Final de semana registrou chuvas em todas as regiões do RN, em 90 municípios; veja boletim pluviométrico

Foto: Reprodução/Emparn

Final de semana com pancadas de chuvas em todas as regiões do RN. O boletim pluviométrico, de sexta-feira, às 07h, até esta segunda-feira(06), no mesmo horário, registrou a ocorrência de chuvas em 90 municípios.

Embora a maior quantidade de municípios com chuva estejam no Oeste do estado, foi na região Central o maior volume em Pedro Avelino, com 69,6mm. Em Mossoró (Oeste) choveu 54,6mm.

Veja demais municípios abaixo:

OESTE POTIGUAR

Serra Do Mel(Prefeitura) 56,3
Apodi(Base Fisica Emparn) 56,0
Mossoró(Prefeitura) 54,6
Caraúbas(Particular) 46,9
Jucurutu(Emater-pedra do Navio) 40,5
Apodi(Prefeitura) 40,0
Campo Grande(Particular 2) 37,4
Riacho Da Cruz(Emater) 35,9
Antônio Martins(Emater) 34,0
Campo Grande(Particular) 33,0
Itajá(Emater) 30,0
Lucrécia(Emater) 25,7
Martins(Particular) 23,7
Coronel João Pessoa(Emater) 23,0
Assu(Emater/st. Casa Forte) 22,6
Riacho De Santana(Emater) 21,0
Carnaubais(Umbuzeiro) 19,0
Patu(Particular) 19,0
João Dias(Emater) 18,6
São Rafael(Emater) 17,9
São Rafael(Particular Ii) 17,4
Upanema(Prefeitura) 17,4
Grossos 17,2
Ipanguaçu(Emater) 16,7
Viçosa(Prefeitura) 16,2
Assu(Particular) 16,1
Baraúna(Emater) 15,9
Alto Do Rodrigues(Diba/baixo Assu) 15,5
Olho D’água Dos Borges(Particular) 14,6
Ipanguaçu(Base Fisica Da Emparn) 12,5
Janduís(Emater) 11,2
Umarizal(Fazenda Camponesa(partic)) 10,1
Pau Dos Ferros(Particular) 10,0
Água Nova(Prefeitura) 8,5
São Francisco Do Oeste(Prefeitura) 8,0
Portalegre(Particular) 7,8
Major Sales(Prefeitura) 6,5
José Da Penha(Emater) 6,1
Pilões(Prefeitura) 5,5
Rafael Fernandes(Emater) 5,5
Rafael Godeiro(Emater) 5,4
Severiano Melo(Prefeitura) 4,5
Tibau(Prefeitura) 2,4
Rodolfo Fernandes(Prefeitura) 2,2
Serrinha Dos Pintos(Prefeitura) 1,1
Tenente Ananias(Emater-st Mororo) 0,4

CENTRAL POTIGUAR

Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 69,6
São José Do Seridó(Fz Caatinga Grande) 47,8
Lajes(Prefeitura) 47,2
Parelhas(Emater) 37,0
Caicó(Acude Itans) 35,5
Santana Do Serido(Emater) 24,8
São Fernando(Emater) 24,3
Jardim Do Serido(Emater/passagem) 21,4
São João Do Sabugi(Emater) 20,0
Caico(Acude Mundo Novo-emparn) 19,0
São José Do Seridó(Associacao Usuarios Agua) 18,5
São Vicente(Emater(ex-particular)) 13,9
Pedro Avelino(Particular) 13,4
Florânia(Sitio Jucuri) 13,0
Acari(Particular) 12,8
Caiçara Do Rio Dos Ventos(Particular) 12,0
Guamaré(Lagoa Doce) 7,7
Jardim De Angicos(Emater) 7,5
Santana Do Matos(Emater) 7,5
Timbaúba Dos Batistas(Prefeitura-fz. Timbauba) 7,0
Lajes(Olho Dagua Dois Irmaos) 6,9
Cruzeta(Base Fisica Da Emparn) 5,7
São Bento Do Norte(Prefeitura) 5,0
Serra Negra Do Norte(Emater) 4,6
Macau(Posto Nosso Barco) 4,2
Cerro Cora(Emater) 2,6
Carnaúba Dos Dantas(Emater) 2,3
Angicos(Prefeitura) 0,9

AGRESTE POTIGUAR

Sitio Novo(Prefeitura) 39,5
Monte Das Gameleiras(Emater) 19,0
Santo Anônio(Emater) 18,6
Jaçanã(Emater) 17,3
Tangará(Emater) 15,2
Boa Saúde(Emater) 15,1
Ielmo Marinho(Prefeitura) 9,0
Monte Alegre(Emater) 9,0
Bento Fernandes(Sec Agricultura) 7,8
São Paulo Do Potengi(Emater) 7,5
Rui Barbosa(Emater) 5,5
João Câmara(Centro Saude) 1,7

LESTE POTIGUAR

Parnamirim(Base Fisica Da Emparn) 15,2
Natal 9,6
Montanhas(Prefeitura) 4,2
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 1,8

Chuvas em maior volume nas últimas 24 horas foram registradas em Natal; veja boletim pluviométrico com outras cidades

Foto: Reprodução/Emparn

Capital potiguar registrou 31,4 milímetros nas últimas 24 horas. No interior, destaque para região Oeste, com São Rafael(29,5 mm), Campo Grande(28,2 mm) e Jucurutu(25 mm), e na região Central, com os municípios de São José do Seridó(25mm) e Cruzeta(21,4 mm). Veja outros:

OESTE POTIGUAR

São Rafael(Emater) 29,5
Campo Grande(Particular 2) 28,2
Campo Grande(Particular) 26,9
São Rafael(Particular Ii) 26,3
Jucurutu(Emater-pedra do Navio) 25,0
Upanema(Prefeitura) 13,5
Janduís(Emater) 11,0
João Dias(Emater) 10,0
Martins(Particular) 8,8
Itajá(Emater) 4,6
Lucrécia(Emater) 3,3
Baraúna(Emater) 2,7
Major Sales(Prefeitura) 2,5
Assu(Emater/st. Casa Forte) 2,0
Caraúbas(Particular) 1,5
Serrinha Dos Pintos(Prefeitura) 0,1

CENTRAL POTIGUAR

São José Do Seridó(Associacao Usuarios Agua) 25,0
Cruzeta(Base Fisica Da Emparn) 21,4
Caicó(Emater) 15,9
Cerro Cora(Emater) 12,5
Caicó(Acude Itans) 11,2
Bodo(Emater/trf p/delegacia) 7,5
São João Do Sabugi(Emater) 7,5
Acari(Particular) 7,0
Currais Novos(Sec Meio Amb. Ex Cersel) 6,3
São José Do Seridó(Fz Caatinga Grande) 5,0
Caicó(Acude Mundo Novo-emparn) 4,0
São Fernando(Emater) 3,2
Angicos(Prefeitura) 1,5
Macau(Posto Nosso Barco) 0,9
Pedro Avelino(Particular) 0,4

AGRESTE POTIGUAR

Vera Cruz(Emater) 5,0
Bento Fernandes(Sec Agricultura) 4,7
Monte Alegre(Emater) 4,0
João Câmara(Centro Saude) 3,7
Monte Das Gameleiras(Emater) 1,0

LESTE POTIGUAR

Natal 31,4
Goianinha(Emater) 19,1
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn) 13,7
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 8,5

BENÇÃO: Chuvas no RN em março representaram 28,2% acima do esperado

Foto: Ilustrativa

Confirmando as previsões, anunciadas em janeiro, pela equipe da Unidade Instrumental de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN) o volume acumulado de chuvas no Rio Grande do Norte, no mês de março de 2020 foi acima da média esperada. No total 101 municípios choveram de normal a acima do normal no período. O volume observado foi de 204,7 milímetros(mm) enquanto que o esperado foi 159,7mm, representando 28,2% acima do valor esperado para o RN.

“Neste mês observou-se boa distribuição espacial das chuvas nas Regiões Oeste e Central, com média próxima a 200mm. Em algumas áreas do Seridó Ocidental (São Fernando e Jucurutu), e no Agreste (São Tomé, João Câmara e Parazinho), as chuvas apresentaram valores abaixo de 100mm”, disse o chefe da Unidade, Gilmar Bristot.

O Oeste foi a região que mais choveu no período com média observada de 251,6mm enquanto que a esperada era de 197,5mm, desvio positivo de 27,4%, seguido pela região Leste com 231,9mm que foi a com maior percentual, de 39,% quando comparada ao volume esperado. Na região Central choveu 173,8mm e no Agreste com 161,3mm.

Os municípios com as maiores volumes no Oeste foram Martins (444,9mm), Caraúbas (398,9mm), Serrinha dos Pintos (397,1mm) e Mossoró (396,6). Na Região Central, destaque para Santana do Matos (305,7mm) e Currais Novos (304,6mm). No Agreste, Jaçanã apresentou valor de 438,6mm e no Litoral, Natal com 433,5mm e Parnamirim com 398, 9mm.

Análise e previsão para abril

O primeiro trimestre de 2020 registrou bons volumes de chuvas no RN. Janeiro com média no estado de 100,7 (mm), fevereiro com 110,9mm e março com 204,7mm “A perspectiva é de que neste ano tenhamos um período chuvoso de normal a acima do normal, dentro, ou acima, da média histórica ”, avaliou Bristot.

A expectativa dos meteorologistas para o mês de abril, mês em que as chuvas começam a acontecer com mais frequência no Leste do RN, chuvas com volumes normais em todo o Estado, uma vez que as condições oceânicas e atmosféricas continuam favoráveis.

Inep publica cronograma do Enem; provas serão em 1° e 8 de novembro

Foto: © Marcello Casal JrAgência Brasil

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulgou nesta terça-feira (31) os editais das versões impressa e digital do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2020. O período de inscrição será de 11 a 22 de maio. O participante que optar por fazer o Enem impresso não poderá se inscrever na edição digital e, após concluir o processo, não poderá alterar sua opção.

De acordo com o cronograma, o Enem 2020 impresso será aplicado em 1º e 8 de novembro. Os editais foram publicadas no Diário Oficial da União desta terça-feira e também estão disponíveis na página do Enem. Os participantes que optarem por realizar a versão digital do exame farão as provas nos dias 11 e 18 de outubro.

A autarquia vinculada ao Ministério da Educação também informou que, a partir do dia 6 de abril, os estudantes poderão fazer a solicitação de isenção da taxa de inscrição do Enem.

Os requerimentos e as justificativas de ausência na edição anterior devem ser feitas pela internet, na Página do Participante, com acesso pelo computador ou celular.

Pode solicitar a isenção da taxa quem está cursando a última série do ensino médio, em 2020, em escola da rede pública declarada ao Censo Escolar; quem cursou todo o ensino médio em escola da rede pública ou como bolsista integral na rede privada, além de ter renda, por pessoa, igual ou menor que um salário mínimo e meio, e quem está em situação de vulnerabilidade socioeconômica por ser membro de família de baixa renda, devendo informar o número de identificação social (NIS), único e válido, além de ter renda familiar por pessoa de até meio salário mínimo ou renda familiar mensal de até três salários mínimos.

Os participantes que solicitaram isenção em 2019, não realizaram os dois dias de prova e querem solicitar nova isenção para 2020, devem fazer a justificativa de ausência. O resultado dos pedidos deve ser divulgado em 24 de abril. Entre 27 de abril e 1º de maio será aberto prazo para apresentação de recursos e os resultados finais estarão disponíveis em 7 de maio. As regras valem para a versão impressa e digital.

O Inep ressalta que a aprovação da justificativa de ausência no Enem 2019 e da solicitação de isenção da taxa de inscrição não significa que a inscrição foi realizada. Portanto, os participantes deverão acessar o Sistema Enem e se inscrever para esta edição do exame.

Inscrições

Neste ano, será obrigatória a inclusão de foto atual do participante no sistema de inscrição, que deverá ser utilizada para procedimento de identificação no momento da prova. O valor da taxa de inscrição permaneceu o mesmo da edição de 2019: R$ 85, que deverá ser pago até 28 de maio.

De acordo com o Inep, a estrutura do exame não foi alterada e será mantida a aplicação de quatro provas objetivas, constituídas por 45 questões cada, e uma redação em língua portuguesa. Durante o processo de inscrição, o participante deverá selecionar uma opção de língua estrangeira – inglês ou espanhol.

Acessibilidade

A Política de Acessibilidade e Inclusão do Inep visa dar atendimento especializado aos participantes que necessitarem. Para facilitar a compreensão no momento da inscrição, os atendimentos específicos (gestantes, lactantes, idosos e estudantes em classe hospitalar) foram incluídos na denominação “especializado”. As solicitações para esses atendimentos também deverão ser feitas entre 11 e 22 de maio. Os resultados serão divulgados em 29 de maio. Para os pedidos que forem negados, está prevista uma fase para apresentação de recursos. O resultado final estará disponível no dia 10 de junho.

Os pedidos de tratamento por nome social serão feitos entre 25 e 29 de maio, com previsão de divulgação dos resultados em 5 de junho. O período para apresentação de recursos será entre 8 e 12 de junho e a disponibilização dos resultados finais em 18 de junho.

Enem Digital

A implantação do Enem Digital terá início neste ano e, de acordo com o Inep, será feita de forma progressiva. Nessa fase inicial, até 100 mil pessoas poderão fazer a prova no novo modelo. A previsão é que a consolidação deste modelo seja feita até o ano de 2026. A estrutura do exame será igual à da versão impressa.

O processo de inscrição é o mesmo da versão impressa. Serão disponibilizadas 100 mil inscrições para os primeiros participantes que optarem pela edição digital, conforme distribuição das vagas previstas no edital. Por se tratar de fase piloto de implantação do novo modelo, neste primeiro ano, o Enem Digital não estará disponível para treineiros e não promoverá atendimento especializado.

Com informações do Inep

Chuvas na segunda e início desta terça se concentraram no Agreste e Leste potiguar; veja boletim pluviométrico

Foto: Reprodução/Emparn

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn), apresentou o boletim pluviométrico no estado, no período das 7h dessa segunda-feira(30) e 7h desta terça-feira(31). O Leste e Agreste potiguar concentraram maior volume. Confira abaixo:

OESTE POTIGUAR

Mossoró(Prefeitura) 0,4

CENTRAL POTIGUAR

São Bento Do Norte(Prefeitura) 2,0
Acari(Particular) 0,2

AGRESTE POTIGUAR

Monte Alegre(Emater) 51,0
Bom Jesus(Particular) 30,5
Boa Saúde(Emater) 10,6
Bento Fernandes(Riacho Dos Paus-part.) 10,0
Ielmo Marinho(Prefeitura) 9,0
João Câmara(Centro Saude) 8,0
Serrinha(Emater) 7,2
Santo Antônio(Emater) 5,5
Sítio Novo(Prefeitura) 5,0
Tangara(Emater) 4,6
Monte Das Gameleiras(Emater) 4,0
Rui Barbosa(Emater) 3,9
Parazinho(Emater – Ex-particular) 1,6

LESTE POTIGUAR

Natal 60,4
Parnamirim(Base Fisica Da Emparn) 57,7
Goianinha(Emater) 26,2
Espirito Santo(Prefeitura) 21,5
São Gonçalo Do Amarante(Base Fisica Da Emparn) 21,0
Montanhas(Prefeitura) 6,4

Desemprego sobe para 11,6% em fevereiro, e atinge 12,3 milhões

Evolução da taxa de desemprego — Foto: Economia G1

A taxa de desemprego no Brasil subiu para 11,6% no trimestre encerrado em fevereiro, atingindo 12,3 milhões de pessoas, segundo divulgou nesta terça-feira (31) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O aumento, na comparação com o trimestre terminado em novembro (11,2%), interrompeu dois trimestres seguidos de quedas significativas no desemprego. A taxa, porém, é inferior a registrada no mesmo período do ano passado (12,4%).

No trimestre encerrado em janeiro, o desemprego ficou em 11,2%, atingindo 11,9 milhões de brasileiros. O IBGE, no entanto, só considera comparáveis os resultados de um mesmo trimestre e de 3 meses de intervalo.

Os dados do IBGE mostram que o desemprego aumentou no país antes mesmo do inicio das medidas restritivas e de isolamento impostas no país para tentar frear a propagação do coronavírus.

Segundo o IBGE, o número de desempregados aumentou em 479 mil em relação ao trimestre encerrado em novembro, mas caiu em 711 mil na comparação com 1 ano atrás.

Já a população ocupada somou 93,7 milhões, o que representa uma redução de 0,7% em relação ao trimestre anterior anterior (706 mil pessoas a menos). Frente ao mesmo trimestre do ano interior, porém, houve alta de 2% (mais 1,8 milhão de pessoas).

“Não tínhamos visto essa reversão em janeiro, no entanto, ela veio agora no mês de fevereiro, provocada por uma queda na quantidade de pessoas ocupadas e um aumento na procura por trabalho”, afirmou a analista da pesquisa, Adriana Beringuy.

Informalidade cai, mas ainda tinge 38 milhões de pessoas

Já a taxa de informalidade caiu para 40,6% no trimestre encerrado em fevereiro, ante de 41,1% no trimestre de setembro a novembro de 2019. O país, no entanto, ainda reúne um total de 38 milhões de informais. Nesse grupo estão os trabalhadores sem carteira, trabalhadores domésticos sem carteira, empregadores sem CNPJ, os conta própria sem CNPJ e trabalhadores familiares auxiliares.

A queda da informalidade foi puxada pela redução de contingentes de trabalhadores por conta própria sem CNPJ e também de trabalhadores empregados sem carteira.

“A gente ainda vive sob a influência do mês de dezembro, em que tivemos um desempenho muito bom das contratações com carteira trabalho. Muitas pessoas foram contratadas via carteira de trabalho no comércio, o que deu um pouco mais de consistência aos dados de formalidade. Isso pode estar contribuindo para a queda na quantidade de informais”, avaliou a pesquisadora.

Patamar recorde de pessoas fora da força de trabalho

A Pesquisa Nacional Por Amostra de Domicílios Contínua Mensal (PNAD Contínua) do IBGE mostrou ainda que o total de pessoas fora da força de trabalho chegou a 65,9 milhões, patamar recorde desde o início da pesquisa, no primeiro trimestre de 2012, com alta de 1,3% (mais 815 mil pessoas) em relação ao trimestre móvel anterior.

Neste grupo estão as pessoas que não procuram trabalho, mas que não se enquadram no desalento (pessoas que desistiram de procurar emprego).

Os desalentados somaram 4,7 milhões no trimestre encerrado em fevereiro quadro estatisticamente estável em relação ao trimestre móvel anterior e ao mesmo período do ano passado.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    A única solução para amenizar a economia éé como um amigo aqui disse aquu,

    FIQUEM EM CASA QUE MELHORA!!!!!!

  2. Fernando Bastos disse:

    Senhor Andreilson, aproveito para lhe sugerir que envie seu currículo o mais breve possível, em substituição ao Ministro Paulo Guedes, já que o senhor comprava a INCOMPETÊNCIA do mesmo, talvez caia no seu colo essa fácil tarefa.

  3. Trabalhador disse:

    Isso é só o começo se não pararem logo com essa frescura de isolamento total. Só é para ficar em casa os grupos de risco. Governadora abra seus olhos porque se não o governo não terá dinheiro para pagar a ninguém com a queda das receitas. Seus assessores só querem saber de receber o deles e estão pouco se lixando se a senhora vai se acabar.

  4. Carlos disse:

    O PIB de 2019 foi horrível e o Sr. Presidente convocou um palhaço para fazer uma análise de seu desempenho e em Maio de 2019 mostrou todo seu despreparo quando comentou sobre os desempregados. Agora cria um fato politico em meio a uma pandemia para manter em prontidão seu exercito .

  5. Andreilson disse:

    Ou seja, desemprego aumentando antes mesmo do coronavírus.
    Paulo Guedes deve pedir demissão…
    É um incompetente!!!

  6. gusthenrique disse:

    Está claro que Bolsonaro está numa encruzilhada armada pela mídia: se ocorrer muita morte pelo novo corona vírus, ele será culpabilizado. Após a pandemia, ele também será culpabilizado pela grave recessão (ou até depressão) econômica que ocorrerá. E os abutres comedores de carniça, a esquerda que vive do caos e da morte, estará ávida e com o terreno pavimentado para voltar a assaltar a nação.

  7. Hermann Klecius Cunha de Castro disse:

    Fiquem em casa……..

  8. Flauberto Wagner disse:

    Vamos esperar os índices de Maio e Junho de 2020, para termos uma posição mais clara acerca da devastação ocorrida em função da Covid-19.
    Não devemos nunca esquecer que muitos empregos vão deixarem de existirem em razão que as fontes geradas destes também serão!
    Infelizmente, vamos trilhas caminhos difíceis, haja vista que não estávamos preparados para tal situação e principal o Brasil aonde as suas autoridades constituídas vivem de fazerem de forma vil o pior que a política tem, que é a guerra pelo poder, independente de quem esteja no poder.
    Só Deus no comando!

    • Carlos disse:

      É importante lembrar a fala do Sr. Presidente em Maio de 2019 no tocante ao seu menosprezo pelos desempregados e agora cria um fato político para manter sua claque alerta.

  9. Greg disse:

    Olhe que estamos falando de fevereiro…esses dados ainda não mostra a realidade hoje com a Pandemia…infelizmente os dados hoje são bem piores que estes números.

Previsão de chuvas em todas as regiões do RN nesta semana; confira

Mapa em destaque mostra o boletim pluviométrico no RN registrado entre sexta e esta segunda. Foto: Reprodução/Emparn

A previsão do tempo para esta semana, devido a atuação da Zona de Convergência Intertropical(ZCIT) sobre o estado, é de ocorrência de chuvas em todas as regiões do Rio Grande do Norte, conforme análise da Unidade de Meteorologia da Empresa de Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN),.

“O mês de março irá terminar com boas chuvas e abril começará também com ocorrência de chuvas em todas as regiões do Estado, devido a atuação da Zona de Convergência Intertropical (ZCIT) ”, disse o chefe do setor, Gilmar Bristot.

As temperaturas deverão variar, em Natal entre 23°C e 28°C e no interior, nas regiões serranas entre 20°C e 33°C.

Balanço das chuvas

De sexta-feira(27) até esta segunda-feira(30) às 7h foram registradas chuvas, em todo o RN, distribuídas em 92 dos postos monitorados, concentradas nas regiões Oeste e Central. Os maiores volumes acumulados ocorreram nos municípios de Caraúbas(74,7mm-Oeste), Extremoz (67,1mm-Leste) e Rodolfo Fernandes(58,7mm- Oeste). Acesse o boletim pluviométrico completo em emparn.rn.gov.br e clique no ícone azul Chuvas Diárias ou na aba Meteorologia.

Abaixo a previsão desta semana:

Segunda-Feira (30/03) – Céu parcialmente nublado em todo o Estado com pancadas de chuvas.

Terça-Feira (31/03) –Céu parcialmente nublado em todo o Estado com pancadas de chuvas.

Quarta-Feira (01/04) – Céu parcialmente nublado em todo o Estado com pancadas de chuvas em todas as Regiões.

Quinta-Feira (02/04) – Céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado com pancadas de chuvas em todas as Regiões.

Sexta-Feira (03/04) – Céu parcialmente nublado em todo o Estado com pancadas de chuvas em todas as regiões.

Sábado (04/04) – Predominância de Céu parcialmente nublado a claro em todo o Estado com pancadas de chuvas.

Domingo (05/04) – Predominância de Céu parcialmente nublado em todo o Estado com pancadas de chuvas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Barbosa Santos disse:

    Se não fosse o corona ia dizer que podemos ir para praia.
    Eles não acertam nunca.
    Se eles tivessem que "prever" o tempo feito ontem, eles errariam.
    Impressionante.
    Não entendo pq não param de passar vergonha.

  2. realista disse:

    kkkk essa Emparn é uma onda , a previsão é a mesma pra todos os dias do ano , kkkkkk

  3. Carlos Couto disse:

    Muda as datas. Coloca as da semana que vem que também serve. E assim sucessivamente.

Novo tremor é registrado na região de João Câmara na madrugada desta segunda, em área onde se iniciou a grande atividade sísmica em 1986

Foto: Reprodução

Nesta segunda-feira(30, às 03:30 UTC (00:30, hora local), ocorreu um novo tremor na região de João Câmara, desta vez de magnitude 1.6. O mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. A linha vermelha indica a Falha de Samambaia. O triângulo azul indica a localização da estação de João Câmara (ACJC). Em destaque, os limites dos municípios cortados pela Falha de Samambaia. Foto: (Reprodução).

O epicentro do evento está na região de Lagoa Rachada, no limite dos municípios de João Câmara e Poço Branco, onde se iniciou a grande atividade sísmica em 1986. No entanto, não é possível saber se se trata de um evento isolado ou de um evento que está iniciando um novo período de intensa atividade sísmica. Só o tempo dirá do que se trata, sendo necessário um monitoramento constante da região.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Marconi Oliveira

Final de semana reserva chuvas no RN, especialmente, no interior; veja previsão

Foto: Reprodução/Emparn

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) prevê chuvas no estado neste fim de semana em decorrência da atuação da Zona de Convergência Intertropical.

Conforme imagem em destaque, a capital potiguar reserva tempo nublado, com possibilidade de chuvas isoladas. O interior do estado deverá registar o maior volume pluviométrico.

VÍDEOS: Com fortes chuvas, grande volume de água desce para a barragem de Pau dos Ferros

Registro nesta quarta-feira(25) de grande volume de água descendo e se concentrando na barragem de Pau dos Ferros, no Alto Oeste potiguar. Muita chuva e alegria da região. Vídeos: cedidos.

Prefeito de São Gonçalo do Amarante antecipa pagamento dos servidores para esta sexta

Foto: Divulgação

O prefeito de São Gonçalo do Amarante/RN, Paulo Emídio, o Paulinho, anunciou a antecipação do pagamento dos servidores para esta sexta-feira, dia 27. Serão injetados mais de R$ 8 milhões na economia local.

O prefeito disse que é uma forma de dar mais segurança financeira aos funcionários e comerciantes da cidade, com os efeitos da pandemia do Covid-19. “Vamos antecipar o pagamento do pessoal da saúde, que está aí na batalha, dos guardas municipais, dos professores e a todos os nossos servidores”.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo lúcido disse:

    Paulinho ! Paulinho ! Paulinho ! Pense num cabra forte .

  2. Chicó disse:

    Governadora, pague os salários de 2018 !!! Faça alguma coisa pelo povo do RN. Até agora, a única medida tomada pelo estado foi proibir a população de andar nas ruas.

Emparn registra chuvas no interior nas últimas 24 horas; veja boletim pluviométrico

Foto: Reprodução/Emparn

A Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) informa mais um dia com chuvas concentradas nas regiões Oeste e Central do RN. Baraúna, Assu e Ipanguaçu com os maiores volumes, sendo 34,1mm, 33,4mm e 31mm, respectivamente. Veja outros municípios:

OESTE POTIGUAR

Baraúna(Emater) 34,1
Assu(Emater/st. Casa Forte) 33,4
Ipanguaçu(Emater) 31,0
Alto Do Rodrigues(Diba/baixo Assu) 24,0
Areia Branca(Emater) 20,4
Serra Do Mel(Prefeitura) 17,0
Serrinha Dos Pintos(Prefeitura) 17,0
Martins(Particular) 12,0
Assu(Particular) 10,8
Upanema(Prefeitura) 10,7
Riacho Da Cruz(Emater) 10,0
Antônio Martins(Emater) 9,0
Grossos 8,5
Carnaubais(Umbuzeiro) 8,0
Pendências(Ana) 7,9
Olho D’água Dos Borges(Particular) 6,3
Rafael Godeiro(Emater) 6,2
Lucrécia(Emater) 5,7
Porto Do Mangue(Prefeitura) 5,0
Umarizal(Fazenda Camponesa(partic)) 4,2
Janduís(Emater) 1,0

CENTRAL POTIGUAR

Macau(Posto Nosso Barco) 15,2
Macau(Defesa Civil (ex-emater)) 11,6
Currais Novos(Sec Meio Amb. Ex Cersel) 10,7
Pedro Avelino(Base Fisica Da Emparn) 7,0
São José Do Serido(Associacao Usuarios Agua) 3,5
São Bento Do Norte(Prefeitura) 3,0
Florânia(Sitio Jucuri) 2,6
Angicos(Prefeitura) 0,5
Parelhas(Emater) 0,5

AGRESTE POTIGUAR

Bom Jesus(Particular) 3,1
São Paulo Do Potengi(Emater) 2,0

Chuvas foram registradas em 25 pontos monitorados no RN neste fim de semana; veja boletim pluviométrico

Foto: Emparn

O boletim pluviométrico da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte(Emparn) registrou a ocorrência de chuvas em 25 postos monitorados estado neste final de semana. As chuvas ocorreram nas regiões Oeste, Central e Agreste.

Jaçanã registrou o acumulado de 80mm e foi o que mais choveu, seguido de Alto do Rodrigues com 50mm e Baraúna com 29mm. Acesse emparrn.rn.gov.br, clique no ícone azul Chuvas Diárias ou na aba Meteorologia e confira o boletim completo.

 

EFEITO CORONAVÍRUS: Governo reduz a zero a projeção de crescimento do PIB em 2020

Técnicos da equipe econômica anunciam medidas para reduzir impactos do coronavírus Foto: Gustavo Raniere / Ministério da Economia

O governo reduziu para zero (0,02%) a projeção de crescimento da economia brasileira neste ano, por conta dos efeitos da pandemia de coronavírus na atividade econômica.

A revisão, divulgada nesta sexta-feira pelo Ministério da Economia, ocorre pouco mais de uma semana depois da pasta ter anunciado uma piora na projeção de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) deste ano, de 2,4 para 2,1%. Naquele momento, os números do governo já estavam defasados em relação ao dados do mercado.

Bancos e consultorias já preveem um resultado muito fraco da economia brasileira este ano, com chance, inclusive, de uma nova recessão por causa da pandemia de coronavírus.

Apesar de ainda não prever resultado negativo no ano, o governo já trabalha com a possibilidade de o país registrar uma recessão técnica, caracterizada por dois trimestres consecutivos de retração do PIB.

— Esse cenário, infelizmente, já está sendo previsto (recessão ). Existe uma boa chance de termos um PIB não muito favorável no primeiro trimestre, e uma redução significativa no PIB do segundo trimestre. Mas, tomando as medidas, acreditamos que no segundo semestre vamos ser capazes de gerar uma retomada econômica para fecharmos o ano de uma maneira melhor — disse o secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, responsável pelas projeções.

Sachsida destacou que o choque foi inesperado e sem precedentes. Para ele, é possível garantir o início de uma retomada a partir do segundo semestre, desde que seja mantido o compromisso com o teto de gastos, regra que limita o crescimento das despesas públicas:

— No mês de março ocorreram seis “circuit breakers” (parada de negociação) na Bolsa de Valores. Isso é algo absolutamente inéditos. Os efeitos da crise originados pela Covid-19 se espalharam de maneira muito rápida ao redor do mundo.

A FGV prevê que o ano termine com uma retração de 4,4% do PIB. Se confirmada, seria a maior retração registrada no país desde 1962, quando iniciou a série disponível no site do Banco Central.

O cenário simulado pela FGV considera que a economia brasileira sofrerá com efeitos de mesma magnitude que os registrados durante a crise financeira de 2008, dada a redução da atividade global, especialmente nas economias chinesa, europeia e americana. Também são considerados impactos domésticos similares aos registrados no pós-greve dos caminhoneiros, em maio de 2018.

Em 2019, a economia cresceu 1,1%. Em 2018, 1,3%.

Petróleo em queda

Para diminuir o impacto da pandemia de coronavírus na economia, o governo tem anunciado uma série de ações nos últimos dias. Ao todo, com as medidas anunciadas até agora, o impacto total é de R$ 180 bilhões, informou o governo.

O governo atualizou ainda outros parâmetros importantes para a economia.

A expectativa é que o barril seja negociado a uma média de US$ 41,87 ao longo do ano. Antes, a expectativa era de US$ 52,70. Hoje, o produto está na casa dos US$ 30, abaixo das previsões do governo. Essa redução fará o governo arrecadar R$ 9,4 bilhões a menos, neste ano, com petróleo.

O Ministério da Economia também subiu a previsão da cotação do dólar neste ano. Pela contas da pasta, a moeda americana terá uma cotação média de R$ 4,35. Antes, a estimativa era de um câmbio a R$ 4,20.

O governo reduziu ainda a projeção de inflação medida pelo IPCA em 2020. A estimativa é que a inflação fique em 3,05%. Antes, eram 3,12%.

Eletrobras fora

A equipe econômica reduziu em R$ 32,7 bilhões a previsão de arrecadação neste ano. A revisão foi feita principalmente porque o governo deixou de contar com a privatização da Eletrobras, que poderia render aos cofres públicos R$ 16,3 bilhões, como antecipou O GLOBO.

O governo também aumentou em R$ 6,3 bilhões a estimativa de despesas para o ano. Só em recursos extras para o Ministério da Saúde combater o coronavírus o impacto é de R$ 5,1 bilhões.

Com as novas estimativas, a equipe técnica calculou que seria necessário um contingenciamento de R$ 37,5 bilhões para adequar o Orçamento à meta fiscal de R$ 124,1 bilhões.

Esse bloqueio, no entanto, não será necessário porque o Congresso aprovou mais cedo o reconhecimento do estado de calamidade, que libera o país de cumprir essa regra fiscal.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Santos disse:

    Anota aí… -4,5

  2. David disse:

    Ainda melhor que 2015 que foi -3,6 e -3,8 em 2016 sem crise internacional.

  3. joao disse:

    Já iria ser zero…agora vai ser negativo…muito burro/incompetente esse governo..

  4. Observando disse:

    Semana passada diziam que seria uma queda de 2,5 para 2,1. Assim dizia Paulo Guedes. Agora dizem que vai ser zero. Entao acreditem. Vai ser PIB negativo. E ai vao dizer que para sair da crise é necessario mais reformas. Como a tributaria. Adivinha o que essa reforma tributaria vai fazer? Aumentar tributos sobre pobres para suprirem o prejuizo dos ricos.

Outono começa nesta sexta e concentrará chuvas no interior do RN e temperaturas mais amenas no estado; veja previsão

Foto: Ilustrativa

Nesta sexta-feira (20) às 00h50 começa oficialmente o Outono e segue até 20 de junho. No Rio Grande do Norte, este período tradicionalmente concentra as chuvas no interior, com temperaturas mais amenas, com o aumento da umidade e das nuvens no céu. De acordo com as análises da Unidade de Meteorologia da Empresa de Pesquisa Agropecuária do Rio Grande do Norte (EMPARN), nos próximos dias de março até maio, devido a atuação em todo o RN da Zona de Convergência Intertropical (ZTIT), a previsão é de ocorrência de chuvas, com bons volumes e distribuição, especialmente no interior e no litoral do estado. A partir de abril, as chuvas estão previstas para as regiões leste e agreste, devido a atuação de Sistemas Ondulatórios de Leste. A chuva média esperada, para o período, por região é a seguinte: Oeste 367,2mm, Central 288,4mm, Agreste 297,5mm e Leste com 496,7mm.

O chefe do setor, Gilmar Bristot explica que a estação não deverá sofrer influências de fenômenos de escala global, como El Niño ou La Niña e que a única anomalia observada está relacionada com o aquecimento das águas superficiais do Oceano Atlântico. “Como consequências, além da umidade maior ao longo da faixa litorânea leste (Grande Natal), que em algum momento poderá aumentar a sensação térmica (mais calor), como também colaborar para ocorrência de pancadas de chuvas com intensidades moderada a forte, tanto no interior como na capital”, disse.

Durante este período as temperaturas, em Natal, devem variar entre 23ºC, em março, 21ºC, em junho e as máximas 28º/32ºC. No interior, variação entre 20º/23º e 32°C e nas regiões serranas as mínimas variam entre 18°C e 22ºC e as máximas entre 30°C e 33°C.

“O cenário se confirmando as chuvas 2020 devem ser de normal a acima do normal contribuindo bastante para o aumento do volume de água dos reservatórios do RN”, avaliou Bristot.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Onaireves Caba de Peia disse:

    Como é lindo o clima outonal nos bosques de Cachoeira do Sapo. Podemos ver o desfolhar dos pinheiros e carvalhos, bem como o recolhimento de esquilos silvestres e dos coelinhos selavagens. O clima esfria e exige uma lareira e vinho. A paiagem se tinge de marrom e vemelho.