Audiência pública debate melhorias para o bairro do Alecrim

Foto: Marcelo Barroso

Melhorias e políticas públicas para o bairro do Alecrim foi o tema discutido, na manhã desta quarta-feira (5), em audiência pública na Câmara Municipal de Natal. Proposta pelos vereadores Aldo Clemente (PMB) e Kleber Fernandes (PDT), a audiência contou com a presença de representantes da Secretaria Municipal de Mobilidade Urbana (STTU), da Secretaria Municipal de Segurança Pública e Defesa Social (SEMDES), além de representantes dos conselhos comunitários e da Associação dos empresários do bairro do Alecrim.

O vereador Aldo Clemente explicou que o tema da audiência é de grande relevância para que o bairro do Alecrim seja resgatado. “O bairro do Alecrim é um bairro centenário que concentra 40% do comércio varejista de Natal e está esquecido pelo poder público. Lá temos problemas de segurança pública, que é um grande gargalo dentro do bairro, a mobilidade urbana também tem que ser resolvida, e através dessa audiência pública iremos apresentar alguns requerimentos para os secretários para que essas questões sejam resolvidas”, disse Aldo.

O vereador Kleber Fernandes destacou problemas que inviabilizam o comércio no Alecrim e prejudicam os empresários do bairro. “Nós questionamos na audiência alguns pontos críticos que afetam tantos os moradores , como também, os empresários do bairro. Como por exemplo, o ordenamento do espaço público, nós vemos os ambulantes tomando conta das calçadas e ruas, a questão do estacionamento rotativo, sinalização, instalação dos binários, reorganização das praças, entre outros problemas que afetam moradores e a população de Natal como um todo”, afirmou Kleber Fernandes. O vereador explicou que a audiência pública é importante para debater, junto aos moradores e ao poder público, e encontrar soluções viáveis para atender os anseios e as expectativas dos moradores e comerciantes do bairro do Alecrim.

Para o presidente da Associação dos empresários do Bairro do Alecrim, Derneval Sá, o grande problema é a má administração do bairro por parte do poder público. Segundo o empresário há dois anos 100 mil pessoas circulavam pelo comércio do Alecrim, hoje, esse número caiu pela metade. “O Alecrim recebe uma má administração por parte dos poderes públicos. Podemos citar vários problemas como por exemplo, nossas calçadas, ruas e avenidas são todas invadidas, assim como nossas praças, e isso afasta o público. Além de problemas de segurança e iluminação pública que levam os comerciantes a fecharem mais cedo. Precisamos discutir e encontrar soluções para que essas dificuldades não prejudiquem ainda mais os comerciantes, consumidores e moradores do bairro”, afirmou Derneval Sá.

De acordo com o secretário adjunto da STTU, Walter Pedro, a secretaria está avançando para colocar em prática projetos com o objetivo de melhorar a mobilidade urbana do bairro. “Estamos regulamentando o sistema de carga e descarga, já discutimos com alguns empresários e definimos os horários, estamos avançando no projeto do binário da avenida 3 com a avenida 4, que vai melhorar o fluxo do trânsito principalmente aos sábados, além da fiscalização diária que a STTU realiza para diminuir o impacto do trânsito no Alecrim”, concluiu Walter Pedro.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ângelo júnior disse:

    O bairro do Alecrim, hj com os espaços públicos invadidos por camelôs e lanchonetes de forma não padronizada, parece uma favela. Os camelôs invadiram as calçadas e ruas, isso tem dificultado a circulação de pessoas e veículos, em razão dos estreitamentos. A calçada do Colégio João Tibúrcio foi ocupada com lanchonetes de alvenaria, os canteiros centrais também. Isso é antro que merece a fiscalização dos órgãos de vigilância sanitária, pois não há como a higiene dos produtos que lá são feitos serem de boa qualidade. Agora os nossos vereadores não vão querer mexer com eles, em razão da impopularidade que pode advir. E ainda dizem que Natal tem vocação turística.

  2. joão carlos mendell disse:

    Tá de um jeito que não tem mais jeito.
    O povo já se acostumou com aquela esculhambação. Qualquer coisa que se faça… Piora.

COMENTE AQUI