Saúde

Covid-19: há um ano, OMS declarava pandemia

Foto: © REUTERS/Denis Balibouse/Direitos Reservados

O vírus já se tinha espalhado, em Portugal já existiam casos, mas só em março de 2020 é que a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou a pandemia, praticamente três meses depois de ter sido anunciado o primeiro caso em Wuhan, na China. Tinham morrido pouco mais de 4 mil pessoas. Um ano depois, a covid-19 já tirou a vida de mais de 2,6 milhões.

Em uma quarta-feira, 11 de março de 2020, quando o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom, declarou que o que até então era considerada uma epidemia, tinha a força de pandemia. Ao justificar a declaração, ele afirmou que os casos fora da China tinham se “multiplicado por 13”.

Tedros Adhanoms disse, à época, que cabia a cada um dos países mudar o curso dessa pandemia se detectarem (casos), testarem, tratarem, isolarem, rastrearem e mobilizarem as pessoas na resposta. “Estamos nisto juntos e precisamos fazer com calma aquilo que é necessário”. Ele também já alertava para a necessidade de uma resposta mais agressiva.

O representante da OMS para situações de emergência, Mike Ryan, destacava que a utilização da palavra “pandemia” era meramente descritiva da situação e não alterava, “em nada, aquilo” que já estava sendo feito, “nem aquilo que os países deveriam fazer”.

A OMS alertava para os níveis alarmantes de propagação e gravidade do vírus e também para os “níveis alarmantes de falta de ação”.

Dois países em particular preocupavam a OMS naquele momento: o Irã e a Itália. O número de mortes crescia de forma assustadora. Mike Ryan avisava que outros países estariam muito em breve nessa situação, o que se confirmou.

O novo coronavírus, que começou na China, se alastrou pelo mundo inteiro. Matou pessoas, superlotou hospitais, quebrou muitas vezes a solidariedade e a economia. Paralisou a indústria, impediu aviões de levantar voo, fechou escolas e adiou ou cancelou eventos desportivos e espetáculos. Mudou toda a vida.

Os últimos dados, neste 11 de março de 2021, precisamente um ano depois da declaração de pandemia pela OMS indicam quase 120 milhões de pessoas infectadas pelo vírus e mais de 2,6 milhões de mortes.

Agência Brasil, com RTP

Opinião dos leitores

  1. Ou seja!!
    Deu tempo de sobra pra prefeitos e governadores prepararem os leitos.
    Se não fizeram meu fii, agora aguenta o pancão.

  2. Há 1 ano a oms vem mudando as suas diretrizes diariamente, escondendo tratamentos que reduzem a contaminação como a Ivermectina utilizada no continente africano ( Nigéria 209 milhões de habitantes 2 mil óbitos, Quênia 54 milhões, 1,898 óbitos), ainda vai ter idiotas dizendo que , fazem isolamento social, usam máscaras e os hospitais estão muito bem aparelhados
    E dizerem que acreditam na "CIÊNCIA" da oms.

  3. Há um ano que o gado apedreja a OMS. Mimadinhos que no jardim de infância se esfregavam nas paredes enquanto a professora dizia: Desencosta da parede que a parede solta pó.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Deputado do RN chama CPI de “circo” e cobra convocação do Consórcio Nordeste

O deputado federal general Girão Monteiro (PSL), integrante da base de apoio do governo Jair Bolsonaro, usou as redes sociais para criticar a CPI da Covid, que apura irregularidades na aplicação dos recursos e nas ações de controle da pandemia. Ele taxou a Comissão de “circo” e aproveitou para cobrar a convocação do Consórcio Nordeste para dar explicações dos recursos na ordem de R$ 50 milhões aplicados na compra de respiradores.

“Esse Bando chamado de Consórcio do Nordeste deveria ser o primeiro a ser ouvido nesse Circo da CPI. Queremos saber para onde foram os R$ 50 milhões dos respiradores. Brincadeira com dinheiro público comprar equipamentos de empresa que ‘cuida de maconha’. E o pior, sem nunca receber”, disse

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

RN chega a 849 mil potiguares vacinados com a primeira dose, mas ainda é 15º estado

A quantidade de pessoas vacinadas com a primeira dose contra a Covid-19 no Rio Grande do Norte chegou a 849 mil e, com isso, o estado ocupa 15ª posição no ranking dos estados que mais aplicaram a primeira dose. O número corresponde a 24% da população com pelo menos uma vacina administrada.

Levando em consideração o total de pessoas imunizadas, ou seja, com as duas doses, o número é 386,9 mil, o que equivale a 11% da população do estado. A média nacional é de 11,17% dos habitantes totalmente vacinados.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Miséria persiste 10 anos depois que Dilma lançou o “Brasil sem Miséria”

Há 10 anos, em junho de 2011, poucos meses após assumir o cargo de presidente da República, a petista Dilma Rousseff prometeu acabar com a pobreza extrema com o lançamento do programa “Brasil sem Miséria”. Existiam 16,2 milhões de brasileiros abaixo da linha da miséria, segundo o anúncio feito com toda a pompa no Palácio do Planalto, sem contar a propaganda que se seguiu, tudo muito caro. A mente tortuosa da petista considerava que a miséria poderia ser solucionada por decreto. A informação é da Coluna Cláudio Humberto, do Diário do Poder.

No início de 2016, meses antes de Dilma se enxotada, o número de miseráveis já havia crescido para 9,2% da população, segundo o IBGE. O IBGE verificou que a pobreza extrema chegou a cair entre 2012 e 2014 no Brasil, mas, desde então, só faz crescer. Até cair um pouco, em 2019. Em 2020, a estimativa do IBGE foi que disparou o número de brasileiros que viviam abaixa da linha da extrema pobreza, após a pandemia.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Oposição vai acionar MP e TCU contra Bolsonaro por possível desvio de recursos da covid

O senador Alessandro Molon divulgou neste domingo (13) que partidos da oposição vão acionar o MP (Ministério Público) e o TCU (Tribunal de Contas da União) contra o governo de Jair Bolsonaro para apurar o possível desvio de recursos destinado à publicidade sobre a covid, no valor de R$ 52 milhões.

A declaração foi feita em seu perfil no Twitter. Molon afirmou que se trata de um “gravíssimo crime de responsabilidade”. “Também será acrescentado ao nosso pedido de impeachment contra Bolsonaro”, disse.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Brasil estreia na Copa América com vitória sobre a Venezuela

Foto: reprodução/Instagram: @espnbrasil

A Seleção Brasileira estreou na Copa América vencendo a Venezuela por 3 a 0. A partida foi realizada no Estádio Mané Garrinha, em Brasília.

O zagueiro Marquinhos abriu o placar no primeiro tempo. Na segunda etapa, o lateral-direito Danilo sofreu pênalti que foi convertido por Neymar. O terceiro gol marcado pela Seleção foi de Gabigol, após jogada de Neymar pela esquerda.

Na próxima quinta-feira (17), o Brasil enfrenta a seleção peruana, às 21h, no Estádio Nilton Santos (Engenhão), no Rio de Janeiro.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

PF investiga mais um suspeito de pagar propinas a Renan Calheiros

Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado

A Polícia Federal investiga o empresário Alexandre Santoro, CEO da International Meal Company, por suspeita de participar de um esquema de pagamento de propinas ao senador Renan Calheiros, diz a revista Crusoé (veja aqui).

De acordo com a investigação, quando Santoro era CEO da América Latina Logística, em 2013, ele participou de uma reunião com Milton Lyra, apontado como operador Renan, e o empresário Richard Klien, alvo do inquérito por fazer supostos repasses ao senador.

Relatórios de quebra de sigilo bancário revelam que, poucos dias depois da reunião, a América Latina Logística fez pagamentos de 773 mil reais à empresa de um delator que assumiu ter sido responsável pela lavagem de dinheiro de propinas pagas a políticos ligados ao setor portuário.”

O Antagonista

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

VÍDEO: TV da Argentina ironiza presidente do país e mostra que “europeus” estão piores que a “selva” e “índios” na economia e vacinação contra a Covid

A TV argentina ‘La Nación’ ironizou declarações preconceituosas do presidente da Argentina, Alberto Fernández, que disse que “mexicanos vieram dos índios, os brasileiros vieram da selva, mas nós, os argentinos, chegamos em barcos”, vindos da Europa.

O veículo usou ironicamente os mesmos termos ditos pelo presidente argentino para comparar dados do PIB, da inflação e da vacinação contra a Covid-19 entre os três países, mostrando que em todos os quesitos, a situação da Argentina é pior que a do México e a do Brasil.

Opinião dos leitores

  1. Usaram a mentira também.
    Nossa inflação está em 8,5 nos últimos 12 meses.
    A vacinação por aqui patina, vacinada mesmo, só 11% da população e o pior, os crimes do facínora estão aparecendo.

  2. Coisa de esquerdopatas, não tem argumentos ai vem com palavras chulas. Igualzinho os Petralhas daqui.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Moraes mantém quebra de sigilo de coordenadora do Programa Nacional de Imunizações

Foto: Gabriela Biló/Estadão Conteúdo

O ministro Alexandre de Moraes, do STF (Supremo Tribunal Federal), negou neste domingo (13) pedido para suspender as quebras de sigilo telefônico e telemático de Francieli Fontana, coordenadora do PNI (Programa Nacional de Imunizações). A quebra foi autorizada pela CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da covid.

No pedido encaminhado ao Supremo, Fontana disse que o acesso aos seus dados telefônicos é “completamente ilegal e inconstitucional”. Moraes discordou. Para ele, as CPIs têm poderes semelhantes aos de juízes, podendo inclusive invadir “liberdades públicas e individuais”.

“Na presente hipótese, no exercício de seus poderes instrutórios, a CPI aprovou o requerimento de quebra dos sigilos telefônico e telemático da requerente, formulado de maneira fundamentada”, disse o ministro.

Moraes também afirmou que são de interesse público “eventuais condutas comissivas e omissivas do Poder Público que possam ter acarretado o agravamento da terrível pandemia causada” pela covid.

Moraes já havia negado no sábado (12) pedido semelhante feito pelo ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo. O ex-chanceler disse que a Jurisprudência do STF só admite quebras de sigilo feitas por CPIs quando o procedimento é devidamente justificado e referendado em fatos.

O ministro do Supremo afirmou que houve justificação para a quebra. Também pontuou que os direitos e garantias individuais não podem ser utilizados como escudo protetivo.

Ao todo, a CPI aprovou a quebra de sigilo de 18 pessoas e 3 empresas. Veja a lista completa:

  • Filipe Martins, assessor internacional da Presidência da República;
  • Ernesto Araújo, ex-ministro das Relações Exteriores;
  • Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde;
  • Zoser Hardman, ex-assessor especial do Ministério da Saúde;
  • Túlio Silveira, representante da Precisa Medicamentos;
  • Paolo Zanotto, médico;
  • Marcellus Campêlo, ex-secretário de Saúde do Amazonas;
  • Luciano Dias Azevedo, médico;
  • Hélio Angotti Neto, Secretário de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos em
    Saúde do Ministério da Saúde;
  • Francisco Ferreira Filho, Coordenador do Comitê da Crise do Amazonas;
  • Francisco Emerson Maximiano, sócio da Precisa Medicamentos;
  • Francieli Fontana Fantinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização (PNI);
  • Flávio Werneck, ex-assessor de Relações Internacionais do Ministério da Saúde;
  • Antônio Elcio Franco Filho; ex-secretário Executivo do Ministério da Saúde;
  • Camile Giaretta Sachetti, ex-diretora do departamento de Ciência e Tecnologia da
    Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos do Ministério da Saúde;
  • Arnaldo Correia de Medeiros, secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde
  • Alexandre Figueiredo Costa e Silva Marques, auditor do Tribunal de Contas da União (TCU);
  • Mayra Pinheiro, secretária de Gestão do Trabalho e da Educação do Ministério da Saúde;
  • Empresa PPR – Profissionais de Publicidade Reunidos
  • Calya/Y2 Propaganda e Marketing
  • Artplan Comunicação

Poder 360

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 1.129 óbitos e 37 mil novos casos nas últimas 24h

O Ministério da Saúde divulgou os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil neste domingo (13):

– O país registrou 1.129 óbitos nas últimas 24h, totalizando 487.401 mortes;

– Foram 37.948 novos casos de coronavírus registrados, no total 17.412.766 milhões pessoas já foram infectadas.

– Com mais 33.371 curados registrados nas últimas 24h, o número total de recuperados do coronavírus é 15.794.548. Outros 1.130.817 pacientes estão em acompanhamento.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

SÉRIE D: ABC goleia e é líder isolado do grupo, América perde e fica fora do G4; Próxima rodada tem Clássico Rei

Imagens: reprodução Instagram: @campinenseclube/ElevenSports

O ABC venceu o Sousa-PB no Frasqueirão por 4 a 0 e se isolou na liderança do grupo 3 da Série D. Ederson e Claudinho, duas vezes, e Denner marcaram os gols do Mais Querido.

Em Campina Grande, o América foi derrotado pelos donas da casa. O Campinense contruiu o placar de 3 a 0 ainda no primeiro tempo da partida.

Na próxima rodada os rivais potiguares se enfrentam. O Clássico Rei acontecerá no domingo (20), às 16h, na Arena das Dunas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *