Esporte

Tocha olímpica será acesa na Grécia sem presença de público

Foto: Alkis Konstantinidis

A tradicional cerimônia de acendimento da tocha olímpica dos Jogos de Tóquio 2020 não terá a presença do público. A determinação do Comitê Olímpico Helênico (Grego) busca evitar riscos de contaminação pelo novo coronavírus (Covid-19). A tocha será acesa na quinta-feira (12), na cidade de Olímpia, na Grécia, dando início ao revezamento de sete dias, que será concluído na cidade de Atenas.

Até o momento, a Grécia tem 73 casos confirmados de Covid-19, mas faz fronteira com a Itália, país mais afetados na Europa: são 7.375 pessoas infectadas e o total de mortes já chegou a 366.

Em nota, o Comitê Olímpico Grego explicou que a tocha será acesa na quinta (12), sem público, com a presença apenas de 100 convidados e credenciados. Além do evento oficial na quinta (12), o ensaio geral, programado para quarta-feira (11), também será fechado ao público, com limitação do número de jornalistas credenciados.

Esta é a primeira vez, em 36 anos, que a cerimônia de acendimento da tocha não terá espectadores. Em 1984, o evento para os Jogos Olímpicos de Los Angeles também foi fechado ao público.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Natal recebe revezamento da tocha olímpica neste sábado

24330Foto: Roberto Castro/ME

Neste sábado (04), o revezamento da Tocha Olímpica chega a Natal. Por volta das 15h20, o desfile do objeto símbolo das Olimpíadas sairá do Forte dos Reis Magos e passará pelas ruas da capital Potiguar até chegar ao Estádio Arena das Dunas, por volta das 20 horas, onde será acesa a Pira Olímpica. Natal é uma das 83 cidades, entre mais de 300, por onde a Tocha Olímpica irá passar, escolhida para guardar a Chama Olímpica por uma noite.

Uma grande estrutura foi preparada para acompanhar os 110 condutores durante o percurso de 21 quilômetros. A ideia é que atletas, ex-atletas e cidadãos comuns estejam juntos no revezamento que simboliza a união dos povos. Entre os condutores da Tocha, estão a ex-jogadora de vôlei Virna Dias, o paratleta Clodoaldo Silva; o ex-jogador de basquete Oscar Schimdt; e o médico do ABC e da Seleção Brasileira Paralímpica, Roberto Vital, que é um dos representantes oficiais da Prefeitura do Natal.

A programação do revezamento contará com pontos-chave para a realização de imagens que representam a história, a cultura e a paisagem da cidade do Natal: o Forte dos Reis Magos, a praça Augusto Severo, a Capitania das Artes, o Centro de Convenções (com a vista para o Morro do Careca) e a Arena das Dunas serão esses pontos.

Programação Cultural

Paralelo ao movimento da Tocha Olímpica, a Prefeitura do Natal organizou uma série de espetáculos culturais entre as 10 e 22 horas. Serão montados dois polos na capital potiguar: Praça Augusto Severo (Ribeira) e Estádio Arena das Dunas. As atrações, contratadas por edital e com recursos do Ministério da Cultura, montam um mosaico bastante representativo da cultura local.

A programação começa às 10 horas, na Ribeira, com o espetáculo coreográfico Boombox “Passurbano”, seguido da banda Macaxeira Jazz (10h30) e “Tatyelli Raulino Cia de Dança”. Ao meio dia tem forró com “As Nordestinas”. À tarde, a partir das 14h se apresentam Tatyelli Raulino Cia de Dança, DuSouto, Al Hanna Cia de Dança, Família Pádua e Balé da Cidade.

Ainda na Ribeira tem Pedro Mendes; Valéria Oliveira. Às 19h30, o maestro Linus Lerner vai reger a Banda Sinfônica da Cidade do Natal numa apresentação inédita; tendo a participação de Hilkélia Medeiros e Amigos da Banda. Às 21h sobe ao palco Nara Costa e fechando a noitada Perfume de Gardenia (22h).

Na Arena das Dunas, a programação começa às 16h com Fanfarras da Apae, Dragões Independentes e Zila Mamede. Às 17h tem Balé Municipal e Action Cia de Dança, seguido do Gira Dança. A programação fecha com show da banda “Caçuá”.

A ação é uma realização das Olimpíadas Rio2016, Prefeitura do Natal e Ministério da Cultura.

PROGRAMAÇÃO CULTURAL

(mais…)

Opinião dos leitores

  1. Ato desnecessário. Em nada, acrescenta a cidade de Natal. Aoenas mais uma oportunidade para os homens de palanques e camarotes. Essa de.valorizar personalidades e cultura local é conversa furada.
    Aliás, também entendo como desnecessária a realização das olimpíadas no Brasil. Bem pior do que a copa do mundo que, para nós, não deixou nenhum saldo positivo.

  2. Nobre Marcos, o local passou a se chamar após aprovação de uma lei de autoria do Deputado Kelps Lima no ano passado,
    "Arena das Dunas Marinho Chagas"…

  3. O uso da expressão "Estádio Arena das Dunas" é equivocado, porque, nesse caso, estádio e arena referem à mesma coisa.
    O termo "Arena" não faz parte do nome do Estádio, mas é um substituto deste.
    A expressão, então, é tão somente "Arena das Dunas".
    Daí a razão de o jeito certo de se referir ao estádio, seja à Arena das Dunas. Sendo errado referir-se a ele como "o Arena".
    Não é à toa que em todas as matérias jornalísticas nacionais, todos os repórteres se referem à Arena das Dunas e não a "o Arena", sendo esta última forma uma invencione nossa, de quem bem não conhece o básico da nossa língua portuguesa.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Natal fará parte do roteiro oficial do revezamento da tocha olímpica; mais seis cidades do RN também na lista

23612Natal está confirmada entre as cidades brasileiras que vão participar do revezamento da tocha olímpica no Brasil (COB). O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 divulgou hoje (24) o roteiro oficial do revezamento da tocha no Brasil. Além de Natal, os municípios de São José de Mipibu, Parnamirim, Lajes, Angicos, Assu e Mossoró, no Rio Grande do Norte, estão incluídos no roteiro.

A tocha olímpica será acesa no dia 21 de abril, em Olímpia, Grécia. De lá segue para Laussanne, na Suíça, onde fica a sede do Comitê Olímpico Internacional, e depois vem para o Brasil, onde chega no dia 03 de maio, em Brasília. Passará por 329 cidades em todos os estados da federação até chegar no Rio de Janeiro, quatro meses depois. Serão 20 mil quilômetros percorridos, além de 10 mil milhas aéreas, com 12 mil condutores.

No dia 04 de junho a tocha olímpica ao Rio Grande do Norte e passa por Natal, São José de Mipibu e Parnamirim. No dia 06 é a vez de Lajes, Angicos, Assu e Mossoró. A percurso terminará no Rio de Janeiro, no dia 05 de agosto, quando acontece a abertura dos Jogos Olímpicos do Brasil.

O COB divulgou ainda o nome de alguns condutores da tocha. Entre atletas em atividade e aposentados, além de outros condutores escolhidos pelos patrocinadores, estão escalados: o nadador potiguar Clodoaldo Silva, a ex-tenista Maria Esther Bueno, a ex-ginasta Laís Souza, o ex-nadador Gustavo Borges, a judoca Érika Miranda, a velejadora Isabel Swan, a jogadora de vôlei Fabiana, o arqueiro indígena Gustavo dos Santos, a ex-jogadora Adriana Behar e o ultramaratonista Weimar Pettengill.

TRADIÇÃO

O revezamento da tocha tem sua origem entre os gregos, que mandavam mensageiros pelas cidades-Estado anunciando um período de trégua para possibilitar a viagem de atletas e público até as competições Olímpicas. Daí o simbolismo de paz e integração dos povos levado pela tocha.

No Brasil, além de divulgar os vários aspectos da cultura das cinco regiões do país, a passagem da tocha “aquece” a população para os Jogos Olímpicos Rio 2016 (de 5 a 21 de agosto). Dentre os critérios de escolha das cidades para o traçado do percurso estão a logística e também pontos turísticos.

*Com informações do Comitê Olímpico Brasileiro

Opinião dos leitores

  1. Espero que as pessoas escolhidas para conduzirem a tocha olímpica em nosso Estado sejam pessoas comprometidas com o ESPORTE AMADOR e nao escolham politicos e pelegos que nada fuzeram pelo Esporte Amador em nossa cidade.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Natal é oficializada no roteiro oficial do revezamento da tocha olímpica

tochaolimpicaNatal está confirmada entre as cidades brasileiras que vão participar do revezamento da tocha olímpica no Brasil (COB). O Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos Rio 2016 divulgou hoje (24) o roteiro oficial do revezamento da tocha no Brasil. Além de Natal, os municípios de São José de Mipibu, Parnamirim, Lajes, Angicos, Assu e Mossoró, no Rio Grande do Norte, estão incluídos no roteiro.

A tocha olímpica será acesa no dia 21 de abril, em Olímpia, Grécia. De lá segue para Laussanne, na Suíça, onde fica a sede do Comitê Olímpico Internacional, e depois vem para o Brasil, onde chega no dia 03 de maio, em Brasília. Passará por 329 cidades em todos os estados da federação até chegar no Rio de Janeiro, quatro meses depois. Serão 20 mil quilômetros percorridos, além de 10 mil milhas aéreas, com 12 mil condutores.

No dia 04 de junho a tocha olímpica ao Rio Grande do Norte e passa por Natal, São José de Mipibu e Parnamirim. No dia 06 é a vez de Lajes, Angicos Assu e Mossoró. A percurso terminará no Rio de Janeiro, no dia 05 de agosto, quando acontece a abertura dos Jogos Olímpicos do Brasil.

O COB divulgou ainda o nome de alguns condutores da tocha. Entre atletas em atividade e aposentados, além de outros condutores escolhidos pelos patrocinadores, estão escalados: o nadador potiguar Clodoaldo Silva, a ex-tenista Maria Esther Bueno, a ex-ginasta Laís Souza, o ex-nadador Gustavo Borges, a judoca Érika Miranda, a velejadora Isabel Swan, a jogadora de vôlei Fabiana, o arqueiro indígena Gustavo dos Santos, a ex-jogadora Adriana Behar e o ultramaratonista Weimar Pettengill.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Potiguar Vicente Lenilson desabafa: “Fui convidado para participar do revezamento da tocha Olímpica em dois estados, menos pelo meu”

vicente lenilsonReprodução: Facebook

Vale lembrar que entre as diversas conquistas em sua carreira, o potiguar Vicente Lenilson, natural de Currais Novos, foi medalha de prata nos Jogos Olímpicos de 2000, em Sydney(Austrália), prata no Mundial de Saint-Denis em 2003, no revezamento, 4 x 100 m,  e ouro no Jogos Pan-americanos de 2007, também no revezamento 4x100m rasos.

Opinião dos leitores

  1. E viva Marinho Chagas…Esse nunca negou suas origens…Esse rapaz(Lenilson) Mora no Mato Grosso e lá ele vai levar a tocha, nada demais!

  2. O próprio "potiguar" não tem identidade,não vibra pela sua cultura,não prestigia sua história!
    Povo hipócrita,quer ser o que não pode e falar do que não sabe.
    Pergunte a dez pessoas se elas sabem o nome das ruas "numeradas" do bairro do Alecrim e o motivo!
    DUVIDO que pelo menos duas respondam!
    Mas prá ser quintal da Bahia é só começar o carnatal!

    1. Tinha que ser americana mesmo pra dizer uma merda dessa!

  3. Certamente o que teremos de propensos candidatos brigando para segurar está tocha não está no gibi.
    Não existe Estado mais politiqueiro que este RN, aqui se bajula político e se esquece de valorizar quem realmente faz como é o caso desse rapaz!!!

  4. VOCÊ TEM RAZÃO, SR. LENILSON, QUE A PRÓPRIA RAZÃO DESCONHECE, FAZ O QUE, SE NESTE PAÍS SEMPRE ESTAMOS NA CONTRAMÃO.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

RIO 2016: Inscrições para carregar a tocha olímpica terminam nesta quinta-feira (15)

tochaolimpicaQuem tem interesse em participar do revezamento da tocha olímpica dos jogos Rio 2016 tem que correr. O prazo para a indicação vai até a próxima quinta-feira (15). A indicação deverá ser acompanhada de um texto sobre o concorrente, além de uma foto ou um vídeo. As histórias serão avaliadas por uma comissão formada pelo patrocinador oficial e pelo Comitê Rio-2016. Os escolhidos a conduzirem a tocha serão anunciados em fevereiro do próximo ano. A indicação ocorrerá por meio do site www.bradesco.com.br/tocha.

Natal e Mossoró estão entre as 82 cidades que servirão de hospedagem para a tocha pernoitar. Também estão no roteiro da chama das Olimpíadas os municípios potiguares de Assú, Angicos, Lajes, Parnamirim e São José de Mipibu. No total, a tocha irá passar por mais de 300 municípios brasileiros. A pira olímpica será carregada por 12 mil pessoas, entre comuns, autoridades e atletas que a conduzirão.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *