DNIT anuncia a construção de Viaduto no Complexo Viário do Gancho de Igapó e explica mudanças no tráfego das rodovias federais 101/Norte e 406/RN

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado do Rio Grande do Norte (DNIT/RN) realiza, nesta quinta-feira (20), às 16h, coletiva de imprensa para anunciar o início da terceira etapa de obras do Complexo Viário do Gancho de Igapó. Nesta fase, será construído um viaduto sobre a BR-101 e BR-406. Na quarta fase, a ser iniciada em seguida, será construído o túnel que fará a ligação entre a Avenida das Fronteiras e a RN-160 e a BR-101/Norte.

Veja mais: Com construção de viaduto, entenda a alteração no Trânsito no entorno do Gancho de Igapó

O Complexo Viário do Gancho de Igapó é um empreendimento rodoviário de grande importância para a melhoria da mobilidade urbana e muito aguardado pela população da Zona Norte de Natal e de municípios vizinhos.

Durante a coletiva, também serão explicadas as alterações que ocorrerão no tráfego para viabilizar a construção do viaduto e do túnel.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. natalsofrida disse:

    Estamos num governo sério, sem falcatruas e roubos. Vai sair sim o viaduto vê com certeza rápido. Valeu capita.

  2. Everton disse:

    E a duplicação da reta Tabajara é só conversa fiada do governo Bolsonaro

    • Terto Ramos disse:

      Se oriente meu caro.
      A obra segue a todo vapor, não para mais como em outros tempos.
      Vai lá vê, ao invés de ta falando merda.
      Vá no YouTube e veja o festival, o show de inauguração que o ministro Tarcísio está propiciando junto com o presidente Mito.
      Se comparado com o seu governo corrupto é duzentas mil vezes, a zero viu??
      Veja o que aconteceu recentemente no Pará. A INAUGURAÇÃO DA BR 163, UM SONHO, UMA ESPERA DE 40 ANOS, pois pra vc que é desenformado, está PRONTA.
      kkkkkkk
      Chola não BB. O Brasil vai dar certo, nas mãos do presidente Bolsonaro kkkkkk
      Vc vai vê.

  3. Getro disse:

    Enquanto isso as passarelas do complexo viário da BR 304 em Mossoró não foram feitas por falta de verbas, mas para Natal não falta!!!!!

  4. Bader disse:

    Desde da copa do Brasil que isso está no papel

  5. Edejuniornatal disse:

    Se tiverem o mesmo empenho como aconteceu em Parnamirim realmente sai

    • paulo disse:

      BG
      A saída do prolongamento da Prudente de Morais já chegando na BR101 está horrivel, a construtora não terminou a calçada o mato esta altissimo e a visibilidade ZERO, a curva que os "engenheiros" da obra fizeram com mais de 90° graus e o risco iminente de acidentes graves pois os veículos que transitem na via lateral da BR 101 vem com muita velocidade. O DENIT deve estar esperando um grave acidente com mortos para desmanchar a geringonsa que fizerem no acesso a pista lateral.

Confiança do empresário da construção é a maior em dez anos, diz CNI

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção, medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), subiu 0,9 ponto na passagem de dezembro de 2019 para janeiro deste ano.

Com o resultado, o indicador atingiu 64 pontos, o maior nível desde dezembro de 2010 e 10,2 pontos acima da média histórica.

A pontuação varia de zero a 100 pontos e, quando o indicador se situa acima de 50 pontos, isso significa que os empresários estão confiantes. A confiança no momento atual cresceu 1,7 ponto e passou para 57,3 pontos. Já as expectativas cresceram 0,5 ponto e chegaram a 67,3 pontos.

De acordo com a CNI, a alta foi puxada principalmente pela percepção da melhora das condições atuais da economia do país.

Os empresários também estão com mais intenção de investir. O índice de intenção de investimentos subiu 2,2 pontos em relação a dezembro e alcançou 44,4 pontos em janeiro, o maior valor desde setembro de 2014.

Também melhoraram os indicadores de situação financeira da empresa, de satisfação com a margem de lucro e de facilidade de acesso ao crédito.

Segundo o levantamento da CNI, os principais problemas enfrentados pelo setor no quarto trimestre do ano passado foram a elevada carga tributária (apontada por 42,7% dos empresários), excesso de burocracia (28,7%) e demanda insuficiente (27,6%).

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Thiago disse:

    Acho que existe certo exagero nos comentários. A construção civil diminuiu muito o ritmo nos últimos 05 anos, mas começa a lançar novos empreendimentos em 2019 e 2020.
    Em Natal existem condomínios sendo levantados e lançados no tirol e petrópolis por exemplo. Vários condomínios foram entregues e recentemente um condomínio enorme em cotovelo foi lançado, sendo vendido 85% dos terrenos.
    O preço do metro quadrado ainda é alto, mas a construção civil mostra sinais de recuperação, assim como as vendas no comércio e aumento na produção industrial, sem falar no recorde na produção de grãos. São fatos, independente de posição política.

  2. Fernando disse:

    Confiança é uma coisa… construir é ooooooutraaaa coooooisaaaa…

  3. Blue Gard disse:

    BG, tem que descontaminar o blog também.
    Demita esse petista que tem na sua equipe.
    Tem comentários sem nenhuma ofensa, ao ladrão Lula que não é publicado.

  4. Mário disse:

    Mas nas imobiliária diziam que não tinha crise. Não tinha uma ova, faz mais de 5 anos que ninguém vê prédio subindo em Natal.O povo liso e quebrado que mesmo com juro baixo ainda não tem coragem de entrar em cilada de 30 anos.

    • Diogo disse:

      Meu amigo, com a quantidade de empreendimento vazio, fora o fato da bolha imobiliária, doido é quem sobe prédio nos próximos anos, o m² está muito caro.

Prefeitura de São Gonçalo e Caixa Econômica oficializam contrato, em parceria com o Governo Federal, para construção do hospital geral da cidade

Fotos: Isaías Santana

O Teatro Municipal de São Gonçalo do Amarante/RN ficou lotado para acompanhar uma das datas mais significativas da gestão do prefeito Paulo Emídio, o Paulinho. Na manhã desta quarta-feira (8), a Prefeitura e Caixa Econômica Federal oficializaram o contrato para construção do hospital geral do município, uma parceria com o Governo Federal, através do Ministério da Saúde.

A unidade hospitalar contará com 135 leitos, UTI Adulto e Infantil, e serviço de urgência e emergência infantil e adulto, com classificação de risco, e atenderá também a Região Metropolitana de Natal, que concentra uma população de mais de 1,5 milhão de pessoas. O valor do contrato é de R$ 50 milhões.

O prefeito Paulo Emídio agradeceu ao Governo Federal, na pessoa do ministro Luiz Henrique Mandetta e do presidente Jair Bolsonaro, pela parceria nessa obra que intitulou como “maior sonho da população são-gonçalense”. “Obrigado também à minha equipe que não descansou e trabalhou para que esse momento viesse acontecer. Agora, vamos arregaçar mais ainda as mangas e trabalhar nos próximos passos”, disse.

Com assinatura do contrato, as etapas seguintes para início das obras são a aprovação de projetos pelos técnicos da Caixa e processo licitatório. “A Caixa Econômica está feliz em realizar esse investimento que vai melhorar a vida da população”, ressaltou Silvio José, gerente executivo da CEF.

A governadora Fátima Bezerra, deputado federal João Maia, secretários estaduais Jaime Calado e Cipriano Maia, vice-prefeito Eraldo Paiva, vereadores, secretários municipais e representantes da Caixa também estiveram presentes.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. RicaPaiva disse:

    A população de SGA tem q fiscalizar a obra e n deixar q esses políticos aí q querem aparecer n desapareçam com o dinheiro …estamos de olho nesses oportunistas..Essa Fátima gópi Bezerra tem DNA ptista pra meter a mão no dinheiro do povo…

  2. Tiranno disse:

    Recado para os BABA OVO OU SEJA PUXA SACO MOLE, O DINHEIRO É DO BRASIL E DO BRASILEIROS……NAO É DO MARGINAL BOLSOBOSTA NAO….ENTEDENDERAM🐴🐴🐴🐴🐴🐴

  3. Ex-Pretralha disse:

    Sinistro, quem danado é essa mulher com chifres, por trás do prefeito enquanto assina o documento? Vai de reto, já tô vendo que vai dá errado! 😰

  4. Papa Jerry Moon disse:

    Bico, João Maia e Fatão juntos? Vai faltar dinheiro.

  5. Luciana Morais Gama disse:

    Alguém agradeceu ao PRESIDENTE BOLSONARO?? Duvido. Acho que nem citaram o nome dele.

  6. Jeam disse:

    Tem muito babaca né? Eles comementam pra agredir a governadora como se o dinheiro da caixa o dono fosse Bostonaro..é não!! Isso é dinheiro do Trabalhador que vai bancar a obra..é o meu FGTS, e jogos que faço na Lotérica..Avante!!

  7. Francois Cevert disse:

    Os robozinhos piram!!!

    • Silva disse:

      Pra quem não sabe, pois figuem sabendo.
      Aí tem o dedo do ex senador Ze Agripino.
      Amigo, mais muito amigo do Mandeta.

  8. Oswaldo disse:

    Oxente, que danado tá fazendo aí na foto?

  9. natalsofrida disse:

    É muita cara de pau! Cínica.

  10. Bento disse:

    Um monte de papagaio de pirata.
    Pra quê?
    Agradeça ao excelentíssimo Presidente Jair Messias bolsonaro

  11. PAULO disse:

    a ilustre governadora o que fez pela saúde até agora foi Fechar o Hospital Rui Pereira ,e o hospital de Canguaretama,isso até agora…..

    • Mitbonen disse:

      Uma figura desprezível, bocória. Que estado é esse que elege isso??

  12. Pedro disse:

    Isso é uma mala sem alça, faqueira e pilantra quer aparecer em tudo. Me engana ave rara que gosto…..kkkkk

  13. Chega de CANALHAS disse:

    Nessa hora não falta OPORTUNISTAS pra colocar as mãos sujas no contrato. Cai fora Fátima Lula da Silva!!!!

    • Tiranno disse:

      Otário o DINHEIRO É DO BRASIL E DOS CONTRIBUINTES ….NAO É DO MARGINAL BOSTANARO NAO…,.ENLOUQUECEU???

  14. PT só CANALHAS disse:

    Engraçado, FECHA hospital em Natal e vai fazer média na criação de um Hospital que ELA NÃO TEM MÉRITO ALGUM. Se encherga incompetente!!!!!!

  15. Antenado disse:

    O que a ilustre governadora está fazendo aí!!?? Parabéns a Bolsonaro.

Prefeitura e Caixa Econômica assinam contrato para construção de um hospital em São Gonçalo

Foto: local onde será construído o hospital. Isaías Santana

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN e a Caixa Econômica Federal assinam, nesta quarta-feira (8), às 10h no Teatro Municipal, o contrato para execução das obras de construção do hospital geral do município, que contará com 135 leitos, tendo UTI Adulto e Pediátrico. Os recursos são oriundos do Governo Federal, repassados pelo Ministério da Saúde (MS).

O prefeito Paulo Emídio, o Paulinho, ressaltou que o hospital irá reforçar a saúde pública do Rio Grande do Norte. “A Grande Natal e o Rio Grande do Norte ganham uma nova unidade hospitalar que vai ajudar a desafogar o Hospital Walfredo Gurgel e melhorar o atendimento para todos da região”, disse.

Estrutura

O equipamento vai contar com 135 leitos, sendo 120 de clínica médica, cirúrgica, obstétrica e pediátrica, 7 leitos de UTI Adulto e 8 UTI Pediátrico . Além disso, o hospital vai contar com o serviço de urgência e emergência adulto e infantil, separadamente, com classificação de risco. O Valor do investimento é de R$ 50 milhões.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Costa disse:

    Pode ter sido verba liberada até pela cabroagem que mandou no país por dezesseis longos anos, imagine por João Maia, Girão, só sei que o prefeito está tendo a dignidade de fazer de sair do lugar comum, descruzando os braços e fazendo em nome do povo daqui do município, isto é o que importa.

  2. Bento disse:

    E a manada ainda critica o melhor presidente de todios os tempos.
    Parabéns e obrigado meu Presidente
    JMB ajuda independente dessa Cidade ser petista.

  3. Thor disse:

    O Povo de São Gonçalo do Amarante RN., está de Parabéns, hoje em dia ter um gestor que pense em construir hospital é uma dádiva. É só reparar as notícias locais, o estado vai fechar o hospital Rui Pereira. Enquanto isso Prefeito PAULINHO vai construir um aqui pertinho de Natal, meus parabéns Sãogonçalenses, isso é o que se espera de um bom gestor. Parabéns!!!!!

  4. Yang disse:

    Parabéns povo de São Gonçalo do Amarante RN., O Prefeito PAULINHO está fazendo uma excelente administração, pensando no futuro e administrando no presente, com muito trabalho e dedicação., enquanto outros pensam em fechar hospital, ele pensa diferente. Parabéns!!!!!

  5. Ricardo disse:

    Um hospital conseguindo pelo Dep. João Maia, que o governo federal através do ministro da Saúde Luiz Mandetta e do presidente Bolsonaro autorizaram a construção.

UFRN aplica recurso na construção de sistema de energia solar

Foto: Cícero Oliveira

Com o intuito de incentivar o uso de energias sustentáveis, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebeu um recurso no valor de R$ 1.943.010, via Termo de Execução Descentralizada (TED) do Ministério da Educação (MEC). A verba será utilizada no projeto de instalação de sistemas de microgeração de energia solar fotovoltaica no Campus Central.

De acordo com a pró-reitora de Administração (Proad), Maria do Carmo de Oliveira, o recurso será aplicado na contratação de uma empresa especializada para a elaboração do projeto; aprovação junto à concessionária de energia; fornecimento de todos os equipamentos e materiais; instalação e efetivação do acesso junto à concessionária de energia; além dos serviços de treinamento, manutenção e suporte técnico.

Os sistemas ficarão na Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM) e no Instituto Metrópole Digital (IMD), localizados no Campus Central. Contudo, o superintendente de Infraestrutura (INFRA), Luiz Pedro de Araújo, contou que outros setores da UFRN, na capital e no interior, estão sendo analisados para verificar se possuem estrutura adequada para futuras instalações do sistema de energia solar.

A ação conjunta entre a Proad, a Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan) e a INFRA contou com a participação de diversos departamentos acadêmicos da universidade e trará benefícios financeiros, ambientais e acadêmicos, visto que possibilitará um consumo energético mais adequado para o meio ambiente e o desenvolvimento de atividades nos campos do ensino, da pesquisa e da extensão.

Sobre a redução do gasto com energia, o coordenador de Gestão dos Sistemas Elétricos da INFRA, João Maria Vital de Paiva, prevê que a instalação da energia solar trará uma economia inicial de 4% na fatura de energia da instituição de ensino. Representando a segunda maior despesa no orçamento da universidade, em 2019, a conta de energia elétrica de todos os campi da UFRN teve um impacto médio de R$19 milhões. Dessa forma, com a instalação do sistema de energia solar, estima-se que nos primeiros anos a economia mensal na conta de luz será em torno de R$ 420 mil.

Energia Solar

Conhecida como uma fonte limpa, a energia solar é proveniente da luz e do calor do sol, podendo ser utilizada por meio de diversas tecnologias, como o aquecimento solar, a energia solar fotovoltaica, a energia heliotérmica, a arquitetura solar e a fotossíntese artificial.

Com informações da UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Só comento disse:

    Muito bom, ficam registrados os agradecimentos ao Min. Adam Weintraub pelos recursos, estávamos precisando dessa modernização.

    • Só comento disse:

      Errata: Onde se lê "Adam Weintraub", leia-se "Abraham Weintraub" .

  2. Renato disse:

    Ótima iniciativa da UFRN! Vai trazer um enorme economia de energia. O pessoal do planejamento e da administração podem entrar em contato com a UFERSA que já possui uma usina solar no campus Mossoró há 2 anos.

“MÃO NA BOLA”: Operação da PF e MPF apura pagamentos de propina durante a construção da Arena das Dunas

(Foto: Reprodução)

A Polícia Federal e o MPF deflagraram nesta terça-feira (10/12), a Operação “Mão na Bola” destinada a apurar a possível prática dos crimes de desvio de finalidade de financiamento, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro, atribuídos a integrantes de grupo empresarial do ramo de construção civil, membro de Sindicato de Trabalhadores e agentes públicos do estado do Rio Grande do Norte.

Estão sendo cumpridos quatro mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela 2ª. Vara da Justiça Federal/RN nas cidades de Natal/RN e Mossoró/RN. Na ação, a PF utiliza 18 policiais federais.

A investigação teve início no ano de 2014 a partir da notícia do pagamento de propinas a membro de um Sindicato de Trabalhadores e agentes públicos do RN, por pessoas vinculadas a grupo empresarial responsável pela obra de construção do estádio Arena das Dunas.

Diligências iniciais evidenciaram a utilização de empresas, algumas de fachada, para emissão de notas fiscais superfaturadas ou fictícias, de modo a gerar “caixa dois”, utilizado para o pagamento de propinas.

A colheita de depoimentos de colaboradores, associada à análise dos registros bancários e fiscais de investigados, trouxe novos elementos que corroboraram a notícia da ocorrência de pagamentos de vantagem indevida a agentes públicos e membro de Sindicato.

Constatou-se que os investigados receberam expressivos valores em suas contas bancárias, mediante depósitos fracionados, o que indica a tentativa de driblar os mecanismos de controle do Conselho de Controle de Atividade Financeira – COAF (atualmente Unidade de Inteligência Financeira – UIF).

As medidas cumpridas nesta manhã visam a apreensão de documentos, bens e valores relacionados aos fatos criminosos.

Sobre o nome da operação, é um trocadilho com uma expressão utilizada no futebol, pois pode remeter ao recebimento de propina, já que “bola”, no popular, também possui esse outro significado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. vilanir gurgel disse:

    O aeroporto e arena das dunas, duas obras apenas para interesse político, para benefício próprio.
    Estado e município falidos.

  2. Adriano Castro disse:

    …e tem mais: como pode no aeroporto cobrarem pedágio para ter acesso ao terminal? Sim, aquilo é pedágio e dizem que a tarifa é de estacionamento ( guarda e seguranca veicular). Sera que o MP/RN nao vê isso?

  3. Luciana Morais Gama disse:

    O AEROPORTO e a ARENA DAS DUNAS, duas obras que o RN não precisava e não podia pagar…. Hoje colhemos os frutos desse desmando administrativo.

  4. mario disse:

    Agora o jogo começou.kkkkk

  5. pereira disse:

    O ministério público deveria se debruçar com uma LUPA mais potente, também sobre a construção do Aeroporto. Quem sabe não encontram alguma coisa debaixo do tapete.

Emprego na indústria da construção alcança maior nível em sete anos

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Os indicadores de atividade e de emprego na indústria da construção brasileira alcançaram em outubro o maior nível dos últimos sete anos, revela pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada nesta segunda-feira (25). O Índice de Nível de Atividade alcançou 49,9 pontos no mês passado, semelhante ao registrado no fim de 2012, enquanto o Índice de Número de Empregados ficou em 48,5 pontos, também o mais alto desde outubro de 2012.

A pesquisa foi feita de 1º a 12 de novembro com 483 indústrias da construção – 167 pequenas, 208 médias e 108 de grande porte.

Segundo a CNI, os indicadores da pesquisa variam de 0 a 100 pontos e, quando estão abaixo de 50 pontos, mostram queda da atividade e do emprego. “Os resultados consolidam a tendência de crescimento do setor”, diz nota da confederação.

A utilização da capacidade operacional ficou em 62%, nível 3 pontos percentuais acima do o registrado há um ano e igual à média histórica do setor. Para a economista da CNI Dea Fioravante, a previsibilidade do setor aumenta em um contexto de inflação controlada e juros baixos. “Contribuindo para que os empresários fiquem mais propensos a investir e assumir riscos.”

O Índice de Confiança do Empresário da Construção (Icei-Construção) subiu para 62 pontos neste mês. Com o crescimento de 3,2 pontos em relação a outubro, o indicador está 8,4 pontos acima da média histórica, que é de 53,6 pontos. A confiança do setor aumentou, porque melhorou a percepção dos empresários sobre as condições atuais da economia.

Para os próximos seis meses, todos os indicadores de expectativas ficaram acima da linha divisória dos 50 pontos, mostrando que os empresários esperam o crescimento da atividade, do emprego, da compra de matérias-primas e de novos empreendimentos e serviços nesse período.

A disposição para fazer investimentos melhorou: o índice de intenção de investimentos – compra de máquinas e equipamentos, pesquisa, desenvolvimento e inovação de produto ou processo – aumentou para 37,9 pontos neste mês e está 5,4 pontos acima do registrado há um ano e 4,1 pontos acima da média histórica.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Biu Fontes disse:

    Basco, dicionário colaborativo:

    Faxista é o mesmo que Fascista.

  2. Raimundo disse:

    O Brasil vai crescer mas o RN vai demorar mais devido ao governo petista

  3. Pedro disse:

    O que foi mesmo senhor Gustavo ? De onde é teu português ? Das salas de aula de nove dedos ? é isso mesmo ? Nem para fascista e nem faxina, difícil entender vcs.

  4. Gustavo disse:

    Governo faxista!

  5. Minha Opinião disse:

    DEUS ABENÇOE POIS FAZEM MAIS DE 3 ANOS QUE ESTOU DESEMPREGADO, OLHE QUE TENHO BASTANTE EXPERIÊNCIA E NÍVEL SUPERIOR , JÁ ESTOU PRATICAMENTE DESENGANADO COM ESSA SITUAÇÃO!

  6. Silva disse:

    Lula tá solto babacas.
    CHUPA Luiz Inácio.
    PTladrão nunca mais.

  7. Humilde Iconoclasta disse:

    Divida eesa notícia por Estados, vamos ver em qual posição está o RN? Melhor não, hein?

Câmara Municipal de Natal: Comissões debatem projeto de construção do Hospital Municipal na capital

Foto: Câmara Municipal de Natal

A construção do Hospital Municipal de Natal foi debatida nessa segunda-feira (11) no plenário da Câmara Municipal. Em reunião desenvolvida pelas comissões de Justiça e Finanças, vereadores se reuniram junto à comunidade civil, secretários e técnicos de diversos setores no objetivo de esclarecer o porquê do Executivo municipal sugerir a construção do Hospital Municipal de Natal na área situada na Zona de Proteção Ambiental -1 (ZPA 1), no bairro Pitimbu.

“Nesse encontro definimos sobre a construção em uma ZPA, por isso precisamos ter critérios a avaliar. Entre eles, nós queremos que a prefeitura deixe claro que o uso da área será para construção do hospital”, disse o presidente da Comissão de Finanças, Dinarte Torres (PMB).

Já o presidente da Comissão de Justiça, o vereador Ney Lopes (PSD), acrescentou que “a construção do novo Hospital Municipal é de extrema importância. Hoje, o município sofre com a superlotação das unidades e a nova estrutura desafoga os serviços”. O Projeto de Lei deve ser votado ainda nesta semana em Sessão Ordinária. A matéria também foi aprovada pela Comissão de Justiça com relatoria da vereadora Nina Souza (PDT).

Durante a Sessão Ordinária da última quinta-feira (07), os parlamentares debateram no plenário o Projeto de Lei de autoria do Poder Executivo encaminhado em regime de urgência, que tratava sobre a regulamentação para construção na área citada. O debate gira em torno da concorrência a qual o município de Natal está se colocando, uma vez que os recursos utilizados na construção do hospital são provenientes do Governo Federal e, atualmente, Natal concorre com o Manaus e Fortaleza.

O líder do governo na CMN, o vereador Kleber Fernandes (PDT), destacou a importância da construção da unidade hospitalar para a população natalense. “É um projeto importante que irá resolver o problema da saúde em Natal, uma vez que o hospital que temos hoje não consegue atender a demanda e às expectativas existentes. Então a construção naquela área é viável, tem transporte, é próximo a UPA e não haverá transtorno ambiental com a construção. Se há alguma dúvida dos vereadores os secretários hoje aqui vão esclarecer”, ponderou.

Para garantir os recursos, a Prefeitura precisa apresentar o processo com celeridade junto ao Governo Federal e, por isso, o PL foi enviado à Casa em regime de urgência. O recurso para a implantação da unidade hospitalar gira em torno de R$ 30 milhões.

O secretário da Semurb, Thiago Mesquita, apresentou diversos pontos que justificam a escolha da Prefeitura pela obra na área em questão. Segundo o gestor, nos dias de hoje existe um certo desentendimento em relação ao que se pode ou não construir em Zonas de Proteção Ambiental. “É importante a gente separar os termos legais utilizados para proteção. Quando falamos em ZPA 1 de Natal não significa dizer que é uma área de preservação total, muito pelo contrário, é uma área que em parte pode ser utilizada ou ter uso restrito com todos os cuidados e parâmetros urbanísticos. A Semurb realizou análise técnica do local e verificou que para a finalidade, sendo um hospital público, a construção se encaixa perfeitamente”, explicou.

O secretário ainda justificou que a Secretaria de Saúde apontou aquela região por diversos motivos, entre eles “as quatro entradas de ligação com as zonas Norte, Sul, Leste e Oeste. Ainda existe a possibilidade de transformar aquela área num complexo de saúde pública, o que será de grande importância para a população”. O secretário encerrou sua apresentação destacando que a área utilizada para a construção do hospital corresponde apenas 0,2% da ZPA 1.

O vereador Fernando Lucena (PT), que é o presidente da Comissão de Saúde da CMN, relembrou que a construção de um hospital municipal é uma reivindicação antiga da comissão. “UPA não é hospital, mas faz papel de hospital por que não temos um verdadeiramente. Isso precisa acabar, esse será um hospital de retaguarda e a fila da regulação vai andar, as pessoas estão ficando 45 dias em UPAs quando eram pra ficar 48h. Natal precisa da construção desse hospital, e para que a gente não perca os recursos nós precisamos votar pela aprovação da construção na ZPA”.

A expectativa é que a unidade hospitalar tenha 200 leitos sendo 30 de UTI. Já o secretário municipal de Saúde, George Antunes, expôs os motivos que levaram a SMS a escolher o local. “A Secretaria analisou a logística, tamanho do terreno e nós aprovamos a parte técnica. Nós tínhamos outras opções de terreno, mas nenhuma delas se enquadrava e trariam outros problemas técnicos. O hospital será de porta fechada recebendo pacientes referenciados de outras unidade de emergência”, pontuou.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Elde disse:

    Aquela área que não serve pra nada em frente a rotatória do prolongamento X xavantes. Seria um local excelente. Além de ser uma localização central.

  2. aof disse:

    Criando despesas. Têm receitas?

  3. Jorge disse:

    Espaço é só o que tem para a construção. No final da Omar ogreyd, lado direito e esquerda são áreas da comunidade, entre a Av xavantes e Largo da pedra, que poderiam tranquilamente serem utilizadas para tão importante benefício. Além de retirar duas áreas que estão totalmente desoculpadas só juntando lixo.

Indústria da construção atinge maior capacidade desde 2014

Foto: Agência Brasil

A utilização da capacidade de operação da indústria da construção foi de 62% em setembro, o maior nível desde dezembro de 2014.

O dado constata que a ociosidade no setor é a menor dos últimos cinco anos. O indicador alcançou a média histórica pela primeira vez em quase cinco anos, conforme pesquisa da CNI

A elevada carga tributária, a falta de demanda e o excesso de burocracia lideram a lista dos principais obstáculos enfrentados pela indústria da construção no terceiro trimestre deste ano.

Coluna Esplanada

Governo do Estado assina ordem de serviço para construção de 15 queijeiras no Seridó

A governadora Fátima Bezerra e a Cooperativa Agropecuária do Seridó (Capesa) assinam nesta quarta-feira (23) as ordens de serviço para construção de 15 queijeiras vinculadas à Capesa, beneficiadas pelo Edital de Leite e Derivados lançado pelo Governo do RN via projeto Governo Cidadão e Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), com recursos do Banco Mundial. A assinatura está marcada para acontecer às 15h na sede da cooperativa, em Parelhas.

Os investimentos nestas 15 queijeiras somam R$ 6.688.380,53, incluindo R$ 921 mil de contrapartida dos 15 beneficiários. A injeção de recursos vai mudar a realidade da produção de queijo em todo o Rio Grande do Norte, mas sobretudo no Seridó, onde se concentra a maior parte da produção artesanal.

As queijeiras estão localizadas em Parelhas, Santana do Seridó, Florânia, Acari, Carnaúba dos Dantas, Tenente Laurentino Cruz, Currais Novos, Jucurutu e Timbaúba dos Batistas. As empresas vencedoras das licitações foram a S. Torres, Dantas Construtora, Silva Cruz, 3R Construções, W&W Soluções e DP de Lima.

Ao todo, 39 queijeiras estão ligadas à Capesa e à Cooperativa Mista dos Agricultores Familiares do Seridó (Coafs), selecionadas na chamada pública, e receberão investimento total de R$ 20 milhões. Ao fim da execução, elas estarão regularizadas de acordo com as exigências sanitárias da legislação vigente e aptas a entrarem no mercado formal.

Serão feitas a adequação da infraestrutura, aquisição de maquinário e equipamento necessário, melhoria na logística do transporte, comercialização e capacitação dos funcionários da comunidade. A regularização é importante para que as cooperativas recebam o selo das instituições sanitárias vigentes: Serviço de Inspeção Municipal; Instituto de Defesa e Inspeção Sanitária (IDIARN); Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    O queijo do RN já bateu o tradicional queijo de Minas, agora está invadindo a Europa, na Ásia não se fala noutra coisa.

Comissão de Saúde da Câmara Municipal de Natal discute construção de novo hospital na capital

Os vereadores da Comissão de Saúde da Câmara se reuniram na tarde dessa segunda-feira (02) e debateram em uma audiência pública, na presença do secretário municipal de Saúde, Dr. George Antunes, e representantes do Conselho Municipal de Saúde e outras entidades, a construção de um novo hospital na capital, com o objetivo de atender e suprir a demanda dos leitos de regulação de pacientes oriundos do sistema de urgência de Natal.

De acordo com o presidente da Comissão, vereador Fernando Lucena (PT), é preciso se pensar uma nova estrutura para evitar que novas mortes ocorram no sistema de saúde.

“Você tem as UPAS lotadas, mortalidade alta, porque as UPAS são unidades de pronto-atendimento, a pessoa sofre um infarto, fica internada 30 e até 60 dias, que era para ficar até 48 horas, porque não existe um hospital de retaguarda para receber esse paciente. A pessoa fica na UPA e acaba inclusive tomando o lugar de outro paciente. É preciso ter um hospital de retaguarda com no mínimo 400 leitos para suprir a demanda do estado. É necessária uma mobilização geral para construção desse hospital para evitar um colapso, colapso que pode acontecer a qualquer hora”, afirmou Fernando Lucena.

O secretário municipal de Saúde, George Antunes, esteve na reunião e destacou a necessidade da construção de um novo hospital. Ele relembrou projetos antigos que já previam a implantação de uma nova estrutura. “Eu fui secretário de estado por duas vezes e duas vezes tentei construir esse hospital. Pela primeira vez em 2009 e agora recentemente, mas não avançou. É preciso que o governo coloque em andamento e entenda a necessidade, pois é um projeto urgente e necessário”, acrescentou George Antunes.

Para o vereador Franklin Capistrano (PSB), é preciso urgência na execução desse projeto. “É preciso construir um novo hospital para desafogar o SUS, as UPAs, principalmente, que estão sem condições de trabalhar por conta da quantidade de pacientes. UPA não é hospital. Urgentemente é preciso construir esse hospital, já existe o local e a Comissão de Saúde da Câmara irá visitar esse local e vamos entrar em entendimento com a Assembleia Legislativa, senadores, deputados e ministério da saúde para que esse hospital venha rapidamente. Não podemos ficar com a saúde estrangulada por conta da falta de leitos de retaguarda”, ressaltou Franklin.

Vereadores discutem Projeto de Lei

Os parlamentares aproveitaram a visita do secretário municipal de Saúde para debater a apreciação do Projeto de Lei N° 36/2019, de autoria do vereador Luiz Almir (sem partido), que trata da garantia de atendimento à população em qualquer unidade de saúde, independente de ser na área de domicílio ou não. Segundo o secretário George Antunes, o município pode ser prejudicado caso o Projeto seja aprovado.

“Recebemos com muita preocupação, pois é um projeto que fere totalmente a lógica do sistema SUS, inclusive com a perda de recursos financeiros da área da saúde pelo município. A lógica que o Ministério da Saúde impõe é a da regionalização, principalmente quando a gente monta as estratégias de saúde da família (USF) para uma determinada população abrangente e também porque temos unidades de saúde estruturadas para atender uma demanda x de habitantes. No momento em que você propõe uma demanda espontânea, essa capacidade de receber esses pacientes fica comprometida. É um risco de não termos qualidade e os profissionais não suportarem a demanda”, enfatizou George Antunes.

O vereador Preto Aquino (PATRIOTA) relatou a necessidade do diálogo quanto ao Projeto de Lei. “É importante que esse projeto venha ser aprovado para o usuário que está fora de área. Mas a gente tem que votar com responsabilidade até porque tem um repasse que o município não poderá mais receber. Agora estamos no bom sentido, numa banca de negociações para encontrar uma forma como o horário estendido de atendimento até 19 horas em cerca de 12 unidades de saúde atendendo a população”, destacou Preto Aquino.

Relatório Anual de Gestão

A Comissão de Saúde também apreciou o relatório anual de gestão referente ao ano 2017. A presidente do Conselho Municipal de Saúde, Maria Dalva, destacou a necessidade de se avaliar o relatório. “O relatório já passou pelo conselho municipal e foi aprovado com ressalvas, porque ele tanto tinha coisas importantes mostrando o que melhorou no município, como também os problemas ainda existentes. O relatório serve para avaliar e dar base para o planejamento do exercício seguinte”, explicou Maria Dalva.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Bento disse:

    Primeiro dê condições aos Hospitais já existente.

  2. Lucio disse:

    Por que não pegar a estrutura do PAPI e transformar em um hospital municipal? Acredito que gastaria menos.

Setor de construção tem primeira alta após 20 trimestres de queda

O NÚMERO DE PESSOAS EMPREGADAS NO SETOR AVANÇOU 0,9% NO SEGUNDO TRIMESTRE (FOTO: FERNANDO DONASCI/AGÊNCIA O GLOBO)

O setor de construção subiu 2% no segundo trimestre de 2019 ante igual período do ano passado, após 20 trimestres consecutivos de queda nessa base de comparação, segundo dados divulgados na manhã desta quinta-feira pelo IBGE. O reaquecimento das obras impulsionou os investimentos, que avançaram 5,2% em relação ao segundo trimestre do ano passado.

A construção civil é apontada como um bom termômetro para investimentos e emprego, pois mobiliza muita mão de obra. O motor desse segmento costuma ser um misto de ganho de renda da população, confiança do empresariado e das famílias de que dias melhores virão e investimento público, cada vez mais restrito.

Segundo o IBGE, o setor foi impulsionado pela alta de 10,7% no crédito para financiamento habitacional, o que acabou ampliando a abertura de vagas. O número de pessoas empregadas no setor avançou 0,9% no segundo trimestre.

A economia brasileira cresceu 0,4% no segundo trimestre ante os três primeiros meses de 2019, consolidando o quadro de estagnação que o país vive nos últimos anos. Frente ao mesmo período do ano passado, a alta ficou em 1%.

Analistas consultados pela Bloomberg esperavam expansão do Produto Interno Bruto (PIB) de 0,2% frente ao primeiro trimestre e 0,5% contra o mesmo período de 2018, quando houve a greve dos caminhoneiros que parou o Brasil e fez o PIB encerrar o ano com alta de apenas 1,1%.

Apesar da recuperação, a economia brasileira está no mesmo patamar de primeiro trimestre de 2012 e 4,8% abaixo do pico de produção anterior à crise, no primeiro trimestre de 2014.

Época

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Minha Opinião disse:

    Não vejo melhora alguma aqui no RN pelo ao contrário vejo muitos mas muitos Engenheiros Civis desempregados

  2. Lucar disse:

    20 trimestres de queda!! kkkk! Mas os corretores falam q não tem crise. Crise que crise? não tem crise nenhuma, está tudo muito bem, vejam a quantidade de lançamentos imobiliários na cidade. Todo mundo comprando e os preços subindo. Comprem na planta que vcs vão ganhar 30%aa.

Atividade e emprego na construção atingem maior valor em seis anos

Os indicadores de atividade e de emprego na indústria da construção alcançaram, em julho, o maior valor dos últimos seis anos, informou nesta sexta-feira (23), a Confederação Nacional da Indústria (CNI). A Sondagem Indústria da Construção mostra que o índice de nível de atividade aumentou 0,2 ponto frente a junho e ficou em 48,4 pontos em julho. O índice de número de empregados teve leve alta de 0,1 ponto e foi para 47,3 pontos. No entanto, os dois indicadores continuam abaixo dos 50 pontos, o que mostra queda da atividade e do emprego, observa a pesquisa.

“Entretanto a queda é cada vez menos intensa e menos disseminada no setor. Os níveis de atividade e emprego melhoraram gradativamente desde o começo deste ano”, diz o levantamento.

De acordo com a pesquisa, o nível de utilização da capacidade operacional ficou em 57% em julho, mesmo patamar registrado em junho, e 5 pontos percentuais acima da média histórica. Isso significa que o setor operou com 43% do pessoal, das máquinas e dos equipamentos parados no mês passado. A ociosidade é menor nas grandes empresas, segmento em que a média de utilização da capacidade instalada alcançou 59%. Nas pequenas empresas o nível de utilização da capacidade instalada foi de 51% e, nas médias, de 57%.

Segundo a CNI, com a elevada ociosidade, a disposição dos empresários para fazer investimentos diminuiu. O índice de intenção de investimentos caiu 3,5 pontos em agosto na comparação com julho e ficou em 33,1 pontos, praticamente o mesmo patamar de maio, e 0,6 ponto abaixo da média histórica. O indicador varia de zero a cem pontos. Quanto maior o valor, maior é a disposição para fazer investimentos.

Previsão

O Índice de Confiança do Empresário da Construção (ICEI-Construção) ficou estável em 58,8 pontos em agosto e se mantém acima da média histórica de 53,3 pontos. O ICEI-Construção varia de zero a cem pontos. Quando está acima dos 50 pontos, mostra que os empresários estão confiantes.

De acordo com a CNI, essa edição da Sondagem Indústria da Construção foi feita entre 1º e 13 de agosto com 494 empresas. Dessas, 169 são pequenas, 213 médias e 112 de grande porte.

Agência Brasil

 

FOTO: Em encontro com Paulinho, ministro Mandetta confirma apoio à construção de hospital em São Gonçalo

Foto: Divulgação

Em visita ao Rio Grande do Norte, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, esteve reunido com prefeito de São Gonçalo do Amarante, Paulo Emídio, Paulinho, e o deputado federal João Maia, na manhã desta sexta-feira (15), em Natal.

Na ocasião, Mandetta confirmou apoio à construção do hospital geral em São Gonçalo do Amarante, na Grande Natal, como também à liberação de uma emenda parlamentar da senadora Zenaide Maia no valor de R$ 663 mil para construção de uma unidade de saúde na comunidade Olho D’Água do Carrilho.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gilvan disse:

    E no Novo Santo Antônio não dá pra colocar nem uma placa com esse dinheiro? eu fosse o senhor prefeito eu mandaria fazer ao menos uma placa para o nosso bairro e colocaria logo na entrada ali no Posto 30 de setembro com os seguintes dizeres "COMUNIDADE DOS ESQUECIDOS". Sei não viu seu Prefeito.

FOTOS: Prazo para obras de restauração, construção e paisagismo da Praça Gentil Ferreira, no Alecrim, já expirou e comerciantes amargam prejuízos

Fotos cedidas, enviados ao ZAP Meio-Dia RN

Comerciantes e frequentadores do bairro Alecrim entraram em contato com a produção do programa Meio-Dia RN nesta quarta-feira(27), relatando a angústia com a obra sem andamento da Praça Gentil Ferreira.

“Até o momento cercaram a praça e não fizeram nada. Estamos amargando queda nas vendas”, disse um comerciante de identidade preservada.

A queixa é a mesma de populares e trabalhadores informais que, normalmente, circulam pelo local.

Com o valor da obra orçado em R$ 218.934,25, a ordem de serviço para a execução das obras da Praça Gentil Ferreira foi assinada no dia 13 de dezembro do ano passado, pelo prefeito Álvaro Dias. Clique abaixo e veja matéria na íntegra divulgado pelo Blog na data.

ALECRIM: Praça Gentil Ferreira, enfim, poderá “respirar”, após assinatura de ordem de serviço para obra de recuperação

O agravante se confirma diante das queixas relatadas. “A obra de restauração, construção e paisagismo tem 90 dias para ser finalizada, a contar da data da ordem de serviço”, informou a nota da Prefeitura do Natal antes do fim da primeira quinzena de dezembro de 2018.

Contando o prazo anunciado e data da assinatura da ordem de serviço, já são 104 dias de uma praça “adormecida”.

Mais da restauração da praça

O prefeito Álvaro Dias também anunciou que o antigo posto de segurança do local, e que não é mais usado pela Polícia, será recuperado para abrigar a Guarda Municipal.

A obra vai contemplar troca de piso do local, inclusive a calçada ao redor, meio-fio, com construção de rampa de acesso; recuperação de bancos de alvenaria, além da restauração da unidade para abrigar a Guarda Municipal. No local, também haverá poda de árvore para melhorar a iluminação da praça e a recuperação necessária da iluminação.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio Nogueira disse:

    Sério que essa praça atinge as vendas de alguém? Esse povo gosta é de reclamar.
    DUVIDO que alguém prove que por causa da obra suas vendas caíram. Salvo o vendedor de milho, que deve procurar outras dezenas de lugares com igual movimentação, ninguém depende de uma praça para vender nada.

  2. Cidadão Natalense disse:

    Parece que o governo de Micarla voltou!!! É muito flash, por exemplo, um projeto da gestão anterior de 300 ruas, ele está inaugurando rua por rua para dizer que está entregando uma obra por semana. Tudo tem um novo "projeto". pega uma praça esportiva abandonada e pinta o piso e inaugura, pega um beco da lama, improvisa e pinta os muros ( a principal obra dele, quero dizer a única).

  3. raimundo disse:

    tem que transformar toda em estacionamento, queria ver o comercio nao agradecer

Gerenciamento de obras traz benefícios e economia para construção, aponta profissional

Foto: Paulo Costa

Reduzir custos é uma das finalidades principais de pessoas que planejam fazer construções ou reformas, e procurar se preocupar com o gerenciamento pode ser a melhor alternativa para a qualificação dos materiais a serem usados, o prazo e os custos durante a obra, evitando, também, o desperdício.

Para isso, hoje em dia, as pessoas podem contar com opersonal engineer, que é o profissional habilitado em engenharia civil, certificado para gerenciar e supervisionar todos os serviços relacionados a obras, desde a construção a reformas e projetos. O engenheiro civil epersonal, Geraldo Filho, explica que dentre as funções está o de acompanhar o cliente nas aquisições, direcionando-o da melhor maneira possível, além de selecionar mão de obra qualificada para ter resultados positivos, evitando, assim, o retrabalho. “A negociação do preço final direto com o cliente também é um dos pontos que podemos intermediar, dessa forma, contribuímos para que os materiais não sejam bitributados. E compatibilizamos os projetos entre engenheiros e arquitetos, impedindo maiores desperdícios na obtenção apenas do necessário”.

Outros fatores importantes para não ter estresses e nem surpresas durante as obras estão em opersonal engineer gerenciar alguns campos de produção como: Anotação de Responsabilidade Técnica – ART; acompanhamento de todo o processo de execução; contratar pessoal e indicar fornecedores. Com isso, é possível lidar bem com imprevistos que acarretariam em tardar a conclusão da obra ou gerar custos extras. “O gerenciamento é a principal ferramenta para evitar problemas e antecipar os fatos. Sempre gosto de ressaltar que a contratação de profissionais qualificados para serviços de parte elétrica, hidráulica e de pintura, por exemplo, influenciam no resultado, na qualidade e ainda é possível instruí-los dentro das normas dos fabricantes e da ABNT”, esclarece opersonal.

A nutricionista, Laise Beatriz, optou pelos serviços de gerenciamento de obras para reformar o seu consultório e comenta que a presença doprofissional fez toda diferença. “Por não ter muito tempo de acompanhar a reforma ou até mesmo em selecionar materiais e recebê-los, optei pelopersonal enginner, o que agilizou muito o prazo de término, alémda confiança na competência e responsabilidade de Geraldo”, afirma Laise.

Mesmo que durante o percurso haja alterações, o bom gerenciamento realizado pelo profissional ‘permite’ imprevistos sem comprometer a essência do projeto aprovado. “Seguir os objetivos de quem nos contratam, respeitando as normas e os manuais, tudo com atendimento personalizado é o que nos norteia”, finaliza Geraldo Filho.