As obras de mobilidade devem permanecer na Prefeitura? Ou vão para o Governo?

O clima na atual administração municipal de Natal não é dos melhores. Secretários se queixam da falta de dinheiro para o custeio e até mesmo para pagar despesas básicas como a energia elétrica.

No inicio da semana, a título de lembrete, o prédio da Procuradoria Geral do Município teve o fornecimento de luz cortado em virtude de um débito de R$ 8 mil não quitado.

Carros alugados estão sendo devolvidos, aliás, pedidos pelas locadoras que não recebem. Já foram devolvidos carros na Urbana e na Seturd.

Sem receber há seis meses o dinheiro do aluguel, a proprietária da casa onde funciona o Posto de Saúde de Nova Natal simplesmente passou o cadeado para impedir o acesso dos funcionários da Prefeitura.

O aperreio maior, contudo, é no CAUC, o Cadastro Único de Convênios, que registra nove pendências de Natal, o que significa dizer que a capital não poderá obter os recursos para as obras de mobilidade urbana liberados até que sane esses problemas. E há débitos milionários.

Só um, da Urbana, soma R$ 104 milhões.

Não entro no mérito, nem estou julgando se a prefeitura tem ou não tem condições de receber os recursos ou tocar as obras.

O que vou abordar é que a prefeita Micarla deveria passar sem traumas as obras para o Governo como a prefeita de Fortaleza fez com o Governo do Ceará.

Micarla em vez de estar nessa aflição (que não deve ser pouca) poderia tranquilizar a população e numa parceria com a governadora combinar uma saída honrosa para essa situação vexatória.

Natal é sede da copa desde 2009, fez festa em Ponta Negra, promoveu jantares e seminários e chega na Hora H simplesmente não tem dinheiro nem para o básico.

Segunda-feira, a prefeita vai mendigar (a palavra é essa mesmo) em Brasília por uma anistia que dificilmente vai ter. Vocês já imaginaram o governo abrindo exceção para inadimplentes no CAUC receberem recursos federais por causa de uma situação excepcional?

Seria a mesma coisa que qualquer um de nós endividados e pepinados no Serasa chegassem no Banco do Brasil ou Caixa Econômica, o gerente nos atendesse e perguntasse, quanto vocês querem? E de lá a gente já saísse com dinheiro para gastar.

Imaginem o precedente disso pela frente que o Governo do PT vai ter aberto para todas as cidades do Brasil em relação a qualquer problema grave que venha acontecer.

Natal poderia muito bem passar a ser coadjuvante sem a prefeita perder a honra. Combinaria um modus operandi de parceria técnica, da prefeitura participar em varias situações que precisamente não fosse tocando as obras.

Vergonha não é admitir que vai ser parceira do Governo. Vergonha vai ser a Prefeitura receber um SELO oficial de incapacidade para tocar as obras de mobilidade porque é desorganizada financeira e administrativamente.

Vai ser uma vergonha e com certeza o fim dessa gestão e da política Micarla, que pode até não parecer, mas ainda tem fôlego para se recuperar.

Hoje, a governadora Rosalba Ciarlini diplomaticamente declarou na Tribuna que, caso a Prefeitura não consiga bancar as obras, o Estado o fará. A governadora abriu as portas, ainda chamando a prefeita de parceira.

Prefeita, se a senhora ler esse espaço ou algum assessor seu, faça carreira. Vamos tirar esse peso da suas costas e dar prosseguimento a agenda positiva que a senhora fez tão bem essa semana anunciando obras todos os dias, anunciando ações, fazendo dias de serviços tão bem organizado como foi o de Cidade da Esperança sábado passado.

Vamos nos voltar para colocar a casa em ordem, vamos conseguir ajeitar nossa linda Natal e participar com o governo da organização da Copa.

Vamos ter humildade para não passar mais um dissabor político.

Fica nossa torcida para que a senhora tenha serenidade e paz para sair dessa situação, que não se deixe contaminar por pessoas que se apegaram ao poder que estão ao seu lado e que não conseguem ver um horizonte que não seja o prédio da Prefeitura e seu birôs para ficarem dando ordens e saboreando, mesmo que momentaneamente,  o gosto de achar que está no comando.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Borges Neto disse:

    É trabalho aqui, é trabalho agora… Ops! Desculpem! Acordei agora e essa musiquinha estava tocando não sei onde… Os natalenses conhecem os débitos da PMN. E as desculpas do GRN. Pergunto (sem querer querendo): Por que MP recomendou ao Governo Rosado e a PMN que não assinem convênio com os clubes (ABC, América e Alecrim) e a Rosa e a Borboleta, saltitantes, aceitaram?… Das duas, uma: Ou o MP daqui é f… e dos outros estados são b… Ou as leis são interpretadas ao bel prazer de quem quer ou não quer fazer algo, senão em virtude de lei…. BG… Acordei ácido igual ao blog. Se eu disser o que sei e que vi você não publica! Ou morremos nós dois!

COMENTE AQUI