Exoplaneta chuvoso pode abrigar vida, segundo estudo

Foto: Reprodução/Amanda Smith

Um exoplaneta com nuvens de chuva em sua atmosfera pode ter condições habitáveis em sua superfície, segundo um novo estudo. A presença de água na atmosfera de K2-18b, a 124 anos-luz de distância, já havia sido anunciada em setembro passado, mas até agora os cientistas não sabiam quais as condições de sua superfície.

Ele poderia ter um exterior rochoso com uma atmosfera fina, como a Terra, ou então uma densa atmosfera de hidrogênio com um oceano de água e amônia sobre um núcleo metálico, como Netuno.

O estudo, elaborado por cientistas da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, detalha uma série de possibilidades para a composição da atmosfera e superfície do planeta, baseadas em sua massa, tamanho (2,6 vezes maior que a Terra) e espectro de luz detectado quando ele passa em frente à sua estrela, K2-18.

Segundo os cálculos, K2-18b pode ser de “uma bola de ferro puro com uma densa atmosfera de hidrogênio”, a algo mais parecido com Netuno, ou um mundo “aquático” com uma atmosfera mais leve e oceanos com condições similares às da Terra.

O planeta orbita dentro da zona habitável de sua estrela, uma anã-vermelha, o que é um “bônus” para a habitabilidade. Entretanto, um estudo recente afirma que este tipo de estrela, embora comum, não é muito “amigável” à vida, já que costuma castigar os planetas ao seu redor com intensas tempestades solares e radiação.

Olhar Digital, com Science Magazine