VÍDEO: Leitora expõe transtornos causados por infiltração em prédio novo; construtora responde realizando reparo

por Dinarte Assunção

Uma leitora enviou ao blog o registro em vídeo da situação pela qual está passando no apartamento que comprou à construtora IG Potiguar. Nas imagens, ela mostra que as chuvas fizeram abrir parte do forro do teto, obrigando-a a colocar recipientes e panos em sua casa para aparar a água.

Em nota, a IG Potiguar informou ter ciência do problema e que não se negou a prestar o devido atendimento.

O imóvel em questão é do Residencial Planalto Dream. A leitora reclama que ele está nas condições do vídeo acima mesmo tendo pouco tempo da aquisição, de dois anos.

“A toalha que coloquei está toda molhada. daqui a pouco aqui vai ficar intransitável”, diz ela no vídeo. Em mensagens ao blog, ela ainda reclamou estar sem energia elétrica.

Ainda de acordo com o relato, no meio da semana, para tentar solucionar a situação, uma equipe foi enviada ao local, mas a solução foi colocar sacos sobre a laje para evitar a infiltração.

A leitora também enviou conversa com representante da IG Pogituar em que a construtora estava disponibilizando recipientes para ela colocar dentro de casa e aparar a água.

Outro lado

A IG Potiguar enviou nota esclarecendo que foi notificada do ocorrido na quarta-feira (14) e mandou equipe para averiguar a situação. Acrescentou que as chuvas dos últimos dias dificultou a realização dos reparos em tempo mais hábil.

“Verificou-se a causa da infiltração, porém, o reparo definitivo exige colaboração do clima. É necessário que cessem as chuvas, o substrato esteja seco e o tempo sem previsão de chuva, para que possamos executar o serviço e a chuva não atrapalhe a execução e finalização do serviço. Sobre o clima não temos domínio, temos realmente que aguardar as condições favoráveis, pois se trata de um local aberto”, explicou a construtora.

Sobre a falta de luz, a IG explicou que por questões de segurança precisou restringir o uso apenas da luminária da cozinha.

Por fim, a construtora ainda enviou imagens de seus funcionários realizando os reparos na manhã deste sábado, conforme se vê abaixo no registro, seguido pela íntegra da nota:

 

Nota

Prezado, quanto à denuncia, salientamos que:

1- A IG Potiguar tem ciência do problema apresentado, que se iniciou na ultima quarta-feira (14/02) e intensificou-se com as fortes chuvas que assolam Natal desde então.

2- Vale ressaltar que, em nenhum momento a construtora se negou a prestar o atendimento necessário, ou se eximiu de qualquer responsabilidade. Fomos comunicados do ocorrido na quarta-feira às 13:00hrs, e às 13:30hrs estávamos com uma equipe no local para averiguar a demanda.

3- A denunciante mora no ultimo pavimento habitado de um dos blocos do empreendimento, acima da unidade dela há a laje de cobertura e o telhado.

4- Verificou-se a causa da infiltração, porém, o reparo definitivo exige colaboração do clima. É necessário que cessem as chuvas, o substrato esteja seco e o tempo sem previsão de chuva, para que possamos executar o serviço e a chuva não atrapalhe a execução e finalização do serviço. Sobre o clima não temos domínio, temos realmente que aguardar as condições favoráveis, pois se trata de um local aberto.

5- A todo o momento mantivemos contato com a cliente para explicar a situação e deixa-la a par do ocorrido. Realizamos um reparo paliativo na própria quarta-feira, quando fomos comunicados, a fim de tentar os danos causados pela infiltração.

6- O reparo não se mostrou eficaz. Hoje de manhã recebi um vídeo da proprietária da unidade com as consequências das chuvas da noite de ontem e madrugada de hoje. No momento que recebi, retornei o contato informando que iriamos no local realizar uma nova vistoria e tentar uma nova solução paliativa. E assim fizemos, uma equipe de 4 funcionários esteve no local durante a maior parte da manhã, trabalhando no sobre o telhado, mesmo sob ação da chuva, onde adotou-se uma nova técnica que tem maior chances de obter sucesso, enquanto não podemos realizar o reparo definitivo.

7- Quanto à instalação elétrica do apartamento, não há falta de energia há 4 dias, conforme mencionado. No dia da primeira vistoria houve um curto circuito, devido a água que se acumulou no forro da cozinha ter inundado a luminária com as lâmpadas dentro. E o disjuntor que disparou foi apenas o que reponde pela iluminação do apartamento, em nenhum momento até então havia sido desligado nenhum outro disjuntor. Porém, no mesmo dia desativamos essa luminária e reestabelecemos a iluminação do resto do apartamento, ficando apenas essa restrição de não poder usar a luminária da cozinha. Todas as demais luminárias e tomadas, funcionam perfeitamente.

8- Cabe ainda reforçar a intenção de resolver o problema, desde o inicio, da construtora perante a proprietária. Em nenhum momento houve negativa alguma quanto a essa reclamação. Sempre mostramos empatia e interesse em resolver a questão de forma pacifica e de boa fé.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. MAURA LIDIANY disse:

    O desespero em ''resolver'' foi após veiculação por meio desse BOLG, tendo em vista que a infiltração decorre a dois anos e só após acionamento da mídia. está fazendo algo ao seu alcance usando sacos plásticos !

  2. Jonas Alves Ribeiro Junior disse:

    Nós, moradores do Condomínio Residencial Planalto Dream, temos problemas com o piso com cerâmica claramente defeituosa até para um leigo, pois ao molhar (muda de cor e quebra com facilidade até mesmo com impacto de copo de vidro comum) que ao ser trocada pela empresa (pois ela ofereceu essa alternativa) causou muito transtorno em meses e meses com barulho, poeira passando para dentro de apartamentos vizinhos.
    Imagine se mudar com sua família, filhos pequenos e viver dentro de uma construção por meses. Você aceitaria só a troca? O transtorno não conta? É só perdoar?
    A empresa tentou se defender dizendo que não percebeu. A pergunta é, ao sentar a ceramica, a cerâmica não foi molhada? A argamassa usada foi seca? Como leigos percebem e uma empresa profissional do ramo de construção, com engenheiros e pedreiros profissionais não perceberam cerâmica defeituosa em TODO o condomínio?
    E para os que não podem se mudar pelo tempo que a troca dura ou não querem trocar, ofereceu 2500 reais, o que não dá nem pra comprar o material. Eu tive que sair de casa por várias semanas pq com filho pequeno era dificílimo continuar aqui, até porque respirando pó de cerâmica por meses, qualquer criança adoece, mesmo a troca não sendo no meu apartamento, pois o som e a poeira entram.
    Descobrimos que tem muita coisa diferente do que consta no memorial descritivo, (documento que descreve em mínimos detalhes, o que é usado na construção e todas as suas características).

    Tem gesso para esconder falhas no sistema elétrico, infiltraçoes em vários apartamentos (claramente mostra a falta de qualidade, pois se fosse somente em um, seria aceitável, mas não é). Sistema eletrico sem equipamento prometido no memorial descritivo, portas de qualidade inferior às descritas no memorial, pia que deveria ser de granito, de alumínio que já mostrava oxidação antes de ser usada, ceramicas sentadas por profissionais péssimos (no meu apartamento foram trocadas cerca de 20 peças pois estavam ocas, soltas). Não há como crer que são erros inocentes, pois são muitos "erros" esdrúxulos, o teto que é descrito como forrado com placas de gesso, não é forrado e é forrado em areas dos halls dos prédios apenas onde a rede eletrica passa por fora da laje? Como isso pode ser "sem querer"? Conduites em laje para fiação de tv a cabo ou internet dobrados dentro da laje de forma a ser quase impossível a instalação da fiação. São muitos, muitos problemas.

    Na cozinha, que deveria ter uma porta metálica de 2,10m de altura para fechar a visão de outros apartamentos, foi substituída por uma de 1,10m o que faz com que um vizinho veja a cozinha do outro, ou seja, até mesmo à noite ou em dias de calor, nós temos que estar sempre bem vestidos para não sermos vistos à vontade em nossos próprios lares. Privacidade 0. Gostaria de acreditar na boa fé da empresa, mas é muito difícil. Ou é isso ou é incompetência total.

    Não é só a empresa dizer que está tentado resolver. Só está tentando resolver porque fez muita coisa mal feita, errada e nós percebemos. Agora temos 5 anos de garantia pra perceber todas as falhas existentes. Não merecemos sermos indenizados?

    Dá pena é do engenheiro, que entrou nessa enrascada após a entrega dos aps, pois o engenheiro na construção era outro. Certeza que ele não sabia no que estava se metendo.

  3. Fagner Silva disse:

    Infelizmente o bom acabamento não é o caso do Planalto drean, o condomínio com menos de cinco anos já apresenta problemas, fora o péssimo acabamento, dentre outras coisas que fosse para enumerar aqui séria uma série de TV de muito mal gosto!

  4. Bonitao disse:

    Nem conheço essa empresa, porém acho que essa exposição teria que ser vista de uma melhor forma pelo blogueiro. Já pensou se todo e Qualquer questionamento for parar em blogs ?

    • Vanderlei Souto disse:

      Tudo, Deve Ser exposto que é para as pessoas inocentes não ser enganada Assim como nós fomos!

  5. Alecsandro disse:

    Moro a 7 anos em um empreendimento da Ig e nao temos nenhum problema, pelo contrário sempre somos sempre bem atendidos…. eu indico !

  6. Naizylrak disse:

    Sou morador do Condomínio em questão, infelizmente não posso compactuar com os comentários positivos sobre a Construtora IG Potiguar, os problemas aqui não são pontuais e não são ocasionais, os problemas aqui no Planalto Dream existem desde pouco tempo da sua entrega, e por mais que a referida construtora tenha uma excelência em atendimento isso não eximi a sua culpa com os erros, que são muitos. Aqui no Planalto Dream, esses começam desde o piso, até o teto, não sei o que houve para ocorrer esses deslize de qualidade, mais os erros aqui atingiram todos os apartamentos, e mesmo tendo seu atendimento de excelência, a Construtora infelizmente não se propôs ao menos responder de forma satisfatória email enviado com 15 inconformidades encontrada, sendo a maioria com o Memoria Descritivo, documento registrado em cartório que norteia a qualidade do objeto vendido, e que nele tem informando que Calhas seriam impermeabilizadas com Manta de alumínio e assim deveriam ter ocorridos com os rufos, pois se trataram de locais correlatos e isso não o fizeram, esse é apenas o começo de um problema que apenas a Justiça irá resolver, por que a IG Potiguar não está resolvendo.

  7. George Gama disse:

    Bem, complicado falar da IG potiguar… Adquiri um imóvel no mesmo condomínio da denúncia, e, antes de adquirir pesquisei pelos processos que a mesma respondia; isso em 2013. Pois bem. Há época, não havia nenhuma informação contra a empresa, bem por isso, adquiri e resido no referido condomínio.
    Pois bem… No primeiro momento, vale-se frisar, TODOS os apartamentos vieram com os pisos defeituosos… Agora, já em 2018, nós moradores descobrimos que todo material constante no memorial descritivo veio disto com o que fora entregue, ou seja, compramos uma coisa é recebemos outra. Não posse asseverar a má fé da referida empresa, todavia, nesse empreendimento, os produtos utilizados foram de baixa qualidade e o acabamento deve ter sido feito por aprendizes de pedreiros (sim, pq meu filho de dez anos pinta uma parede melhor do que a que foi entregue).
    Enfim, espero que os proprietários da empresa possam colocar a cara à tapa, serem homens e corrigirem essas falhas.

  8. Eu disse:

    Parece claro que a empresa está fazendo oq está ao seu alcance para resolver o problema. Conheço alguns empreendimentos da construtora e parecem ser mto bem feitos e acabados.

    • Jonas Alves Ribeiro Junior disse:

      Não estariam tendo que fazer reparos o tempo todo, sem parar, por mais de 2 anos se tivessem feito de boa qualidade de início, deveriam ter seguido o que colocaram no memorial descritivo aprovado pela caixa e registrado em cartório. É fácil fazer mal feito para depois ficar reparando pouco a pouco tudo de errado que vem à tona e se fazer de inocente.

    • Vanderlei Souto disse:

      Eu não fiz nenhuma reforma no meu apartamento! No primeiro ano que recebi deu vazamento! eles corrigiram, no segundo ano vazamento novamente! Eles corrigiram, ou seja… serviço mal feito, e material de péssima qualidade. Diferente das construtoras, iG Potiguar não preza por um padrão de qualidade.

COMENTE AQUI