Audiência Pública nesta terça vai debater o futuro do estádio Juvenal Lamartine

7fd818d3-4561-40b1-8f1b-d768c4db5c10A discussão em torno de quem deve administrar o estádio Juvenal Lamartine, se o Governo do Estado ou a Federação Norte-riograndense de Futebol (FNF), chega à Assembleia Legislativa do Rio Grande do Norte através de uma audiência pública proposta pelo deputado estadual Hermano Morais (PMDB). Com o tema “Destinação e uso do estádio Juvenal Lamartine”, o evento será realizado nesta terça-feira (15), às 14h30, no auditório da Casa.

“O Juvenal Lamartine sofre com o descaso e espera uma solução rápida para não cair no abandono total, uma vez que ainda são disputados campeonatos de futebol de base. Estamos em busca de soluções para o estádio”, disse Hermano Morais.

O Governo do RN se comprometeu, por meio da Procuradoria do Patrimônio e Defesa Ambiental do Estado, que o patrimônio histórico do Juvenal Lamartine será mantido e que o estádio do bairro do Tirol terá múltiplas finalidades, como esportivas e culturais.

Em contrapartida, a Federação Norte-riograndense de Futebol (FNF) – que já administra o estádio há décadas – afirma que não conhece qualquer projeto do Governo do Estado e também apresentou um projeto da entidade em Audiência Pública na Câmara Municipal do Natal defendendo consenso na execução das obras com o governo, já que a Federação não tem recursos para colocá-lo em prática.

Representantes do Governo do Estado e da Prefeitura do Natal, vereadores, representantes da OAB, clubes de futebol e sociedade civil vão participar da discussão.

Com informações da ALRN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. O Sr Carvalho , realmente estar com a razão, mais tenho certeza que se o poder público se interessar poderá colocar o JL para realizar o que sempre foi feito.Inclusive , já teve pessoas que querem se aproveitar do momento é fazer proposta indecente para a troca em outra área na Zona Norte.
    Questiona-se
    SERÁ QUE É CERTO A TROCA?
    SERÁ QUE PODERÁ SER FEITO ISSO?
    Quando o Governador determinou que o terreno
    seria para ser construído o ESTÁDIO que levou o seu nome, não tem documentos que isso não pode ser vendido , nem permutado.
    Tem ver isso tudo. É por isso que não temos história , pois os interesses econômicos falam mais alto do que a HISTÓRIA.
    A casa da R Trairia , que foi a casa do mesmo governador e depois foi PF era pra ser tombada , para preservar a nossa história.
    Espero que amanhã , nessa audiência, se faça algum projeto para preservação das coisas do nosso estado
    o

  2. Carvalho disse:

    Patrimônio é bom quando tem muita utilidade ou gera receita.
    Quando só gera despesa é hora de desapegar.
    A FNF não tem condições de fazer a reforma, imagine manter mês a mês.

COMENTE AQUI