ARTIGO: Por que a Via Costeira não é sua?

Na última Quarta-feira, aproveitei para caminhar pela nossa orla. No momento, não tinha nenhum problema maior para me preocupar. Desses que exigem total exclusividade do nosso cérebro, onde ao menor esquecimento, retorna bruscamente querendo todas as atenções. Sendo assim, me permiti ficar admirando essa tremenda beleza natural encravada no meio da cidade — A Via Costeira. Um verdadeiro presente de Deus que não sei quando será entregue ao cidadão natalense.

A Via Costeira é admirada por todos, mas usufruída por bem poucos. O pernambucano pode desfrutar tranquilamente, basta se hospedar nos hotéis. O baiano da mesma forma. O capixaba, idem. O gaúcho e o alagoano, também. Enfim, só quem não pode somos nós — Os nativos. Afinal, não vamos nos hospedar nos hotéis em nossa própria cidade. Queremos morar com vista para o mar, entendeu? Por que não?

Fazendo uma comparação da Via Costeira com uma casa, é como se não deixassem a gente jantar na sala. Só podemos fazer as refeições na cozinha — Só que somos os donos da casa.

Deixam passear de carro e de bicicleta, liberam para correr e andar, mas não podemos ficar nem estacionar. Nascemos aqui, mas não é permitido usar a praia que Deus nos deu. A maior faixa litorânea da cidade— É só para as visitas.

Foi inaugurada em 1985, já são 35 anos de espera e nada. Vamos começar a sonhar, pois toda realização foi sonhada um dia. Já pensou essa faixa litorânea planejada para contemplar uma urbanização inteligente? Seriam praças, parques, restaurantes, shoppings, condomínios horizontais e verticais, pistas de cooper, ciclovias, quiosques e muito mais. Sempre respeitando as regras quanto ao limite de altura das edificações. Tudo bem pensado para preservar a visão do mar com as construções em amplas distâncias umas das outras.

Os hotéis são importantes para a indústria do turismo e devem continuar, claro. A indústria que não polui merece ser defendida e estimulada. Os turistas serão sempre bem-vindos. Uma coisa não exclui a outra. Os turistas se sentiriam mais atraídos com uma orla vibrante e cheia de vida.

A Via Costeira comporta todos os sonhos, sabemos que orlas estruturadas atraem muito mais turistas. Veja a Orla de Acapulco (México) — A mais linda do Pacífico, veja a Orla de Miami Beach — A mais bela do Atlântico. Lógico que não sonho com tanto, mas me permito pensar em Maceió e Recife. A Orla de Boa Viagem, por exemplo, tem quase o mesmo tamanho da Orla de Via Costeira e tem tudo. Catorze quadras esportivas, cinco parques infantis, ciclovia, trinta módulos de musculação, jardim com pista de cooper, área de atividades físicas para terceira idade, uma academia e muito mais.

Como sonhar não tem limites, vou além…Imagino uma Avenida ligando o Centro da Via costeira à Avenida Roberto Freire. Evitando o “arrudeio” enorme para quem quer chegar no bairro de Capim Macio sem perder tempo. Devido ao grande pragmatismo, poderíamos chamá-la de Avenida Nevaldo Rocha. Afinal, ele sempre foi um desbravador que soube encontrar novos caminhos.

Tá preocupado com o impacto ambiental? Fique tranquilo. O Parque das Dunas tem 1.172 hectares e seria nosso vizinho. Ainda quer mais? Não estamos ecologicamente corretos? Lembremos que o Central Park, em Nova Iorque tem apenas 3,41 km². O impacto em nossa qualidade de vida compensaria toda flexibilidade.

Nesse pós-pandemia que se aproxima, a qualidade de vida será cada vez mais a nossa praia. E para isso acontecer, você só precisa mexer um dedo e repostar esse texto — Pressionando o repost, estará pressionando também as autoridades para antecipar esse dia futuro em que receberemos a Via Costeira para o nosso presente. Porque este presente é seu, lembra?

Marcus Aragão
Publicitário
Instagram @aragao01

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ana Virgínia disse:

    Sugiro q entrevistem um dos conhecedores do Projeto Original da Via Costeira, dos últimos remanescentes, o grande arquiteto Moacyr Gomes da Costa, autor de maravilhosos monumentos como a Estrela Cadente na entrada de Natal, do saudoso "Castelão", que ainda vive e pensa muito bem! Natal gosta de homenagear mortos, mas esquece rapido figuras q marcaram positivamente a vida e a paisagem com seus talentos e principalmente, com o amor pela sua TERRA , essa linda e sofridissima cidade, urbanisticamente falando!

  2. Ana Virgínia disse:

    Só quem estava no inicio do projeto da Via Costeira conhece o q pretendia o Projeto Original , elaborado p profissionais altamente qualificados e q contemplava , c equilibrio e visão prospectiva , todos esses pontos aqui levantados, pensando na cidade, nas pessoas ( não em ricos e pobres), E no MEIO AMBIENTE, principalmente! Foi palco de GUERRA!Dificil chegar a um consenso! Aquele foi um tempo em q essa Cidade teve profissionais , no setor publico, do nivel de um Marcos César Formiga e de Ricardo Ivan de Medeiros, Moacyr Gomes da Costa, entre outros, injustamente tratados na época !Natal carece de gente q ame e respeite a cidade e faça o q é certo e necessário, com prioridade para os problemas q são MUITOS e aqui apontados! Mas, sem politicagem e sem CORRUPÇÃO! Será q é possivel?

  3. Pedro disse:

    No Caribe, em varios paises Sul Americanos, na America Central, Cuba e em várias áreas que tem frente mar, muitos hotéis ocupam por conta da exploração. Mais pagam um laudenio para ser revertida em melhorias… mais nunca me interessei por estas melhorias… O nativo em sua maioria tem outras áreas lindas de praias em todo RN e que em poucas minorias não traz crescimento econômico para o estado. Comparar que estamos na cozinha é simplesmente utopia. Portanto o cara do Blog pode colocar uma melancia no pescoço e ir aparecer em outro lugar.

  4. Marcos Aurélio disse:

    É incrível o poder do dinheiro na publicidade. O contorcionismo intelectual foi bizarro, da parte do publicitário. E o blogueiro também é bastante inteligente, a ponto de publicar o texto acreditando na ingenuidade do leitor que se deslumbraria com a insana comparação entre cidades tão diferentes.
    O mercado da construção civil agradece esse tipo de propaganda. Cabe a quem ama Natal, se indignar e combater a destruição de nossa paisagem natural.

  5. Araújo disse:

    Será o autor um morador do bairro Mãe Luiza? Será que ele paga ônibus lotado saindo do Planalto? Será que já perdeu duas horas voltando para casa na Zona Norte? Ou será que ele já esperou 4 horas em um atendimento de UPA? Será que sua rua é asfaltada? Que tem esgoto, saneamento básico? Uma boa escola pro menino estudar e comida para sustentar família? Será que quando chove alaga a rua? Que tem lixo a mais de 15 dias na porta?

    Preocupação de rico é fazer restaurante, bar e ter uma boa orla (longe de pobre) para poder passear. E se tiver mata, a gente compara com os States, porque esteve lá nas férias passadas e adorou a floresta artificial.

    Natal com tantos problemas, dá até vergonha parar para ler os comentários da galera concordando.

    Recomendo a todos que estão aqui com preocupação de gente rica a tentar pensar fora da casinha. Há bem mais intenção por trás desse texto e não, se a Via Costeira um dia for esse sonho "nova-iorquine", ele não será seu.

  6. Araújo disse:

    Faltou lembrar que essa Via Costeira utópica na qual está falando, irá continuar sendo um sonho (e se realidade for) para os ricos. Seu texto cheio de pretensão vai ao encontro do momento que estamos passando (plano diretor) e de nada tem a ver com seus verdadeiros anseios (quem ganha com isso)? O Parque das Dunas é um bem da humanidade, considerada pela UNESCO uma Reserva da Biosfera, não pertence só ao natalense. Qualquer tentativa de recortar esse pequeno pedaço de natureza é criminoso, diante das inúmeras espécies animais e vegetais que habitam, muitos ameaçados de extinção. É uma área de Mata Atlântica da qual, só temos 8%, o que resta. Seu texto mostra total desconhecinento na área ambiental. Natal precisa se preocupar sim com a Via Costeira, mas deixe o Parque das Dunas em paz. Natal precisa é resgatar a Ribeira, o Centro Histórico, a Redinha, as praias do Forte, do Meio e a nossa Ponta Negra. Para quê acabar com mais praias se as que temos não conseguimos tomar de conta? Natal não é NY e nem haverá de ser. Coloque os seus dois pés no chão e escreva texto para a gente reconstruir o que já tem e não destruir o que é das futuras gerações.

  7. Santos disse:

    Só é admirada pq está inexplorada.
    O que falam da orla de Ponta Negra, se não fosse o Morro do Careca?
    O que dizer da olra da Praia do Meio até o Forte, abandonada e com estrutura?
    E a orla da que vai da Redinha até Sta Rita?
    Tem tudo isso pra restaurar, reorganizar, reurbanizar, pra depois tentar até destruir a Via Costeira.
    O povo Natalense não se resume a quem mora nos condomínios da Zona Sul, Petrópolis, Tirol e Areias Pretas.

  8. Théo disse:

    Marcus Aragão, meus parabéns. Vc escreveu algo q sempre me questiono e me causa uma indignação semelhante a sua.
    Sugiro que dê o gatilho, para uma campanha tipo #aviacosteiraénossa.

  9. Camila Medeiros disse:

    Excelente texto! Como merecemos tudo isso 👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻👏🏻 Vamos sonhar sim e compartilhar o máximo, quem sabe somos ouvidos!

  10. Santa Maria disse:

    Sensacional a visão. Trazendo cases de fora do Brasil pra ilustrar o tamanho do sonho, mas mostrando que é factível ao indicar o trabalho dos vizinhos regionais. Temos gênios como Walt Disney que dizia “Primeiro pense. Em seguida sonhe. Depois acredite. Finalmente, ouse!” E os gênios locais como Nevaldo Rocha e sua bela obra, que mostraram mesmo aos mais céticos, que os sonhos valem a pena. Parabéns por dividir esse sonho, por não se importar e até respeitar o ceticismo natural de alguns poucos.

  11. Luciana disse:

    Concordo plenamente, com boa vontade política da pra melhorar a qualidade de vida das pessoas e dinamizar a economia, aliando o crescimento econômico e a preservação ambiental.

  12. Carlos disse:

    Mas gente é sério esse texto? Homi gaste sua energia tentando melhorar a cidade de fato e não pelo simples desejo de morar na via costeira, a cidade já está feia e perdendo turistas para os Estados visinhos e vocês ainda querem acabar com o resto de beleza que existe, Natal é Natal e Nova York é Nova York, com uma comparação dessas nem terminei de ler. Perda de tempo.

  13. Morais disse:

    Sinceramente, alguém tá querendo ganhar dinheiro com o setor imobiliário! Não sei que é, mas pela publicação desse absurdo…

  14. Cristiane Freitas disse:

    Interessante que outro dia fui correr na costeira e parei naquela parte grande aberta entre 2 hotéis e fiquei imaginando uma grande área de convivência com vários quiosques sendo uma área para toda população. Uma edificação integrada com a paisagem!!! Pena que falta vontade política para transformar o RN numa potência!!!

  15. Fernanda Melo disse:

    Muito bem pensado. Queria eu poder andar de bicicleta em uma ciclovia, usufruir de um restaurante olhando pro mar, etc. Parabéns pelo texto

  16. Gi disse:

    Concordo plenamente! Natal tem orlas extremamente mal aproveitadas. Que delícia seria ter os melhores bares e restaurantes a beira – mar, como em toda cidade litorânea. E tudo feito respeitando o meio ambiente. É isso aí!!

  17. Marília disse:

    Excelente. O sonho de todo natalense é poder usufruir da via costeira com segurança. 🔝🔝🔝🔝🔝🔝

  18. Desacreditada disse:

    Querer trazer estrutura urbana ao que resta de natural é querer justamente destruir o que Deus nos proporcionou. A via costeira é linda, eu desfruto sem problemas, adoro contemplar a área de preservação e o mar, os pinheiros são maravilhosos, clima agradável. Agora querer cimentar tudo e lotar de gente é acabar com a beleza e leveza do lugar.
    O ser humano é muito destruidor mesmo, acaba com tudo que é belo.

  19. Manoela Torres disse:

    Concordo totalmente. Texto chama a atenção para uma questão importante que poderia beneficiar a todos. Parabéns pelas palavras. 👏👏👏

  20. Albanisa disse:

    Eu admiro e respeito muitas ideias, inicialmente, consideradas lunáticas mas que depois muito contribuiram para os avanços da humanidade.
    A nossa cidade é linda , mas infelizmente, carente de atenção a sua orla marítima que , diferentemente, das suas cidades vizinhas como João Pessoa e Fortaleza oferecem aos seus moradores e visitantes , muitas opções de lazer sem ter perdido a beleza natural. Além de contribuírem bastante para o seu crescimento econômico.

  21. Junin disse:

    Quem acha razoável vai dar uma caminhada pela areia e tenta passar pela parte dos hotéis….vai la….e a areia não pertence aos hotéis….

  22. Zanoni disse:

    "Toca fogo logo na porra da mata!" Talvez, seja esse o pensamento da figura autoral.

  23. Luiz reinaldo disse:

    Como alguem perde tanto tempo escrevendo um besteira colossal dessas. Parabens BG por ter um blog que aceita todo tipo de opinião. Inclusive de lunaticos.

  24. Laura disse:

    Moro próximo ao relógio do tempo e a quantidade de automóvel estacionados logo cedo durante a semana é muito grande. Nos finais de semana com ou sem eventos é enorme. Qual a dificuldade?

  25. Raimundo disse:

    Nada de quadras, barzinhos, etc.
    Para mim, deveria haver alguns estacionamos ao longo da via, uns 3, com segurança armado.
    Qualquer pessoa poderia parar a qualquer hora do dia ou da noite para admirar o mar.
    Se fizer barzinho, shopping vira bagunça.
    A ideia é manter preservada a paisagem natural.
    Um local que a Prefeitura precisa consertar é o parapeito de madeira podre na ponta do morcego.
    Se alguém se apoiar corre o risco de cair nas pedras.
    Poderiam colocar um apoio mais resistente e seguro.

    • Manoel C disse:

      Barzinho vira bagunça, mas segurança ARMADO? Já pagamos polícia para caralho, nada de segurança privada.

  26. Ricardo Pufal disse:

    Fazia tempo que não lia tamanho absurdo!!

  27. Luciano cunha disse:

    Cadê a área de lazer de Mãe Luiza na via Costeira

  28. SAMUEL disse:

    Parabéns pelas palavras, também sou assíduo frequentador da Via Costeia, seja para caminhar ou pescar. Lá temos a beleza que encanta os turistas nos hotéis, que encanta quem apenas passa a caminho do trabalho; por outro lado, vemos como ela deveria ser mais cuidada pelas autoridades. Com a palavra o MP que conseguiu por pura briga de egos/políticas, derrubar um parque comunitário que seria um dos melhores do País. Vamos torcer para que aquele espaço um dia seja realmente do nativo também, não só dos endinheirados turistas.

  29. aof disse:

    Concordo em gênero, numero e grau. Sonho com aquela avenida povoada, repleta de pousadas, restaurantes, lojinhas e supermercados. Há espaço pra tudo isso, preservando o meio-ambiente. Natal merece tomar um banho de urbanização. Os turistas que aqui chegam devem ver também a cidade e não só as praias . Sei que é dificil, que a mentalidade de certos "caboclos da aldeia', como dizia Helio Câmara, é retrograda, mas não custa nada sonhar.

  30. Saulo disse:

    O modelo atual é razoável. Precisamos dos empregos da indústria e os empregos seriam muito bem vindos. Shoppings e praças idem. Mas lá não precisa de mais Condomínio para que apenas meia dúzia desfrute. Além disso, traria alguns problemas, ao transformar lá em bairro praticamente vedaria o acesso ao turista… Então é melhor deixá-la como espaço público, mas que não seja de residência.

    Além disso, se o escrito do texto quer realmente ir pra lá, vá e se hóspede num hotel. Será muito bem vindo lá. Inclusive é comum ser a noite de núpcias de muitos recém casados.

    • Zé Perrengue disse:

      Concordo com a opinião do Saulo. Nada de condomínios e sim de urbanização responsável conduzida pelo poder público. Condomínios acabará por privatizar 100% o espaço útil da nossa bela Via Costeira, de um lado os hotéis e do outro os ricaços em seus prédios fechados. São bem vindos mirantes, equipamentos esportivos e espaços de convivência. Condominios, jamais!

  31. Sergio disse:

    Eu usufruo da Via Costeira . Passeio, tomo banho de mar e se quiser, pesco. Só em não ver esgoto, ratos e calçadas esburacadas como na vizinha Ponta Negra, já me dou por feliz. As outras cidades é que têm de nos invejar. Lá, a natureza foi comprada.

COMENTE AQUI