“Grande dia”: Bolsonaro comemora dados sobre geração de empregos

Jair Bolsonaro usou o Twitter nesta quinta-feira para comemorar os dados divulgados pelo Caged, que mostram que o país registrou 408 mil empregos com carteira assinada no primeiro semestre deste ano.

Somente em junho, foram abertas 48 mil novas vagas.

“Grande dia”, tuitou o presidente.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    ele tem que festejar sim, nao foi ele que passou 16 anos no poder e deixou 15 milhoes de desempregados

  2. Desempregados disse:

    Já creditaram 15 milhões de desempregados na conta do atual governo.
    A verdade precisa ser estabelecida, independente de bandeira partidária:
    a – Quando Dilma (PT) saiu do governo existiam 13,5 MILHÕES de DESEMPREGADOS;
    b – Quando Temer saiu do governo a conta chegava a 14,2 MILHÕES DE DESEMPREGADOS.
    Se agora existem 15 milhões, número não oficial, no atual governo o débito é de 800 mil

    • Severino Carnegie-Rockefeller disse:

      O movimento de demissões e contratações reage com certo atraso quando a economia cresce ou decresce. Ninguém sai demitindo ou contratando na primeira onda. Em 2014, apesar das obras da Copa, a economia já tava patinando, vindo afundar catastroficamente nos dois anos seguintes. A bomba estourou (ou começou a estourar) nessa época, e tire todo o ruido sobre pedaladas ou corrupção: foi por isso que Dilma caiu. A política econômica petista da mulher sapiens mandioquensis* era de tentar a impulsionar a economia com base no crédito e gasto público, mas isso sozinho só faz criar bolhas artificiais de consumo que se refletem no emprego. *(muita besta 'diplomada' acredita que se aumenta o volume de água na piscina, tirando baldes do fundo e jogando na superfície).

    • Severino Carnegie-Rockefeller disse:

      Houve um substancial disparo no desemprego já em 2015.

  3. José disse:

    Isso é uma piada é? De mau gosto! Mais de 15 milhões de desempregados.

COMENTE AQUI