Fernando de Noronha: Presidente chamou de ‘roubo’ e prometeu acabar com taxa ambiental cobrada pra visitar uma praia do arquipélago

Foto: Fábio Seixo / Agência O Globo

A crítica feita no fim de semana pelo presidente Jair Bolsonaro à taxa cobrada de visitantes para o acesso ao Parque Nacional Marinho de Fernando de Noronha repercutiu entre ambientalistas. Para eles, a possível extinção da cobrança, prometida por Bolsonaro, comprometeria ainda mais a já insuficiente infraestrutura do parque.

Professor do Instituto Oceanográfico da USP e responsável pela Cátedra Unesco para Sustentabilidade dos Oceanos, Alexander Turra criticou a declaração de Bolsonaro. Para Turra, o fim da taxa é populista e seus efeitos podem ser negativos para o meio ambiente local.

— Se há uma taxa de turismo e limitação de acesso de pessoas, é porque esse instrumento de gestão está adequado e dimensionado de acordo com a capacidade de esgoto, de água do local. Sem isso, há risco para o meio ambiente — afirma. — O que compromete o turismo no Brasil não são as taxas, cujas cobranças são feitas em poucos parques. O problema do turismo é a falta de estrutura, saneamento, coleta do lixo, que é o que faz com que as praias percam qualidade e se tornem impróprias.

O professor disse ainda que o valor da taxa de acesso a Noronha até poderia ser reduzido por meio da mudança de gestão do parque. Neste caso, seria preciso passar a gestão ao ICMBio e, com isso, reforçar a estrutura do local, inclusive com servidores públicos.

Já a diretora Executiva da Rede Nacional Pró Unidades de Conservação, Angela Kuczach, afirmou que a declaração de Bolsonaro vai contra uma política do próprio Ministério do Meio Ambiente. A pasta defende concessões para administração de parques, e o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, anunciou que quer fazer 20 novas concessões até o fim deste ano.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sousa disse:

    Tem que manter essa taxa. Sem ela, daqui a pouco terá "excursões" para sujar e poluir esse paraíso.

  2. Antonio Turci disse:

    Parece incurável/insaciável a fome de certos órgãos por dinheiro fácil. O Presidente fez muito bem.

  3. Bento disse:

    Com certeza tem alguém mamando. Essa taxa não é para existir. Deus nos presenteou com a natureza, e os aproveitadores e mamadores inventam de tudo para tirar vantagem.
    CPI já em Noronha.
    Tem até Global que tem pousada lá. Como será que conseguiu!!!
    Tem muita coisa errada ainda nesse Brasil, mas o Mito vai descobrindo e denunciando.

  4. joao disse:

    O que determina a preservao é o limite de pessoas que podem visitar e o controle educacional. Agora limitar quem pode ir pelo valor das taxas é ridiculo, isso é quase uma proibiçao para pobre visitar a ilha. Primeiro que as pousadas e restaurantes devem pagar impostos suficiente pra manter o meio ambiente preservado. Justificativa xiita dos ecologista$$..

  5. Guga disse:

    Quem já esteve lá sabe que essa taxa não serve pra nada. A Ilha é escura, sem infraestrutura, mal limpa, não tem nada que justifique essa cobrança. O Presidente está certo. Chega de exploração cima do cidadão.

  6. Marcilio disse:

    Só sabe o valor desta taxa quem já visitou o arquipélago, e também sabe que não há emprego desta taxa na infraestrutura do local!

  7. #Lula Na Cadeia sempre disse:

    Vai para o bolso de quem essas taxas??? Alguma ONG ou PTralha???

    • Ruan disse:

      Lula está preso babaca, fossa móvel, seu teclado está todo cagado de tanta merda que vc digitou.

  8. max willame disse:

    -ed aquele negócio vai deixar de cobrar a taxa ambiental,mas a fiscalização vai aumentar,não vai deixar os turistas tipo jogar sacolas,garrafas pet,latinhas de aluminio etc…aquele negócio o turis mo de fernando de noronha virou tipo para gringos!
    -nos brasileiros e nordestinos não somos suiços,suecos,ingles,italianos nem norte-americano para ter muito dinheiro para frequentar uma boa viajem nas férias,tipo eu como funcionário público não tenho dinheiro suficiente para passar uma semana em noronha,tipo uma diária numa pousada simples custa em torno de $350 a 400 reais,um coco verde $ 15 reais,uma água mineral garrafa 250 ml $ reais,uma almoço num restaurante mais barato custa em torno de $30 a 50 reais,o presidente bolsonaro quer que nos brasileiros principalmente operários e funcioá rios públicos tenha o direito de visitar nossos principais ponto de turismo de nosso país. -so quem podia viajar era os funcionarios petralhass que ganhava milhões e milhões,e o povo ficava enganado,quebraram o nosso país,construindo portos e aeroportos em países comunist as como venezuela e cuba,ainda querem mamar petistas corruptos!

  9. Paulo Gerson disse:

    A taxa que se refere o presidente Bolsonaro não é a de permanência na ilha. Essa permaneceria. Sairia a de visita a duas praias cujo valor da taxa de visitação cobrada pelo governo em Fernando de Noronha (PE), de R$ 106 para brasileiros e de R$ 212 para estrangeiros

  10. Carlos Bastos disse:

    Bolsonaro calado é um poeta

  11. #Lula Na Cadeia sempre disse:

    Com certeza não há prestação de contas dessas taxas , e quem administra deve ser um nojento PTralha

  12. Victorino disse:

    Se pedir apresentação de conta dessa taxa duvido que seja apresentado, os beneficiários de prontidão já começaram a mimimi, vergonha… Acorda Brasil.

    • Ed. disse:

      Se tirar as taxas o povo acaba com Noronha em 5 anos. Deviam aumentar o valor e não acabar.

    • Ed. disse:

      Ele falou em acabar a taxa, não a limitação de visitantes, PTralhas.

COMENTE AQUI