Bolsonaro confirma, através de ministro, fim da taxa adicional cobrada na tarifa de embarque internacional

Foto: Reprodução

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, disse nesta segunda-feira (28) que o governo vai deixar de cobrar a taxa adicional na tarifa de embarque internacional. Segundo o ministro, a medida faz parte de uma série de ações que o governo vai tomar para diminuir regulamentações no setor, visando incentivar o setor de aviação civil e a entrada de novas empresas aéreas no país.

“Vou antecipar uma das medidas: é a eliminação da taxa adicional de US$ 18 para voos internacionais”, disse o ministro após participar do Fórum de Líderes da Associação Latino-Americana de Transporte Aéreo (Alta).

Criada em 1999, é taxa é paga pelos passageiros que viajam para fora do país e feita junto com a tarifa de embarque e é uma das fontes de receita do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC), que financia melhorias na infraestrutura aeroportuária.

O fim da cobrança da taxa extra de embarque deve ser incluído em uma medida provisória que agrega ações para o fomento do turismo no país.

De acordo com o ministro, a intenção do governo é aumentar a quantidade de passageiros e também de cidades com voos no país. Atualmente 140 milhões de passageiros são transportados por ano no país, em voos para 140 localidades.”Nossa ideia é chegar a 200 milhões de passageiros em 200 localidades em 2025, com os investimentos que estão sendo gestados até agora”, disse Freitas.

O ministro disse acreditar que com o fim da taxa adicional, as empresas de baixo custo, que já atuam em voos internacionais no país, vão passar a ter interesse no mercado doméstico

“Temos várias empresas que estão em tratativas com conosco. Essas empresas começam a operar as rotas internacionais e na sequência elas devem ingressar no mercado nacional fazendo voos domésticos”, disse.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Epitácio Venâncio disse:

    Excelente. Agora todos os 13 milhões de desempregados vão poder viajar para a Europa e para Dubai.

  2. Marieta disse:

    Excelente iniciativa! ahahahahahha

  3. Eu disse:

    Claro que esse desconto será repassado de imediato aos passageiros, da mesma forma como na gasolina.

  4. Geraldo disse:

    Isso deve beneficiar os mais pobres…

    • Marcelo disse:

      … Exatamente, os mais pobres é quem faz viajem internacional….

    • Bergamim. disse:

      Não pode NUNCA esqucer os mais ricos, são eles que geram empregos pros mais pobres.
      Pense nisso Gerardo.

  5. Az disse:

    Certeza que vai passar em nenhuma televisão

    • Neto disse:

      Sinceramente tu acha que uma medida dessas ajuda em que? Ao ponto de ter que ser noticiada na Televisão.

  6. willian disse:

    AGORA VAI !!!

COMENTE AQUI