Carnaval de Natal: multidão lota Polo Petrópolis para prestigiar abertura; veja resumo

Foto: Manoel Barbosa

É carnaval em Natal. A festa mais popular do Brasil teve sua abertura na capital potiguar nessa quinta-feira (20), quando o prefeito Álvaro Dias passou a chave da cidade para o Rei Momo Anderson Silva e a Rainha Érika Alves do Carnaval 2020. O Polo Petrópolis ferveu com a multidão que foi prestigiar os shows programados. Até a chuva que caíra durante todo o dia deu uma trégua à noite para abrilhantar a festa.

Antes, por volta de 16 horas, o Cortejo Cultural Carnavalesco tomou conta das ruas de Petrópolis, com a participação de dez grupos da cultura popular, a saber Boi de Reis Bom Pastoril; Pastoril do Bom Pastor (Boi/Bode/Gigante/Jaraguá/Birico/Mateus/CatIrina); Boi de Reis Mestre Manoel Marinheiro; Araruna; Cia. Circo Ladrões do Sorriso ZN; Cia. All Hanna Dança do Ventre e frevo; Trupe de Pernas pro Ar; Congos de Calçola PN; Lapinha PN. Houve, ainda, a presença do artista performático Ramon Rodney. No total, foram cerca de 400 brincantes que desfilaram com maestria, cores e muita alegria até o palco montado para os shows da abertura do Carnaval em Natal 2020.

A cantora pernambucana Lia de Itamaracá subiu ao palco às 19h26. Do alto de seus 76 anos, o ícone da ciranda de roda no país desfiou um rosário de clássicos que agradou em cheio aos milhares de foliões que se acotovelaram para ver a primeira atração musical da noite. Em que pese a idade, Lia botou todo mundo para dançar com as conhecidas “Janaína”, “Eu sou Lia (Ciranda de Lia)”, “Dá-lhe Manoel”, de Selma do Coco, e “Minha ciranda”, que cantou com o convidado natalense, o músico e compositor Carlos Zens.

Com o termômetro registrando alta temperatura momesca, a cantora Jaína Elne sucedeu a Lia de Itamaracá e iniciou o show às 20h50 chamando a multidão para cantar com ela. Para quem gosta de carnaval com tempero baiano, foi um prato cheio. “O canto da cidade”, “Eva”, “Faraó Divindade do Egito”, “Rapunzel”, “Bota pra ferver”, “Chame gente” foram alguns dos clássicos da axé music que Jaina mandou ver.

Lá para as tantas, às 22 horas, houve uma pausa para a entrega da chave da cidade. “Parabenizo e desejo aos foliões natalenses um carnaval de paz e tranquilidade”, disse o prefeito Álvaro Dias, que ainda arriscou o refrão da marchinha “Aurora” com Jaina Elne. A cantora areiabranquense, radicada em Natal, encerrou o show com “País tropical” e “Sonífera ilha”.

Atração mais aguardada da noite, a cantora IZA botou os pés no palco às 22h40 e fez tremer o Polo Petrópolis. Apoiada por uma banda com guitarra, bateria, naipe de sopros, backing vocais, um DJ e oito bailarinos, a cantora carioca passeou pelo pop, reggae fusion e soul, mandando ver os seus maiores sucessos, como “Dona de mim”, “Brisa”, “Ginga” e “Esse brilho é meu”.

No início do show, informou que morara em Natal na infância e estudara no Colégio Salesiano São José. Aliás, a cantora reconheceu alguns amigos de escola na plateia. “Essa noite é só nossa, Natal”, disparou. Em outro momento, disse: “Natal, eu sou toda sua”. E não escondeu a felicidade: “Estou muito feliz de estar aqui. Sério”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Aurino Borges Neto disse:

    Belo texto, não encontrei o nome de quem escreveu.

  2. Bento disse:

    Aviso aos foliões.
    Quando chegar na quarta-feira não me venhar pedir dinheiro emprestado

  3. Rivaldo disse:

    Dinheiro público só serve para pagar os cantores de carnaval e das festas do final de ano.
    Natal vive cheia de buracos, suja, e com canteiros imundos, da zona norte à zona sul.
    Temos que aprender a votar!

    • João Italiano disse:

      Errado! Pra cada 1 real investido no evento retorna 6 a 8. Vivemos numa cidade que a única chaminé é o turismo e não tem como fazer diferente. Casa de ferreiro espeto de ferro, não é de pau. Essa história torta de dizer que é para investir em saúde, educação, etc não cola mais. O que se arrecada de impostos com o evento esse sim será destinado para as principais demandas da sociedade. Pode ser qualquer prefeito que aí estiver , tem que investir em turismo. Ir de encontro a isso significa desconhecimento de gestão pública.

    • Bento disse:

      Tá certo Rivaldo
      Turista vem pra Natal para descansar.
      Se eles quizessem inferninho iriam para Pe BA RJ e SP.
      Aqui ficam aquela multidão com seus corinhos de ratos no bolso 2 ou 4 reais gastam tudo e depois ficam reclamando que estão lisos

    • Cigano Lulu disse:

      Esta taba de Poti virou suguro-desemprego para a esperta baianada do axé – poxa!, lá se vão 35 anos dessa gororoba batuqueira engendrada por Luiz Caldas.
      Carlinhos Brown jamais imaginara ver R$ 185 mil cair em sua conta-corrente de maneira tão banal. O eleitor-freguês natalense é um caso raro a ser estudado.

COMENTE AQUI