Diversos

Anúncio de sinal de vida em Vênus é ‘imprudente’ e ‘precipitado’, diz astrofísica brasileira associada à Nasa

Astrofísica brasileira Duilia Fernandes de Mello pede cautela pede cautela na divulgação de gás que poderia indicar a presença de micróbios na atmosfera de Vênus — Foto: Duilia de Mello/ BBC

Março de 2014: cientistas chocam o planeta com o anúncio da detecção de ondas gravitacionais descritas como “ecos” do Big Bang, em uma descoberta retratada como das mais importantes da história sobre as origens do universo. O anúncio é destaque nas principais revistas científicas e especialistas dão o prêmio Nobel como certo para a equipe de astrônomos.

Janeiro de 2015: os mesmos cientistas voltam atrás, pedem desculpas à comunidade científica, e afirmam que o que haviam descrito como reflexo da megaexplosão que aconteceu há 14 bilhões de anos era na verdade uma interpretação equivocada. As ondas atribuídas ao Big Bang eram, na verdade, sinais emitidos pela poeira que se espalha pela Via Láctea. A descoberta virava pó.

Foto: NASA / JPL-Caltech

Cinco anos depois, na segunda-feira (14), veio o anúncio da descoberta de um gás que, apesar de várias ressalvas apontadas pelos próprios cientistas, pode indicar a presença de micróbios na atmosfera de Vênus. Divulgada pela revista “Nature Astronomy” e pela Sociedade Astronômica Real, de Londres, a descoberta causou euforia e foi vista, por muitos, como o indício mais forte de vida extraterrestre já anunciado pela ciência.

Explica-se: no planeta Terra, as mesmas moléculas de fosfina identificadas pelo estudo em Vênus só existem na natureza como fruto da ação de seres microscópicos que vivem nas entranhas dos animais e em ambientes pobres em oxigênio, como pântanos.

Como não há outra explicação para a presença natural de fosfina além da atuação destes micróbios, a descoberta poderia ser um sinal concreto de vida na atmosfera venusiana. Mas cientistas importantes como a astrofísica brasileira Duilia Fernandes de Mello, vice-reitora da Universidade Católica de Washington e pesquisadora junto à Nasa há 18 anos, pedem cautela.

“As pessoas, às vezes, na ansiedade de mostrar resultados, acabam cometendo erros”, diz a professora em entrevista à BBC News Brasil.

Na avaliação da brasileira, responsável pela descoberta da supernova SN1997 (supernovas são as megaexplosões que ocorrem no fim do ciclo de uma estrela) e participante da equipe que identificou as chamadas “bolhas azuis” (aglomerados estrelares detectados pelo famoso telescópio Hubble), o anúncio sobre Vênus é “imprudente”, carece de “confirmação” e pode ser fruto de uma “coincidência”.

“Estamos em uma fase muito complicada da ciência, com as pessoas negando a ciência. Então é preciso ser muito cuidadoso.”

Coincidência?

Liderada por astrônomos da Universidade de Cardiff, no País de Gales, em parceria com outros cientistas no Reino Unido, nos EUA e no Japão, a pesquisa identificou a presença de moléculas de fosfina em Vênus por meio de ondas de rádio pelo telescópio James Clerk Maxwell, no Havaí.

Elas foram confirmadas por um conjunto de 45 das 66 antenas que formam uma espécie de telescópio gigante no importante observatório Alma, que fica no deserto do Atacama, no Chile.

“Só que são dois instrumentos completamente diferentes”, aponta a astrofísica brasileira. “Era preciso que fosse feita uma reconfirmação com o próprio Alma.”

A principal interrogação levantada pela equipe de cientistas chefiados pela professora Jane Greaves, autora do estudo pela Universidade de Cardiff, é sobre a origem da fosfina encontrada em Vênus — e a possibilidade de que a molécula, diferente do que acontece no planeta Terra, possa ser fruto de fenômenos que não envolvam organismos vivos.

“Estamos genuinamente encorajando outras pessoas a nos mostrar um fator (que explique a fosfina sem envolver a vida) que nós podemos ter deixado passar”, disse Greaves em comunicado à imprensa. “Nossos artigos e dados podem ser acessados por outros pesquisadores; é assim que a ciência funciona.”

No texto que detalha a descoberta, os autores mostram que fizeram uma série de testes na tentativa de identificar a possibilidade de uma origem natural e não-biológica para a molécula. Mas não encontraram uma resposta convincente — o que poderia reforçar a tese de vida microscópica em Vênus.

Em coro com outros cientistas, por outro lado, a brasileira Duilia de Mello chama atenção para o método usado para a identificação da fosfina na atmosfera venusiana.

À reportagem, ela explica que os dados captados pelos equipamentos usados no estudo são fruto de uma razão entre o sinal emitido pelo objeto pesquisado, no caso Vênus, e o ruído intrínseco à observação — como o barulho da atmosfera da Terra ou dos instrumentos usados, por exemplo.

“Nesse caso, esta razão, que é a divisão entre o sinal e o ruído, é muito baixa. O ruído está quase dominando o sinal, a detecção”, avalia a brasileira.

Ela continua: “Quando é assim, quando são sinais muito fraquinhos, é preciso observar várias vezes e em outras épocas, para confirmar realmente se a detecção foi feita ou se não foi apenas uma coincidência por conta de um, digamos, sinalzinho errado (um ruído confundido com um sinal)”.

Ponderação

A especialista brasileira ressalta a relevância de pesquisas detalhadas sobre Vênus — “um planeta muito parecido com o nosso em tamanho e muito próximo”.

“Dada a importância de uma substância que tem a ver com vida em outro planeta, achei imprudente terem publicado agora”, pondera. “Eles poderiam ter esperado mais para confirmar o resultado.”

A Nasa se limitou a fazer um breve comentário sobre o anúncio, destacando que “não fez parte da pesquisa e não pode comentar diretamente sobre as descobertas”.

“No entanto, nós acreditamos no processo científico de revisão por pares e aguardamos a discussão encorpada que vai acontecer na sequência dessa publicação”, disse a agência.

Segundo o estudo, o gás fosfina foi observado nas latitudes médias do planeta, a aproximadamente 50 a 60 km de altitude. A concentração é pequena, eles formam apenas de 10 a 20 partes em cada bilhão de moléculas atmosféricas. Mas, neste contexto, isso é bem significativo.

Uma hipótese semelhante à levantada pela brasileira aparece em um artigo publicado pela “The Planetary Society” (Sociedade Planetária), fundada há 40 anos pelo astrônomo Carl Sagan — que, por sua vez, foi o primeiro cientista a levantar a possibilidade de vida nas nuvens de Vênus em um artigo publicado em 1967, na revista “Nature”, junto ao biofísico molecular Harold Morowitz.

“Este é o primeiro anúncio de uma detecção difícil que exigiu uma significativa modelagem e análise de dados para separar o sinal de fosfina do ruído”, diz o texto.

“É possível que a análise dos autores contenha um erro ou tenha ignorado algum contexto importante, levando a um resultado falso-positivo. Equipes científicas independentes devem agora fazer o trabalho para confirmar esse sinal”.

Em entrevista à BBC News, o professor da Universidade de Oxford Colin Wilson, que trabalhou na sonda Venus Express da Agência Espacial Europeia entre 2006 e 2014, mencionou pontos semelhantes aos da brasileira, mas disse acreditar na metodologia usada.

“É realmente emocionante e levará a novas descobertas — mesmo que a detecção de fosfina original acabe sendo uma interpretação espectroscópica incorreta, o que eu não acho que será”, ponderou.

“Acho que a vida nas nuvens de Vênus hoje é tão improvável que nós vamos encontrar outras vias químicas de criação de fosfina na atmosfera. Mas vamos descobrir muitas coisas interessantes sobre Vênus nesta pesquisa”, prosseguiu o professor inglês.

Missões a Vênus

Questionada pela BBC News Brasil sobre o que poderia ter levado os pesquisadores à uma eventual publicação precipitada, Duilia de Mello lembra que “estamos em momento de decidir missões espaciais, tanto na Europa quanto aqui (nos EUA)”.

Em fevereiro deste ano, a Nasa anunciou dois projetos de lançamentos com destino a Vênus entre os finalistas de um processo de seleção de missões espaciais. A decisão será divulgada em 2021.

Também em meados do ano que vem, a Agência Espacial Europeia bate o martelo sobre uma expedição que pretende estudar a geologia e a composição química da atmosfera de Vênus.

“Um resultado desse tipo motiva missões”, diz a brasileira. “Estou só especulando que isso poderia ser, até inconscientemente, algo que nos leva a divulgar esse tipo de resultado para mostrar a importância de se ir a Vênus, por exemplo.”

Nascida em Jundiaí, no interior de São Paulo, e criada no subúrbio do Rio por uma família com poucos recursos financeiros, a astrofísica se tornou uma das raras representantes da ciência brasileira no Centro de Voos Espaciais Goddard, maior laboratório de pesquisas da Nasa em Washington, capital dos EUA.

Com um currículo que inclui participação, em 2013, na descoberta da então maior galáxia em espiral do Universo, a brasileira se tornou uma das poucas astrônomas a conhecerem em detalhes o telescópio Espacial Hubble, da Nasa, um de seus principais meios de pesquisa em colaboração com a agência espacial norte-americana.

“A Universidade Católica de Washington tem um instituto dentro da Nasa que possibilita esta colaboração. Temos 100 funcionários da universidade dentro da Nasa trabalhando full-time”, diz a brasileira, que também coordena o projeto Mulher das Estrelas, que desde 2016 oferece mentoria em especialidades como física, matemática e robótica a jovens que sonham em seguir carreiras científicas.

A experiência leva a brasileira a optar pela prudência na divulgação científica.

G1, com BBC

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Queiroga diz que conseguiu antecipar mais de 16 milhões de doses de vacinas em 2021 e que autonomia a partir de 2022 garantirá vacinação contínua no Brasil

Foto: Marcelo Casall Jr./Agência Brasil

O ministro da Saúde Marcelo Queiroga afirmou hoje (21), em entrevista ao programa A Voz do Brasil, que o governo federal conseguiu antecipar mais de 16 milhões de doses de vacinas em 2021.

Durante a entrevista, Queiroga confirmou que chega amanhã (22) ao Brasil uma remessa de 1,5 milhão de doses de vacinas produzidas pelo laboratório Janssen. A entrega será feita nesta terça-feira, às 7h, no Aeroporto Internacional de Guarulhos.

“Com isso, dá pra afirmar que a população brasileira acima de 18 anos – que são aproximadamente 160 milhões – estará vacinada até o final do ano de 2021. Uma esperança para pôr fim à pandemia de covid-19”, disse Queiroga.

O Brasil adotou uma estratégia variada para levar vacinas aos brasileiros, explicou Queiroga. O acordo de parceria tecnológica feito pela AstraZeneca e pela Fiocruz permitirá a independência na produção do ingrediente farmacêutico ativo (IFA) até 2022, o que garantirá autonomia para a produção contínua de vacinas em possíveis futuras campanhas de imunização e reforço.

Queiroga detalhou também a participação da Covax Facility – um programa de aceleração, desenvolvimento e compartilhamento de vacinas a contra covid-19 oferecido pela Organização Mundial da Saúde -, que disponibilizará imunizantes suficientes para 10% da população brasileira.

“Entregamos mais de 123 milhões de doses de vacinas, sendo o Brasil um dos 5 países que mais distribuiu vacinas”, disse o ministro. “Já é um milagre da ciência termos vacinas em tão curto espaço de tempo para uma doença tão grave quanto a covid-19. Estamos trabalhando e buscando as melhores alternativas para atender à população brasileira”.

Terceira dose

Queiroga também respondeu perguntas de ouvintes durante a entrevista. Em uma delas, Queiroga falou sobre a possibilidade de uma terceira dose para o imunizante CoronaVac. Segundo afirmou o ministro, não há evidências científicas sobre a necessidade de reforço. Caso haja, não há informações sobre o que Queiroga chamou de “intercambialidade”, ou seja, diferentes vacinas usadas para reforçar os efeitos imunológicos contra a covid-19.

“A evolução da evidência científica progride. Não se pode querer uma ciência self-service – para o que a gente quer usa a evidência, para o que não quer não usa. Temos trabalhado fortemente, em parceria com universidades, com pesquisadores, e a questão da vacina para 2022 já é a ordem do dia”, ressaltou.

Tempo de efetividade

O ministro da Saúde explicou que ainda não há dados sobre a duração da memória  imunológica criada pelas vacinas a longo prazo. A cidade de Botucatu, em São Paulo, está sendo usada como base para estudos médico-científicos sobre a duração dos efeitos imunizantes das vacinas.

Sobre as vacinas da Pfizer e da AstraZeneca, Queiroga voltou a garantir a ampla eficácia e a baixa incidência de efeitos colaterais diversos. O ministro frisou que todos os imunizantes em uso no Brasil foram desenvolvidos, testados e estudados pelas principais entidades sanitárias e de saúde do mundo.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Mais de 24 milhões de pessoas já tomaram as duas doses da vacina contra a Covid, 11,52% da população

Foto: Divulgação/Prefeitura de Fortaleza

Os brasileiros que tomaram as duas doses de vacinas contra a Covid somam 11,52%, segundo dados do consórcio de veículos de imprensa, divulgado às 20h desta segunda-feira (21).

Foram 24.390.876 pessoas que já tomaram a segunda dose, no total.

primeira dose foi aplicada em 64.436.634 pessoas, o que corresponde a 30,43% da população do país.

Somando as duas doses, são 88.827.510 de vacinas aplicados no total.

De ontem para hoje, a primeira dose foi aplicada em 1.249.278 pessoas e em 109.982 na segunda dose, com um total de 1.359.260 doses aplicadas neste intervalo.

Total de vacinados, segundo os governos, e o percentual em relação à população do estado:

  • AC: 1ª dose – 194.907 (21,79%); 2ª dose – 66.349 (7,42%)
  • AL: 1ª dose – 886.987 (26,47%); 2ª dose – 326.665 (9,75%)
  • AM: 1ª dose – 1.207.781 (28,7%); 2ª dose – 524.546 (12,47%)
  • AP: 1ª dose – 169.162 (19,63%); 2ª dose – 62.981 (7,31%)
  • BA: 1ª dose – 4.435.221 (29,71%); 2ª dose – 1.706.025 (11,43%)
  • CE: 1ª dose – 2.582.479 (28,11%); 2ª dose – 1.088.603 (11,85%)
  • DF: 1ª dose – 902.132 (29,53%); 2ª dose – 331.155 (10,84%)
  • ES: 1ª dose – 1.421.297 (34,97%); 2ª dose – 487.503 (12%)
  • GO: 1ª dose – 2.015.162 (28,33%); 2ª dose – 688.163 (9,67%)
  • MA: 1ª dose – 2.046.908 (28,77%); 2ª dose – 582.064 (8,18%)
  • MG: 1ª dose – 6.389.285 (30,01%); 2ª dose – 2.632.072 (12,36%)
  • MS: 1ª dose – 1.077.335 (38,35%); 2ª dose – 405.021 (14,42%)
  • MT: 1ª dose – 817.180 (23,17%); 2ª dose – 302.722 (8,58%)
  • PA: 1ª dose – 2.238.367 (25,76%); 2ª dose – 814.994 (9,38%)
  • PB: 1ª dose – 1.145.863 (28,37%); 2ª dose – 492.399 (12,19%)
  • PE: 1ª dose – 2.810.821 (29,23%); 2ª dose – 1.038.870 (10,8%)
  • PI: 1ª dose – 874.529 (26,65%); 2ª dose – 318.427 (9,7%)
  • PR: 1ª dose – 3.803.274 (33,02%); 2ª dose – 1.303.888 (11,32%)
  • RJ: 1ª dose – 4.067.577 (23,42%); 2ª dose – 1.745.287 (10,05%)
  • RN: 1ª dose – 1.015.445 (28,73%); 2ª dose – 398.565 (11,28%)
  • RO: 1ª dose – 404.853 (22,54%); 2ª dose – 145.520 (8,1%)
  • RR: 1ª dose – 129.556 (20,53%); 2ª dose – 63.908 (10,13%)
  • RS: 1ª dose – 4.228.359 (37,02%); 2ª dose – 1.707.053 (14,94%)
  • SC: 1ª dose – 2.438.553 (33,62%); 2ª dose – 773.252 (10,66%)
  • SE: 1ª dose – 716.309 (30,89%); 2ª dose – 219.298 (9,46%)
  • SP: 1ª dose – 16.053.402 (34,68%); 2ª dose – 6.025.470 (13,02%)
  • TO: 1ª dose – 363.890 (22,88%); 2ª dose – 140.076 (8,81%)

Quantas doses cada estado recebeu até 21 de junho:

  • AC: 385.810
  • AL: 1.762.380
  • AM: 2.508.031
  • AP: 370.860
  • BA: 8.005.140
  • CE: 4.251.138
  • DF: 1.551.870
  • ES: 2.439.110
  • GO: 3.638.830
  • MA: 3.556.920
  • MG: 11.799.504
  • MS: 1.615.220
  • MT: 1.501.230
  • PA: 3.985.210
  • PB: 2.113.230
  • PE: 4.682.210
  • PI: 1.694.079
  • PR: 6.762.820
  • RJ: 9.613.446
  • RN: 1.912.070
  • RO: 723.298
  • RR: 307.090
  • RS: 7.909.166
  • SC: 3.671.940
  • SE: 1.175.380
  • SP: 23.748.981
  • TO: 715.400

G1

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

TSE dá 15 dias para Bolsonaro explicar declarações sobre fraudes em urnas eletrônicas

Foto: CNN Brasil

O corregedor do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Luís Felipe Salomão, determinou nesta segunda-feira (21) que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), e outras autoridades, têm 15 dias para apresentarem evidências e informações que comprovem as acusações de fraudes nas urnas eletrônicas.

Foi instaurado ainda, por portaria assinada pelo corregedor, procedimento administrativo para apurar a existência ou não de elementos concretos que possam ter comprometido o pleito de 2018.

O presidente Jair Bolsonaro voltou a defender, na última quinta-feira (17), o voto impresso, e disse, sem apresentar provas, ter informações de que houve fraude na eleição presidencial de 2014, vencida por Dilma Rousseff (PT), e na de 2018, na qual se elegeu.

“O Aécio [Neves] ganhou em 2014. Em 2018, eu ganhei em primeiro turno. Alguns falam: ‘eu nunca vi ganhador reclamar’. Eu tô reclamando, porque eu quero transparência. ‘Ah, vai custar R$ 2 bilhões.’ Eu sempre ouvi que a democracia não tem preço. A gente arranja esse dinheiro aqui”, disse o presidente.

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. As provas, covarde agressor de jornalista…as provas…kd as provas?
    Falar até papagaio fala…apresente as provas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Defensoria Pública do DF pede proteção à integridade física de Lázaro em caso de captura

Imagem: reprodução/Record TV

A Defensoria Pública do Distrito Federal (DPDF) registrou pedido à Vara de Execuções Penais para que Lázaro Barbosa de Sousa seja alocado em uma cela individual, separado dos demais detentos, caso seja preso. No documento, ressaltou a necessidade por “proteção especial à integridade física e mental e a proteção contra qualquer forma de sensacionalismo e exposição vexatória”.

O texto avaliou a “enorme repercussão nacional” ao caso e, visando a preservar a vida do assistido, solicitou que o assistido seja alocado em instalações seguras em caso de prisão. O órgão afirmou esperar que, desta forma, ele seja submetido ao devido processo legal”.

“Destaca-se que a tortura, bem como a violência física ou psicológica direcionada a qualquer ser humano são consideradas práticas ilícitas vedadas pelo ordenamento jurídico pátrio e pelos tratados internacionais que o Brasil se comprometeu. São valores absolutos que devem ser garantidos a todos, independentemente da conduta criminosa praticada e do clamor da sociedade por justiça”, afirma a defesa do criminoso.

A solicitação justificou que uma pessoa em cárcere fica vulnerável, “ainda mais quando há a presença de grande repercussão midiática e o clamor da população que acompanha todos os passos dessa caçada em tempo real pelos meios de comunicação em âmbito nacional”.

Segundo a DPDF, este é um pedido “comum, em casos dessa natureza, tendo por objetivo a garantia do cumprimento da legislação vigente após a eventual captura de Lázaro”. Em nota, o órgão afirmou ainda que se “solidariza com as vítimas dos delitos” e que deseja que as investigações sejam concluídas “com a maior celeridade possível”.

Extra

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Empresa de energia eólica investe R$ 6 bilhões no RN; Fase de construção vai gerar 900 empregos

Foto: Sandro Meneses

O Rio Grande do Norte, líder nacional em energia eólica em terra com mais de 5 gigawatts de potência instalada, vai receber mais um importante investimento para o estado. Trata-se da AES Brasil, uma das maiores companhias privadas do segmento de geração de energia no Brasil, que apresentou, nesta segunda-feira (21), importante projeto voltado para os municípios de Lajes, Angicos, Pedro Avelino e Fernando Pedroza.

Com investimento inicial de R$ 6 bilhões e previsão de iniciar a construção já no segundo semestre, o Complexo Eólico Cajuína vai gerar 900 postos de trabalho durante a fase construção das obras e, após essa etapa, irá contratar equipes de manutenção e operação para atuarem no complexo. A empresa atua há 20 anos no Brasil com investimentos em energia hídrica, solar e consolida a atuação no Rio Grande do Norte com o investimento em energia eólica.

“Nosso compromisso é levar para o Rio Grande do Norte o Programa de Diversidade e Inclusão da empresa, onde temos um programa de preparação exclusiva de mulheres para as atividades de operacionalização dos parques”, disse a Presidente da AES Brasil, Clarissa Sadock.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

Quatro municípios potiguares entram em alerta pela Defesa Civil por estiagem

Foto: Magnus Nascimento

A Defesa Civil Nacional reconheceu a situação de emergência em 17 cidades em todo o País por conta de desastres naturais. A decisão foi publicada na edição do Diário Oficial da União (DOU) desta segunda-feira (21).

Cruzeta, Jandaíra, Japi e Riachuelo, no Rio Grande do Norte, obtiveram o reconhecimento devido à estiagem. Já são 75 os municípios com situação emergencial vigente no estado, a ampla maioria por seca e estiagem.

Após a publicação do reconhecimento federal por meio de Portaria no DOU, o estado ou o município pode solicitar recursos para atendimento à população atingida, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de equipamentos de infraestrutura danificados pelo desastre.

Com base nas informações enviadas por meio do Sistema Integrado de Informações sobre Desastres (S2iD), a equipe técnica da Defesa Civil Nacional avalia as metas e os valores solicitados. Com a aprovação, é publicada portaria no DOU com a especificação do valor a ser liberado.

Com informações da Tribuna do Norte

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Prefeito de Ceará-Mirim cobra explicações a Sesap sobre distribuição de vacinas

O prefeito de Ceará-Mirim, Júlio César Câmara, encaminhou nesta segunda-feira (21) um ofício cobrando explicações à Secretaria de Estado da Saúde Pública (Sesap) sobre o critério de distribuição de vacinas no Rio Grande do Norte.

O documento direcionado à Coordenadoria de Imunização cita, por exemplo, Caicó. A cidade no Seridó tem 68.343 mil habitantes e já recebeu 34.026 mil vacinas. Já Ceará-Mirim, com uma população de 73.886 mil habitantes (5.500 mil habitantes a mais que Caicó), recebeu apenas 30.965 mil vacinas, de acordo com dados do site RN Mais Vacina. Com a palavra a Sesap e o Ministério Público.

Opinião dos leitores

  1. O prefeito tem que ficar atento a dengue no município com os lixões q estão se formando no entorno da cidade …um exemplo e no conjunto verde vale onde um verdadeiro lixão está se formando a beira da R 406 uma vergonha para a cidade

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Jornalismo

Associação Brasileira de Imprensa pede a renúncia imediata de Bolsonaro

Foto: reprodução

Associação Brasileira de Imprensa emitiu uma nota oficial, atribuindo uma série de adjetivos a Jair Bolsonaro e pedindo a renúncia imediata do presidente da República. Leia a íntegra abaixo:

Nota oficial da ABI

Renuncie, presidente!

Descontrolado, perturbado, louco, exaltado, irritadiço, irascível, amalucado, alucinado, desvairado, enlouquecido, tresloucado. Qualquer uma destas expressões poderia ser usada para classificar o comportamento do presidente Jair Bolsonaro nesta segunda-feira, insultando jornalistas da TV Globo e da CNN.

Com seu destempero, Bolsonaro mostrou ter sentido profundamente o golpe representado pelas manifestações do último sábado. Elas desnudaram o crescente isolamento de seu governo.

Que o presidente nunca apreciou uma imprensa livre e crítica, é mais do que sabido. Mas, a cada dia, ele vai subindo o tom perigosamente. Pouco falta para que agrida fisicamente algum jornalista.

Seu comportamento chega a enfraquecer o movimento antimanicomial – movimento progressista e com conteúdo profundamente humanitário. Já há quem se pergunte como um cidadão com tamanho desequilíbrio pode andar por aí pelas ruas.

Mas a situação é ainda mais grave: esse cidadão é presidente de um país com a importância do Brasil.
Diante da rejeição crescente a seu governo, Bolsonaro prepara uma saída autoritária e, mesmo a um ano e meio da eleição, tenta desacreditar o sistema eleitoral. Seu objetivo é acumular forças para a não aceitação de um revés em outubro de 2022.

É preciso que os democratas estejam alertas e mobilizados.

Diante desse quadro, com a autoridade de seus 113 anos de luta pela democracia, a ABI reitera sua posição a favor do impeachment do presidente. E reafirma que, decididamente, ele não tem condições de governar o Brasil.

Outra solução – até melhor, porque mais rápida – seria que ele se retirasse voluntariamente.
Então, renuncie, presidente!

Paulo Jeronimo
Presidente da ABI

Opinião dos leitores

  1. Pode mandar arrumar a faixa, Presidente Mourão…
    O genocida covarde vai cair…antes do final do ano…se Deus quiser..

  2. BG vc como jornalista, não fez sua elegante e famosa nota do blog, quando quer emitir uma opinião de alguma coisa. Qual sua opinião sobre o caso? O que você acha da atitude do Presidente da Republica? Os seus leitores querem saber.

    1. BG fica calado igual a um coco.
      Agora se Lula falasse uma aberração dessa…aí tu ia ver indignação…

  3. Pode crer que as manifestações de sábado assustaram muito o presidente kkk. Não é meia dúzia de baderneiros que assusta quem leva mais de um milhão de pessoas pra rua.
    Com seu destempero, Bolsonaro mostrou ter sentido profundamente o golpe representado pelas manifestações do último sábado. Elas desnudaram o crescente isolamento de seu governo.
    Com a declaração acima a imprensa lixo já mostra quem é. *FAKE NEWS* simples assim. E não quer ser atacada.

  4. Alguém sabe se o covarde, digo, se o Bozo se manifestou depois dessa nota?
    Muito valente ele…contra mulheres…

    1. Não concordo com vc, inclusive onde vc estava quando dois brutamontes agrediram uma senhora, Doutora, mundialmente conhecida, médica de mais de 5.000 pacientes, certamente na fila para se juntar com o molusco, e para variar, não viu nada ou não sabe de nada, eita classe r
      Desunida e fofoqueira vcs vermelhinhas, sai dessa.

  5. Imprensa lixo. Do tipo de chegar a falar que tá sendo atacada por rojões, mas tá pacífico. Imprensa lixo. Só apelação. O dinheiro público acabou pra eles, por isso estão assim.

  6. Por hora só vejo perseguidos, presos e até lesionados os repórteres críticos da esquerda aloprada que saquearam o país, aparelharam as instituições e desviaram verbas da saúde em plena pandemia. Estes sim sofrem censura. A opinião do presidente que há jornalistas canalhas é compartilhado por muitos. Está na hora de profissionais sérios não serem representados por militantes, mas sim por sí próprio.😡

  7. Impressionante é ver alguns (bovinos) defender uma atitude como essa.
    Isso é um ataque direto à democracia. A jornalista estava fazendo o trabalho dela, cumprindo sua função.
    O genocida é muito “macho” no cercado dele e com Mulheres.
    Acho que esse capitão, gosta mesmo é de um cabo, por isso essa raiva toda de
    Mulher.

    1. A democracia só funciona quando é a esquerda. Você só fala merda . Isso tá descarado.

    2. Esse proxenetas não escova os dentes faz tempo, bem a moda do molusco imundo, fedorento e Biritéiro ladrão. Diz alguma coisa imundo, onde vc estava quando a Dra Nise foi agredida pelo pedofilia Omar Aziz e pelo cavalo sem freios Otto Alencar? Vai caçar marido troço.

  8. Saudade dia jornalistas noticiarem bilhões de dinheiro público serem doados para países DITADORES , VOLTA FDP LULA LADRAO

    1. E Bolsonaro saindo, existe a obrigatoriedade do PT assumir?
      Bota tico e teco pra funcionar. ABSURDO é achar que o país se resumo a isso.

    1. E burros…ainda bem que são poucos…são barulhentos e violentos…acham que ganham no grito…
      Mas, felizmente, são poucos…

    2. Esse proxenetas não escova os dentes faz tempo, bem a moda do molusco imundo, fedorento e Biritéiro ladrão. Diz alguma coisa imundo, onde vc estava quando a Dra Nise foi agredida pelo pedofilia Omar Aziz e pelo cavalo sem freios Otto Alencar? Vai caçar marido troço.

  9. Imprensa que não respeita, com certeza não merece respeito. A Globolixo ataca o presidente todos os dias!

    1. Realmente, vc está certa: a rachadinha que ele fazia e os filhos acompanhavam não eh corrupção e sim peculato, outro tipo penal… Por enquanto, ele nunca foi investigado por corrupção…

  10. Imprensa tem que fazer jornalismo. Quando a imprensa resolve fazer política perde a credibilidade. Hoje, Infelizmente, temos uma imprensa totalmente ideológica partidária, incapaz que produzir notícias isentas de tendências. Tendenciosas mesmo!!!!

    1. Muuuuuuui
      Essas vacas adoram passar pano no chifre do Bozo.

  11. Foi o que eu falei aqui amigo bg o repórter não pode ter lado e sim dignidade pra sabe se profissional e não mistura profissão de reporte com política

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia recebeu cerca de 1.000 denúncias sobre paradeiro de Lázaro; maioria é trote

Foto: reprodução/PCGO

O disque-denúncia criado pela Secretaria de Segurança Pública de Goiás para informações sobre o paradeiro de Lázaro Barbosa, de 32 anos, recebeu cerca de mil denúncias em aproximadamente 24 horas de funcionamento.

De acordo com a pasta, a maioria delas foi de trotes ou conversas sem relevância para operação, o que tem prejudicado a caçada ao foragido, que nesta segunda-feira (21/6) entrou no 13º dia. Quem tiver informações, pode ligar para (061) 99839-5284.

Nesta segunda, foram realizadas incursões para checar relatos sobre possíveis locais onde o fugitivo tenha passado. As ações contaram com o apoio das equipes de cães. A SSP-GO informou que a força-tarefa vem avançando nas buscas e o cerco está ficando cada vez mais fechado.

Porém, desde sexta (18), a polícia não tem indícios sobre o aparecimento de Lázaro na região entre Girassol, Edilândia e Cocalzinho, cidades no Entorno do DF. O Exército Brasileiro cedeu 40 rádios comunicadores, que estão sendo utilizados pelas equipes.

Lázaro é acusado de matar uma família inteira no DF, balear outras três pessoas e praticar uma série de roubos com reféns desde o último dia 9.

Na manhã desta segunda, uma mulher denunciou ter visto um homem com as características de Lázaro passar por uma propriedade rural entre Cocalzinho e Águas Lindas de Goiás. Contudo, a informação não se confirmou.

Participam da operação, cerca de 270 integrantes das forças de segurança de Goiás e do Distrito Federal. Mais cedo, familiares do criminoso disseram não ter notícias sobre a localização dele. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) segue com os bloqueios na BR-070. Os agentes verificam o interior de carros, caminhões, ônibus e até vans escolares, nas proximidades de Girassol.

Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. Falta coordenação por parte do comando das polícias. Deveriam ter pedido ajuda aos caçadores locais que é quem realmente conhecem a área.

    1. Se for descoberto teu nome aqui em JAPI, vc vai escutar imbecil.

  2. Esses trotes deve ser da turminha da esquerda que adora lacração e dizem que esse monstro Lázaro é vitima.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 761 óbitos e 38 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta segunda-feira (21):

– O país registrou 761 óbitos nas últimas 24h, totalizando 502.586 mortes;

– Foram 38.903 novos casos de coronavírus registrados, no total 17.966.831 milhões pessoas já foram infectadas.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *