DESBUROCRATIZAÇÃO: Governo Federal lança resolução que facilita a dispensa para alvará de construção e habite-se

 Foto: Agência Brasil

Governo Federal apresentou várias medidas de desburocratização e simplificação, com destaque para a dispensa de licenciamentos de alvará de construção e habite-se para obras e edificações consideradas de baixo risco e a classificação de risco para atos públicos de liberação de direito urbanístico. O anúncio ocorreu, nessa segunda-feira (14), durante a cerimônia de lançamento do Licenciamento Urbanístico Integrado e da Resolução nº 64/2020, recém-aprovada pelo Comitê para Gestão da Rede Nacional para Simplificação do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (CGSIM).

Para o secretário-especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital, Caio Paes de Andrade, a transformação digital e a Lei da Liberdade Econômica estão permitindo que “o Governo tire o peso da burocracia das costas de quem quer empreender no país”.

“Ao conceder alvarás para atividades de baixo risco de forma digital e automática, a administração pública se concentra naquilo que realmente importa, que são as operações que podem oferecer maior risco. Dessa forma, contribuímos para uma gestão mais simples e eficiente do Estado, com foco na geração de empregos e aumento da renda da população”, reforçou Andrade.

MURIN

A norma cria o mercado de procuradores digitais de integração urbanístico, o MURIN, para permitir a emissão on-line de dispensas de alvará e habite-se para obras de baixo risco. A iniciativa é destinada aos que atuam no setor da construção civil. O mercado deve funcionar em livre concorrência e a previsão é de que as emissões comecem em março de 2021.

Para o secretário especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, Carlos da Costa, a medida é um avanço rumo à liberdade de empreender, de contratar e de gerar valor no país. ”Com o licenciamento urbanístico integrado, nós avançamos na liberdade para que as construtoras, incorporadoras e o cidadão consiga construir.”

Inovações

A partir da nova resolução, nas obras consideradas de baixo risco, conforme o texto, o interessado poderá construir ou habilitar a edificação simplesmente acessando um portal único e integrado, chamado de PDI, onde submeterá todas as informações, dados e documentos, recebendo de modo automático e declaratório a dispensa de qualquer licenciamento governamental.

Esse portal unificado deverá informar simultaneamente à União, aos estados e aos municípios acerca das requisições, trazendo transparência, agilidade e objetividade, e dando um tratamento facilitado e desburocratizado para casos de baixo risco, conforme práticas mundiais recomendadas.

Outra grande inovação é o uso de sistemas digitais não-monopolísticos e concorrentes para atender ao cidadão no momento do registro e envio de informações para os órgãos públicos. Ao invés do cidadão ter de acessar somente um site único desenvolvido pelo Governo, empresas públicas e privadas poderão oferecer sistemas que concorram na facilidade e simplificação, tendo cada empresa ou cidadão a liberdade de escolher o que mais lhe convir, garantindo assim qualidade e amplo acesso. A primeira empresa a prover um sistema para tal registro será o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), estatal federal com experiência em serviços governamentais.

O sistema do Serpro, além de emitir certificados de dispensa de alvará e habite-se para o cidadão e empresas, será utilizado, de forma exclusiva, pelos municípios e Corpo de Bombeiros para o cadastramento de informações, que definirão que tipo de obra pode receber o licenciamento urbanístico.

Para os municípios que desejarem ser pioneiros na implementação do projeto, a resolução começa a valer a partir de 1º de março de 2021. Para os demais, a partir de 1º de setembro, salvo se eles tiverem lei municipal própria que regule os licenciamentos urbanísticos para a Lei da Liberdade Econômica, situação em que a resolução não se aplicará. Os parâmetros técnicos para definir o que é uma obra e edificação de baixo risco são de definição de cada estado e município.

Acesse o manual da Resolução nº 64/2020(AQUI).

Com informações do Ministério da Economia

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fabiano disse:

    Povo não aprende, comenta sem ler, com base em uma matéria de opinião já resolver tudo. Leiam na íntegra, precisa de profissional, e dois ainda, para aprovar, um monte de documento, ART, e muito mais. Foi desburocratizado, não facilitado, é mais complexo do que se imagina, e a ideia, é que todas as aprovações sejam via site do governo. Mais responsabilidades para os profissionais e menos aos agentes públicos, autodeclararatório, escreveu, mentiu, ação civil e penal.

  2. Santos disse:

    Coincidência ou não, lembrei duns prédios construidos pelas milícias cariocas que cairam um dia desses.
    À partir de agora está td beleza, podem arrochar o nó.
    kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  3. Especialista disse:

    Manoel vc beira o ridiculo 😜😜😜😜😜😜😜😜😜😜😜 mané 😀😀😀😀😀😀😀😀😀😀😭😭😭😭😭😭😭 essa sua defesa é de sanatório.

  4. Neco disse:

    Logo uma dessas corporações parasitárias entra no STF para garantir a sua "reserva de mercado".
    A luta é inglória.

  5. Manoel disse:

    Com tdas as fiscalizações e alvarás as construções são péssimas e algumas perigosas, imaginem agora com tudo liberado.
    É o governo dos empresários. Nao a toa 70% dessa turma apoia o genocida.

Praias do Meio e Búzios ganharão postos de guarda-vidas

Foto:  Freepik

O Governo do Estado autorizou nesta terça-feira (10) a construção de dois postos de guarda-vidas para o Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Norte (CBMRN) nas praias do Meio, em Natal e Búzios, em Nísia Floresta. A ordem de serviço foi assinada pela governadora Fátima Bezerra em ato na sede da corporação, em Natal. O investimento é no valor de R$ 340 mil, com recursos próprios, para os dois postos. O prazo para conclusão das obras é de 60 dias.

O projeto arquitetônico é de autoria do sargento bombeiro Cardoso, que é arquiteto. A construção terá dois andares, com o térreo reservado para atendimento pré-hospitalar, sala de comunicação e área para descanso dos profissionais. A parte superior será um posto de visualização para a praia.

Os postos vão atuar também de forma preventiva, prestando informações à população sobre as correntes marítimas e como se portar dentro do mar. “Os postos estarão localizados em pontos altos e estratégicos, a fim de permitir maior campo visual e agilidade no socorro a possíveis vítimas de afogamento ou outros acidentes na água”, reforçou o coronel Monteiro.

No ato de assinatura a governadora esteve acompanhada do vice-governador Antenor Roberto e do secretário de Estado da Infraestrutura, Gustavo Coelho.

Emprego na construção é o maior para setembro nos últimos oito anos no país

Foto: © Arquivo/Agência Brasil

A indústria da construção civil segue em ritmo acelerado, com avanço na atividade e na utilização da capacidade operacional. A pesquisa Sondagem Indústria da Construção, da Confederação Nacional da Indústria (CNI), mostra a retomada da indústria de construção civil em setembro, com o índice de evolução do número de empregados chegando a 50,1 pontos no mês.

Essa é a quarta alta consecutiva do índice, que se afastou ainda mais da sua média histórica de 43,9 pontos. O índice é o maior desde abril de 2012 e, para a CNI, isso confirma o bom momento do emprego do setor, embora tenha sido precedido por fortes quedas, observadas em março e abril, em razão dos efeitos da pandemia da covid-19.

Os dados variam em uma escala que vai de zero a 100. Indicadores abaixo de 50 revelam perspectivas negativas e, acima de 50, expectativas de crescimento. E quanto mais distantes da linha divisória de 50 pontos mais forte e mais disseminado é esse crescimento. Para a pesquisa, foram entrevistadas 170 empresas de pequeno porte, 197 de médio porte e 94 grandes, entre 1º a 14 de outubro de 2020.

O índice de evolução do nível de atividade está em 51,2 pontos, queda de 0,2 ponto em relação a agosto. De acordo com a CNI, a ligeira queda é pouco significativa, pois o índice está acima da linha divisória de 50 pontos pelo segundo mês consecutivo, o que indica aumento do nível de atividade da indústria da construção na comparação com o mês anterior.

A Utilização da Capacidade Operacional também cresceu em setembro pelo quinto mês consecutivo e ficou em 62%, alta de 2 pontos percentuais frente a agosto. O percentual é idêntico ao registrado em setembro de 2019, e supera os percentuais confirmados entre os anos de 2015 a 2018.

Satisfação e confiança

O indicador de satisfação com a situação financeira aumentou 6 pontos na comparação trimestral, alcançando 44,7 pontos no terceiro trimestre. O resultado supera a média de 44 pontos da série histórica, iniciada em 2009.

O Índice de Confiança do Empresário Industrial se manteve estável entre setembro e outubro, em 56,7 pontos. A CNI destaca que a estabilidade ocorre após cinco altas seguidas, se dá em patamar elevado e aponta “para um sentimento de confiança otimista e disseminado entre os empresários da indústria da construção”. Porém, ela está em um nível inferior aos níveis pré-pandemia e aos observados nesse mesmo período do ano passado.

Os índices de expectativa também apresentaram queda em outubro, à exceção do índice de expectativas de números de empregados. Apesar das quedas, todos os índices permanecem acima da linha divisória de 50 pontos, indicando que os empresários da indústria da construção mantêm o sentimento de otimismo.

Entre os principais problemas da construção civil, a pesquisa destaca falta ou alto custo da matéria-prima. O problema se tornou o maior do setor no terceiro trimestre de 2020, apontado por 39,2% das empresas. No segundo trimestre, esse problema era apenas o 11º mais importante e foi assinalado por 9,5% das indústrias de construção. A elevada carga tributária aparece em segundo lugar na lista, com 28,2% de assinalações, seguida da demanda interna suficiente, com 26,4%.

*Com informações da CNI.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Desejo crescimento recorde, mais emprego = menos pobreza.

Aumento nos preços de material de construção pode levar à redução das obras no país, alerta Câmara Brasileira da Indústria da Construção

Foto: Reprodução

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) entregou ao governo federal um documento sobre aumentos abusivos no preço de materiais de construção durante a pandemia de Covid-19. O material foi encaminhado à Secretaria de Advocacia da Concorrência e Competitividade do Ministério da Economia, e ressalta a elevação de custos do setor e o desabastecimento. A entidade afirma que o cenário ameaça o setor de construção civil e poderá levar à redução no ritmo de obras e comprometer programas de habitação popular.

Para o presidente da CBIC, José Carlos Martins, o aumento nos preços é resultado da falta de oferta de produtos em quantidade suficiente para atender o mercado. Segundo ele, empresas criaram um desequilíbrio artifical no mercado.

No documento, são apresentados documentos, cotações e declarações para acionistas de indústrias do setor. Segundo a CBIC, houve interferência no mercado por parte de uma siderúrgica, além do posicionamento de uma entidade da indústria do cimento declarando que o setor possui 45% de capacidade ociosa e que está aproveitando para recuperar preços.

O levantamento ainda traz correspondências enviadas por diferentes fabricantes de insumos comunicando aumentos idênticos nos preços dos mesmos produtos, simultaneamente, para a mesma região, o que poderia caracterizar manipulação de mercado.

De acordo com a entidade, o cenário de aumento dos preços e desabastecimento terá uma série de consequências, como desemprego, aumento do custo das obras públicas e dificuldades para viabilização do programa Pró-Brasil, criado para impulsionar obras em infraestrutura.

— A consequência imediata será a redução do ritmo das obras e o desemprego de funcionários — avalia o vice-presidente da área de Infraestrutura da CBIC, Carlos Eduardo Lima Jorge.

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) entregou ao governo federal um documento sobre aumentos abusivos no preço de materiais de construção durante a pandemia de Covid-19. O material foi encaminhado à Secretaria de Advocacia da Concorrência e Competitividade do Ministério da Economia, e ressalta a elevação de custos do setor e o desabastecimento. A entidade afirma que o cenário ameaça o setor de construção civil e poderá levar à redução no ritmo de obras e comprometer programas de habitação popular.

Para o presidente da CBIC, José Carlos Martins, o aumento nos preços é resultado da falta de oferta de produtos em quantidade suficiente para atender o mercado. Segundo ele, empresas criaram um desequilíbrio artifical no mercado.

No documento, são apresentados documentos, cotações e declarações para acionistas de indústrias do setor. Segundo a CBIC, houve interferência no mercado por parte de uma siderúrgica, além do posicionamento de uma entidade da indústria do cimento declarando que o setor possui 45% de capacidade ociosa e que está aproveitando para recuperar preços.

O levantamento ainda traz correspondências enviadas por diferentes fabricantes de insumos comunicando aumentos idênticos nos preços dos mesmos produtos, simultaneamente, para a mesma região, o que poderia caracterizar manipulação de mercado.

De acordo com a entidade, o cenário de aumento dos preços e desabastecimento terá uma série de consequências, como desemprego, aumento do custo das obras públicas e dificuldades para viabilização do programa Pró-Brasil, criado para impulsionar obras em infraestrutura.

— A consequência imediata será a redução do ritmo das obras e o desemprego de funcionários — avalia o vice-presidente da área de Infraestrutura da CBIC, Carlos Eduardo Lima Jorge.

Yahoo Notícias, com Extra

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Atenção donos de lojas de material de construção, eu não vou reduzir os impostos pq preciso emplacar o Renda Brasil pra me reeleger, mas peço aos senhores que sejam patriotas e reduzam os preços de material de construção. Afinal, vcs precisam me ajudar a completar minha carreira de político.
    Tálkey!?

    • GCF disse:

      Bom dia Sr. Santos e comentaristas.
      Parece que Vc e sua turma de esquerda estão com INVEJA do Bolsonaro. Vc não sabe o que é democracia e economia de mercado. Esqueceu que na crise de 2009 (a MAROLINHA), o Lula reduziu drasticamente os impostos sobre automóveis, caminhões e utilitários, eletrodomésticos linha,
      branca, material de construção, entre outros. Como Lula foi bonzinho…entulhou as grandes cidades de carros, causando grandes engarrafamentos e aumento da poluição, quebrou os revendedores de carros usados, ajudou as grandes construtoras a construir prédios mais baratos sem que precisassem repassar as economias para quem comprou na planta, prejudicou os prestadores de serviço que consertavam eletrodomésticos, tornando muitos reparos inviaveis e COINCIDENTEMENTE , emplacou a anta Dilma guerrilheira na sua sucessão…quer mais???

    • Santos disse:

      Sr. GCF, a crítica é a quem disse na campanha que "não dava pra continuar pagando tanto imposto" e conseguiu se eleger.
      Mas todos sabemos que uma coisa é ser a pedra e outra é ser a vidraça, só que nesse caso , especificamente, ele nem precisa explicar, pq já tem quem ataque outra situação por ele tentando mudar o foco da situação atual.

Confiança da construção cresce 6,6 pontos em julho; terceira alta consecutiva do indicador

Foto: © Elza Fiúza/Agência Brasil

O Índice de Confiança da Construção (ICST), medido pela Fundação Getulio Vargas (FGV), avançou em julho 6,6 pontos e alcançou 83,7 pontos, em uma escala de zero a 200. Essa é a terceira alta consecutiva do indicador, depois da forte queda registrada em abril devido à pandemia de covid-19.

De acordo com a pesquisadora da FGV Ana Maria Castelo, a confiança do empresário brasileiro da construção cresceu impulsionada pela retomada das obras e por expectativas mais otimistas em relação à demanda.

O Índice de Expectativas, que mede a confiança no futuro, subiu 8,5 pontos, para 91,7. O Índice de Situação Atual, que mede a percepção do empresário sobre o momento presente, aumentou 4,5 pontos, para 76.

Apesar do crescimento da confiança, o indicador ainda está abaixo do nível de março (90,8 pontos). O Nível de Utilização da Capacidade subiu 1,9 ponto percentual e chegou a 69,9%.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Silva disse:

    Primeiro turno.

Rede de Supermercado começa construção dentro do Sport Clube, 1º bairro planejado da Grande Natal

Fotos: Divulgação

Os moradores do Sport Clube, o primeiro bairro planejado da região metropolitana de Natal, em Extremoz, receberam uma ótima notícia nesta semana.

A rede de supermercados Todo Dia iniciou a construção de um novo empreendimento com previsão para entrega ainda em 2020.

O novo supermercado está sendo construído ao lado do terminal rodoviário do Sport Clube, na avenida principal.

Segundo a diretoria do Todo Dia o supermercado deve gerar cerca de 50 novos empregos diretos no município de Extremoz.

SPORT CLUBE

O Sport Clube oferece infraestrutura completa, acessibilidade, áreas verdes, pista de caminhada, playground, academia ao ar livre, ciclovia com iluminação de LED, campo de futebol de areia, quadra poliesportiva, segurança 24h por videomonitoramento e seguranças, cabeamento para internet, terminal rodoviário, pague fácil, coleta de lixo, ruas calçadas entre outros itens de infraestrutura.

Agende sua visita! Informações pelos telefones (84) 3015-7888 ou pelo Whatsaap 84 981111109 ou pelo site www.barretojrconstrucoes.com.br

O Sport Clube é empreendimento habitacional da Barreto Jr. Construções, o primeiro bairro planejado da região metropolitana de Natal.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Josimar Holanda Silva disse:

    Será um grade atrativo pra nossos clientes, Holanda construção

  2. Usain Bolt disse:

    Só não falou a localização. Onde é isso? Extremoz, SGA, Macaíba? Diga onde fica BG. Deve ser excelente para morar, perto de tudo kkk

  3. Jk disse:

    Tudo que se planeja bem, com eficiência e eficácia dá tudo certo.

Derramamento de entulho às margens da av. Prudente de Morais é para construção de obstáculos para skatistas

Foto: Reprodução

Apesar de receber denúncias de moradores da região sobre despejo de entulhos, várias pessoas entraram em contato com o Blog do BG para informar que não procede a denúncia feita.

Na verdade, esse entulhos são para construir obstáculos para skatistas. O local fica próximo de obra de Oscar Niemeyer em Natal, às margens da av. Prudente de Morais, no bairro de Candelária.

Vídeo em destaque AQUI é cedido.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Mb disse:

    E digo mais! Esses obstáculos só estão sendo feitos pela CARÊNCIA dos skatistas frente a falta de um local para a sua prática esportiva, Natal é a ÚNICA capital do Brasil a qual não possui um skatepark público que permita a prática descente do nosso esporte.

  2. JK disse:

    ESCLARECIDO!

Primeira parcela: Governo Federal libera 2,5 milhões para construção do hospital de São Gonçalo do Amarante

Foto: Divulgação

Pelas redes sociais, o prefeito de São Gonçalo do Amarante/RN, Paulo Emídio, o Paulinho, agradeceu ao ministro da Saúde Luiz Henrique Mandetta, em nome do Governo Federal, e ao deputado federal João Maia pelo empenho na liberação de 2,5 milhões de reais, primeira parcela, dos recursos para construção do hospital geral na cidade que foi enviada nessa quinta-feira (5).

A unidade hospitalar contará com 135 leitos, UTI Adulto e Infantil, e serviço de urgência e emergência infantil e adulto, com classificação de risco, e atenderá também a Região Metropolitana de Natal, que concentra uma população de mais de 1,3 milhão de pessoas. O valor da obra é de R$ 50 milhões.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Leonardo Souza disse:

    Eles deveriam colocar para funcionar a contento os hospitais regionais que já existem, e não construir mais. O de Parnamirim funciona aos trancos e barrancos. O de Macaíba do mesmo jeito. São José de Mipibú, idem. Os de Natal, nem se fala. Daí vão construir mais um em SGA para ficar sucateado. Se os que existem hoje na região metropolitana funcionassem plenamente, não precisaria mais um. Deveriam mandar esse dinheiro para o Rui Pereira.

    • Marcelo disse:

      Trata-se de obra federal amigo, os estaduais na realidade nunca prestou,
      O nível do hospital que está em construção, e o segundo Onofre Lopes, não compare com. As portarias estaduais não. (Bolsonaro 2022)

  2. Ricardo disse:

    Bruno, pública meu comentário sobre Fátima ingratidão com Paulinho

  3. Iza disse:

    Ali é para construir presídios, um presídio em cada esquina e talvez ainda não dê conta.

  4. Timóteo disse:

    BG hoje você resolveu pegar briga com todos, como pode colocar no ar uma notícia assim? Como o governo vai se apoderar desses recursos e dizer que é local?
    Nas viaturas, armas e material entregues a PM no estado, para ser usado na segurança, o governo federal, responsável 100% por tudo que foi entregue, simplesmente foi ignorado nos discursos, como se tudo tivesse origem por ação do governo estadual. Não foi assim? Olhe as notícias publicadas e de conhecimento público.

DNIT anuncia a construção de Viaduto no Complexo Viário do Gancho de Igapó e explica mudanças no tráfego das rodovias federais 101/Norte e 406/RN

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes no Estado do Rio Grande do Norte (DNIT/RN) realiza, nesta quinta-feira (20), às 16h, coletiva de imprensa para anunciar o início da terceira etapa de obras do Complexo Viário do Gancho de Igapó. Nesta fase, será construído um viaduto sobre a BR-101 e BR-406. Na quarta fase, a ser iniciada em seguida, será construído o túnel que fará a ligação entre a Avenida das Fronteiras e a RN-160 e a BR-101/Norte.

Veja mais: Com construção de viaduto, entenda a alteração no Trânsito no entorno do Gancho de Igapó

O Complexo Viário do Gancho de Igapó é um empreendimento rodoviário de grande importância para a melhoria da mobilidade urbana e muito aguardado pela população da Zona Norte de Natal e de municípios vizinhos.

Durante a coletiva, também serão explicadas as alterações que ocorrerão no tráfego para viabilizar a construção do viaduto e do túnel.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. natalsofrida disse:

    Estamos num governo sério, sem falcatruas e roubos. Vai sair sim o viaduto vê com certeza rápido. Valeu capita.

  2. Everton disse:

    E a duplicação da reta Tabajara é só conversa fiada do governo Bolsonaro

    • Terto Ramos disse:

      Se oriente meu caro.
      A obra segue a todo vapor, não para mais como em outros tempos.
      Vai lá vê, ao invés de ta falando merda.
      Vá no YouTube e veja o festival, o show de inauguração que o ministro Tarcísio está propiciando junto com o presidente Mito.
      Se comparado com o seu governo corrupto é duzentas mil vezes, a zero viu??
      Veja o que aconteceu recentemente no Pará. A INAUGURAÇÃO DA BR 163, UM SONHO, UMA ESPERA DE 40 ANOS, pois pra vc que é desenformado, está PRONTA.
      kkkkkkk
      Chola não BB. O Brasil vai dar certo, nas mãos do presidente Bolsonaro kkkkkk
      Vc vai vê.

  3. Getro disse:

    Enquanto isso as passarelas do complexo viário da BR 304 em Mossoró não foram feitas por falta de verbas, mas para Natal não falta!!!!!

  4. Bader disse:

    Desde da copa do Brasil que isso está no papel

  5. Edejuniornatal disse:

    Se tiverem o mesmo empenho como aconteceu em Parnamirim realmente sai

    • paulo disse:

      BG
      A saída do prolongamento da Prudente de Morais já chegando na BR101 está horrivel, a construtora não terminou a calçada o mato esta altissimo e a visibilidade ZERO, a curva que os "engenheiros" da obra fizeram com mais de 90° graus e o risco iminente de acidentes graves pois os veículos que transitem na via lateral da BR 101 vem com muita velocidade. O DENIT deve estar esperando um grave acidente com mortos para desmanchar a geringonsa que fizerem no acesso a pista lateral.

Confiança do empresário da construção é a maior em dez anos, diz CNI

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção, medido pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), subiu 0,9 ponto na passagem de dezembro de 2019 para janeiro deste ano.

Com o resultado, o indicador atingiu 64 pontos, o maior nível desde dezembro de 2010 e 10,2 pontos acima da média histórica.

A pontuação varia de zero a 100 pontos e, quando o indicador se situa acima de 50 pontos, isso significa que os empresários estão confiantes. A confiança no momento atual cresceu 1,7 ponto e passou para 57,3 pontos. Já as expectativas cresceram 0,5 ponto e chegaram a 67,3 pontos.

De acordo com a CNI, a alta foi puxada principalmente pela percepção da melhora das condições atuais da economia do país.

Os empresários também estão com mais intenção de investir. O índice de intenção de investimentos subiu 2,2 pontos em relação a dezembro e alcançou 44,4 pontos em janeiro, o maior valor desde setembro de 2014.

Também melhoraram os indicadores de situação financeira da empresa, de satisfação com a margem de lucro e de facilidade de acesso ao crédito.

Segundo o levantamento da CNI, os principais problemas enfrentados pelo setor no quarto trimestre do ano passado foram a elevada carga tributária (apontada por 42,7% dos empresários), excesso de burocracia (28,7%) e demanda insuficiente (27,6%).

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Thiago disse:

    Acho que existe certo exagero nos comentários. A construção civil diminuiu muito o ritmo nos últimos 05 anos, mas começa a lançar novos empreendimentos em 2019 e 2020.
    Em Natal existem condomínios sendo levantados e lançados no tirol e petrópolis por exemplo. Vários condomínios foram entregues e recentemente um condomínio enorme em cotovelo foi lançado, sendo vendido 85% dos terrenos.
    O preço do metro quadrado ainda é alto, mas a construção civil mostra sinais de recuperação, assim como as vendas no comércio e aumento na produção industrial, sem falar no recorde na produção de grãos. São fatos, independente de posição política.

  2. Fernando disse:

    Confiança é uma coisa… construir é ooooooutraaaa coooooisaaaa…

  3. Blue Gard disse:

    BG, tem que descontaminar o blog também.
    Demita esse petista que tem na sua equipe.
    Tem comentários sem nenhuma ofensa, ao ladrão Lula que não é publicado.

  4. Mário disse:

    Mas nas imobiliária diziam que não tinha crise. Não tinha uma ova, faz mais de 5 anos que ninguém vê prédio subindo em Natal.O povo liso e quebrado que mesmo com juro baixo ainda não tem coragem de entrar em cilada de 30 anos.

    • Diogo disse:

      Meu amigo, com a quantidade de empreendimento vazio, fora o fato da bolha imobiliária, doido é quem sobe prédio nos próximos anos, o m² está muito caro.

Prefeitura de São Gonçalo e Caixa Econômica oficializam contrato, em parceria com o Governo Federal, para construção do hospital geral da cidade

Fotos: Isaías Santana

O Teatro Municipal de São Gonçalo do Amarante/RN ficou lotado para acompanhar uma das datas mais significativas da gestão do prefeito Paulo Emídio, o Paulinho. Na manhã desta quarta-feira (8), a Prefeitura e Caixa Econômica Federal oficializaram o contrato para construção do hospital geral do município, uma parceria com o Governo Federal, através do Ministério da Saúde.

A unidade hospitalar contará com 135 leitos, UTI Adulto e Infantil, e serviço de urgência e emergência infantil e adulto, com classificação de risco, e atenderá também a Região Metropolitana de Natal, que concentra uma população de mais de 1,5 milhão de pessoas. O valor do contrato é de R$ 50 milhões.

O prefeito Paulo Emídio agradeceu ao Governo Federal, na pessoa do ministro Luiz Henrique Mandetta e do presidente Jair Bolsonaro, pela parceria nessa obra que intitulou como “maior sonho da população são-gonçalense”. “Obrigado também à minha equipe que não descansou e trabalhou para que esse momento viesse acontecer. Agora, vamos arregaçar mais ainda as mangas e trabalhar nos próximos passos”, disse.

Com assinatura do contrato, as etapas seguintes para início das obras são a aprovação de projetos pelos técnicos da Caixa e processo licitatório. “A Caixa Econômica está feliz em realizar esse investimento que vai melhorar a vida da população”, ressaltou Silvio José, gerente executivo da CEF.

A governadora Fátima Bezerra, deputado federal João Maia, secretários estaduais Jaime Calado e Cipriano Maia, vice-prefeito Eraldo Paiva, vereadores, secretários municipais e representantes da Caixa também estiveram presentes.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. RicaPaiva disse:

    A população de SGA tem q fiscalizar a obra e n deixar q esses políticos aí q querem aparecer n desapareçam com o dinheiro …estamos de olho nesses oportunistas..Essa Fátima gópi Bezerra tem DNA ptista pra meter a mão no dinheiro do povo…

  2. Tiranno disse:

    Recado para os BABA OVO OU SEJA PUXA SACO MOLE, O DINHEIRO É DO BRASIL E DO BRASILEIROS……NAO É DO MARGINAL BOLSOBOSTA NAO….ENTEDENDERAM🐴🐴🐴🐴🐴🐴

  3. Ex-Pretralha disse:

    Sinistro, quem danado é essa mulher com chifres, por trás do prefeito enquanto assina o documento? Vai de reto, já tô vendo que vai dá errado! 😰

  4. Papa Jerry Moon disse:

    Bico, João Maia e Fatão juntos? Vai faltar dinheiro.

  5. Luciana Morais Gama disse:

    Alguém agradeceu ao PRESIDENTE BOLSONARO?? Duvido. Acho que nem citaram o nome dele.

  6. Jeam disse:

    Tem muito babaca né? Eles comementam pra agredir a governadora como se o dinheiro da caixa o dono fosse Bostonaro..é não!! Isso é dinheiro do Trabalhador que vai bancar a obra..é o meu FGTS, e jogos que faço na Lotérica..Avante!!

  7. Francois Cevert disse:

    Os robozinhos piram!!!

    • Silva disse:

      Pra quem não sabe, pois figuem sabendo.
      Aí tem o dedo do ex senador Ze Agripino.
      Amigo, mais muito amigo do Mandeta.

  8. Oswaldo disse:

    Oxente, que danado tá fazendo aí na foto?

  9. natalsofrida disse:

    É muita cara de pau! Cínica.

  10. Bento disse:

    Um monte de papagaio de pirata.
    Pra quê?
    Agradeça ao excelentíssimo Presidente Jair Messias bolsonaro

  11. PAULO disse:

    a ilustre governadora o que fez pela saúde até agora foi Fechar o Hospital Rui Pereira ,e o hospital de Canguaretama,isso até agora…..

    • Mitbonen disse:

      Uma figura desprezível, bocória. Que estado é esse que elege isso??

  12. Pedro disse:

    Isso é uma mala sem alça, faqueira e pilantra quer aparecer em tudo. Me engana ave rara que gosto…..kkkkk

  13. Chega de CANALHAS disse:

    Nessa hora não falta OPORTUNISTAS pra colocar as mãos sujas no contrato. Cai fora Fátima Lula da Silva!!!!

    • Tiranno disse:

      Otário o DINHEIRO É DO BRASIL E DOS CONTRIBUINTES ….NAO É DO MARGINAL BOSTANARO NAO…,.ENLOUQUECEU???

  14. PT só CANALHAS disse:

    Engraçado, FECHA hospital em Natal e vai fazer média na criação de um Hospital que ELA NÃO TEM MÉRITO ALGUM. Se encherga incompetente!!!!!!

  15. Antenado disse:

    O que a ilustre governadora está fazendo aí!!?? Parabéns a Bolsonaro.

Prefeitura e Caixa Econômica assinam contrato para construção de um hospital em São Gonçalo

Foto: local onde será construído o hospital. Isaías Santana

A Prefeitura de São Gonçalo do Amarante/RN e a Caixa Econômica Federal assinam, nesta quarta-feira (8), às 10h no Teatro Municipal, o contrato para execução das obras de construção do hospital geral do município, que contará com 135 leitos, tendo UTI Adulto e Pediátrico. Os recursos são oriundos do Governo Federal, repassados pelo Ministério da Saúde (MS).

O prefeito Paulo Emídio, o Paulinho, ressaltou que o hospital irá reforçar a saúde pública do Rio Grande do Norte. “A Grande Natal e o Rio Grande do Norte ganham uma nova unidade hospitalar que vai ajudar a desafogar o Hospital Walfredo Gurgel e melhorar o atendimento para todos da região”, disse.

Estrutura

O equipamento vai contar com 135 leitos, sendo 120 de clínica médica, cirúrgica, obstétrica e pediátrica, 7 leitos de UTI Adulto e 8 UTI Pediátrico . Além disso, o hospital vai contar com o serviço de urgência e emergência adulto e infantil, separadamente, com classificação de risco. O Valor do investimento é de R$ 50 milhões.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Costa disse:

    Pode ter sido verba liberada até pela cabroagem que mandou no país por dezesseis longos anos, imagine por João Maia, Girão, só sei que o prefeito está tendo a dignidade de fazer de sair do lugar comum, descruzando os braços e fazendo em nome do povo daqui do município, isto é o que importa.

  2. Bento disse:

    E a manada ainda critica o melhor presidente de todios os tempos.
    Parabéns e obrigado meu Presidente
    JMB ajuda independente dessa Cidade ser petista.

  3. Thor disse:

    O Povo de São Gonçalo do Amarante RN., está de Parabéns, hoje em dia ter um gestor que pense em construir hospital é uma dádiva. É só reparar as notícias locais, o estado vai fechar o hospital Rui Pereira. Enquanto isso Prefeito PAULINHO vai construir um aqui pertinho de Natal, meus parabéns Sãogonçalenses, isso é o que se espera de um bom gestor. Parabéns!!!!!

  4. Yang disse:

    Parabéns povo de São Gonçalo do Amarante RN., O Prefeito PAULINHO está fazendo uma excelente administração, pensando no futuro e administrando no presente, com muito trabalho e dedicação., enquanto outros pensam em fechar hospital, ele pensa diferente. Parabéns!!!!!

  5. Ricardo disse:

    Um hospital conseguindo pelo Dep. João Maia, que o governo federal através do ministro da Saúde Luiz Mandetta e do presidente Bolsonaro autorizaram a construção.

UFRN aplica recurso na construção de sistema de energia solar

Foto: Cícero Oliveira

Com o intuito de incentivar o uso de energias sustentáveis, a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) recebeu um recurso no valor de R$ 1.943.010, via Termo de Execução Descentralizada (TED) do Ministério da Educação (MEC). A verba será utilizada no projeto de instalação de sistemas de microgeração de energia solar fotovoltaica no Campus Central.

De acordo com a pró-reitora de Administração (Proad), Maria do Carmo de Oliveira, o recurso será aplicado na contratação de uma empresa especializada para a elaboração do projeto; aprovação junto à concessionária de energia; fornecimento de todos os equipamentos e materiais; instalação e efetivação do acesso junto à concessionária de energia; além dos serviços de treinamento, manutenção e suporte técnico.

Os sistemas ficarão na Biblioteca Central Zila Mamede (BCZM) e no Instituto Metrópole Digital (IMD), localizados no Campus Central. Contudo, o superintendente de Infraestrutura (INFRA), Luiz Pedro de Araújo, contou que outros setores da UFRN, na capital e no interior, estão sendo analisados para verificar se possuem estrutura adequada para futuras instalações do sistema de energia solar.

A ação conjunta entre a Proad, a Pró-Reitoria de Planejamento (Proplan) e a INFRA contou com a participação de diversos departamentos acadêmicos da universidade e trará benefícios financeiros, ambientais e acadêmicos, visto que possibilitará um consumo energético mais adequado para o meio ambiente e o desenvolvimento de atividades nos campos do ensino, da pesquisa e da extensão.

Sobre a redução do gasto com energia, o coordenador de Gestão dos Sistemas Elétricos da INFRA, João Maria Vital de Paiva, prevê que a instalação da energia solar trará uma economia inicial de 4% na fatura de energia da instituição de ensino. Representando a segunda maior despesa no orçamento da universidade, em 2019, a conta de energia elétrica de todos os campi da UFRN teve um impacto médio de R$19 milhões. Dessa forma, com a instalação do sistema de energia solar, estima-se que nos primeiros anos a economia mensal na conta de luz será em torno de R$ 420 mil.

Energia Solar

Conhecida como uma fonte limpa, a energia solar é proveniente da luz e do calor do sol, podendo ser utilizada por meio de diversas tecnologias, como o aquecimento solar, a energia solar fotovoltaica, a energia heliotérmica, a arquitetura solar e a fotossíntese artificial.

Com informações da UFRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Só comento disse:

    Muito bom, ficam registrados os agradecimentos ao Min. Adam Weintraub pelos recursos, estávamos precisando dessa modernização.

    • Só comento disse:

      Errata: Onde se lê "Adam Weintraub", leia-se "Abraham Weintraub" .

  2. Renato disse:

    Ótima iniciativa da UFRN! Vai trazer um enorme economia de energia. O pessoal do planejamento e da administração podem entrar em contato com a UFERSA que já possui uma usina solar no campus Mossoró há 2 anos.

“MÃO NA BOLA”: Operação da PF e MPF apura pagamentos de propina durante a construção da Arena das Dunas

(Foto: Reprodução)

A Polícia Federal e o MPF deflagraram nesta terça-feira (10/12), a Operação “Mão na Bola” destinada a apurar a possível prática dos crimes de desvio de finalidade de financiamento, corrupção ativa e passiva e lavagem de dinheiro, atribuídos a integrantes de grupo empresarial do ramo de construção civil, membro de Sindicato de Trabalhadores e agentes públicos do estado do Rio Grande do Norte.

Estão sendo cumpridos quatro mandados judiciais de busca e apreensão expedidos pela 2ª. Vara da Justiça Federal/RN nas cidades de Natal/RN e Mossoró/RN. Na ação, a PF utiliza 18 policiais federais.

A investigação teve início no ano de 2014 a partir da notícia do pagamento de propinas a membro de um Sindicato de Trabalhadores e agentes públicos do RN, por pessoas vinculadas a grupo empresarial responsável pela obra de construção do estádio Arena das Dunas.

Diligências iniciais evidenciaram a utilização de empresas, algumas de fachada, para emissão de notas fiscais superfaturadas ou fictícias, de modo a gerar “caixa dois”, utilizado para o pagamento de propinas.

A colheita de depoimentos de colaboradores, associada à análise dos registros bancários e fiscais de investigados, trouxe novos elementos que corroboraram a notícia da ocorrência de pagamentos de vantagem indevida a agentes públicos e membro de Sindicato.

Constatou-se que os investigados receberam expressivos valores em suas contas bancárias, mediante depósitos fracionados, o que indica a tentativa de driblar os mecanismos de controle do Conselho de Controle de Atividade Financeira – COAF (atualmente Unidade de Inteligência Financeira – UIF).

As medidas cumpridas nesta manhã visam a apreensão de documentos, bens e valores relacionados aos fatos criminosos.

Sobre o nome da operação, é um trocadilho com uma expressão utilizada no futebol, pois pode remeter ao recebimento de propina, já que “bola”, no popular, também possui esse outro significado.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. vilanir gurgel disse:

    O aeroporto e arena das dunas, duas obras apenas para interesse político, para benefício próprio.
    Estado e município falidos.

  2. Adriano Castro disse:

    …e tem mais: como pode no aeroporto cobrarem pedágio para ter acesso ao terminal? Sim, aquilo é pedágio e dizem que a tarifa é de estacionamento ( guarda e seguranca veicular). Sera que o MP/RN nao vê isso?

  3. Luciana Morais Gama disse:

    O AEROPORTO e a ARENA DAS DUNAS, duas obras que o RN não precisava e não podia pagar…. Hoje colhemos os frutos desse desmando administrativo.

  4. mario disse:

    Agora o jogo começou.kkkkk

  5. pereira disse:

    O ministério público deveria se debruçar com uma LUPA mais potente, também sobre a construção do Aeroporto. Quem sabe não encontram alguma coisa debaixo do tapete.

Emprego na indústria da construção alcança maior nível em sete anos

Foto: Antônio Cruz/Agência Brasil

Os indicadores de atividade e de emprego na indústria da construção brasileira alcançaram em outubro o maior nível dos últimos sete anos, revela pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada nesta segunda-feira (25). O Índice de Nível de Atividade alcançou 49,9 pontos no mês passado, semelhante ao registrado no fim de 2012, enquanto o Índice de Número de Empregados ficou em 48,5 pontos, também o mais alto desde outubro de 2012.

A pesquisa foi feita de 1º a 12 de novembro com 483 indústrias da construção – 167 pequenas, 208 médias e 108 de grande porte.

Segundo a CNI, os indicadores da pesquisa variam de 0 a 100 pontos e, quando estão abaixo de 50 pontos, mostram queda da atividade e do emprego. “Os resultados consolidam a tendência de crescimento do setor”, diz nota da confederação.

A utilização da capacidade operacional ficou em 62%, nível 3 pontos percentuais acima do o registrado há um ano e igual à média histórica do setor. Para a economista da CNI Dea Fioravante, a previsibilidade do setor aumenta em um contexto de inflação controlada e juros baixos. “Contribuindo para que os empresários fiquem mais propensos a investir e assumir riscos.”

O Índice de Confiança do Empresário da Construção (Icei-Construção) subiu para 62 pontos neste mês. Com o crescimento de 3,2 pontos em relação a outubro, o indicador está 8,4 pontos acima da média histórica, que é de 53,6 pontos. A confiança do setor aumentou, porque melhorou a percepção dos empresários sobre as condições atuais da economia.

Para os próximos seis meses, todos os indicadores de expectativas ficaram acima da linha divisória dos 50 pontos, mostrando que os empresários esperam o crescimento da atividade, do emprego, da compra de matérias-primas e de novos empreendimentos e serviços nesse período.

A disposição para fazer investimentos melhorou: o índice de intenção de investimentos – compra de máquinas e equipamentos, pesquisa, desenvolvimento e inovação de produto ou processo – aumentou para 37,9 pontos neste mês e está 5,4 pontos acima do registrado há um ano e 4,1 pontos acima da média histórica.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Biu Fontes disse:

    Basco, dicionário colaborativo:

    Faxista é o mesmo que Fascista.

  2. Raimundo disse:

    O Brasil vai crescer mas o RN vai demorar mais devido ao governo petista

  3. Pedro disse:

    O que foi mesmo senhor Gustavo ? De onde é teu português ? Das salas de aula de nove dedos ? é isso mesmo ? Nem para fascista e nem faxina, difícil entender vcs.

  4. Gustavo disse:

    Governo faxista!

  5. Minha Opinião disse:

    DEUS ABENÇOE POIS FAZEM MAIS DE 3 ANOS QUE ESTOU DESEMPREGADO, OLHE QUE TENHO BASTANTE EXPERIÊNCIA E NÍVEL SUPERIOR , JÁ ESTOU PRATICAMENTE DESENGANADO COM ESSA SITUAÇÃO!

  6. Silva disse:

    Lula tá solto babacas.
    CHUPA Luiz Inácio.
    PTladrão nunca mais.

  7. Humilde Iconoclasta disse:

    Divida eesa notícia por Estados, vamos ver em qual posição está o RN? Melhor não, hein?