Governo Bolsonaro herdou desmonte ambiental, diz Salles

Foto: José Cruz/Agência Brasil

Ricardo Salles disse esta manhã, em audiência no STF, que o governo Jair Bolsonaro não é responsável pelo desmonte ambiental.

“O desmonte ambiental dito por alguns foi recebido pelo governo (…). A narrativa de que o governo não preserva o Meio Ambiente não corresponde aos fatos.”

O ministro disse ainda que já tomou todas as providência para a retomada do Fundo Clima.

“O plano de ação já foi feito, o comitê gestor já foi empossado e os recursos foram para o BNDES.”

O Antagonista

Plano do PT para o país cita mais Bolsonaro do que Lula

O presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva  Antônio Cruz/Agência Brasil; Theo Marques/FramePhoto/Reprodução

Nas 210 páginas do seu plano de “reconstrução do Brasil”, o PT cita Jair Bolsonaro 25 vezes enquanto fala de Lula, o nome que o partido tem a oferecer ao futuro dos brasileiros, em 19 trechos. Dilma Rousseff aparece em 11 citações.

Lula é descrito, claro, como o injustiçado e perseguido político que já teria voltado ao Planalto se não tivesse sido condenado por corrupção na Lava-Jato. Dilma também tem seu lugar de vítima no processo de impeachment de 2016.

Bolsonaro, este sim, apanha sem dó onde o PT se mostra mais vigoroso entre todos os partidos de oposição. Para o partido, a forma como Bolsonaro gerencia a pandemia no país é uma “aposta macabra para tirar proveito político de uma crise que, até este momento, já custou mais de 135 mil vidas”.

Bolsonaro “abandonou os interesses nacionais na condução da política externa” e, sob seu governo, “avança o cerceamento da liberdade de expressão e de imprensa”. Ele é o “grande vilão ambiental do planeta”, “tem índole claramente autoritária e antidemocrática”, e tem uma “política obscurantista”.

Radar – Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Edison Cunha disse:

    É por essas e outras que votarei no presidente Jair MESSIAS Bolsonaro em 2022.

Bolsonaro: “Conversinha mole de fique em casa e a economia a gente vê depois. Isso é para os fracos. O vírus, eu sempre disse, era uma realidade, e tínhamos que enfrentá-lo”

Foto: Palácio do Planalto | Marcos Correa / Presidência

O presidente Jair Bolsonaro afirmou que produtores de Mato Grosso não “entraram naquela conversinha mole de fique em casa e a economia a gente vê depois”, devido à pandemia do novo coronavírus. Segundo o presidente, “isso é para os fracos”. A declaração foi dada durante cerimônia de entrega de títulos de propriedades rurais em Sorriso (MT).

— Vocês não entraram naquela conversinha mole de fique em casa e a economia a gente vê depois. Isso é para os fracos. O vírus, eu sempre disse, era uma realidade, e tínhamos que enfrentá-lo. Nada de se acovardar perante aquilo que a gente não pode fugir dele — disse.

O presidente afirmou que o agronegócio evitou “em grande parte que o Brasil entrasse em um colapso econômico” e deu segurança alimentar ao país. Ele viajou na manhã desta sexta ao Mato Grosso, com os ministros da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, e do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), Augusto Heleno.

— O agronegócio, em grande parte, evitou que o Brasil entrasse num colapso econômico, e mais que isso: nos deu segurança alimentar, não só a 210 milhões de brasileiros, bem como mais de 1 bilhão de outras pessoas que vivem ao redor desse mundo — comentou.

Segundo levantamento do consórcio de veículos de imprensa a partir de dados das secretarias estaduais de Saúde, o Brasil tem 135.203 mortes por coronavírus confirmadas até as 13h desta sexta-feira.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Quem cuida dos contaminados são os médicos , e até hoje não tem um protocolo de tratamento, um coquetel de medicamentos no início da doenca para pelo menos tentar diminuir os sintomas é muito importante, mas os médicos não fazem receitam ivermectina e dipirona e mandam para casa pedem para fazer o exame após 3 dias o resultado demora no mínimo 5 dias úteis aí já se perdeu no mínimo 8 dias de tratamento, quando se constata o vírus já tomou conta do corpo.
    Aí é rezar para o anticorpos agir.

  2. Aderbal. disse:

    137 mil mortos parabéns Mito..

  3. Georgino Queiroz disse:

    Parabéns para o nosso presidente, por isso que foi eleito para falar o que o povo quer ouvir sem hipocrisia. Na verdade o brasileiro sempre foi acostumada de ouvir o politicamente correto, que na verdade é a mentira.

  4. Santos disse:

    HA uma jaula!

  5. Beto Araújo disse:

    CANALHA! Ele não perdeu ninguém. Vá pro inferno miserável, cretinos.

    • GCF disse:

      Canalha???
      Vossa Senhoria não tem argumento e sai ofendendo as pessoas?
      Vai estudar e trabalhar.
      E para o seu conhecimento, já que não se informa dos fatos e acontecimentos, a avó da Primeira Dama faleceu de covid 19.
      A verdade doi não é?
      Se o nosso país não tivesse sido dilapidado por corruptores e corruptos desde que o Sr. Lula (drão) assumiu, nosso amado Brasil enfrentaria com mais recursos de saúde (respiradores, utis…) e o auxílio emergencial poderia ser maior, salvando muitas vidas.
      Se muda para a Venezuela ou para Cuba…lá é bom para esquerdista viver.
      Você deveria dar mais valor à liberdade, que somente existe em democracias. Se gosta de comunismo, vá para a Coréia do Norte carregar pedra para o ditador de lá…

    • eloisa guerreiro disse:

      Correto o Presidente! Ao grupo de risco, o isolamento. Ao grupo hígido, o Distanciamento. A contaminação era essencial (imunização coletiva, de rebanho) para que a pandemia se dissipasse. Fico chocada ainda ao ver pessoas que pensam que a única forma da peste chinesa ir embora é se trancar. Por favor. !!! Estando a rede de saúde com condições de receber doentes, nada justifica a paranóia da prisão domiciliar. Falácia! O que se tem de fazer é estar atento, vigilante para os sinais da doença e agir(remédios, tomografia pulmonar,corticoide etc). Nada de seguir o salafrário Mandetta e ficar em casa até piorar. Muitos morreram de graça, por lentidão no atendimento , nas medicações imundamente politizadas. Vamos viver!! E, a algum sintoma, procurar ajuda médica. E sem esquecer da ivermectina. Certo o Presidente!!!

  6. Cesar Bomone disse:

    CERTÍSSIMO PRESIDENTE, o fique em casa só serviu para quebrar a economia.
    Queria que os ESQUERDOPATAS explicassem porque a vida está voltando ao normal e mesmo assim os números da pandemia só caem se o vírus continua circulando.
    Está claro que não foi o isolamento que protegeu as pessoas, se não todas estavam se contaminando agora, e não antes.
    Graças ao PRESIDENTE que o país não foi levado ao completo pânico por muitos que só queriam usar a pandemia para desestabilizar o Governo.
    Infelizmente muitos foram levados pelo PÂNICO, alguns até adoeceram e foram acometidos de depressão e outras doenças da mente.
    VALEU PRESIDENTE, sua resistência contra o pânico que tentaram instalar salvou o país de uma crise econômica muito maior.

  7. GCF disse:

    Interessante a opinião dos esquerdistas!
    Ainda não existe vacina mas pode haver flexibilização. A Governadora Fátima decidiu isso aqui no RN?
    A Petista somente apareceu nas entrevistas e nos comunicados de governo quando os índices cairam…
    O governo federal foi impedido de atuar , colocando regras,pelo STF. Entrou com muita ajuda financeira a estados e municípios, além das ajudas em dinheiro aos que não tinham como se manter.
    E a farra com o dinheiro público está nas manchetes policiais pelo Brasil afora.
    O povo quer que todas as compras sejam sejam investigadas o os corruptos e corruptores devolvam nosso dinheiro e vão para a cadeia.
    Para mim, se aproveitar da situação de pandemia para roubar é um agravante e deveria ser considerado crime hediondo. Grande parte das pessoas morreram por falta de UTIs. Não conheço nenhum caso de morte por declaração de Bolsonaro. Livre arbítrio é uma dádiva de Deus. Cada um responde por seus atos, sejam positivos (recompensados no mínimo com um "muito obrigado ") ou negativos (recebendo no mínimo o desprezo).

  8. OSORIO SAMPAIO disse:

    O MUNDO TODO PAROU, E BOM ELE APAGA O FOGO QUE E O MAIOR DE TODOS OS TEMPO AQUI E NO SEU AMIGO USA.

  9. natal sofrida disse:

    O Mito é foda!! Avisou a petralhada que fosse pro combate ao vírus, os governos petralhas simplesmente ignoraram, agora ficam chorando atras de dinheiro. Dinheiro jorrou pra todos, o caixa secou, agora é parar de choro e arregassar as mangas, mas infelizmente petralhas não sabem o que é isso, ou seja, TRABALHO, aí fica difícil, não vê os professores( só os petralhas), querem fazer greve, pode??????? Vão trabalhar bando de cabra de pêia!!!!!

  10. Antonio Turci disse:

    O Presidente jamais banalizou a crise. Apenas não concordou com determinadas neuras, dentre estas a paralisação geral do país, como sempre quis a oposição e a mídia marrom.

    • Nordestino disse:

      Minto, minto, minto, muuuuuuu ô gado chifrudo, vão comer capim

  11. Apir Pertinente disse:

    Que FALSIDADE! Não fosse a implantação do isolamento, NÓS não estaríamos aqui.
    É o "CONTRA tudo e todos".

  12. Carmen disse:

    Quase 135 mil mortos e o presidente ainda continua banalizando o vírus e colocando a economia como "prioridade" em seu Governo. Isso é absurdo e desrespeitoso!!!! Sinto muito por todos que perderam alguém querido para o Covid-19.

  13. Luiz Eduardo Bezerra De Farias disse:

    Esse nosso presidente só fala bobagem tá pior que Dilma,é idiota tanto quanto ela.

    • Birigui disse:

      Bolsonaro só não é um perfeito idiota porque não há nada perfeito no mundo.

Administradora de aeroporto em Mato Grosso diz que havia fumaça no momento do pouso de avião com Bolsonaro, arremetido por baixa visibilidade

Fotos: Divulgação

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse nesta sexta-feira (18) que o avião em que ele estava teve de arremeter ao chegar a Sinop, em Mato Grosso, pois a visibilidade “não estava muito boa”. O Pantanal enfrenta uma onda recorde de incêndios, e a fumaça das queimadas já chegou a outras regiões do país.

“Hoje quando o avião foi aterrissar, ele arremeteu. Foi a 2ª vez na minha vida que acontece isso, uma vez foi no Rio de Janeiro, e, obviamente, algo anormal está acontecendo, no caso é que a visibilidade não estava muito boa.”

Segundo a administradora do aeroporto de Sinop, havia fumaça no momento do pouso, e o piloto não tinha 100% de visibilidade da pista.

A manobra de arremeter ocorre quando o piloto decide subir novamente com o avião quando a aeronave já está em operação de pouso, em direção ao solo.

A aterrissagem da comitiva, que levava ainda os ministros da Defesa, Augusto Heleno, da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, e o chefe da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, ocorreu normalmente na segunda tentativa.

Visita a Mato Grosso

Nesta sexta, no discurso a representantes do agronegócio no estado, Bolsonaro disse que há “alguns focos de incêndio pelo Brasil” e que isso acontece ao longo dos anos.

“Temos sofrido uma crítica muito grande. Porque, obviamente, quanto mais nos atacarem, mais interessa aos nossos concorrentes, para o que temos de melhor, que é o nosso agronegócio”, disse.

Em referência às críticas de outros países sobre as queimadas no Brasil, Bolsonaro rebateu.

“Países outros que nos criticam não têm problema de queimada, porque já queimaram tudo nos seus países”.

Depois do pronunciamento em Sinop, Bolsonaro seguiu de carro para Sorriso. De acordo com o cerimonial da Prefeitura de Sorriso, ele seguiria de helicóptero para a cidade. A assessoria do presidente, no entanto, não disse o motivo da mudança e negou que tenha sido por causa da fumaça. A distância entre as duas cidades é de 84 km. A viagem durou cerca de 1 hora.

Na cidade, ele entregou títulos rurais e em discurso voltado aos produtores do estado, voltou a criticar o isolamento social apontado por cientistas e médicos como uma das formas mais eficientes de conter o avanço do coronavírus. O Brasil é um dos países com maior número de infectados no mundo – 4,4 milhões – e soma mais de 135 mil mortes pela doença.

“Esse estado [Mato Grosso], um dos maiores de extensão, a sua vocação é o agro, cada dia, cada mês e ano estamos tendo prova disso. Vocês não pararam durante a pandemia,. Vocês não entraram na conversinha mole de fica em casa e a economia a gente vê depois. Isso é para os fracos’, afirmou.

Política ambiental

Nesta semana, oito países europeus enviaram uma carta ao vice-presidente da República, Hamilton Mourão, em que dizem que o aumento do desmatamento dificulta a compra de produtos brasileiros por consumidores do continente.

A declaração de Bolsonaro em defesa das políticas ambientais do país ocorre ainda um dia depois dele afirmar o país é um exemplo em preservação do meio ambiente. Nesta quinta-feira, em evento na Paraíba, Bolsonaro disse que “o país está de parabéns”.

“O Brasil é o país que mais preserva o meio ambiente. E alguns não entendem como é o país que mais sofre ataques vindo de fora no tocante ao seu meio ambiente. O Brasil está de parabéns da maneira como preserva esse seu meio ambiente”, declarou.

Com G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ciro Espítama disse:

    Isso é mentira! Como pode ter fumaça se não tem queimadas no Pantanal?

  2. Apir Pertinente disse:

    Será que com esse susto Bolsonaro vai dar importância às queimadas?
    Tomara!

  3. Pedro disse:

    Melhor se tivesse não emitido opiniao, escalados são uns poetas, falando se assemelham a ratos. Nove dedos parece com um.

  4. Jk disse:

    Vendo de perto o desastre ambiental que tá patrocinando!

    • Manoel disse:

      Quem patrocina são vcs esquerdopatas que estão botando fogo criminoso no Brasil pra culpar o presidente, a seca no nordeste deve ser culpa dele como foram os incêndios na Califórnia, na Austrália na África, em Portugal, tudo culpa de Bolsonaro, daqui a pouco ele é culpado por fazer calor em Mossoró

Bolsonaro sanciona, e Lei Geral de Proteção de Dados entra em vigor; veja o que muda

Foto: Ilustrativa

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor hoje, após Jair Bolsonaro sancionar um projeto de lei.

Com a sanção, empresas e órgãos públicos devem adotar uma série de medidas para evitar o vazamento de dados de cidadãos.

A previsão original era de que a vigência começasse em agosto, mas o governo editou uma medida provisória para adiar o início das regras para maio de 2021.

A MP foi alterada no Congresso, e o Senado determinou que a LGPD entre em vigor logo após a sanção presidencial.

Leia aqui para entender o que muda com a Lei Geral de Proteção de Dados.

O Antagonista

Bolsonaro diz que seu avião teve problema ao pousar em Mato Grosso: “É a segunda vez que acontece na minha vida”

Foto: TV Brasil / Reprodução

O presidente Jair Bolsonaro contou nesta sexta-feira (18) que a aeronave presidencial teve problemas ao chegar ao Estado de Mato Grosso. “Aqui, quando nosso avião foi pousar hoje, ele arremeteu. É a segunda vez que acontece na minha vida. A outra foi no Rio de Janeiro. E obviamente sempre é algo anormal. No caso, é que a visibilidade não estava muito boa. Para nossa felicidade, na segunda vez, conseguimos pousar.”

Bolsonaro não fez a ligação de que a visibilidade ruim pode ser consequência das queimadas na região do Pantanal e da Amazônia, mas emendou o tema na sequência. “Estamos vendo alguns focos de incêndio acontecendo pelo Brasil. Isso acontece ao longo de anos. E temos sofrido um crítica muito grande. Obviamente, quanto mais nos atacarem mais interessa aos nossos concorrentes, contra aquilo que nós temos de melhor, que é o nosso agronegócio”, afirmou. “Países que nos criticam não têm problema de queimada porque já queimaram tudo que tinham.”

O presidente Jair Bolsonaro esteve na manhã desta sexta-feira (18) nos municípios de Sinop e Sorriso, ambos no Mato Grosso,

Os dois municípios são importantes produtores de soja no país e sofrem com as queimadas tanto na região do Pantanal, no sul do Estado, quanto na região Amazônica, na divisa norte.

Em uma plateia de representantes do agronegócio, Bolsonaro falou ainda ser contrário ao aumento das terras a grupos indígenas.

Também no evento, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, anunciou novas obras no Mato Grosso, como a entrega de ferrovias como Ferrogrão, que liga o Estado a Goiás, e a Ferronorte, e a duplicação da rodovia que liga Rondonópolis a Cuiabá.

Governador vaiado

O governo do Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), vaiado quando começou a falar, afirmou que assumiu um estado “quebrado”. “Não é com medo de vaias e medo daqueles que não compreendem a realidade. Centenas de obras nesse Estado foram paralisadas. Hoje nós temos mais de mil quilômetros de rodovias sendo asfaltadas. Retomamos grande parte das obras paralisadas.”

Mendes ressaltou que seu governo não tem nenhum caso de corrupção, assim como no governo do presidente Bolsonaro.

Do início do ano até o último dia 16, o aumento das queimadas no Pantanal foi de 208%, segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). Ao menos 2,9 milhões de hectares do bioma já foram destruídos pelo fogo, ou seja, 19% da área total.

R7

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. riva disse:

    ​Defesa das drogas, aborto, convulsão social, destruição da família, a mentira como verdade e zombam das crenças; afinal de contas, qual a virtude do esquerdismo? Lula é o embusteiro por excelência da fina flor do esquerdismo que vive de forma capitalista e desonesta, todavia, caga comunismo como virtude. Sem falar do esquerdismo escravo, liso e pedante da marijuana.

  2. Micheque disse:

    Fumaça inventada pela Globo para derrubar o presidente, são os PTralhas que colocam pó no avião do Mito. "O Brasil está de parabéns, da maneira como preserva esse seu meio ambiente." #SQN

  3. Jailson disse:

    Será q a carga de cocaína estava muito pesada?
    O militar preso pela polícia espanhola ainda continua recebendo salário como militar! Pq será?

  4. Entregador De Pizza disse:

    Qualquer pessoa e máquina que esteja ao lado desse miliciano, vai dar pane.

  5. Edison Cunha disse:

    Porque tanto ódio no coração daqueles que dizem combater o ódio e a intolerância?

  6. Carlos Henrique Chal disse:

    Será que não tinha novamente, alguma carga estranha ?

  7. Papo_Reto disse:

    Que pena.

    • André disse:

      rapaz , com certeza vc é daqueles que não acreditam em Deus, não voto no Lula de jeito nenhum mas jamais desejaria sua morte , não misturo política com ódio, não conheço ele pessoalmente, mas politicamente o que tenho a fazer é não votar nele , quem julga a vida dele é Deus, só Deus, agora desejar a morte de um ser humano é pq com certeza vc não acredita em Deus.

      obs: não votei nesse presidente.

    • paulo disse:

      São as ratazanas ptrlhas sem as sinecuras e a lei Rouanet, vão trabalhar VAGABUNDOS. Esse meliantes não respeitam nem os correligionários, vejam o que aconteceu com Toninho do pt e Celso Daniel.

Maioria do TRF-2 decide punir Marcelo Bretas com a pena de censura por ato com Bolsonaro; processo de imputação de prática de atividade político-partidária é arquivado

Foto: GloboNews

O juiz Marcelo Bretas, responsável por julgar os desdobramentos da operação Lava-Jato, no Rio, foi punido pelos desembargadores do TRF-2 com a pena de censura por participar de um evento político ao lado do presidente Jair Bolsonaro. Desta forma, segundo a Lei Orgânica da Magistratura, não poderá “figurar em lista de promoção por merecimento pelo prazo de um ano, contado da imposição da pena”.

“Pelo exposto, e com a finalidade de prevenir atos futuros, considerando ainda não desprezível número de procedimentos abertos contra o Magistrado sindicado, alguns ainda em tramitação, e ainda que anteriores informais advertências não surtiram os efeitos pretendidos, diante da gravidade dos fatos, também demonstrada com a criação de duas versões sobre eles, não vejo outra solução a não ser aplicar pena de censura ao Juiz Federal Dr. Marcelo da Costa Bretas”, determinou o relator, o Antonio Ivan Athie.

Foi arquivado, porém, o processo em relação à imputação de prática de atividade político-partidária, o que resultaria em penalidade bem mais grave. Votaram pela censura os desembargadores Luiz Paulo Silva Araújo Filho, Sergio Schwaitzer, Poul Erik, Guilherme Calmon, Paulo Espirito Santo, Vera Lúcia Lima, Marcus Abraham, Simone Schreiber, Marcelo Granado e Alcides Martins.

Ancelmo Gois – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Já começou a tentativa de punir o Bretas para inibir sua indicação para o STF.

  2. Icaro disse:

    É Censura lá é punição!?

Marco Aurélio suspende inquérito até plenário do STF decidir se Bolsonaro depõe pessoalmente

Foto: Nelson Jr./SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Marco Aurélio Mello suspendeu, nesta quinta-feira (17), a tramitação do inquérito que avalia se o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir na Polícia Federal.

Marco Aurélio decidiu também enviar ao plenário do Supremo a análise sobre a possibilidade de que Jair Bolsonaro escolha o melhor dia e horário para prestar depoimento no inquérito – ou envie manifestação por escrito, se preferir.

Até que esse julgamento ocorra, o inquérito ficará paralisado. A data para a análise em plenário será definida pelo presidente do STF, ministro Luiz Fux.

Segundo a decisão de Marco Aurélio, a Polícia Federal já havia intimado o governo para que Bolsonaro prestasse depoimento na próxima semana.

“Considerada a notícia da intimação para colheita do depoimento entre 21 e 23 de setembro próximos, cumpre, por cautela, suspender a sequência do procedimento, de forma a preservar o objeto do agravo interno e viabilizar manifestação do Ministério Público Federal”, escreveu Marco Aurélio Mello.

A decisão foi tomada em um recurso da Advocacia-Geral da União (AGU) contra essa determinação de depoimento presencial. O órgão defende que Bolsonaro tem direito de escolher hora e local para o depoimento ou, se preferir, apresentar manifestação por escrito.

No começo da semana, o relator do inquérito, ministro Celso de Mello, rejeitou essa possibilidade. Para ele, esses direitos são previstos apenas para autoridades que depõem como vítimas ou testemunhas. Nesse inquérito, Jair Bolsonaro aparece como investigado.

A AGU recorreu da decisão mas, como Celso de Mello está de licença médica até o próximo dia 26, o caso foi redistribuído a Marco Aurélio Mello. O ministro preferiu levar o caso a plenário, em vez de emitir decisão individual.

Na decisão, Marco Aurélio diz que o prazo servirá, também, para que a Procuradoria-Geral da República (PGR) se manifeste sobre o tema. Em julho, o procurador-geral Augusto Aras já defendeu no STF que Bolsonaro deveria ter o direito de escolher a melhor forma de depor.

O inquérito

O inquérito, aberto em maio, foi prorrogado por mais 30 dias e tem como base acusações do ex-ministro da Justiça Sergio Moro. Bolsonaro nega ter interferido na PF.

Durante as investigações, a PF informou ao Supremo que quer ouvir o presidente sobre as acusações, e Celso de Mello, relator do inquérito, pediu à PGR que se manifestasse sobre o pedido.

Augusto Aras, então, sugeriu que Bolsonaro escolha se prefere ficar em silêncio, depor por escrito ou escolher data ou local pra oitiva.

O relator, ministro Celso de Mello, discordou de Aras e autorizou a Polícia Federal a marcar o depoimento. Com a nova decisão, entretanto, todo o inquérito foi paralisado.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. aof disse:

    Menos de 50 dias para Celso de Melo cair no ostracismo. Contando ……

  2. Entregador De Pizza disse:

    Os ruminantes estão a todo vapor em defesa do Min. Marco Aurélio. Se a decisão tivesse sido contrária, estariam massacrando o Ministro.

  3. José, o arquiteto do universo! disse:

    Para que esse "aperreio" todo só para responder algumas perguntas de um ilustríssimo e digníssimo delegado da polícia federal,o presidente da República,só precisa responde-las,na palavra escrita ou na palavra falada ou gestual.

  4. Pedro disse:

    Isso VTNC, dizem " O direito é a lei ", decisões monocráticas ou das turmas, onde a pluralidade nem sempre existe, num plenário notadamente tendencioso pelo vício da indicaçao, o correto é a participação de todos ou maioria, preferencialmente televisado.

  5. VTNC disse:

    É assim que deve ser num colegiado que tem obrigação de ser imparcial !

    • paulo disse:

      BG
      Esse ministro celso de melo(que Saulo Ramos disse quem ele é) já deveria estar em casa a CINCO ANOS atras se não fosse a nefasta PEC da bengala. Vai pra casa bota um meião, arranja uma rede e coloca algodão nos ouvidos pelo menos não atrapalha o País.

Decreto de Bolsonaro detalha regras para auxílio emergencial de R$ 300 em até 4 parcelas

Foto: Pilar Olivares – 29.abr.2020/Reuters

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou, nesta quarta-feira (16), decreto que regulamenta a prorrogação do auxílio emergencial até o final deste ano, com novo valor de R$ 300 pagas em até quatro parcelas, conforme edição extra do Diário Oficial da União (DOU).

O ato normativo detalha as regras necessárias para análise de elegibilidade, manutenção e pagamento do auxílio, confimando a continuação do pagamento – agora na modalidade residual. Inicialmente, o benefício pago era de R$ 600 mensais. A prorrogação, que foi feita por medida provisória, prevê repasses adicionais de quatro parcelas com o valor mais baixo.

As normas preveem uma série de condições para que uma pessoa seja elegível para receber o benefício, como não poder acumular o auxílio residual com qualquer outra ajuda emergencial federal, exceto Bolsa Família, ou ter conseguido emprego formal após receber a ajuda.

O auxílio emergencial tem sido um dos principais instrumentos do governo para amenizar os efeitos da crise econômica decorrente da pandemia de Covid-19 no país.

O decreto publicado nesta quarta-feira delimita os critérios de verificação de elegibilidade dos atuais beneficiários do auxílio emergencial para fins de percepção do auxílio emergencial residual. Assim, segundo a Secretaria-Geral da Presidência, “questões sensíveis serão resolvidas, levando em conta as recomendações dos órgãos de controle externo e interno, tais como o pagamento indevido do auxílio a cidadãos inseridos no mercado formal de trabalho, ou que possuam rendimento incompatível com o corte de renda adotado para fins de percepção do auxílio, seja por meio da verificação dos rendimentos anuais auferidos, seja por meio da verificação do patrimônio a ele relacionado”

No caso, são propostas de mudanças no processo de verificação de elegibilidade e manutenção do auxílio emergencial residual, decorrentes, principalmente, de apontamentos do Tribunal de Contas da União (TCU), que visam melhor focar o público-alvo do programa e promover maior eficiência na distribuição dos recursos públicos.

Leia, abaixo, todas as regras publicadas no Diário Oficial da União:

(mais…)

PGR apura movimentação de funcionários em gabinete antigo de Bolsonaro

A Procuradoria-Geral da República (PGR) determinou a abertura de uma apuração preliminar sobre a movimentação de funcionários do gabinete do então deputado Jair Bolsonaro na Câmara dos Deputados.

A Procuradoria vai avaliar se há elementos que indiquem alguma irregularidade nas movimentações salariais, entre os anos de 1991 e 2018, por parte de assessores que trabalharam no escritório do então deputado Jair Bolsonaro.

Bolsonaro não é investigado formalmente. A PGR não tem prazo para concluir a análise do caso.

A decisão do procurador-geral da República, Augusto Aras, foi comunicada ao Supremo Tribunal Federal (STF) após o Ministério Público Federal ter sido provocado a se manifestar a respeito de um pedido de investigação feito por um advogado.

Reportagem do jornal “Folha de São Paulo” publicada em julho deste ano mostrou que funcionários eram exonerados e recontratados no mesmo dia e tinham salários aumentados, o que não impedia que pouco tempo depois tivessem as remunerações reduzidas a menos de metade.

“Ao tomar conhecimento dos fatos descritos na presente petição, foi instaurada notícia de fato [apuração preliminar] no âmbito desta Procuradoria-Geral da República, voltada para a sua averiguação preliminar”, disse o procurador-geral.

Segundo Aras, “na eventualidade de surgirem indícios suficientes de uma possível prática ilícita pelo representado serão adotadas as medidas cabíveis junto a essa Corte suprema”.

Imunidade

Aras avaliou ainda que os fatos não têm relação com o mandato de Bolsonaro, portanto, ele estaria encoberto pela chamada imunidade presidencial temporária, que está prevista na Constituição.

Essa regra estabelece que o presidente da República não pode ser responsabilizado por fatos ocorridos antes de ele assumir a chefia do Executivo – ou seja, que não estejam relacionados ao exercício de suas funções.

“Todavia, observa-se de antemão que a narrativa desenvolvida pelo noticiante abrange fatos, supostamente criminosos, ocorridos entre os anos de 1991 e 2018 que não guardam relação com o exercício do mandato presidencial, iniciado em 1º de janeiro de 2019. Por essa razão, no presente momento está proibida a instauração de processo-crime em face do Presidente da República, haja vista a prerrogativa a que se refere o art. 86, § 4º, da Constituição Federal, que estabelece imunidade temporária à persecução penal”.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Entregador De Pizza disse:

    Esse tipo de notícia só é novidade para a essa boiada imunda.
    Não cansam de passar vergonha. Essa raça só pode ter sido criada em laboratório.

  2. Erasmo disse:

    MITO 2022.

  3. George disse:

    Ouvi falar também que Bolsonaro deu uma cantada em uma mulher em 1998, facista/sexista/misógeno!

  4. Carlos Brasileiro disse:

    Já disse e vou repetir:
    Bolsonaro matou uma lagartixa com estilingue quando tinha 9 anos.
    Acho bom a esquerda investigar se quiser achar algo errado.

  5. Edison Cunha disse:

    Faz-me rir!!!

    O mecanismo não se cansa de passar vergonha

    Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    #EuVotoBolsonaroPresidente2022

  6. Henrique disse:

    Vão encontrar nada não.

    O mito é a $egunda alma mais hone$ta da nação. $ó perde pra primeira, Lula.

    Amém?$?

Guedes cita ‘barulheira’ em crítica de Bolsonaro à equipe econômica e diz que ‘cartão vermelho’ do presidente não foi para ele

Foto: Alan Santos/PR

O ministro da Economia, Paulo Guedes, chamou de “barulheira” as discordâncias entre o presidente Jair Bolsonaro e integrantes da equipe econômica sobre meios de financiar o programa social Renda Brasil. O ministro também afirmou que não foi endereçado para ele o “cartão vermelho” citado pelo presidente.

Mais cedo nesta terça-feira (15), Bolsonaro disse que “está proibido” se falar no Renda Brasil dentro do governo. O programa chegou a ser discutido como um substituto do Bolsa Família. No entanto, propostas de equipe econômica sobre cortes de gastos para financiar o Renda Brasil não agradaram o presidente. Bolsonaro disse que o Bolsa Família vai continuar.

O presidente também criticou tentativas de buscar receitas para o Renda Brasil a partir do congelamento de aposentadorias e pensões. Em entrevista ao G1 no domingo (13), o secretário especial de Fazenda, Waldery Rodrigues, disse que essas medidas eram avaliadas pela equipe econômica. Outra alternativa era reduzir o valor do seguro desemprego.

Bolsonaro chamou as medidas de “devaneio” e disse que daria um “cartão vermelho” a quem lhe apresentasse essas propostas.

Guedes falou sobre a situação em uma videoconferência sobre reformas e o futuro da economia brasileira após a pandemia.

“Hoje teve essa barulheira toda. Estamos fazendo conexões de pontos que não estão conectados. São estudos que fazemos, estamos assessorando. Varias simulações e estudos são feitos. Tratamento seletivo da informação distorce tudo”, afirmou Guedes.

O ministro disse ainda que conversou com o presidente nesta manhã.

“Como todos jornais deram isso hoje, que o presidente vai tirar dinheiro dos idosos, frágeis e vulneráveis para passar aos paupérrimos, o presidente repetiu o que tinha dito antes. E levantou um cartão vermelho, que não foi para mim. Conversei com o presidente hoje cedo. Lamentei muito essa interpretação”, continuou o ministro.

‘Ilação’

Em sua fala, Guedes lembrou que o Renda Brasil aproveitaria a experiência do auxílio emergencial para continuar fazendo pagamentos a pessoas vulneráveis socialmente acima do valor do Bolsa Família. O auxílio, criado para ajudar trabalhadores durante a pandemia, será pago até o fim do ano.

O ministro disse que o governo estuda maneiras de fazer uma “aterrisagem” após o fim do auxílio emergencial. O termo se refere à necessidade de setores mais vulneráveis continuarem recebendo alguma ajuda do governo.

Ele defendeu medidas de desindexação, com as quais o governo poderia fazer que benefícios atualmente pagos não sejam corrigidos, por exemplo, pelo salário mínimo. Para Guedes, a desindexação deveria ser geral e é uma “ilação” dizer que atingiria somente os benefícios para os mais pobres.

Se desindexarmos todos os gastos do governo, há uma parte que pega os mais vulneráveis, idosos, BPC. Fala assim, o governo está tirando governo dos idosos e mais frágeis para fazer o renda brasil. Isso é uma ilação. Não é isso que está no pacto federativo, era uma desindexação de todos os gastos , não dos mais pobres”, disse o ministro.

‘Politicamente, sempre pode ser decidido, segue a indexação dos mais frágeis, e foi isso que o presidente falou. Já que continuam dizendo que continuo querendo tirar dinheiro dos pobres, para o renda brasil, vou deixar claro: não vou fazer isso. E aí descredenciou a ideia do renda brasil. Não vai ter isso. Acabou. Estão distorcendo tudo. Estão acusando o presidente de demagogia, de tirar dinheiro do pobre para dar pro mais pobre ainda”, completou Guedes.

O ministro confirmou o fim dos planos para formar o Renda Brasil, relembrando a orientação do presidente Bolsonaro de não retirar dinheiro dos pobres para dar aos paupérrimos. “Já que continuam dizendo que continuo querendo tirar dinheiro dos pobres, para o Renda Brasil, vou deixar claro: ‘não vou fazer isso'”, disse ele citando Bolsonaro.

“E aí [o presidente] descredenciou a ideia do Renda Brasil. Não vai ter isso. Acabou. Estão distorcendo tudo. Estão acusando o presidente de demagogia, de tirar dinheiro do pobre para dar pro mais pobre ainda. Consolidação de programas sociais já aconteceu no passado. Para os mais desfavorecidos. Já que começou uma notícia que não é o que está na cabeça politicamente do presidente. Se estão interpretando assim, não tem isso”, acrescentou.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Edison Cunha disse:

    Segue o jogo rumo a 2022, dessa vez, a vitória será no 1° turno.

    Quem viver, verá!!!

    #EuVotoBolsonaroPresidente2022

  2. Erivan disse:

    Eu nunca vi um governo para ter tanta briga como esse. Está parecendo um cabaré! As prostitutas se revoltam de vez em quando e o chefe parece que acha é bonito e joga a culpa na imprensa. Se não quer que a imprensa mostre, evite que o fato aconteça.

  3. Anti PT disse:

    A imprensa Marrom, Globolixo, foice de Sum Palo e outros jornalistazinhos não cansam de inventar intrigas entre o presidente Jair Mito Bolsonaro e sua equipe.

Tribunal Penal Internacional rejeita denúncia contra Bolsonaro por crime contra humanidade

Foto: Presidência da República

Após apreciar a denúncia protocolada no início de abril pela Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD) contra o presidente Jair Bolsonaro, o Tribunal Penal Internacional (TPI), situado em Haia, rejeitou a representação que acusava o chefe do Executivo de praticar crime contra a humanidade. A denúncia se baseava em falas que “minimizam a gravidade da pandemia (do novo coronavírus) e contrariam recomendações de autoridades sanitárias”, afirmava a ABJD.

A confirmação de arquivamento foi enviada a Douglas Ivanowski Bertelli Kirchner, advogado do grupo do MP Pró-Sociedade. A organização enviou, em 24 de abril de 2020, um documento contestando a iniciativa da ABJD. Para o MP Pró-Sociedade, o presidente Jair Bolsonaro, “além de não estar desenvolvendo um ataque generalizado e sistemático contra a população que governa, não está infligindo nenhum sofrimento à mesma população, ou à saúde pública. Pelo contrário, estabeleceu inúmeras medidas para financiar a ampliação da rede hospitalar e tenta minimizar os graves prejuízos econômicos que a pandemia está acarretando”.

No despacho do TPI, com data desta segunda, 14 de setembro, o procurador Mark P. Dillon, chefe da Unidade de Informação e Provas do TPI, afirmou que, com base nas informações apresentadas na denúncia, “a conduta descrita não parece se enquadrar nas definições rigorosas do Estatuto de Roma” – instrumento jurídico que norteia a atuação da Corte.

Segue a nota: “Uma característica fundamental do Estatuto de Roma é que o Tribunal (Penal Internacional) só pode exercer jurisdição sobre pessoas para os crimes mais graves que preocupam a comunidade internacional como um todo, nomeadamente genocídio, crimes contra a humanidade e crimes de guerra. Esses crimes são cuidadosamente definidos no Estatuto de Roma (artigos 6 a 8) e mais detalhados nos Elementos dos Crimes, adotados pela assembleia dos estados-partes”.

O procurador salientou também que “não existe, neste momento, base para proceder a uma análise mais aprofundada” dos fatos que envolvem a denúncia, que foi arquivada.

O TPI é uma corte internacional localizada em Haia, na Holanda, que tem por atribuição julgar denúncias de crimes de guerra e crimes contra a humanidade.

Gazeta do Povo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antenado disse:

    Ainda cabe recurso ao Papa.

  2. Alguém disse:

    Este gênio que abriu o processo será que ele sabe o que é um crime contra a humanidade?
    Por esta e outras que nossos advogados estão em decadência, não sabem nem interpretar um texto.
    Não são TODOS, mas uma grande parte, ou preciso desenhar para algum adêvogado que se sentir ofendido?

  3. Anti PT disse:

    Em 2022 a chibata do Véio Bolsonaro vai entrar rasgando na petralhada e esquerdopatas, vai ser com areia grossa pra estourar as hemorroidas kķkkk Mito 2022. O Véio Bolsonaro é duro e tem aquilo rôxo.

  4. CiÇO disse:

    Petralhada em 2022 vem mais derrota para voces,dessa vez, no 1º Turno !!!!! Não Adianta Chorar !!!!

  5. CURITIBA JA disse:

    A CHINA CRIA O VIRUS, AI CULPADO É O MITO?,

  6. Edison Cunha disse:

    O correto seria CONDENAR esses "Adivogados" de porta de delegacia que apresentaram essa denúncia FAKE.

  7. Anti PT disse:

    A esquerda não cansa de passar vergonha. Kkkkkkkkk

    • Talita disse:

      Tadinho de vc. Vamos para frente

    • Paulo disse:

      Essa Talita deve ser da turma do Maduro e de Lula.
      O comunismo é uma seita.
      Miséria, desgraça e opressão.
      Ainda tem gente que defende.
      A Argentina está amargando a escolha errada que fizeram por essa turma.

PESQUISA XP/IPESPE: 39% aprovam o governo Bolsonaro, 36% reprovam e 24% consideram regular

Foto: Reprodução

A rodada de setembro da pesquisa XP Ipespe mostra que, pela primeira vez desde maio de 2019, a aprovação ao presidente Jair Bolsonaro está numericamente acima de sua reprovação: são 39% os que veem o governo como ótimo ou bom (2 pontos percentuais a mais que o levantamento de agosto) e 36% os que o veem como ruim ou péssimo (1 p.p. a menos).

Este é o quinto levantamento consecutivo em que há aumento no grupo que aprova o governo e redução no que reprova.

Foram realizadas 1.000 entrevistas de abrangência nacional, entre os dias 8 e 11 de setembro. A margem de erro é de 3,2 pontos percentuais.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Enquanto isso o arroz R$5,00, óleo de sojna R$ 9,00, Gasolina R$ 4,70, gás de cozinha R$80,00…
    E o Brasil, pelo jeito, está tudo indo muito bem, em direção ao abismo.
    Num vai sobrar nem as cinzas pra contar história.

  2. FREDERICO Bruno Pereira de Lima Duarte disse:

    Esse presidente tem uma das baixas taxas de aprovação entre todos os últimos presidentes e o BG e os órgãos de comunicação querem passar a idéia de que ele está com a popularidade em alta…. É brincadeira!!! Deixa esse auxílio deixar de existir e a classe média se encontrar com a realidade nua é crua de uma economia em frangalhos e sem horizonte com esse governo antipopular e improdutivo !!

  3. Chicó disse:

    O Brasil todo é Bolsonaro !!!

  4. João V disse:

    Passando só para ver o mimimi…

  5. VALE QUANTO PAGA disse:

    Quando 600 virar 300 e quando 300 virar 000 refaça a pesquisa e me diga.

    • Raimundo disse:

      É isso aí.
      Vc tem toda razão.
      Bolsonaro tomou posse, sem gastar nada, nem tempo de TV tinha.
      Usando o seu raciocínio, 300.00 da pra ganhar em primeiro turno tranquilo.
      Kkkkkkkkk
      Aceita.
      Doi menos.
      Vai até 2026.
      Vc vai ter que engolir.
      Rsrsrs…

    • Bruno disse:

      Só não concordo com esse VALE QUANTO PAGA, porque seria duas pessoas falando bosta.

  6. Luciana Morais Gama disse:

    O Brasil tá mudando!! Vamos mudar também Natal. Basta de políticos profissionais.

    • Minion alienado disse:

      Você não votou no Amoedo, ajudou a eleger um político profissional e agora vem com essa conversa? Larga de ser minion, Luciana!

  7. Guto disse:

    Já já começa a choradeira…

PGR diz ao Supremo que Bolsonaro pode bloquear seguidores em rede social

Foto: Marcos Corrêa/PR

O procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou nesta sexta-feira (11) ao Supremo Tribunal Federal (STF) uma manifestação na qual afirmou que o presidente Jair Bolsonaro pode bloquear seguidores em rede social.

O tema chegou ao Supremo porque um advogado bloqueado por Bolsonaro entrou com uma ação.

No processo, o advogado relatou ter comentado uma postagem do presidente na qual havia uma foto de um diálogo entre a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) e o ex-ministro da Justiça Sergio Moro. O advogado informou ter comentado que Bolsonaro “queria e quer, sim, intervir na Polícia judiciária Federal para interesse próprio e de seus filhos, o que por si só é um absurdo”.

Ao se manifestar sobre a ação apresentada pelo advogado, Augusto Aras afirmou ao STF:

“Por ser destituído de caráter oficial e não constituir direitos ou obrigações da Administração Pública, as publicações efetuadas pelo Presidente da República em rede social não são submetidas ao regramento dos atos administrativos em relação à aplicação do princípio constitucional da publicidade.”

Afirmou ainda que, apesar de Bolsonaro divulgar nas redes sociais uma série de atos relacionados ao governo, as publicações “têm caráter nitidamente informativo, despido de quaisquer efeitos oficiais, o que realça o caráter privado da conta”.

‘Apaziguar ânimos’

O procurador-geral afirmou também que forçar o dono de um perfil a admitir “pessoas indesejadas” como seguidoras poderia “anular o direito subjetivo do interessado de utilizar sua conta pessoal de acordo com os seus interesses e conveniências”.

“Essa possibilidade de bloqueio contribui inclusive para apaziguar ânimos mais acirrados, evitando a propagação de comentários desqualificadores e de discurso de ódio e a nociva polarização que atenta contra a democracia, especialmente nos ambientes político e religioso”, completou.

Instrumento utilizado no processo

Ainda no documento enviado ao STF, Augusto Aras afirmou que a ação usada pelo advogado, um mandado de segurança, não é o instrumento adequado para tratar do tema.

Isso porque, no entendimento de Aras, somente as ações do presidente no exercício da função podem ser analisadas pelo Poder Judiciário por meio de mandado de segurança.

“Apenas as manifestações comissivas ou omissivas praticadas no exercício da função pública ou a pretexto de exercê-las são, em tese, passíveis de controle jurisdicional no âmbito do mandado de segurança”, afirmou.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João V disse:

    Era o que faltava kkkkkkk

  2. Rogério Rocha disse:

    Desta vez Bolsonaro tem razão, embora que na maioria não, sua rede social, faz o que quiser.

  3. Marcela disse:

    Oxe ele já me bloqueou faz tempo 🤭queria até pedir pra vcs que não são bloqueados pedir a ele : #sancionapl1095 #cadeiapramaustratos

    • Papa Jerry Moon disse:

      Aproveita e pergunta porque Queiroz depositou $$$ na conta de Michelle.

  4. Fernanda Lucia disse:

    Funcionários fantasmas do clã Bolsonaro receberam quase R$ 29 milhões em salários
    Pelo menos 39 funcionários que já passaram por gabinetes da família Bolsonaro têm indícios de que não trabalharam nos cargos. Juntos, eles receberam 16,7 milhões em salários brutos, o que equivale a R$ 29,5 milhõ.es em valores corrigidos pela inflação

  5. eu disse:

    se ele usa para divulgação de açoe do governo tem que ser publico, nao podendo bloquear, tipo a pesquisa de opinião sobre matérias aprovadas pelo congresso .

Juiz Marcelo Bretas será julgado pelo TRF-2 por participar de ato político com Bolsonaro

Foto: Leo Pinheiro/Valor

O TRF-2 (Tribunal Regional Federal da 2ª Região) vai julgar a conduta do juiz federal Marcelo Bretas, do Rio, por participar de eventos políticos ao lado do presidente Jair Bolsonaro e do prefeito do Rio, Marcelo Crivella.

O julgamento está marcado para a próxima quinta (17) e deve elevar a temperatura no Judiciário por uma coincidência explosiva: Bretas começou a ser investigado em maio pelo TRF-2 por determinação do presidente do STJ (Superior Tribunal de Justiça), Humberto Martins, que era então corregedor nacional de Justiça.

Nesta semana, Bretas ordenou busca e apreensão na casa do filho de Humberto Martins, o advogado Eduardo Martins, investigado sob suspeita de ter recebido R$ 82 milhões para atuar em causas da Fecomércio do Rio de Janeiro. Ele foi delatado por Orlando Diniz, ex-dirigente da entidade.

Outros advogados atingidos pela operação também acusam Bretas de parcialidade por uma suposta ligação com o presidente Jair Bolsonaro.

Em fevereiro, Bretas foi com o presidente e Crivella à inauguração de uma alça na Ponte Rio-Niterói e a uma festa evangélica na praia.

A aparição do juiz no palanque de Bolsonaro causou polêmica: magistrados não podem se envolver em atividades político-partidárias.

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) apresentou então uma reclamação disciplinar ao CNJ (Conselho Nacional de Justiça) contra Bretas.

O corregedor era Humberto Martins, que determinou a abertura de investigação contra o juiz do Rio por “atos de caráter político-partidário” e de “superexposição e promoção”.

Bretas se defendeu em uma rede social afirmando que “em nenhum momento, cogitou-se tratar de eventos político-partidários, mas apenas de solenidades de caráter técnico/institucional (obra) e religioso (culto)”, escreveu.

“Vale notar que a participação de autoridades do Poder Judiciário em eventos de igual natureza dos demais Poderes da República é muito comum, e expressa a harmonia entre esses Poderes de Estado, sem prejuízo da independência recíproca”, complementou.

Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JK disse:

    O sistema é bruto meu patrão! O que se ver, é que nos poderes só existe uma Matemática. A dos conjuntos numéricos… "Contem ou não Contem" "Está Contido ou não está contido" "Pertence ou não Pertence".

PF decidirá se depoimento de Bolsonaro sobre suposta interferência será pessoalmente ou por vídeo, diz ministro do STF, Celso de Mello

Foto: Marcos Corrêa/PR

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal, disse à CNN que caberá à Polícia Federal decidir se o depoimento do presidente Jair Bolsonaro ocorrerá pessoalmente ou por vídeoconferência. “Penso que caberá à autoridade policial decidir essa questão!”, escreveu, em mensagem enviada por WhatsApp.

Na mensagem, Mello ressaltou que, em sua decisão, frisou que Bolsonaro, por ser investigado, terá o direito de permanecer em silêncio, de não produzir provas contra si próprio e até de não comparecer ao interrogatório.

Destacou também que, caso não vá ao depoimento, o presidente, “como qualquer outro cidadão”, não poderá sofrer condução coercitiva – isto, também por ser investigado.

Na manhã de hoje, a CNN revelou a decisão de Mello de negar a Bolsonaro o direito de prestar depoimento por escrito no inquérito em que é investigado sobre suposta interferência ilegal na PF.

Também na mensagem, o ministro disse que uma resolução do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) impede o uso de videoconferências apenas em audiências de custódia.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chega de PILANTRA.. FORA cagaonaro disse:

    Bota essa peste no xilindro….amaldiçoado dos INFERNOS.

  2. Luciano Brito disse:

    A Bezerra fazendo uma vídeo conferência pra explicar os 5 milhões ,foi Gopi ,foi Gopi.

  3. Entregador De Pizza disse:

    Aconselho fazer pelo Twitter, o miliciano posta alguma bobagem (como sempre), o gado comenta, os delegados imprimem e pronto, depoimento colhido.