Google pretende tirar o Orkut do ar até o fim do ano

orkut-da-nazareth Aquela que até 2011 era a rede social mais popular no Brasil, o Orkut, sairá do ar até dezembro, de acordo com um comunicado publicado pelo Google, empresa proprietária do serviço. O processo de fechamento da rede começa nesta segunda-feira, quando novos perfis já não poderão mais ser criados. Os usuários antigos terão um prazo para exportar dados, como fotos e scraps, e também poderão converter seus perfis do Orkut em contas da rede Google+, criada em 2011.

Até o dia 31 de dezembro deste ano, o serviço deve estar completamente fora do ar. Até mesmo o endereço, www.orkut.com, deve ser desativado, já que o criador do site, o turco Orkut Büyükkökten, deixou a companhia há quatro meses e, segundo o jornal, pretende manter o controle sobre o domínio.

As famosas comunidades do Orkut, no entanto, receberão um outro tratamento. Eles não ficarão mais ativas, mas parte delas não será deletada. Elas continuarão disponíveis para consulta, sem interação, como uma espécie de museu virtual.

Já os dados de comunidades e perfis acusados de cometer crimes, como o compartilhamento de imagens de pornografia inafantil, se manterão disponíveis também até o fim do ano para investigação policial.

Apesar de ter sido lançada nos Estados Unidos em fevereiro de 2004, foi só em dezembro de 2011 que o Facebook finalmente superou o número de usuários do Orkut no Brasil, país que, à época, detinha 60% das contas da rede criada por Orkut Büyükkökten. Hoje, a rede social fantasma ainda tem 5 milhões de usuários no país, segundo a empresa de consultoria IBOPE Nielsen.

O Globo