Três bolsonaristas estão de olho na vaga do ministro Abraham Weintraub

Notícias sobre a eventual saída do ministro Abraham Weintraub (Educação), apesar de inicialmente negadas, movimentou candidatos ao posto. Lideram essa bolsa de apostas Antônio Freitas, pró-reitor de ensino da Fundação Getúlio Vargas (FGV), Ricardo Braga, que já foi cotado para a secretaria (ex-ministério) da Cultura, e o senador Izalci Lucas (PSDB-DF), que tem conexões com movimento evangélico. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

Antônio Freitas é fellow da World Academy of Art & Science, além de ser ligado ao ministro Paulo Guedes (Economia). É uma opção técnica.

Ricardo Braga já trabalhou junto a Abraham Weintraub em outras ocasiões, além de manter fortes conexões a grupos privados de ensino.

Izalci tem simpatia de evangélicos e seu suplente Luiz Felipe Belmonte, marido da deputada Paula Belmonte (DF), é vice do Aliança pelo Brasil.

Quem “seca” Weintraub terá dificuldade: Bolsonaro gosta do estilão provocador do ministro. Se ele deixar o MEC, ganhará outro ministério.

Diário do Poder