Colégio da Sagrada Família em Recife anuncia fim das atividades

Foto: Reprodução/ Facebook

O Colégio da Sagrada Família de Casa Forte, Zona Norte do Recife, anunciou nesta segunda-feira (26) o fim das atividades. Segundo um comunicado emitido pela instituição – e assinado pela diretora do colégio, Irmã Maria Lúcia da Silva – a instituição vai manter as atividades educativas até o dia 31 de dezembro deste ano.

No texto, a instituição enumera os possíveis motivos para o fechamento, entre eles o coronavírus. “A pandemia afetou a situação financeira do país e sucessivamente das famílias, e isso nos coloca numa situação extremamente delicada. A redução do quadro de alunos, os descontos de 20% nas mensalidades, a inadimplência que já vinha nos acompanhando nestes últimos anos, as exigências de leis e normas a serem cumpridas e a incerteza quanto ao futuro, obrigam-nos a uma tomada de decisão mais radical”, diz a nota.

Ainda no comunicado, a instituição alega que “por ter uma estrutura antiga, realizou várias reformas para responder as exigências das leis de mobilidade e para melhorar o acesso” dos alunos e que, apesar disso, conseguiu honrar com os compromissos, mas que isso mudou nos últimos meses. Ao final do comunicado, a direção agradece a “famílias, professores, funcionários e colaboradores pela confiança e parceria durante todos esses anos”. O Colégio da Sagrada Famílai de Casa Forte esteve em funcionamento por 115 anos.

Diário de Pernambuco

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro Boca de Sofá disse:

    Olá, não tenho argumentos, só falo de outros países, para mim o muro de Berlim nunca caiu. Sou formado em repetição por Ovalo de Varcalho.

  2. Pedro disse:

    Outra Manoel Mané, quem adora presidente é vc, defendendo aquele ladrão de nove dedos, que ia levando, junto com a Anta, o país a falência. , Com a maior transferência de recursos públicos para o seu benefício e de terceiros do mundo, caso o atual presidente seja acusado e condenado vai para o pau também, boquinha para ladrão está difícil.

  3. Pedro disse:

    Esse Manoel Mané vive abanando o rabo do rato. Cumpanhero vai fazer algo na Venezuela, Cuba ou Coreia, ou aprenda a ler, vcs petistas idiotas não ficaram contentes com a quebradeira do país? Pega tua bola de cristal, para ver e escutar o julgamento de hoje. de quem era o triplex, vc provavelmente baba e espuma quando escreve, isso merece tratamento, quem sabe eletroconvulso terapia, nesses casos graves é indicado.

  4. Tom França disse:

    Algumas escolas fecharam, sobretudo, as pequenas. Outras se reinventaram e se mantiveram. O isolamento vertical, que na teoria seria o ideal, não daria certo porque no ir e vir das crianças, aqueles que estariam isolados nesse tipo de isolamento, entre eles os idosos e com comorbidades, fatalmente seriam infectados e o resultado seria fatalmente um maior número de óbitos. A prova disso, é que nos países europeus já se notícia uma possível segunda onda. Uma prova disso a nível de Brasil é a cidade de Manaus, que vinha só caindo o número de casos e óbitos, mas depois que liberou o retorno às aulas, voltou a ter mais casos e óbitos e UTIs lotadas!

  5. JBBatista. disse:

    Olhem bem a noticia, já vinha tendo problemas de inadimplência já alguns anos, portanto os riquinhos que estudavam lá não gostavam muito de pagar as mensalidades.

  6. Antonio Turci disse:

    Se dependesse do Presidente da República isto jamais teria acontecido. Os governadores junto com o STF são os maiores responsáveis pela falência de empresas dos mais diversos ramos. E não adianta culpar Corona A, Corona B, seja o que for. O país ficou semiparalizado sem a menor necessidade. Seria suficiente seguir o isolamento vertical atendendo os protocolos indicados. Elementar.

    • Cunhaú disse:

      Disse tudo!

    • Manoel disse:

      Mas os adoradores do presidente continua com essa ladainha de isolamento vertical ?
      Foi provado por A+B que se nao tivéssemos feito o isolamento quase total o número de mortos seria muito maior.
      O mundo evoluído seguiu esses padrões….
      O prejuízo econômico foi inevitável, mas é muito, muito, menor que o "prejuízo " da perda da vida. Seria um caos total.
      Seria tão complicado aceitar isso?

    • Marcos disse:

      Falou, falou e completou com muita besteira.

    • Marcos disse:

      …o mundo evoluído , no caso a SUÉCIA , não fez isolamento horizontal . Fez o vertical , cuidando dos mais vulneráveis . Mais o "case" da Suécia é totalmente ignorada pela "canhota"

    • O Carro do Chocolate disse:

      A economia ainda pode-se da um jeito, agora para morte…….

Empresários e rodoviários entram em acordo e greve dos ônibus em Natal é encerrada

Sindicatos chegam a um acordo em audiência no TRT-RN e findam greve dos motoristas de ônibus de Natal

Uma audiência intermediada pela desembargadora Maria do Perpetuo Socorro Wanderley de Castro, vice-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região (TRT-RN), na manhã desta terça-feira (27), pôs fim à greve dos motoristas de ônibus de Natal.

Na audiência, o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários (Sintro-RN) e o Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Natal (Seturn) chegaram a um acordo sobre o pagamento integral do plano de saúde, com reajuste, e de 50% do auxílio alimentação, findando a paralisação de imediato.

As negociações quanto às demais cláusulas da convenção seguem, mas sem o comprometimento da oferta do serviço de transporte público a população de Natal.

A greve da categoria começou na última sexta-feira (23). As tratativas aconteceram em audiências virtuais de conciliação do dissídio coletivo da categoria no TRT-RN.

O processo é o 0000233-89.2020.5.21.0000.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Assis Dantas disse:

    O objetivo principal dessas greves em véspera de eleição sempre foi apresentar os candidatos apoiados pelos sindicatos.

PGR pede ao STF fim de salários vitalícios para ex-governadores em todos os estados

Foto: José Cruz/Agência Brasil

A Procuradoria-Geral da República (PGR) entrará nesta sexta-feira com uma ação no Supremo Tribunal Federal (STF) para que todos os estados deixem de pagar salários vitalícios a ex-governadores. O objetivo é que, de uma só vez, o STF declare irregular o pagamento dessas pensões a quem ocupou o cargo eletivo.

Apesar do aperto nos orçamentos públicos, alguns estados ainda pagam salários a ex-governadores e seus dependentes sem que eles atualmente prestem serviços à administração pública.

Contrária a esses benefícios, a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) entrou com uma série de processos no Supremo para derrubar as pensões vitalícias. Mas há uma contestação para cada estado que mantém a benesse.

Agora, a PGR quer que o STF, de uma só vez, impeça que ex-governadores de todo o país recebam salários para o resto da vida ou até mesmo por um período determinado após o fim do mandato.

“É inegável que a reiterada prática de atos inconstitucionais que resultam no pagamento de pensões a ex-governadores e a seus dependentes, como decorrência do mero exercício de cargo eletivo e/ou distintos dos previstos no Regime Geral de Previdência Social [sistema de aposentadoria dos trabalhadores privados], causa vultosos prejuízos aos cofres estaduais, a exigir a imposição de decisão de caráter amplo, geral e da forma mais abrangente possível”, argumenta o procurador-geral da República, Augusto Aras, na ação.

O tipo de ação é uma ADPF (arguição de descumprimento de preceito fundamental), que contesta atos dos poderes públicos.

Apesar de o STF já ter julgado alguns dos processos movidos pela OAB, ainda há pendências.

É o caso do Rio Grande do Sul, que cedeu à pressão e mudou suas regras: o salário do governador fica estendido por quatro anos após o fim do mandato.

No entanto, a alteração aprovada pela Assembleia Legislativa do estado não atingiu quem já tinha o direito à pensão vitalícia.

A PGR também listou na ADPF outros exemplos de estados que mantiveram os benefícios a quem já os estava recebendo, como Minas Gerais, que passa por uma grave crise financeira, e Amazonas.

Ex-presidentes da República não têm mais direito a essas benesses. O salário vitalício caiu ainda na Constituição de 1988.

No caso dos estados, porém, as brechas foram incluídas em leis ou constituições locais.

No início de setembro, o Ministério da Economia enviou ao Congresso uma proposta de reforma do funcionalismo público, que atinge futuros servidores da União, estados e municípios. A ideia é reduzir as despesas com pessoal.

O projeto de reforma administrativa, porém, não prevê mudanças de regras para cargos eletivos, como parlamentares e governadores.

Valor

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciano disse:

    Deveria entrar tbm para os desembargadores e juizes que são condenados e são aposentados.

  2. Júlio disse:

    E ainda existe essa sacanagem. Pqp pensava que isso havia sido extinto por completo no Brasil. Quer ganhar aposentadoria de governador, seja um durante 35 anos e preencha os requisitos da idade.

  3. Antônio Soares disse:

    Essa reforma sim tinha que ocorrer. E se fizer com deputados e senadores si sim, ia ter economia de dinheiro pra aplicar na previdência.

  4. Papo_Reto disse:

    Certissimo

  5. Lula na cadeia já disse:

    Vixe!!!
    Aqui no RGN tem alguns que ainda recebe.

  6. Pixuleco disse:

    Certíssimo

Bolsonaro acertou com Guedes PEC da desoneração e fim do Renda Brasil

Foto: Reprodução

Jair Bolsonaro convocou Paulo Guedes para uma reunião logo cedo para tratar do fim do Renda Brasil, a fim de evitar o constante cabo de guerra por medidas compensatórias impopulares, como o congelamento das aposentadorias.

O presidente cobrou do ministro também a edição de uma PEC para a desoneração ampla da folha de pagamento, como item a ser votado separadamente, evitando a longa discussão em torno da reforma tributária – que não avança no Congresso.

Bolsonaro disse a Guedes que quer medidas imediatas para geração de emprego.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    O Entregador De Pizza estragada está ficando doido, não sabe mais ler, interpretar….amigo, assim fica difícil vc ir para curitiba, nas cuecas do homem não dá, ambiente insalubre e perigoso, pendurado no pescoço pior, ele vai levar um abacaxi e um cantil de cachaça, eita situação difícil essa a sua. Convoque Manoel para discutir como fazer. No PT é assim, reunião para tudo, e não se resolve anda, só quem sabia resolver era o analfa de nove dedos, apresentava logo a conta para depositar, sem combinar com a defunta e babau.

  2. Silva disse:

    Está difícil p o mito. Criar emprego no Brasil de hoje com essa carga tributária monstra sobre a mão de obra e com o tamanho dos gastos do governo, nem mesmo um mago das finanças consegue.

  3. Entregador De Pizza disse:

    Paulo, o feno que você está comendo, está vencido. O BTG é do Presidente Lula??? Essa foi boa.
    O BTG é do Paulo Jegues, ministro da boiada.

  4. LUCIO disse:

    Essa Canalhada Petista faz de tudo para esconder Falcatruas,Trambiques,e Roubos do Luladrão,Cachaceiro Canalha !!!!!!

  5. Direita Honesta disse:

    A propósito, o RN apresenta um déficit previdenciário mensal em torno de 130 milhões e a governadora mandou um projeto de reforma para a Assembléia. Mesmo assim, ainda tem gente que nega o fato desse modelo previdenciário ser inviável? Cegueira ideológica ou oportunismo inconsequente?

  6. Observando disse:

    Primeiro vc faz a reforma da previdencia, dizendo que ela esta quebrada. Depois voce desonera a folha, e o que é desonerar a folha? Retirar a contribuicao do patrao sobre o inss, por exemplo. Aí quebra de vez a previdencia. O sonho de Guedes, e privatizar a previdencia publica. Vender ao BTG Pactual.

    • Paulo disse:

      BTG Pactual que pertence a André Esteves, ligado a Lula, e que também é dono da revista veja, que vive falando mal do governo.
      A esquerda não cansa de passar vergonha…
      Mentem tanto que acreditam na própria mentira.

    • Tiago disse:

      Governo de m….

      .

    • Jonas Melo disse:

      Mentira. fake news como sempre. O BTG pactual pertence a Paulo Guedes. Simples peswuisa no google confirma isso.

    • JOSÉ CLAUDIO PEREIRA disse:

      Esse Paulo Guedes é mercenario, vendeu uma carteira de ativos do BB o valor dos ativos R$ 3 Bilões o BTG PACTUAL QUE PAULO GUEDES É UM DOS FUDADORES comprou por R$ 370 MILHÕES, e aí ?

Natal e região reservam chuvas entre esta sexta e domingo, com indicação de sensação térmica mais fria; veja previsão no RN

Foto: Reprodução

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) aponta a ocorrência de chuvas, a qualquer hora do dia, no litoral e agreste do RN entre esta sexta-feira(31, em decorrência da atuação do sistema de brisa nessas regiões.

A análise meteorológica indica ainda que os potiguares terão a sensação térmica mais fria devido às temperaturas mais amenas, tanto no litoral quanto no interior, causada pelos dias nublados que diminuem a incidência solar associado ao aumento do sistema de brisa.

A temperatura mínima deve oscilar entre 20ºC e 22ºC e a máxima será de 28ºC na capital. No interior do estado, especialmente nas áreas serranas, as temperaturas devem variar entre 18ºC a 28ºC. E nas demais áreas as temperaturas máximas não deverão ultrapassar os 34ºC, como em Pau dos Ferros, Mossoró e Seridó.

Veja previsão:

31/07/20 – sexta-feira – Pancadas de chuvas com céu parcialmente nublado a claro no Litoral Leste. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro.

01/08/20 – sábado – Pancadas de chuvas fracas no Litoral Leste durante a madrugada e início da manhã. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro.

02/08/20 – domingo – Pancadas de chuvas fracas no Litoral Leste durante a madrugada e início da manhã. No interior haverá predominância de céu parcialmente nublado a claro.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. J.dimas disse:

    Precisa lipar a r.sen.Georgino Avelino, com r.Montenegro. um terreno na esquina só para as pessoas jogarem lixos.

Marinha alerta para ventos fortes e ressaca no litoral do RN com ondas de até 3,5 metros até a manhã desta quarta

Foto: Ilustrativa/Joel Braga

A Marinha do Brasil, por meio do Centro de Hidrografia da Marinha (CHM), comunica que a intensificação dos ventos alísios poderá provocar ventos, em alto-mar, de direção Sudeste a Leste, com intensidade de até 60 km/h (33 nós), entre os estados da Bahia, ao norte de Salvador, e do Rio Grande do Norte, ao sul de Natal, até a manhã desta terça-feira(28).

De acordo com a Marinha, os ventos associados a esse sistema meteorológico poderão ocasionar agitação marítima com ondas, em alto-mar, de direção Sudeste a Leste, com até 3,5 metros de altura, entre os estados da Bahia, ao norte de Salvador, e do Rio Grande do Norte, ao sul de Natal, até a tarde desta terça-feira.

O Centro de Hidrografia da Marinha ainda destaca que há condições favoráveis à ocorrência de ressaca com ondas de direção Sudeste a Leste, com até 2,5 metros de altura, na faixa litorânea entre os estados da Bahia, ao norte de Salvador, de Sergipe, de Alagoas, de Pernambuco, da Paraíba e do Rio Grande do Norte, ao sul de Touros, até a manhã desta quarta-feira(29).

“Alerta-se aos navegantes que consultem essas informações antes de se fazerem ao mar e solicita- se ampla divulgação às comunidades de pesca e esporte e recreio”, encerra o comunicado.

Leste e agreste do RN concentraram maior volume de chuvas no fim de semana; veja boletim pluviométrico

(Foto: Reprodução/Emparn)

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) registrou chuvas em todas as regiões entre sexta-feira(17) e o início da manhã desta segunda-feira(20). Conforme destaque, o agreste e o leste potiguar concentraram maior volume, com destaques para os municípios de Extremoz, Montanhas, Espírito Santo, Monte Alegre e Monte das Gameleiras.

OESTE POTIGUAR

Serra Do Mel(Prefeitura) 14,0
São Rafael(Particular Ii) 2,3
São Rafael(Emater) 2,0

CENTRAL POTIGUAR

Carnaúba Dos Dantas(Emater) 7,0
Pedro Avelino(Particular) 1,0
Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 0,9
Santana Do Matos(Emater) 0,5
Cruzeta(Base Fisica Da Emparn) 0,4

AGRESTE POTIGUAR

Monte Alegre(Emater) 37,0
Monte Das Gameleiras(Emater) 35,5
São Bento Do Trairi(Prefeitura) 29,2
Serrinha(Emater) 24,5
Vera Cruz(Emater) 24,0
Boa Saúde(Emater) 21,1
São Pedro(Emater) 21,0
Bom Jesus(Particular) 19,6
Tangará(Emater) 19,3
Santa Cruz(Emater) 18,0
Lagoa De Pedras(Prefeitura) 15,7
Jaçanã(Emater) 15,0
Bento Fernandes(Sec Agricultura) 12,4
Rui Barbosa(Emater) 11,2
São Paulo Do Potengi(Emater) 7,0
João Câmara(Centro Saude) 4,2
Sítio Novo(Prefeitura) 3,5

LESTE POTIGUAR

Extremoz(Emater) 48,9
Montanhas(Prefeitura) 43,6
Espirito Santo(Prefeitura) 43,2
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 28,8
Ceará-Mirim(Agroindustria-fz Limoeiro) 8,0

Previsão de mais chuvas em Natal e região neste fim de semana; veja outros municípios no RN

Foto: Reprodução/Emparn

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) destaca neste fim de junho, referente ao período que compreende esta sexta-feira(26) a domingo(28), a previsão de chuvas no Leste e Agreste potiguar.

Conforme destaca a Emparn, a capital potiguar tem previsão de temperatura máxima em 29,2º e mínima de 22º.

2012 REVIVE: “Erro” em leitura do calendário Maia sugere teoria do fim do mundo neste domingo, dia 21 de junho

Foto: Reprodução

2020 é o novo 2012. Pelo menos para aqueles que acreditam em uma teoria da conspiração que circula no Twitter. Segundo ela, há um erro de leitura no calendário Maia, e o fim do mundo, antes previsto para 21 de dezembro de 2012, ocorrerá na verdade em 21 de junho deste ano (ou seja, no próximo domingo).

A teoria foi difundida pela versão norte-americana do tabloide britânico The Sun. De acordo com a publicação, um suposto cientista chamado Paolo Tagaloguin publicou no Twitter que “seguindo o calendário Juliano, nós, tecnicamente, estamos em 2012”.

“O número de dias perdidos por ano por causa da mudança para o calendário Gregoriano (o que usamos hoje) é de 11 dias. Usando o calendário Gregoriano por 268 anos (1752-2020) vezes 11 dias = 2.948 dias; 2948 dias/365 dias (por ano) = 8 anos”, dizia a publicação atribuída a Tagaloguin.

A publicação e a própria conta atribuída ao suposto cientistas foram apagadas. Também não há embasamento algum para a afirmação. A mudança para o calendário Gregoriano resultou, sim, na perda de 11 dias. Mas isso aconteceu apenas uma vez, e não todos os anos.

Além disso, o novo calendário foi instituído em 1582, e não em 1752, como sugere a publicação. Em 2016, o Google inclusive prestou uma homenagem ao 434º aniversário da nova contagem. Ou seja, caso houvesse mesmo a perda de 11 dias por ano, estaríamos 13 anos “atrasados”, e não 8.

Cabe lembrar ainda que, segundo historiadores, a data de 21 de dezembro de 2012 — aquela mesmo em que o mundo não acabou — representava uma mudança de ciclo no calendário Maia, e não necessariamente o apocalipse.

Correio Braziliense

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Isabel disse:

    O mundo acaba todo dia para quem morre.

  2. Anderson disse:

    Povo sem assunto… O mundo já "acabou" umas 1000 vezes. Se nem Jesus sabe o dia e a hora (somente Deus) quem se acha no direito de saber mais?

  3. Anderson disse:

    Agora tudo faz sentido: pandemia, Trump, bolsonaro…

Trump anuncia fim de relações com a OMS e culpa a China

Foto: JONATHAN ERNST / REUTERS

O presidente Donald Trump anunciou nesta sexta-feira o fim das relações entre o governo dos EUA e a Organização Mundial da Saúde (OMS), em uma ação relacionada diretamente às constantes críticas do governo americano à atuação da instituição durante a pandemia do novo coronavírus e à China, que também foi atacada pelas recentes ações ligadas à autonomia de Hong Kong.

Em um rápido pronunciamento na Casa Branca, Trump acusou o governo chinês de ser o principal responsável pela pandemia, que já matou mais de 100 mil americanos. Se referindo à Covid-19 como o “vírus de Wuhan”, uma expressão considerada racista pelo governo chinês, acusou Pequim de esconder informações do mundo, e de “controlar” a Organização Mundial da Saúde. Wuhan é a cidade onde o vírus foi identificado pela primeira vez.

— O governo chinês violou promessas, os fatos não podem ser negados. O mundo está sofrendo o impacto das ações da China, do “vírus de Wuhan”, que levou cerca de 100 mil vidas americanas. A China ignorou seus compromissos junto à OMS, pressionando a organização a ignorar o vírus. Eles recomendaram fortemente para que eu não suspendesse as viagens vindas da China — afirmou Trump, se referindo à decisão de barrrar viajantes provenientes de cidades chinesas, em janeiro, quando a OMS ainda não recomendava tal medida.

Trump não apresentou detalhes, mas disse que as contribuições destinadas à OMS, suspensas em abril, serão realocadas.

— Nós detalhamos as reformas que eles precisam fazer para que mantenhamos o contato, mas vamos colocar fim à nossa relação com a OMS e redirecionar os fundos — disse Trump. — O mundo precisa de transparência da China, eles permitiram que ele (o vírus) viajasse livremente pelo mundo. A morte e a destruição são incalculáveis.

A decisão inicial de suspender as contribuições levou a uma onda de críticas ao redor do mundo, em um momento em que a OMS fazia um apelo por US$ 1 bilhão para financiar as ações de saúde, especialmente contra a Covid-19. Até 2019, os EUA eram o maior contribuinte da instituição, com cerca de US$ 400 milhões por ano, 22% do orçamento total. Em 2020, US$ 58 milhões haviam sido pagos.

‘Um país, um sistema’

Inicialmente convocada como uma coletiva de imprensa sobre a China, o pronunciamento de Donald Trump elevou o discurso contra Pequim, não apenas sobre o coronavírus, mas também sobre as tensas relações políticas e comerciais entre as duas maiores economias do mundo.

Além de questionar o status de empresas chinesas que operam nos EUA, o presidente focou em Hong Kong, uma cidade que nominalmente possui autonomia política, financeira e legislativa em relação à China continental, mas que vem sendo alvo de medidas vistas com preocupação pela Casa Branca.

Desde os protestos de outubro do ano passado contra o governo de Hong Kong, Pequim não esconde seu descontentamento com os atos nas ruas da cidade e os questionamentos sobre até onde iria a autoridade chinesa na região.

Na semana passada, o Congresso Nacional do Povo, o parlamento chinês, anunciou um projeto para uma nova lei de segurança nacional para o território — o plano prevê que a nova legislação deverá “impedir, deter e reprimir qualquer ação que ameace de maneira grave a segurança nacional, como o separatismo, a subversão, a preparação, ou a execução de atividades terroristas, assim como as atividades de forças estrangeiras que constituam uma interferência nos assuntos de Hong Kong”.

Segundo analistas, essa medida, que poderia entrar em vigor antes de setembro, minaria a autonomia garantida pelo acordo que viabilizou o retorno do antigo território britânico à China, em 1997.

Ampliando uma série de críticas feitas nos últimos dias, Trump disse que “Hong Kong não é suficientemente autônomo”, e que iria ordenar uma revisão de todas as regras que balizam o status especial do território, como isenções de impostos e tarifas.

— Isso (a revisão) vai afetar todos os acordos, desde o nosso tratado de extradição até controles de exportação de tecnologia de uso duplo e além, com algumas exceções — afirmou Trump, dizendo ainda que o Departamento de Estado vai revisar as recomendações a viajantes para Hong Kong.

O presidente completou dizendo que a China substituiu a regra do “um país, dois sistemas”, usada para legitimar a autonomia de Hong Kong, para “um país, um sistema”. E anunciou o veto à entrada de cidadãos chineses acusados de serem “riscos à segurança” e “erodirem a autonomia de Hong Kong”.

Outras opções

Trump deixou em aberto a possibilidade de adotar medidas adicionais contra a China, mesmo sabendo que há mais de 1,3 mil empresas americanas com escritórios em Hong Kong, responsáveis por cerca de 100 mil empregos. Ou seja, uma “opção nuclear”, como analistas chegaram a ventilar, parece pouco provável.

Segundo duas fontes consultadas pela agência Reuters, um dos alvos poderiam ser alguns dos milhares de estudantes chineses hoje matriculados em universidades nos EUA. Funcionários do governo chinês e pessoas ligadas à administração de Hong Kong também podem ser incluidos na lista de sanções, sendo impedidos de entrar nos EUA e, em último caso, sofrendo o bloqueio de bens em solo americano.

Uma última opção, essa com objetivo político, seria assinar uma lei aprovada na quarta-feira pela Câmara dos Deputados que pede ações contra integrantes do governo chinês acusados de perseguição contra a minoria uigur, muçulmana, que poderia atingir os altos escalões em Pequim.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cidadão pagador de impostos disse:

    Trump querendo fugir do fracasso do combate ao Covid nos eua.
    Louco p achar um bode expiatório

  2. Giba disse:

    Pronto o outro louco daqui chamado Bozo, vai fazer a mesma coisa ele é uma espécie de papagaio falar e faz que o maluco tô trump faz e mandar, meu Deus entregaram nosso país um lunático e corrupto até a alma.

  3. Ralph disse:

    É só botar culpa nos outros que tem um bocado de idiota, iguais aos eleitores do Bozo, que acreditam.

Anac recomenda fim de serviço de bordo em voos dentro do Brasil

Foto: Paulo Whitaker/Reuters

Os voos nacionais devem suspender o serviço de bordo, recomendou a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). Caso os alimentos sejam servidos, devem vir em embalagens individuais e higienizadas uma a uma antes de serem entregues. A recomendação também vale para voos internacionais que partem do Brasil.

A Anac atualizou os protocolos sanitários nos voos e nos aeroportos com regras que valem a partir desta terça-feira (19). Nas filas de check-in e de embarque, os passageiros deverão manter distância mínima de dois metros. O uso de máscaras tornou-se obrigatório por funcionários e passageiros, nos aeroportos e durante os voos.

Os procedimentos de desembarque foram alterados para evitar aglomerações. Em vez de saírem do avião ao mesmo tempo, os viajantes deverão desembarcar por fileiras, começando pelos assentos à frente. Os embarques remotos demorarão mais. Os ônibus que levam os passageiros deverão ter ocupação máxima de 50%, o que levará à realização do dobro de viagens.

Embora tenham sido atualizados pela Anac, os novos protocolos sanitários foram elaborados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

Balanço

Durante o mês de maio, foram realizados até agora 1.254 voos nacionais por semana, o que significa queda de 90% em relação aos 14.781 da média para o mês. No mercado internacional, praticamente todos os voos foram suspensos. Apenas viagens de transporte de carga e voos de repatriação de brasileiros estão sendo realizados.

A Anvisa desaconselha viagens aéreas para as cidades com o maior número de casos e de mortes. Estão na lista as cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Recife, Fortaleza e Manaus.

Época Negócios

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chico da Burra disse:

    Já vai tarde, pra servir aquelas bolachas "véia" sem gosto e refri de péssima qualidade, não vai fazer falta!!! rsrsrsrs

    • Flauberto Wagner disse:

      Verdade e dão ao passageiro com pena tão grande, até eles abrem um sorriso quando o cidadão dispensa o lanche.
      Realmente, ninguém sabe dizer das três empresas nacionais, qual é que oferece o pior lanche!

  2. Antonio Turci disse:

    Nenhuma novidade. A ANAC sempre foi contra os usuários do transporte aéreo. As empresas, mais uma vez, agradecem ………….

Trump defende manifestantes que protestaram pelo fim do isolamento social nos EUA

Foto: ALYSON MCCLARAN / REUTERS

Um mês depois de vários estados decretarem isolamento social, deixando americanos em casa por causa do novo coronavírus, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, defendeu as manifestações que aconteceram no fim de semana contra as medidas de restrição para conter a propagação da Covid-19. Os protestos ocorreram no dia em que o país passou de 40 mil mortes.

— São ótimas pessoas. Elas estão claustrofóbicas, querem sair. Elas querem suas vidas de volta. As vidas que tinham foram tiradas dessas pessoas — disse Trump em uma entrevista coletiva no último domingo, depois de um dia marcado por protestos espalhados pelos EUA. — Essas pessoas amam nosso país. Elas querem voltar ao trabalho.

Várias cidades registraram protestos no sábado e no domingo, em geral reunindo algumas centenas de participantes pedindo o fim da quarentena e a reabertura de lojas e do comércio. Além do fim do confinamento, entre as pautas dos protestos houve reivindicações comuns à extrema direita, como a redução do controle de armas. Símbolos nazistas e cartazes comparando alguns governadores ao ditador nazista Adolf Hitler também aparecerem em meio aos manifestantes — o que foi minimizado por Trump na coletiva.

— Eu diria “de jeito nenhum” a isso, com certeza, mas não vi essas coisas. Tenho certeza que a imprensa exagerou — declarou Trump.

‘Desobediência civil’

A decretação do isolamento social pelos governadores abriu um embate com Trump, que alega que cabe a ele decidir sobre como e quando as atividades econômicas serão retomadas. Na quinta-feira passada, Trump anunciou um plano em três etapas para a retomada das atividades, flexibilizando as medidas de isolamento até o início do próximo mês. As medidas, no entanto, foram criticadas por cientistas que alertaram repetidamente que o afrouxamento da quarentena muito cedo pode ter consequências devastadoras. Na sexta, ele manifestou apoio aos protestos pedindo para “liberar Virgínia”.

O manifestante conservador Tom Zawistowski, que participou no domingo nos protestos em Ohio, afirmou que a “desobediência civil” será comum caso as atividades econômicas do país não sejam retomadas até o dia 1º de maio.

— Vamos dizer a eles: “Vá para o inferno, você não pode me dizer o que fazer.” O trabalho do nosso governo é nos representar, proteger nossos direitos e, em vez disso, eles se tornam tiranos, incluindo republicanos como Mike DeWine — disse ao jornal Financial Times, fazendo menção ao governador do estado, que defende que as pessoas devam ficar em casa.

Embora os protestos tenham reunido um número pequeno de pessoas em Minnesota, Kentucky, Pensilvânia, Flórida, Texas e Ohio, a fala de Trump em defesa das manifestações pode fazer com que mais gente saia às ruas contra o isolamento.

Os Estados Unidos são o país mais afetado pela pandemia da Covid-19. Segundo a Universidade Johns Hopkins, mais de 744 mil casos foram confirmados — o equivalente a um terço do registro de contaminados no mundo.

Com mais de 22 milhões de pessoas pedindo auxílio-desemprego nas últimas semanas, o presidente americano vem demonstrando ansiedade para uma retomada rápida das atividades econômicas no país, que, antes da crise causada pelo coronavírus, vivia uma bonança financeira — usada como base de sua campanha à reeleição em novembro deste ano.

Na imprensa americana, Trump foi comparado ao presidente Jair Bolsonaro, que no domingo ofereceu seu apoio a manifestantes que exigiram o fim das paralisações impostas pelos governadores em todo país.

Com O Globo

 

OMS recomenda que países esperem duas semanas para cada fase do fim do confinamento

Casais dançam em um parque em Wuhan, cidade que registrou os primeiros casos da Covid-19 Foto: HECTOR RETAMAL / AFP

A Organização Mundial da Saúde(OMS) disse nesta quarta-feira que os países que aliviam as restrições impostas para combater a disseminação do coronavírus devem esperar pelo menos duas semanas para mensurar o impacto de tais mudanças antes de mudar as regras. Em sua mais recente atualização da estratégia, a agência das Nações Unidas disse que o mundo está em um “momento crucial” da pandemia e que a “velocidade, escala e equidade devem ser nossos princípios de orientação” quando for decidir quais medidas necessárias.

Em sua mais recente atualização da estratégia, a agência das Nações Unidas disse que o mundo está em um “momento crucial” da pandemia e que a “velocidade, escala e equidade devem ser nossos princípios de orientação” quando for decidir quais medidas necessárias.

Todo país deve implementar medidas abrangentes de saúde pública para manter um estado estável sustentável de baixo nível ou nenhuma transmissão e preparar sua capacidade de reação para controlar rapidamente qualquer disseminação e aumento de casos.

Alguns dos países mais atingidos pelo vírus estão agora considerando suspender os bloqueios e iniciar a transição para a retomada da vida normal.

A atualização da OMS diz que essas medidas devem ser tomadas gradualmente, com tempo para avaliar seu impacto antes que novas medidas sejam postas em prática.

– Para reduzir o risco de novos surtos, as medidas devem ser levantadas de maneira graduall, com base em uma avaliação dos riscos epidemiológicos e dos benefícios socioeconômicos, relaxando as restrições em diferentes locais de trabalho, instituições educacionais e atividades sociais – afirmou a OMS. – Idealmente, haveria um mínimo de duas semanas (correspondendo ao período de incubação da Covid-19) entre cada fase da transição, para permitir tempo suficiente para entender o risco de novos surtos e responder adequadamente.

A OMS alertou que o “risco de reintrodução e ressurgimento da doença continuará”.

A organização global de saúde com sede em Genebra emitiu seu parecer no momento em que foi criticada pelos Estados Unidos por sua resposta inicial à pandemia. O presidente Donald Trump disse na terça-feira que Washington, o maior doador da OMS, suspenderá o financiamento à entidade.

A China começou a suspender algumas das mais severas restrições impostas à província de Hubei, onde a doença surgiu pela primeira vez no final do ano passado. Nos Estados Unidos, que tem o maior número de casos e mortes confirmados, Trump brigou com alguns governadores estaduais sobre quem tem autoridade para começar a reabrir negócios nos EUA.

Os países europeus iniciaram escala com pequenas medidas para reduzir bloqueios severos.

Algumas empresas espanholas, incluindo construção e de manufaturados, foram autorizadas a retomar as atividades, embora lojas, bares e espaços públicos continuam fechados até pelo menos 26 de abril.

A Itália, que tem o segundo maior número de mortos no mundo (21.067), manteve algumas restrições rígidas de movimento, enquanto a Dinamarca, um dos primeiros países europeus a se fechar, reabrirá creches e escolas para crianças da primeira à quinta série na quarta-feira.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. mauricio disse:

    A OMS NA VERDADE TÁ ESPERANDO UMA ORDEM DA CHINA , COMO SEMPRE O PRESIDENTE DA OMS SO SE PRONUNCIA DE ACORDO COM O PCC

  2. Rei disse:

    NÃO tem quem segure mais a população em casa. Essa pandemia virou uma questão política e o povo já percebeu isso. Os governadores no Brasil estão tentando de todas as maneira se valer desse vírus para roubar dinheiro do governo federal e dessa forma tentar melhorar os seus caixas que estão quebrados.

  3. Modesto disse:

    Quem preside a OMS? A quem o presidente da OMS está politicamente ligado? Qual a forma política defendida e adotada pelo presidente da OMS? Vamos responder a isso e saberemos as razões das recomendações questionáveis da OMS.

Província onde surgiu Covid anuncia data do fim do confinamento

Dois voluntários acompanham um idoso em Wuhan, na China Foto: AFP

Berço da pandemia da Covid-19, a província de Hubei se prepara para sair da quarentena. A partir de quarta-feira (25), os moradores da região já poderão circular livremente, segundo decisão anunciada pelas autoridades chinesas.

No entanto, os habitantes de Wuhan, cidade onde foi detectado o novo coronavírus e que desde janeiro está sob confinamento, devem esperar até o dia 8 de abril para poderem sair normalmente às ruas.

O governo chinês estabeleceu que para circular nas ruas, os moradores deverão apresentar um código QR (código de barras bidimensional) “verde” em seus telefones celulares. Enviado pelas autoridades, o código atesta que a pessoa não é portadora do novo coronavírus.

Nas últimas semanas, o número de novas contaminações na província de Hubei foi consideravelmente reduzido. Muitos habitantes já retomaram a rotina de trabalho e os transportes públicos voltam a funcionar progressivamente.

Uma moradora de Wuhan que se identificou apenas como Willa para a agência AFP, declarou “esperar com impaciência a liberdade”. Segundo ela, depois de dois meses confinados, os moradores da cidade “estão sob uma forte pressão”.

Na terça-feira, a China contabilizou 78 novos casos da Covid-19, mas quase que exclusivamente identificados em pessoas vindas do exterior. Essa

situação gera preocupação de uma segunda onda de contagio no pais.

Confinamento aumenta

A situação da província de Hubei contrasta com a de muitas outras regiões do mundo onde diversos governos aumentam as restrições de circulação de pessoas para evitar a propagação do novo coronavírus.

Atualmente, cerca de 1,8 bilhão de pessoas estão em quarentena ao redor do mundo e de acordo com a OMS, a pandemia da Covid-19 se acelera e 16 mil mortes foram confirmadas.

A Organização Mundial da Saúde pede que os países testem todos os casos suspeitos e multipliquem os pedidos de quarentena. O apelo leva em conta o fato de que sistemas de saúde, inclusive em países desenvolvidos, estão à beira de um colapso.

Depois de muita hesitação, o primeiro-ministro britânico Boris Johnson anunciou nesta segunda-feira (23) um confinamento de pelo menos três semanas em todo o Reino Unido. Na Rússia, entra em vigor nesta semana o fechamento de todas as escolas do país.

Época

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lobinha disse:

    Na Rússia, que faz fronteira com a china são pouquíssimos casos, agora que vão fechar escola? Não entendo como não chegou por lá. Devem estarem simulando pra justificar o controle da pandemia. Pra não dá na vista que essa praga foi direcionada.

China anuncia fim do pico de coronavírus no país

Foto: China Daily via Reuters – 8.2.2020

O pico da pandemia de coronavírus acabou na China, disse o portav-voz da Comissão Nacional de Saúde, Mi Feng, nesta quinta-feira (12).

O país está desde o começo da semana registrando uma queda no número de novos casos e registrou em Hubei, epicentro da doença, apenas 8 novos casos.

A província, que está de quarentena desde janeiro, vai reabrir algumas indústrias e permitir algumas viagens. Antes, ninguém tinha permissão para entrar ou sair de Hubei, que estava com todas as fronteiras fechadas.

“Em termos gerais, o pico da epidemia passou na China”, disse Feng. “O número de novos casos está caindo”.

A China está conseguindo conter novos contágios depois de adotar medidas draconianas de contenção, como a quarentena em Wuhan e restringir viagens e movimentação dentro do país.

“Exceto Wuhan, nenhuma idade em Hubei registrou novos casos na última semana. E fora de Hubei só houve sete casos na última contagem, dos quais seis eram casos importados”, acrescentou.

No resto da China, a queda também foi percebida. Na quarta-feira (11), foram registrados 15 novos casos, uma queda de 9 contágios desde terça-feira (10), e parte deles foram importados.

O país ainda tem o maior número de mortos e infectados, com mais de 80 mil contágios e mais de 3 mil mortes, sendo 10 em Hubei e 7 em Wuhan.

Apesar do alto número de mortos, 62.793 pessoas se recuperaram da doença e foram liberados do hospital, quase 80% das infecções, segundo a Reuters.

O jornal chinês People’s Daily ressaltou que, mesmo com o cenário otimista, a situação no país ainda é difícil e que ainda existe o risco de novos contágios.

Pandemia

Na quarta-feira (11), o coronavírus foi classificado como pandemia pela Organização Mundial de Saúde. O Irã e a Itália são os países mais afetados fora da China, e a Itália anunciou quarentena nacional.

Diversos países estão fechando escolas e proibindo eventos culturais e religiosos com grandes aglomerações.

R7, com Agências internacionais

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carlos disse:

    Muito preocupante, cadê a vacina ou fizeram o quê para diminuir rapidamente? Vamos analisar os reais interesses por trás dessas informações. Muitos poderosos estão deixando de ganhar ou perdendo milhões e infelizmente a ganância oara a maioria se sobrepõe a vida humana.