Brasil vence a Coreia do Sul por 3 a 0 e Tite ganha respiro no comando da seleção

Foto: Pedro Martins / MoWA Press

O Brasil venceu a Coreia do Sul por 3 a 0 nesta terça-feira (19), pelo último amistoso da seleção brasileira em 2019. Lucas Paquetá, de cabeça, e Phillipe Coutinho, em cobrança de falta, e Danilo anotaram os gols da seleção que encerraram a série de cinco jogos sem vitória. Ou seja, o técnico Tite ganhou um respiro na pressão que vive com a amarelinha.

O duelo foi realizado em Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos.

Agora, os próximos compromissos do Brasil serão em março de 2020, quando as duas primeiras rodadas das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022 serão disputadas. Os jogos devem acontecer entre os dias 23 e 31, mas a Conmebol ainda vai definir a data exata dos confrontos.

TITE GANHA RESPIRO

Se tivesse tropeçado nesse amistoso contra a Coreia, o Brasil teria chego à marca de seis jogos sem vitória. A última vez que a seleção brasileira teve essa série negativa foi em 1990, quando o então técnico Paulo Roberto Falcão acabou sendo demitido.

Vale lembrar que a seleção não vencia desde o final da Copa América 2019. Desde então, empatou com Colômbia, Senegal e Nigéria, além de perder para o Peru e a Argentina.

Ao todo, Tite soma 34 vitórias, 10 empates e quatro derrotas com a seleção.

O JOGO

A Coreia foi quem assustou primeiro. Depois da boa troca de passes, Son cruzou na área e Militão fez um desvio providencial para afastar o perigo.

Depois disso, a seleção brasileira equilibrou o amistoso e marcou o primeiro gol aos oito minutos. Coutinho deu bom passe para Renan Lodi e o lateral cruzou com perfeição para Paquetá cabecear firme para as redes.

A Coreia precisou de Son para chegar ao gol brasileiro. Aos 14 minutos, o jogador do Tottenham chutou firme para a defesa de Alisson. Já aos 21, ele bateu colocado e a bola saiu tirando tinta da trave.

Do lado do Brasil, Danilo arrematou por cima do gol e Richarlison obrigou boa defesa de Jo Hyeon-Woo.

Aos 35, em cobrança de falta, Philippe Coutinho soltou uma bomba na gaveta e ampliou o placar.

No final, a Coreia quase descontou. Jung bateu falta e Alisson queimou roupa. No rebote, Coutinho quase marcou contra, mas teve sorte e a bola saiu pela linha de fundo.

Na etapa final, o Brasil pressionou e foi bastante superior. Na única chance da Coreia, Alisson defendeu o arremate de Son.

Já o terceiro gol foi construído em uma excelente jogada. Com posse de bola por mais de um minuto, Renan Lodi deu ótimo passe para Danilo fuzilar o gol coreano.

A ESCALAÇÃO DO BRASIL CONTRA A COREIA DO SUL

Brasil: Alisson; Danilo, Marquinhos, Eder Militão e Renan Lodi (Emerson); Fabinho, Arthur (Douglas Luiz) e Lucas Paquetá (Roberto Firmino); Coutinho, Gabriel Jesus (Rodrygo) e Richarlison.

Paraná Portal – UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joao Paulo disse:

    Se perder pra Coréia do Sul vai ganhar pra quem??

  2. RMS disse:

    o grande problema e que hoje o tecno não escolhe mais os jogadores por seus talentos e sim os patrocinadores que exigem que jogador A ou B esteja na equipe, ou seja o dinheiro que monta a seleção, jogo de interesses.

  3. Paulo disse:

    BG
    Esse tite é um incompetente ganhando milhões e pior ainda é um ptRALHA. #foratite.

  4. PAULO disse:

    UMA VERGONHA,DESDE QDO A CORÉIA DO SUL JOGOU FUTEBOL,QUEREM FAZER O POVO DE IDIOTA,FORA TITE !!!!

  5. Zé Ruela disse:

    Pobre seleção, é preciso ganhar de uma fraca seleção pra manter o treinador. Me engana que eu gosto. Quando a seleção tiver um treinador estrangeiro ai talvez eu perca meu tempo pra assistir.

  6. Manoel disse:

    KKK. Em breve, para vencer, a seleção vai precisar jogar contra o time de várzea…

  7. Lúcifer disse:

    Enquanto existir um OTÁRIO berrando na arquibancada fazendo papel de besta, existirá um SABIDO num camarote ganhando dinheiro ás custas dele.
    O futebol sempre foi e JAMAIS deixará de ser uma rentável máquina de fabricar idiotas.

    • Fátima Oliveira disse:

      Bravo!!!! Bravo!!!! Excelente comentário sobre um esporte coletivo que há muito perdeu característica de grupo. Egoísmo e egolatria prevalecem nessa fábrica de deuses dentre os quais somente os privilegiados (poucos) serão conduzidos ao Panteão. Diferentemente de você, sou bastante ácida ao falar sobre futebol; costumo dizer que se trata de 22 vagabundos correndo atrás de uma bola, e de fama pessoal, sob aplausos de milhões de idiotas que os ajudam a enriquecer.

COMENTE AQUI