VÍDEO – Witzel festeja fim de sequestro e explica ação: decisão para salvar reféns

Reprodução

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSC), chegou à ponte Rio-Niterói de helicóptero e comemorou com socos no ar e punho cerrado a operação policial que encerrou o sequestro de um ônibus com reféns.

Depois de cumprimentar os policiais que participaram da operação, ele concedeu entrevista dizendo que a solução não era a ideal, mas a decisão de atirar no sequestrador foi a única possível para salvar os reféns.

“Quero agradecer a Deus dessa solução que infelizmente não era a melhor, o ideal é que todos saíssem com vida, mas tivemos que tomar a decisão de salvar os reféns e rapidamente solucionar os problemas. O que assistimos foi um trabalho muito técnico da PM”, disse.

A Polícia Militar disse que o responsável pelo sequestro foi morto ao ser atingido por disparos de um atirador de elite. Porém a reportagem do UOL apurou que o homem foi levado com vida ao Hospital Municipal Souza Aguiar, no centro do Rio de Janeiro.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Apenas Comentando disse:

    PIB per capita elevado com sucesso! ✅

  2. EMJ disse:

    Parabéns governador pela medida. O bem tem sempre que superar o mal! 👏🏻👏🏻👏🏻

    • Ceará Mundão disse:

      Bom é o assessor filmando atrás.

    • Ceará-Mundão disse:

      Amigo, crie seu próprio pseudônimo. Eu apoio a forma de agir do governador e estou certo que os brasileiros do bem também apoiam. Quanto ao assessor, não importa.

  3. Sérgio disse:

    Quando liberarem as armas, vai aparecer muitos malucos desses todos os dias.

    • Manoel disse:

      Meu amigo, acho que você não tem conhecimento das normas e testes que são feitos para que um cidadão possa comprar para posse da arma! Apenas para comprar são realizados vários testes inclusive um psicológico, além de um curso. Pra o PORTE de arma, as regras são ainda mais rígidas! Doido pode matar outros até com faca de cozinha, sabia? Ou você esqueceu do atentado que Adélio Bispo cometeu?

    • Ceará-Mundão disse:

      Bandido não liga para autorização legal, meu caro. Quem dela precisa é o cidadão de bem.

  4. Diego Nobrega disse:

    hahahaha até nessa situação botaram lula no meio. Muito amor.

  5. Junin disse:

    Nao penso que tenha comemorado a morte de ninguém, mas sim um desfecho menos trágico que o do onibus 171, é tanto que em sua entrevista ele fala que nao foi o desfecho ideal e sim o que coube no momento para preservar mais vidas!!!

  6. Paulo Laranjeiras disse:

    Só penso que seja uma pessoa que possua uma doença bem estranha, comemorar a morte de qualquer pessoa seja ela quem for é algo bizarro, não trata-se de nenhuma questão política, mas sim de fazer parte de uma raça que até então chamamos de humana, que triste, que terrível, mas é isso e sigamos para o mais profundo abismo.

    • Zanoni disse:

      Estranho mesmo é se portar como um nordestino simples e enganar milhões de pessoas, enriquecendo e tornando rico os familiares, tal como fez o Luladrão.

    • Felipe disse:

      Acho que o colega não compreende bem o que aconteceu. Ele comemora pq se poupou outras vidas em detrimento de um insano homicida.

    • Manoel disse:

      A comemoração dele, que deve ser a de todos os cidadãos de bem, é pelo sucesso na missão de proteger os inocentes que estavam sequestrados por um homem armado e com intenções de queimar as vítimas! Numa situação dessas, o objetivo é proteger a maior parte das vítimas e causar o menor dano. E isso foi feito!

    • Waldemir disse:

      Pegunta para os passageiros do onibus
      PETISTA ENCANTADO

    • Hbbeto disse:

      O que muito mais se estranha é ver que determinadas pessoas sempre se comovem primeiramente com o sofrimento de criminosos e quase nunca, na mesma proporção, com os das vítimas em atos de terror como este. A comoção é tamanha que lhes motivam até a tecer comentários em redes sociais, o que quase não se vê quando o desfecho da operação é contrário ao o que se almejava no ato criminoso. É notório que o governador comemorou o êxito da missão pelo fato de não ter havido vítimas do lado daqueles que realmente foram vítimas, tanto que também ordenou apoio à família do sequestrador, mas, parece que o que mais preocupa algumas pessoas sempre o lado oposto, como se o normal fosse o que comumente vemos, quando se consuma o sucesso da empreitada criminosa em detrimento da sobrevivência das vítimas.

COMENTE AQUI