Asteroide que eliminou os dinossauros da Terra pode ter lançado vida em Marte e outros planetas

060A força deste enorme impacto que ocorreu há 66 milhões de anos teria esse poder? Segundo cientistas americanos, sim. Eles acreditam que o asteoride Chicxulub, que colidiu com a Terra e destruiu os dinossauros, pode ter catapultado a vida da Terra, dispersando microrganismos para todo o Sistema Solar, alcançado até as luas de Júpiter.

O asteroide Chicxulub teria lançado ao espaço milhões de rochas. Isso pode ter “semeado” o sistema solar com esporos de bactérias e fungos altamente resistentes.

O novo estudo calculou o número de rochas grandes que a Terra possui que poderiam ser jogadas ao espaço em caso de colisões como esta. Eles estimam que cerca de 26 milhões de pedaços de rochas caíram em Vênus. Em Marte, mais de 360 mil.

Rachel Worth, da Penn State University, disse: “Nós achamos que o impacto foi capaz de jogar vida para fora da Terra, alcançado Marte e outros planetas próximos”.

Ela prossegue: “Eu ficaria surpresa se a vida não tivesse alcançado Marte. Parece razoável que, em algum momento, alguns organismos da Terra fizeram essa viagem. Ainda é possível que alguns organismos possam estar nadando em oceanos de Europa, por exemplo”.

Os astrônomos que estudam a panspermia cósmica – teoria que afirma que os organismos pegaram carona em asteroides do Sistema Solar e caíram na Terra, povoando nosso planeta – fizeram simulações em computadores sobre essa viagem interplanetária.

As rochas têm que ter um mínimo de três metros de diâmetro para conseguir proteger os esporos de serem destruídos da radiação solar durante a viagem.

O asteroide Chicxulub, responsável pela morte dos dinossauros, caiu no México há mais de 66 milhões de anos. O impacto desencadeou enormes erupções vulcânicas e incêndios em florestas de todo o planeta, sufocando o planeta com fumaça e poeira.

Jornal Ciência