dados já eram previstos e a própria Federação já vinha fazendo alertas sobre o fraco desempenho do setor de vendas desde o ano passado.

“Desde o ano passado vimos alertando para uma queda considerável nas vendas do varejo, com repercussões diretas e negativas em toda a economia – sobretudo na nossa capacidade de geração de emprego e renda. E os números que o IBGE divulgou nesta quarta-feira, 13, comprovam isto. Segundo o instituto, as vendas caíram, naquele mês, 12,3%, sobre o mesmo mês do ano anterior. Com isso, o acumulado do ano indica retração de 5%. Para efeito de comparação, de janeiro a novembro de 2014 o varejo do estado havia registrado aumento de 2,15% nas vendas. Diante desse número, nossa estimativa para o fechamento do ano (quando saírem os dados de dezembro) é de retração de vendas na casa dos 4% a 5%”, analisou.

Vendas no varejo potiguar registram queda de 3,4% em julho

Nem mesmo a base de comparação baixa (em julho do ano passado, as vendas registraram queda de 1,8%) foi suficiente para levar o varejo potiguar a emplacar um saldo positivo de vendas em julho. Segundo dados divulgados pelo IBGE na manhã desta quarta-feira, 16, o Comércio Varejista Ampliado do RN teve queda de 3,4% nas vendas no sétimo mês do ano. Com isso, o acumulado do ano já atinge retração de 2,1%. Os dados potiguares, no entanto, ainda são melhores que as médias nacionais, que ficaram em -6,8% em julho e -6,5% no acumulado do ano.

Entre os dados do IBGE, chama atenção o fato de que quando se toma o “Comércio Varejista” – que exclui os setores de Automóveis e Materiais de Construção – a retração das vendas no RN é menor (-2,4% em julho e -1,0% no acumulado do ano), o que aponta para o fato de que estes dois segmentos estão sentindo mais fortemente o impacto das turbulências econômicas.

“Infelizmente estes números eram esperados. Tínhamos uma leve esperança de que pudéssemos ter pelo menos uma estabilidade. Mas a queda é real. E a análise mais detida dos segmentos mostra que os primeiros a sofrer de forma mais contundente com a retração das vendas são aqueles que dependem diretamente do crédito ao consumidor. Claro, com taxas de juros estratosféricas, crédito escasso e endividamento em alta, é natural que o consumidor fique mais cauteloso”, afirma o presidente da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Rio Grande do Norte, Marcelo Fernandes de Queiroz.

Vale ressaltar que, em média, cada ponto percentual de vendas do varejo potiguar representa algo em torno de R$ 13,7 milhões por mês, o que quer dizer que somente em julho, o segmento deixou de faturar cerca de R$ 42,5 milhões.

Sobre o fato de o RN ainda conseguir manter um desempenho acima da média nacional, o presidente da Fecomércio credita grande parte desse comportamento ao desempenho do setor de turismo. “Trata-se de um segmento com grande reflexos na economia potiguar e que, felizmente, tem vivenciado um momento de retomada. Longe do ideal, ainda, mas que pode ser comemorado e, sim, já impacta nas vendas do nosso comércio”, diz Queiroz.

SÉRIE B: Confira preços e informações sobre venda de ingressos para ABC e América

É neste sábado(13), a partir das 16h10. Já estão à venda os ingressos para o clássico entre ABC e América-RN, na Arena das Dunas, em Natal. Como no primeiro turno da Série B, as equipes dividirão a carga de ingressos e a renda da partida. O site da Arena das Dunas concentra as vendas para as duas torcidas. Há preço promocional para quem comprar ingresso até sexta-feira. Os valores variam de R$ 15 a R$ 70.

Pontos físicos para os torcedores do ABC:

ABC Store, Frasqueirão, Sterbom Zona Norte, Sterbom Midway Mall e Ortobom Natal Shopping.

Pontos físicos torcida do América:

Sede provisória do clube, na Rua Miguel Barra, no Tirol; e no Pittsburg da Prudente de Morais.

Preços

1º Anel Norte (ABC):  R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia);
1º Anel Sul (América-RN): R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia);
1º Anel Leste (ABC): R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia);
1º Anel Leste (América-RN): R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia);
1º Anel Noroeste (ABC): R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia);
2º Anel Noroeste (ABC): R$ 40 (inteira) e R$ 20 (meia);
1º Anel Sudoeste (América-RN): R$ 50 (inteira) e R$ 25 (meia);
Cadeiras Premium (ABC e América-RN): R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia).

COPA DO BRASIL: Ingressos para ABC e Vasco já estão à venda

Na próxima terça-feira (02/09), o ABC volta a enfrentar o Vasco/RJ pela Copa do Brasil. A partida é decisiva e vai definir o primeiro classificado para Quartas de Final da competição. O jogo da volta será realizado a partir das 19h30, na Arena das Dunas e o apoio da Frasqueira será fundamental para a conquista de um resultado positivo.

Os ingressos para a partida já estão à venda no site da Arena das Dunas (www.arenadunas.com.br) e começam a ser vendidos nos pontos físicos a partir das 14h desta quinta-feira (28). O torcedor poderá comprar seu ingresso antecipadamente com preço promocional. O valor da entrada varia de R$ 15,00 (meia entrada setores Norte e Sul) a R$ 80,00 (inteira Cadeiras Premium). Sócio Mais Querido adimplente, cessionários e conselheiros tem lugar garantido na partida.

Nesta quinta-feira e sexta-feira, os ingressos poderão ser comprados em apenas dois pontos físicos: ABC Store e bilheteria do Frasqueirão. A partir de sábado (30), o torcedor alvinegro poderá comprar seu ingresso em mais quatro pontos de venda. São eles: SterBom (Zona Norte), SterBom (Midway), Livraria Câmara Cascudo (Centro) e OrtoBom (Natal Shopping). Além dos pontos de venda físicos, o torcedor poderá comprar seu ingresso sem sair de casa através do site www.arenadasdunascom.br/ingressos.

Ingressos:

1º Anel Norte – ABC (Torcida em geral)
Antecipado: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).*

1º Anel Sul – ABC (Torcida em geral)
Antecipado: R$ 30,00 (inteira) e R$ 15,00 (meia).*

1º Anel Leste – ABC (Sócio Mais Querido Black, Ouro e Prata e Torcida em Geral):
Antecipado: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia).*

1º Anel Noroeste – ABC (Cessionários de cadeira e Conselheiros)
Antecipado: R$ 50,00 (Inteira) e R$ 25,00 (meia).

1º Anel Sudoeste – Visitante
Antecipado: R$ 50,00 (Inteira) e R$ 25,00 (meia).

2º Anel Sudoeste – Visitante
Antecipado: R$ 40,00 (inteira) e R$ 20,00 (meia).*

Cadeira Premium (Cessionários de Camarote do Frasqueirão e Torcida em Geral)
Antecipado: R$ 80,00 (inteira) e R$ 35,00 (meia).*

* A venda antecipada com desconto no ingresso é válida somente até às 17h do dia 01/09. A promoção não será prorrogada.

Pontos de Venda:

– ABC Store: Quinta-feira: das 14h às 18h. Sexta-feira: 9h às 18h. Sábado: 9h às 13h. Segunda-feira: 9h às 17h.

– Bilheteria do Frasqueirão: Quinta-feira: das 14h às 18h. Sexta-feira: 9h às 18h. Sábado: 9h às 18h. Segunda-feira: 9h às 17h.

– SterBom Midway: Sábado: 10h às 20h. Domingo: 11h às 18h. Segunda-feira: 10h às 17h.

– SterBom Nordestão do Santa Catarina: Sábado: 9h às 18h. Domingo: 9h às 18h. Segunda-feira: 9h às 17h.

– Livraria Câmara Cascudo (Centro): Sábado: 8h às 12h. Segunda-feira: 10h às 17h.

– Colchões OrtoBom (Natal Shopping): Sábado: 10h às 20h. Domingo: 14h às 19h. Segunda-feira: 10h às 17h.

– Bilheteria da Arena das Dunas: Segunda-feira: das 11h às 20h15h. Terça-feira: a partir das 11h.

– Online (www.arenadasdunascom.br/ingressos): Até às 19h da terça-feira.

OBS: Com exceção da ABC Store, todos os pontos de venda venderão ingresso visitante.

Com informações do Facebook do ABC

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sílvio disse:

    Realmente… O Vasco da Gama pode colocar 40.000 torcedores no Arena das Dunas.

  2. Sílvio disse:

    Realmente… É provável que o Vasco da Gama coloque 40.000 torcedores no Arena das Dunas.

  3. Adalberto disse:

    Avisem à administração da Arena das Dunas que disponibilizem as arquibancadas temporárias que a torcida do Mais Querido vai colocar 40.000 torcedores lá dentro. Bora A B C !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

ANS suspende vendas de 123 planos de 28 operadoras

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) divulgou, na manhã desta quinta-feira, que, a partir de sábado, suspenderá a venda de 123 planos de saúde de 28 operadoras por desrespeito aos prazos máximos de atendimento e por negativas indevidas de cobertura. Esse é o resultado do 10º ciclo do Monitoramento da Garantia de Atendimento, medida implantada no final de 2011 para agilizar a solução dos problemas de assistência ao beneficiário de plano de saúde. Em contrapartida, a ANS está autorizando a reativação, no mesmo dia, de 104 planos de 34 operadoras que tinham a venda até então suspensa, já que houve comprovada melhoria no atendimento ao cidadão nos últimos três meses. A reguladora ainda não divulgou as listas de planos suspensos e que terão a venda liberada.

Há hoje 50,7 milhões de consumidores com planos de assistência médica e 21 milhões com planos exclusivamente odontológicos no país. Desde o início do programa, 991 planos de 141 operadoras já tiveram as vendas suspensas. A medida é aplicada com base nas reclamações recebidas nos canais de relacionamento da agência reguladora (Disque ANS, portal da ANS e 12 núcleos da ANS existentes nas cinco regiões do país).

Neste 10º ciclo foram recebidas 13.009 reclamações. A todas elas foi aplicada pela ANS a mediação de conflitos entre consumidores e operadoras de planos de saúde. O objetivo é a resolução das reclamações de origem assistencial em até cinco dias úteis pelas operadoras.

“Monitoramos de forma permanente as reclamações dos consumidores junto aos canais de relacionamento da ANS. Com a mediação de conflitos, estamos induzindo as operadoras a solucionar os problemas de forma ágil. Portanto, é fundamental que os consumidores relatem à agência as dificuldades que não tiverem sido solucionadas por suas operadoras”, ressalta o diretor-presidente da ANS, André Longo.

MEDIAÇÃO PARA DEMANDAS NÃO ASSISTENCIAIS

Desde março deste ano, as reclamações de beneficiários sobre temas não assistenciais, como quebra de contratos e reajuste de mensalidades também passaram a ser tratadas por meio da mediação de conflitos, via Notificação de Intermediação Preliminar (NIP). De 19 de março a 18 de junho, foram recebidas 6.996 reclamações de natureza não assistencial.

No entanto, estas reclamações não são levadas em consideração no monitoramento, que considera apenas as demandas de natureza assistencial para efeito de suspensão da venda de planos. Com a NIP, as operadoras são notificadas diretamente pelo portal da ANS, em espaço próprio, onde acompanham as demandas.

O prazo máximo para a adoção das medidas necessárias à solução da demanda é de até 5 dias úteis no caso da NIP assistencial e de até 10 dias úteis para a NIP não assistencial. A contagem do prazo começa no primeiro dia útil seguinte à data da notificação.

COMO RECLAMAR À ANS

– 0800 701 9656 – atendimento telefônico gratuito, disponível de segunda a sexta-feira, das 8 às 20 horas (exceto feriados).

– www.ans.gov.br – Central de Atendimento ao Consumidor, disponível 24 horas por dia.

– Atendimento presencial – de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 16h30 (exceto feriados), em 12 cidades localizadas nas cinco regiões do Brasil.

O Globo

Vendas de iPhones elevam receita da Apple para US$ 37,4 bi no terceiro trimestre fiscal de 2014

utah03

A Apple revelou nesta terça-feira que alcançou US$ 37,4 bilhões de receita no terceiro trimestre fiscal de 2014. A soma foi puxada, principalmente, pela venda de 35,2 milhões de unidades de iPhones no período — número superior aos 31,2 milhões de aparelhos vendidos no mesmo trimestre de 2013 —, que contribuíram para o lucro de US$ 7,7 bilhões. A receita foi pouco abaixo das estimativas de Wall Street, que apostava na soma de US$ 37,99 bilhões.

“Nosso recorde nesse terceiro trimestre foi impulsionado por fortes vendas de iPhones e Macs, e o crescimento contínuo das receitas provenientes do ecossistema da Apple, que nos levaram a maior taxa de crescimento em sete trimestres”, afirmou o diretor executivo da empresa, Tim Cook, em comunicado.

Apesar do bom desempenho dos smartphones no período, seu tablet, o iPad, decepcionou, ficando abaixo das estimativas de venda, com 13,27 milhões. No mesmo período do ano passado, a empresa vendeu 14,6 milhões de unidades do produto.

A revelação dos números da empresa é feita à sombra da notícia divulgada também nesta terça-feira de que a Apple já estaria se preparando para o lançamento da próxima linha do seu smartphone, o iPhone 6. De acordo com o “Wall Street Journal”, a Apple teria encomendado a seus fabricantes entre 70 e 80 milhões de unidades do produto, que seriam vendidos em dois tamanhos: um de 4,7 polegadas e outro de 5,5.

Há ainda a possibilidade da empresa anunciar o seu tão aguardado dispositivo vestível, que, a julgar pelos rumores recentes, poderia ser um relógio inteligente.

Apesar dos novos produtos da empresa ainda não terem sido anunciados oficialmente, a possível proximidade de seu lançamento foi indicada por Tim Cook no comunicado que acompanhou o relatório de lucros:

“Nós estamos incrivelmente animados com os próximos lançamentos dos sistemas iOS 8 e OS X Yosemite, assim como novos produtos e serviços que mal podemos esperar para apresentar”, afirmou o diretor executivo.

Fonte: O Globo

Venda de veículos automotores cai em 2013, diz Fenabrave

As vendas de veículos automotores por concessionárias ao mercado interno caíram 2,29% em 2013, na comparação com 2012, totalizando 5,458 milhões unidades no ano. A queda foi puxada pelo fraco desempenho do segmento automóveis, com recuo de 3,05%, na comparação com o ano anterior. Já a comercialização de caminhões e ônibus cresceu em média 14,36%.

O resultado ficou acima do previsto pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores, a Fenabrave que previa queda nas vendas da ordem de 1,52%.

Apesar do recuo, o desempenho de dezembro foi bom, com crescimento de 16,03% sobre novembro e com estabilidade na comparação com dezembro de 2012. No último mês do ano, muitos consumidores anteciparam as compras de veículos, diante da expectativa de gradual redução dos descontos do Imposto sobre Produto Industrializado (IPI).

Agência Brasil

Shopping centers têm pior Natal em cinco anos, diz associação

Os shopping centers tiveram o pior Natal em cinco anos, segundo a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). Considerando-se lojas que já estavam funcionando em 2012, o faturamento ficou estável com relação a 2012.

No setor têxtil, as vendas tiveram queda de 1% no Natal.

Os motivos desse resultado ruim, segundo a Alshop, foram o aumento da inflação, o crescimento do endividamento das famílias e a alta do dólar, entre outros.

A inauguração de novas lojas e shopping centers pelo país, porém, fez com que, de forma geral, o faturamento dos shopping centers subisse 5% no período.

Nesse cenário, o setor que registrou a maior alta foi o de perfumaria e cosméticos,  cujas vendas cresceram 10% na comparação com 2012.

Em seguida aparecem óculos, bijuterias e acessórios (alta de 9%) e jóias e relógios (9%). O setor de brinquedos teve alta de 5%. Logo depois aparecem eletroeletrônicos e eletrodomésticos (4%), calçados (3%) e vestuário masculino e feminino (2%).

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João disse:

    BG,

    Tudo é um questão de lado… Depende do ângulo em que você está. Veja, a mesma matéria vista por outro ponto vista (talvez mais imparcial):

    Vendas nas lojas de shopping centers crescem 5% no Natal

    SÃO PAULO (Agência Brasil) – As vendas nos shoppings centers do país durante o período de Natal cresceram 5% de acordo com balanço da Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop), divulgado hoje (26) na capital paulista. No ano passado, esse percentual foi 6% ante o mesmo período de 2011. No ano, as vendas cresceram 8% na comparação com 2012 e o faturamento chegou a R$ 132,8 bilhões. A expectativa era a de que houvesse crescimento entre 10% e 11% nas vendas no Natal.

    “O resultado do Natal e mesmo do ano se deveu principalmente ao aumento de 16 mil novas lojas em 38 shoppings inaugurados ou que tiveram expansão no país. Se não fosse isso, certamente o resultado do Natal seria negativo e o pior Natal. Essa foi a primeira vez que isso aconteceu em cinco anos”, disse o presidente da entidade, Nabil Sahyoun.

    Segundo os dados, os lojistas admitiram cerca de 135 mil funcionários temporários para o período de fim de ano, o que representa um aumento de 5% na comparação com o mesmo período do ano passado. A expectativa da Alshop é a de que desses, 20% sejam efetivados, o que equivale a 27 mil trabalhadores.

    Entre os motivos que afetaram as vendas em 2013, a Alshop destacou o maior endividamento das famílias, a dificuldade para obtenção de crédito pelas camadas de menor poder aquisitivo, elevação do dólar que gerou aumento de preços em vários segmentos, alta da inflação que inibiu o consumo, os movimentos de rua, com arrastões que reduziram a confiança do empresário, a carga tributária elevada e redução dos incentivos do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI), além de compras feitas no exterior a preços mais convidativos.

    Quando separados os segmentos, observa-se que o de perfumaria e cosméticos foi um dos que teve maior crescimento (10%). No ano a projeção é de elevação de 12%. O item óculos, bijuterias e assessórios cresceu 9% no Natal, e 10% no ano. Vestuário apresentou elevação de 2% ante o Natal de 2012 e 3% no ano. A venda de calçados foi 3% maior este ano, ante o Natal de 2012 e 4% ante o ano passado. O setor de eletroeletrônico e eletrodomésticos tiveram evolução de 4% nas vendas no Natal e 6% nas vendas do ano. Já os brinquedos venderam 5% a mais no Natal e ao longo do ano inteiro o crescimento deve ser de 6% na comparação com janeiro a dezembro de 2012.