Após denúncia de site, vereadores de São Gonçalo são obrigados a reduzir despesas

A Câmara Municipal de São Gonçalo do Amarante decidiu voltar atrás com a licitação de R$ 850 mil para a compra de 180.500 litros de gasolina, 48.500 de diesel e 48.500 de etanol, combustível que seria utilizado no exercício da atividade parlamentar durante um ano. O problema é que essa quantidade de combustível é suficiente para dar 56 voltas ao planeta Terra. A revisão dos elevados gastos sói foi possível após denúncias do site Fala RN que juntou os documentos do Portal da Transparência e os apresentou ao Ministério Público.

Além dos altos valores, também foi questionado o uso do diesel, já que a Casa não possui nenhum veículo oficial que utilize o combustível. O parlamento municipal de São Gonçalo utiliza carros locados, todos a gasolina.

Após as denúncias e após a investigação do MP, o presidente da Câmara, vereador Raimundo Fernades, decidiu cortar drasticamente os gastos com combustíveis e retirar o diesel da pauta de compras.