Colunista da Folha de São Paulo: Moro pode ser candidato à sucessão de Jair Bolsonaro

Foto: Estelita Hass Carazzai/Folhapress

juiz Sergio Moro pode ser o candidato do governo à sucessão de Jair Bolsonaro —que tem repetido que não concorrerá a um segundo mandato.

A ideia já circula entre integrantes do núcleo duro da equipe do capitão reformado.

Ou seja, além de esperar por uma vaga no STF (Supremo Tribunal Federal), que pode surgir daqui a cerca de dois anos, com a aposentadoria do ministro Celso de Mello, ele desponta também, desde já, como presidenciável.

A atitude do magistrado, que deve deixar a carreira, tem sido questionada por críticos dele e por integrantes do PT.

“Moro prendeu Lula e atuou com afinco para impedi-lo de concorrer. Imediatamente após o processo eleitoral, aceita o convite de Bolsonaro para virar ‘superministro’. Pior: segundo o vice [de Bolsonaro] Mourão, o convite foi feito ainda durante a campanha”, disse, por exemplo, o senador Lindbergh Farias (PT-RJ) em seu Twitter.

Mônica Bergamo – Folha de São Paulo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joao disse:

    Foice de SP, agora é um blog que espalha fake news. Maquina de propaganda petista. Ja foi um jornal serio. Quem diabos lê aquilo?

  2. Arcanjo disse:

    A folha para mim não serve nem para embrulhar peixe.
    Campeã de notícias estranhas.

  3. M. Vinicios disse:

    Na esquerda quem cuida dos ovos e dos pintinhos é a raposa e a ratazana. Na direita quem cuida dos ovos e dos pintinhos é a galinha e o galo. Na esquerda decisões importantes são tomadas e palejadas no sub mundo, nas cadeias. Na direita as decisões são planejadas, construídas e executadas à luz do dia!
    Quanto a FS, infelizmente é um jornal com poucos jornalistas justos!

  4. Paulo Roberto disse:

    Eita!Futurologia ou falta de assunto???A imprensa tá mal,hein?
    Até tu Folha.KKK…

  5. Rosa disse:

    Depois de tanto sofrimento desse povo brasileiro, DEUS teve compaixão e colocou esses 2 homens na nossas vidas, espero que DEUS os ilumine nos seus caminhos, e traga um país mais humano pra acalentar os corações tão sofridos desses brasileiros

  6. Kiko disse:

    kkkkkk……..sinceramente até gosto da ideia, mas pelo AMOR DE DEUS a campanha mal terminou e já se fala em sucessão!!!??? Ôh imprensinha sem assunto!!!
    Que absurdo!!!!

  7. antonio calazans domingos de souza disse:

    Tem de fazer de tudo para que os assaltantes do Brasil não voltem nunca mais.

  8. Velho Bigga's disse:

    Para mim, opinião pessoal, ele estará para o Brasil, tal qual, o chefe daquele grupo nos EUA, quê ficou conhecido como " Os Intocáveis " À cada dia, aumenta à expectativa de dias melhores para o Brasil.

Após julgar os principais processos da Lava Jato, Sergio Moro deve aceitar convite de Jair Bolsonaro para ocupar uma vaga no STF, diz Valor

Foto: Valor

Sergio Moro deve aceitar um convite de Jair Bolsonaro para ocupar uma vaga no STF, diz o Valor.

E por que não aceitaria?

Celso de Mello só vai se aposentar em novembro de 2020. Até lá, Sergio Moro já terá julgado todos os principais processos da Lava Jato – e será infinitamente mais valioso em Brasília do que em Curitiba.

Confira reportagem na íntegra:

Cotado para ocupar uma das cadeiras do Supremo Tribunal Federal (STF) na hipótese de Jair Bolsonaro (PSL) sagrar-se vencedor do segundo turno da eleição à Presidência, o juiz Sergio Moro, responsável pela Operação Lava-Jato no Paraná e titular da 13ª Vara Federal Criminal em Curitiba, não foi – ao menos ainda – contatado por integrantes do núcleo mais próximo do capitão da reserva do Exército e líder das pesquisas de intenção de votos para o Palácio do Planalto.

Apesar de pessoas próximas de Bolsonaro já garantirem que Moro é o principal nome cotado para ocupar vaga no STF em um eventual governo do presidenciável do PSL, por ora não houve sequer sondagem ao magistrado que conduz os processos e inquéritos da Lava-Jato desde março de 2014, conforme apurou o Valor .

Ontem, o jornal ‘O Estado de S. Paulo’ publicou entrevista com o presidente do PSL e braço direito do presidenciável, Gustavo Bebianno, em que o advogado, que pode assumir o Ministério da Justiça caso Bolsonaro seja eleito, disse que Moro é um nome cogitado para o Supremo.

Quem conhece Sergio Moro mais proximamente garante que o juiz não tem interesse em entrar para a Política, seja pelo Executivo ou Legislativo. Já se tornar ministro do STF é outra história. Ele estaria inclinado a aceitar eventual nomeação presidencial ao Supremo, por entender que a função de ministro de tribunal superior faz parte da trajetória de carreira jurídica.

A aposentadoria compulsória no STF ocorre aos 75 anos de idade. Em novembro de 2020, o ministro Celso de Mello, atual decano da Corte, completará o tempo de aposentadoria. Marco Aurélio Mello entrará na compulsória em julho de 2021. Portanto, se eleito, Bolsonaro poderá nomear ao menos dois nomes para completar o quadro de 11 ministros que integram o Supremo. A ministra Cármen Lúcia já afirmou publicamente que pensa em se aposentar em 2019. Nessa hipótese, Bolsonaro poderia indicar até três pessoas para o STF, caso seja eleito presidente da República em 28 de outubro.

Candidato derrotado à Presidência no primeiro turno, o presidenciável Alvaro Dias (Pode-PR) usou o nome de Sergio Moro como uma de suas bandeiras de campanha. Prometeu que, se fosse eleito, nomearia o juiz da Lava-Jato para chefiar o Ministério da Justiça. Emissários de Dias chegaram a sondar o magistrado para saber se ele aceitaria tal convite, mas ele não sinalizou interesse.

Com informações do Valor e O antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Antonio Turci disse:

    Será uma grande aquisição. O STF e o Brasil só terão a lucrar. No entanto essa discussão deveria aguardar mais alguns dias.

  2. Curiosa disse:

    O juiz já disse que não foi convidado. Vamos aguardar pra ver se realmente esse convite virá, caso realmente venha, será a única bola dentro.

  3. Leo disse:

    O golpe se fechou.
    Fascismo pegará vc tb. Aguarde.

  4. paulo disse:

    BG
    O presidente que se elegerá dia 28 já começará muitíssimo bem sua gestão, esse STF precisa ser altivo e com Ministros de CARÁTER, independentes e ÍNTEGROS, tem que ser feito uma limpeza na mais alta corte da Nação que está IMPREGNADA por indivíduos desqualificados desmerecendo a nobre função que exercem.

  5. Justiça para Todos disse:

    O STF começará a recompor sua função maior, legislar pela lei e não de acordo com a indicação política como vemos hoje abertamente através de Lewandowski, Toffoli e Gilmar Mendes.
    Seria essa uma das razões de Gilmar Mendes dizer que se Bolsonaro for eleito, ele pede aposentadoria?
    Outro nome muito bom para compor o STF, está entre os procuradores da lava jato.
    O STF precisa voltar a ter o respeito por ser uma côrte que legisla baseado na Constituição e suas decisões plenária. Hoje o que é decidido em plenário é ignorado na segunda turma que decide por convicção pessoal. A justiça não é comporta para isso, nenhum decisão judicial deveria ter como sentença qualquer preceito pessoal, a legislação deveria ser respeitada.

  6. Anderson disse:

    Certamente a justiça de primeira instância perderia muito com a possível nomeação de Moro para o STF, entretanto um juiz como este levaria seriedade, ou ainda mais seriedade, caso prefiram esta segunda colocação, ao mencionado Tribunal e, consequentemente, traria esperança ao povo Brasileiro. Não que a esperança de dias melhores esteja depositada num homem ou em um Tribunal, mas a retidão deste magistrado, até agora demostrada, nos leva a crer que ela – retidão – não cessará. Esta opinião não tem cunho partidário, ela faz menção ao trabalho deste juiz de uma forma ampla.

  7. Cap_Mor disse:

    Agora essa budega vai pra frente !!!

  8. Andy disse:

    Um Presidente MITO e um Juiz MITO = MITOU!!!!!

    • Nathalya disse:

      quero ver quando descobrirem que não existe mito. kkkkkk print nos bolsominions

    • Roberta disse:

      Gilmar, tofoli e levanovisk vão ficar pianinho. Kkkkkkk tô com pena de luladrão. Kkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkk

VÍDEO: Reportagem exclusiva do Domingo Espetacular mostra real estado de saúde de Jair Bolsonaro

Reportagem exibida nesse domingo(20), no programa Domingo Espetacular, na Rede Record, mostra o real estado de saúde de Jair Bolsonaro após o ataque. As imagens das marcas e como o presidenciável vem convivendo com restrições impressionam. Veja abaixo:

R7

Manifestação “Força, capitão”, em apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro, acontece na tarde deste domingo em Natal

FORÇA, CAPITÃO!
O FORÇA DEMOCRÁTICA ESTÁ NAS RUAS POR VOCÊ!

“Tentaram calar a sua voz, impedir a mudança no nosso Brasil! Mas ninguém vai impedir que esta vitória seja nossa!Por isso, enquanto o nosso Capitão se recupera, nós vamos às ruas por você!”.

Com estas palavras, o movimento Força Democrática no Rio Grande do Norte convoca para uma manifestação neste domingo(16) de apoio ao presidenciável Jaior Bolsonaro(PSL), que se encontra internado em decorrência de um atentado com faca na quinta-feira passada, dia 06.

“Defendemos o nome que queremos na Presidência da República! A luta não pode parar!”, convocam os apoiadores do candidato, que comunicam que a manifestação não está ligada com políticos locais.

“É a voz do Povo que clama pela recuperação do nosso Presidente”, convoca o movimento, com programação para o seu início a partir das 15h, nas imediações do Shopping Midway, em Natal.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Xavier disse:

    Ninguém
    Um fracasso!

  2. Deisi disse:

    Também vi em outros noticiários que será na Praça Cívica.

  3. Vanessa disse:

    O Brasil precisa de um presidente com garra, força, determinação, que tem ficha limpa, não tem rabo preso com ninguém e que não é amigo de comunista, o Brasil precisa de Bolsonaro 17. Força Capitão, descanse, Deus te abençoe pra que não tenha sequelas desse crime bárbaro ao qual foi acometido e melhore logo pra limpar esse Brasil da sujeirada que a esquerda fez!#Bolsonaro 17

  4. sanderson disse:

    mito 17

  5. Leonardo disse:

    Passei perto: um fiasco!!!

    • Vanessa disse:

      Você viaja pro futuro? A manifestação é amanhã ainda. #Bolsonaro17

  6. Carlos Augusto disse:

    Importante divulgar para que as mulheres, gays, índios, negros, quilombolas, democratas não passarem por perto!!!

  7. Daniel disse:

    To com cyro e nao abro

  8. Marília disse:

    Deus me livre, votar num analfabeto desse que não sabe nem falar.

  9. Leo disse:

    Os coxas, eleitores de Ze Agripino e Aecim.
    Nao aprendem nunca.
    Vao votar em outra nulidade. 30 anos mamando e nunca fez nada.

    • Bruno disse:

      Vota em Fátima gopi do grelo, e esse seu empregin terceirizado vai pagar com 2 anos de atraso, Roubison com Kassab e Fábio num bota em dia, imagina uma sem noção dessa com o Bolsonaro presidente. Kkkkkkkkkkkkk

  10. Carlos Bastos disse:

    Meu Deus, as viúvas de Aécio novamente iram atrapalhar o sofrido trânsito de Natal, não adianta Haddad Presidente do Brasil.

    • Marta Peres disse:

      Tem razão. Por isso que quem é Bolsonaro vai pra Praça Cívica as 15h. Talkei 👉 #ForçaCapitão

  11. Eleitor Consciente disse:

    Ciro Gomes tem 60 anos de idade e é candidato a presidente da República pelo PDT. Na sua vida, Ciro sempre procurou ser independente, agindo de acordo com o que pensa e sente. Seja sobre política, economia, saúde, segurança, educação, meio ambiente ou outro tema, todos que ouvem Ciro percebem que estão diante de alguém experiente, preparado e sério, que conhece profundamente o Brasil. Em um dos momentos mais difíceis da história do nosso país, Ciro coloca a sua biografia, de 38 anos de vida pública limpa, a serviço do povo brasileiro.

  12. Elayne disse:

    Força capitão ,… o Brasil 🇧🇷precisa de você !!!!

    • Marta Peres disse:

      A manifestação oficial será na Praça Cívica as 15h #,Força Capitão

  13. Keyla disse:

    Uma população que sempre esteve ao lado de Henrique Alves, Zé Agripino, Garibaldi, Rogério Marinho, Micarla… Não seria agora que aprenderiam a votar!

  14. Carlos disse:

    Meu partido é o Brasil! Força Capitão.

TSE aprova candidatura de Jair Bolsonaro à Presidência

Foto: Arquivo/Agência Brasil

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta quinta-feira (6), por unanimidade, o registro de candidatura do deputado Jair Bolsonaro, do PSL, à Presidência da República. Este foi o último dos 13 registros de candidaturas apresentados a ser julgado pela Corte.

Durante o julgamento, o plenário do TSE afastou, por unanimidade, duas contestações que pesavam contra a candidatura, ambas apresentadas na forma de “notícias de inelegibilidade”.

Numa delas, um advogado do Rio de Janeiro argumentou que Bolsonaro não poderia concorrer por ser réu em duas ações penais no Supremo Tribunal Federal (STF). Isso porque a Constituição prevê o afastamento do presidente caso ele venha a adquirir esse status jurídico.

O relator do registro, ministro Og Fernandes, não aceitou o argumento. Ele destacou que a condição de réu não consta como critério de inelegibilidade em nenhuma lei, sendo assim “não é apta a obstar a candidatura”. Ele foi acompanhado por todos os seis ministros que participaram do julgamento.

A outra contestação, que alegava que Bolsonaro havia infringido a legislação eleitoral ao pedir votos em um templo religioso, foi igualmente rejeitada por unanimidade pelos ministros do TSE, que entenderam os argumentos como inaptos a impedir a candidatura. O relator Og Fernanddes, entretanto, encaminhou o caso para exame da Procuradoria-Geral Eleitoral (PGR), “para que tome providências se assim achar necessário”.

Os ministros do TSE também aprovaram nesta quinta-feira (6), também por unanimidade, o registro de candidatura do vice na chapa de Bolsonaro, o general da reserva Hamilton Mourão.

Candidato da coligação “Brasil Acima de Tudo, Deus Acima de Todos”, formada por PSL e PRTB, Bolsonaro, de 63 anos, é capitão da reserva do Exército e atualmente cumpre o sétimo mandato como deputado federal.

Filiou-se ao PSL, seu nono partido, para disputar a eleição presidencial. Natural de Glicério (RJ), Bolsonaro construiu carreira política no Rio de Janeiro. Declarou patrimônio de R$ 2,3 milhões.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Boris disse:

    Aperte o 1 depois o 7 e confirme. Votando assim vc vai voltar a ter o direito de ir e vir que foi perdido ao longo dos últimos 13 anos. Se vc fizer diferente vc está concordando com tudo que está aí. Insegurança, ladroeira,corrupção, todo tipo de cachorrada que impera hoje no Brasil. Vc é quem sabe, a chance única de botar um ponto final nessa esculhanbacão é agora, não deixem pra depois, esses caras que estão aí não merece o seu voto. Reflita!!

  2. Natalense disse:

    Agora é só aguardar a posse do MITO

  3. Edu disse:

    Passa a régua, pode entregar a faixa de Presidente, agora o Brasil muda de verdade.

Candidato dos sonhos patina e banqueiros aceitam Jair Bolsonaro

Bolsonaro: banqueiros estão confortáveis com a escolha de Paulo Guedes (Rodolfo Buhrer/Reuters)

Há uma piada circulando entre os banqueiros sobre Geraldo Alckmin, o candidato preferido do setor financeiro para se tornar presidente nas eleições de outubro: Alckmin é o genro que todo pai gostaria de ter, com apenas um problema – as filhas não se apaixonam por ele.

Alckmin, ex-governador do Estado de São Paulo, promete privatizar ativos do Estado, cortar gastos e equilibrar o orçamento do governo. Sua equipe econômica é altamente respeitada e ele tem apoio político suficiente para aprovar reformas no Congresso. Mas ele está em quarto ou quinto lugar nas pesquisas e é improvável que passe do primeiro turno das eleições, em 7 de outubro, de acordo com o Eurasia Group.

Sobra para os banqueiros Jair Bolsonaro, o candidato que assustou investidores no passado com comentários críticos sobre privatização e investimentos estrangeiros. Agora, ele já é visto como a opção mais viável contra a esquerda. Em conversas com presidentes e executivos de meia dúzia dos principais bancos do Brasil, eles dizem estar confortáveis com a escolha do principal conselheiro de Bolsonaro: Paulo Guedes, um defensor do Estado pequeno, da livre iniciativa e da reforma da Previdência Social.

Desde que trouxe Guedes para sua campanha, Bolsonaro tem mostrado entusiasmo com a ideia de vender propriedades do Estado, defender a independência do Banco Central e buscar a aprovação das reformas apoiadas pelo setor bancário.

Nem todo mundo está convencido de que ele terá sucesso.

“Os mercados financeiros estão subestimando a dificuldade do Bolsonaro para criar uma base de governo sustentável”, disse Ricardo Lacerda, sócio e presidente da BR Partners, um banco de investimentos em São Paulo.

Lacerda apóia João Amoêdo, banqueiro e candidato do Novo Partido, que atrai contribuições da comunidade financeira, mas continua em sétimo lugar nas pesquisas, de acordo o Ibope e o Datafolha. Lacerda admite que seu apoio a Amoêdo o coloca na minoria, já que a maior parte de seus pares fez as pazes com Bolsonaro.

Bolsonaro, ex-capitão do Exército, ocupa o primeiro lugar nas pesquisas que excluem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que está na prisão lutando contra acusações de corrupção. Lula, de longe o candidato mais popular, foi impedido de concorrer pelo Tribunal Superior Eleitoral na sexta-feira e seu partido, o PT, disse que vai recorrer da decisão. Lula se opõe a reformas consideradas fundamentais para manter as contas fiscais brasileiras sob controle, segundo os banqueiros.

A relação entre a dívida e o Produto Interno Bruto do Brasil deve chegar a cerca de 100 porcento em 2023, de acordo com o Fundo Monetário Internacional, em comparação com 84 porcento no ano passado. Era de 60,2 porcento em 2013.

Bolsonaro ganhou apoio generalizado no Brasil dizendo que ele afrouxaria as restrições às armas de fogo e daria mais poder à polícia. As autoridades deveriam ter armas mais letais, de acordo com Bolsonaro, que defende que aqueles que matam criminosos devem receber medalhas, não irem a julgamento. A mensagem ressoa forte em um país onde 63.880 pessoas foram assassinadas no ano passado, mais do que em qualquer outro lugar do mundo.

Raiva Pública

“O apelo que o Bolsonaro tem junto ao público em geral está relacionado à raiva contra os políticos tradicionais e contra a corrupção”, disse Silvio Cascione, analista sênior do Eurasia Group para o Brasil. “As pesquisas mostram que ele é apoiado principalmente por homens da classe média e alta.”

Cascione disse que Bolsonaro o convenceu durante a campanha de que está realmente comprometido com as reformas e com o estímulo ao investimento estrangeiro, embora o candidato “pareça contraditório às vezes”, como quando ele defende limites às aquisições no Brasil por firmas chinesas.

Os banqueiros também têm dúvidas quanto à personalidade de Guedes, que eles dizem ser menos adequada ao trabalho em equipe necessário no governo e na formação de coalizões para promover as reformas. Eles preferem o principal assessor econômico de Alckmin, Persio Arida, ex-chairman do Banco BTG Pactual e um respeitado economista que, segundo eles, ajudaria a atrair mais autoridades talentosas para o governo.

Alckmin já provou sua capacidade de gerenciar orçamentos depois de 15 anos como governador do Estado de São Paulo, disseram os banqueiros. Ele também é do PSDB, um dos maiores partidos brasileiros, e conta com o apoio do chamado “Centrão”, o que é fundamental para garantir a aprovação de reformas.

Habilidades não testadas

Bolsonaro, por outro lado, nunca esteve no governo e não tem experiência em negociação. Sua capacidade de formar alianças também não foi testada. Ele foi membro de pelo menos oito partidos políticos e nunca liderou nenhum deles. Para esta eleição, ele é um candidato pelo pouco conhecido Partido Social Liberal, ao qual se juntou em março.

“Bolsonaro teria um relacionamento difícil com o Congresso, mas, no final, ele também conseguiria aprovar as reformas de seguridade social”, disse Cascione, do Eurasia. “Ele só levaria mais tempo para isso e os resultados finais seriam mais fracos.”

Cascione considera que Bolsonaro tem uma chance de 60 porcento de passar para o segundo turno das eleições em 28 de outubro. Ele disse que a popularidade de Lula deve ajudar seu companheiro de chapa no PT, Fernando Haddad, a passar para o segundo turno também, com uma chance de 60 porcento. Ainda assim, a eleição continua muito incerta. Pesquisas do Ibope que incluem Haddad em vez de Lula sugerem que até 38 porcento dos eleitores estão indecisos, vão votar branco ou anular seu voto.

Os banqueiros disseram que a vitória de Lula ou Haddad seria o pior cenário, por causa de suas propostas para novos impostos sobre os ricos e sobre os bancos que não reduzirem juros que cobram em empréstimos. Um governo do PT provavelmente também promoveria mais intervenção estatal na economia, o que poderia levar a mais gastos e um maior déficit público, dizem os banqueiros.

Ciro Gomes, o candidato do PDT, é outra possibilidade indesejável, disseram os banqueiros, citando sua proposta de impostos sobre dividendos corporativos e planos para renegociar as dívidas dos Estados.

Alta do dólar

Os investidores já deixaram claro sua antipatia por Lula e Haddad. O real perdeu 11 porcento em relação ao dólar desde 3 de agosto, depois que as pesquisas mostraram que o apoio de Lula estava crescendo e que Alckmin continua fraco em intenções de voto.

Outra candidata, Marina Silva, ganhou apoio de alguns dos banqueiros entrevistados, que elogiaram sua equipe econômica e o conselheiro André Lara Resende, que foi presidente do BNDES em 1998. Silva, candidata do partido Rede Sustentabilidade, apoiou o candidato do PSDB Aécio Neves na eleição de 2016 contra a ex-presidente Dilma Rousseff.

Mas com Marina em segundo ou terceiro lugar nas pesquisas, os banqueiros decidiram que suas chances não são tão boas quanto as de Bolsonaro. Essa é a mesma razão pela qual alguns dos aliados de Alckmin, incluindo muitos políticos, também estão começando a abandonar o navio. Um banqueiro disse que Alckmin terá que se mostrar capaz de subir nas pesquisas durante as duas primeiras semanas de setembro, pois, caso contrário, vai ficar sozinho no barco afundando.

A última esperança para Alckmin é a campanha de TV que começou na sexta-feira, dizem os banqueiros.

Exame

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. O MICO disse:

    O candidato que era contra a exploração e ia mudar tudo que estava aí, já começa a mudar o discurso e aceitar apoio da Rede Globo que até ontem era a imagem do cão e dos banqueiros que são uns vampiros sanguesugas?
    Se ilustram e já começam a ver o que vai dar, não É?
    Se iludem porque quer!

  2. Marília disse:

    Bolsonaro não vai ser eleito, vai faltar corda para esse povo com atraso intelectual.

  3. Felipe disse:

    gostei nao dessa historia de banqueiro apoiar Bolsonaro

  4. carlos bastos disse:

    Euzin posse de arma já pode

  5. Antônio Leandro da Silva disse:

    Bolsonaro neles
    É sim

  6. Giselle disse:

    Pq será que os Banqueiros estão tão feliz com isso hem???? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  7. Luciano disse:

    Concordo com Thiago – só a Educação resolve… e é por isso que mantenho o meu voto no menos ruim: Bolsonaro 17

    • Marcos disse:

      Luciano você diz que "só a Educação resolve", porém esquece que o bolsonaro votou a favor da PEC do congelamento de investimentos por 20 ANOS na educação, saúde e segurança.
      É meio contraditório…

    • Ceará-Mundão disse:

      Não existe essa tal "PEC do congelamento". Existe a PEC do teto de gastos ou PEC da responsabilidade fiscal. A coisa é bem simples (exceto para os esquerdistas): não se pode gastar mais do que se tem. Igual ao que pessoas responsáveis fazem com seus orçamentos particulares. E só aqueles que adoram gastar o dinheiro alheio de forma irresponsável são contrários a isso. A conta chega, mais cedo do que se imagina. O Brasil precisa ser administrado com responsabilidade.

  8. Eduardo disse:

    É uma pena que o povo brasileiro esta se iludindo com um canditado que fala tanto em segurança mas quer que a população se arme isso gera mas violência,pensem e votem sem emoção não só na escolha de presidente mas principalmente no nossos representantes no congresso nacional.
    dia 7 de outubro use a arma mas poderosa que nos temos O VOTO.

    • Walléria disse:

      Falou alguém sensato neste país, temos que principalmente pensar no congresso, que é quem manda e um presidente que não faça do Brasil um campo de guerra, um filme de bang bang. tão bom seria que existissem muitos EDUARDOS no Brasil no dia de votar. Vamos nos unir por um Brasil melhor e deixar essas briguinhas entre partidos de lado.

    • Ceará-Mundão disse:

      Papo furado de quem deseja manter as coisas como sempre estiveram. Se queremos um Brasil diferente, temos que buscar alternativas diferentes. E Bolsonaro é o único realmente diferente. Os demais são quase todos de esquerda e aquele Amoedo que é o candidato do Banco Itaú. Temos que deixar de mimimi, de papo furado. Nessa eleição, o único capaz de evitar a volta da esquerda ao poder é o Bolsonaro. Só temos dois candidatos: Jair ou já era. É simples.

  9. joão gomes disse:

    se ele ganhar as coisas vão melhorar e MUITO.
    começando pela segurança que está um caos em todos os estados do Brasil.
    só isso aí já é MUITA coisa, quem discordar é bandido rs

    • Thiago disse:

      Sou polícia e lhe pergunto, o que Bolsonaro vai fazer para segurança? Porque bandido morre todos os dias, batemos recordes de prisões, ele vai fazer o quê? Quem não de dentro do sistema, aceita “falácia” de político. O problema da segurança, resolve-se com investimento na EDUCAÇÃO, a logo prazo.

    • Historiador disse:

      Enquanto um e aprovado pelos banqueiros Ciro Gomes e o mais odiado!! agora tenho certeza que estou do lado certo…CIRO12!!!

    • euzim disse:

      Caro Thiago, ele não poderá fazer muito, pois depende do congresso. Mas, com certeza, envidará esforços no sentido de alterar a legislação, para aumentar as penas, dar retaguarda jurídica para o seu trabalho de policial, controlar a ação de ongs de direitos humanos dos bandidos, combater a corrupção, desparelhar parte do estado que está nas mãos de esquerdistas pró-bandidos, atualizar o ECA, rever a questão da audiência de custódia, facilitar a posse de armas pelo cidadão (não o porte).
      Já é alguma coisa. Se reduzir a criminalidade em 20% já valerá ter votado nele.

    • Thiago disse:

      Euzim, tenho um tempo na polícia, não sou militar. Até hoje, NUNCA vi ninguém dos direitos humanos, o bandido se “tora” de todo jeito. Outrossim, Bolsonaro teve 27 anos para combater a corrupção dentro do congresso. Eu até ia votar nele, mas vi que ele é mais dos mesmo. Hoje voto em José Amoedo!

    • Ceará-Mundão disse:

      Uma porção de empregados dos candidatos de esquerda se fazendo passar até por policial e tentando por em dúvida o único candidato realmente diferente e capaz de evitar a volta da esquerda ao poder. Bolsonaro é a última esperança de voltarmos à ordem e ao progresso.

FOTO: Jair Bolsonaro firma compromisso com Patriota

Foram meses e meses de paqueras, promessas e acenos, mas, finalmente, o deputado e pré-candidato à Presidência Jair Bolsonaro firmou compromisso e assinou sua pré-filiação ao Patriota, o antigo PEN (Partido Ecológico Nacional).

O documento assinado hoje é um termo de compromisso, para que não restem dúvidas sobre as intenções do moço. Mas a ficha de filiação só vai chegar às autoridades eleitorais quando a janela eleitoral for aberta.

Ou seja, por enquanto, o casamento é apenas no religioso. No civil mesmo, só por volta de março do ano que vem.

As conversas com Pastor Everaldo, presidente do PSC, para deixar a legenda pela qual se elegeu tiveram um final feliz ainda em agosto, quando o partido se comprometeu a não pedir o mandato do político na Justiça.

Naquela época, a ida para o então PEN era dada como certa — e Bolsonaro chegou inclusive a fazer uma lista de exigências para quem quisesse se candidatar pelo partido.

Mas depois o relacionamento pareceu esfriar.

Muda Brasil

O moço inclusive chegou a ser cotado como nome de um novo partido capitaneado por Valdemar Costa Neto (PR), mas a iniciativa do cacique condenado no mensalão acabou dando com os burros n’água.

Mais uma legenda que não teria a palavra “partido” em seu nome oficial, o Muda Brasil teve sua criação rejeitada pelo TSE.

Farpas

E depois, Bolsonaro ainda entrou em uma guerra (ops!) verbal com o deputado federal Walney Rocha (RJ), no ex-PEN desde 2016.

Sem papas na língua, o polêmico parlamentar desceu o malho no partido, acusando políticos da legenda — sem dar nomes — de forjar candidaturas estaduais para serem usadas como moeda de troca na negociação de coligações. “Ou se pacifica, ou estou fora”, ameaçou.

Resultado: em documento oficial, o partido determinou que, quem quisesse concorrer à presidência deveria estar filiado e manifestar seu interesse até 11 de dezembro.

A relação foi oficializada na manhã desta quinta-feira (23), em Brasília, ao lado de Adilson Barroso, presidente nacional da legenda, e de integrantes da Executiva.

Em família

Vão seguir o parlamentar seus três filhos, Flávio (deputado estadual do Rio), Eduardo (deputado federal por São Paulo) e Carlos (vereador do Rio), além do afilhado político Carlos Jordy (vereador de Niterói).

Extra – O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rodrigues disse:

    A bancada evangélica se aliou ao polêmico deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ) para substituir o pastor Marco Feliciano (PSC-SP) na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias (CDHM) e agora se filia em partido evangélico, o PEN?
    Já está traindo seus princípios, depois de aceitar apoio do ator pornô Alexandre Frota e consequentemente do MBL?
    Esse sujeito promete muitas hipocrisias, pois toda hora muda o que disse e se alia com quem dizia não se aliar. Se beneficiando de fakes e mentiras, tipo a de que era militar aposentado, quando todos já sabem que foi colocado pra fora das Forças Armadas "a pedido", como toda publicação de exoneração nos diários oficiais do país afora.
    Acordem e pensem um pouco, pois "UM ERRO NÃO CONCERTA OUTRO!"

  2. Ems disse:

    Motivos para votar em Bolsonaro:

    – O PT odeia ele.
    – O PMDB odeia ele.
    – O PSDB odeia ele.
    – A Globo odeia ele.

  3. paulo martins disse:

    Bolsonaro, Haddad (Lula já era), Huck, Marina, Ciro, Alckmin, Joaquim, Luciana, Amoedo, Valéria Monteiro, Dr. Hollywood…
    O power-point quebrou, pudera.
    Nem com Fernando Collor, em 1989, tivemos um clima de partidos tão destroçados e uma política de tão pouca credibilidade como temos hoje.
    Se Deus é brasileiro, decerto que Ele já está providenciando renunciar ao gentílico.
    Ninguém merece.

  4. Paulo Cardoso disse:

    E todos os partidos firmam entre si o declínio do Brasil

  5. Edgard disse:

    Havendo eleições, que seja o Jair Bolsonaro nosso próximo Presidente da República! 🇧🇷

  6. Emerson Castelo disse:

    Hahahaha foi o "Huckday" que fez isso?

  7. anderson disse:

    Assina o papel que ninguém, com bom-senso, confia na palavra de político safado…

"ChuUuuupa Viadada"

Vereador na cidade do Rio, Carlos Bolsonaro (PP), filho de Jair Bolsonaro (PP-RJ), festejou no twitter o arquivamento do processo contra o pai, na Câmara.

Bolsonarinho anotou: “CHuUuuupa Viadada. Bolsonaro absolvido!!!! Viva a Liberdade de Expressão. Parabéns Brasil!”

O processo em que Bolsonaro-pai era acusado de propagar o preconceito contra negros e gays foi arquivado no Conselho de Ética da Câmara.

Daí a alegria festiva de Bolsonaro-filho. Diante da reação adversa que sua primeira nota despertou, Bolsonarinho repisou no microblog:

“Disse e repito: “ChuuuuUUUupa Viadada. A ditadura gay não representa a maioria do Brasil! A luta continua!!!!”.

Jactou-se: “Tenho orgulho de ser igual ao meu pai em todos os sentidos e um deles é colocar sua competência acima de sua sexualidade”.

Vangloriou-se: É “o início da queda da ditadura do homossexualismo. Podem me ameaçar e me xingar, nada do que vocês têm a oferecer me interessa”.

Espicaçou: “Desejar minha morte é o menor dos elogios que tenho lido no twitter. Rs! Pregam a liberdade de expressão, só a deles, a minha não. Ditadura gay!”

Avisou: “Atenção boiolas, para infelicidade de vocês, eu sou hétero!”

Grande coisa, poder-se-ia dizer. O homem foi criado no sexto dia. Antes dele, vieram as baratas, os mosquitos, os carrapatos…

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. okra disse:

    Ser gay!
    Isso quer dizer o que? alguem que quer assumir uma opção sexual.
    Pois não pode deixar de ser homem!

    Só existe Homens e mulheres,e direitos são dados aos dois pela constituição.
    quem tem um comportamento diferente seja inerente ao genero sexual ou não,tem direitos iquais.
    Eu não gostaria de vre pornografia em area publica independente de quem seja.
    por isso respeito os homens e mulheres gay,mas cada um dentro do seu limite.
    não tem como enfiar em nossas crianças um comportamento sexual deturbado,fora do normal,como opção.
    Gays ainda bem que seus pais eram normais,ai vcs nasceram!

  2. Getúlio Soares definiu maravilhosamente essa chatíssima discussão: "Não vou mais ser gay. É muito chato ser maioria." kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deputado Bolsonaro e Senadora Marinor quase saem no tapa hoje no Senado

Congresso em foco:

O deputado Jair Bolsonaro (PP-RJ) e a senadora Marinor Brito (Psol-PA) trocaram insultos esta manhã enquanto a senadora Marta Suplicy (PT-SP) dava entrevista a jornalistas, explicando o motivo de ter retirado de pauta o projeto de lei que torna crime a discriminação de homossexuais. Os dois trocaram acusações e quase se agrediram no corredor que dá acesso ao plenário da Comissão de Direitos Humanos do Senado, interrompendo a entrevista da petista.

“É um cúmulo aprovar esse projeto e ser preso por causa de um boiola”, disse o deputado. A confusão começou quando Bolsonaro se postou atrás de Marta com um panfleto que qualifica o Plano Nacional de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos de LGTB (Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais) como uma proposta do governo para “transformar” jovens estudantes em homossexuais.

(mais…)