Google pretende tirar o Orkut do ar até o fim do ano

orkut-da-nazareth Aquela que até 2011 era a rede social mais popular no Brasil, o Orkut, sairá do ar até dezembro, de acordo com um comunicado publicado pelo Google, empresa proprietária do serviço. O processo de fechamento da rede começa nesta segunda-feira, quando novos perfis já não poderão mais ser criados. Os usuários antigos terão um prazo para exportar dados, como fotos e scraps, e também poderão converter seus perfis do Orkut em contas da rede Google+, criada em 2011.

Até o dia 31 de dezembro deste ano, o serviço deve estar completamente fora do ar. Até mesmo o endereço, www.orkut.com, deve ser desativado, já que o criador do site, o turco Orkut Büyükkökten, deixou a companhia há quatro meses e, segundo o jornal, pretende manter o controle sobre o domínio.

As famosas comunidades do Orkut, no entanto, receberão um outro tratamento. Eles não ficarão mais ativas, mas parte delas não será deletada. Elas continuarão disponíveis para consulta, sem interação, como uma espécie de museu virtual.

Já os dados de comunidades e perfis acusados de cometer crimes, como o compartilhamento de imagens de pornografia inafantil, se manterão disponíveis também até o fim do ano para investigação policial.

Apesar de ter sido lançada nos Estados Unidos em fevereiro de 2004, foi só em dezembro de 2011 que o Facebook finalmente superou o número de usuários do Orkut no Brasil, país que, à época, detinha 60% das contas da rede criada por Orkut Büyükkökten. Hoje, a rede social fantasma ainda tem 5 milhões de usuários no país, segundo a empresa de consultoria IBOPE Nielsen.

O Globo

Eleições 2012: Júlia Arruda lidera corrida pela Câmara nas redes sociais segundo enquete

Segundo o artigo 33 da Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997), enquetes são meros levantamentos de opinião, sem controle de amostra, feito por meio de participação espontânea dos eleitores, sem a utilização de métodos científicos de coleta de dados.

Baseado nesse preceito, o site SAC Político perguntou aos internautas nas redes sociais Facebook, Twitter e Orkut em quem votariam para vereador no dia 7 de outubro. A candidata mais citada foi a vereadora Júlia Arruda, do PSB.

Confira a lista dos 40 mais citados na enquete do SAC Político, na ordem:

JÚLIA ARRUDA – PSB
FELIPE ALVES – PMDB
JÚLIO PROTÁSIO – PSB
NEY LOPES JÚNIOR -DEM
RANIERE BARBOSA – PRB
WOBER JÚNIOR – PPS
ALBERT DICKSON – PP
PROFESSORA AMANDA GURGEL – PSTU
CLÁUDIO PORPINO – PSB
RAFAEL MOTA – PP
ENILDO ALVES – DEM
CHAGAS CATARINO – PP
BISPO FRANCISCO DE ASSIS – PSB
DR. FRANKLIN CAPISTRANO – PSB
GEORGE CÂMARA – PCdoB
HUGO MANSO – PT
JACOB HEIDER – PMN
AQUINO NETO – PV
SARGENTO REGINA – PDT
PAULINHO FREIRE – PP
LUIZ ALMIR – PV
DAGÔ – DEM
REJANE FERREIRA – PMDB
EDVAN MARTINS – PV
DICKSSON NASSER JÚNIOR – PSDB
PROFESSOR LUIZ CARLOS – PMDB
ADÃO ERIDAN – PR
JÚNIOR RODOVIÁRIO – PT
UBALDO FERNANDES – PMDB
JÚNIOR SOUTO – PT
TAWFIC – PSDB
CARLOS SANTOS – PR
JÚNIOR GRAFITH – PRB
MIGUEL MOSSORÓ – PTC
FERNANDO LUCENA – PT
DANIEL ARRUDA – PHS
LEÔNCIO QUEIROZ – PP
RÔ MEDEIROS – PHS
AROLDO ALVES – PSDB
JUSTINA IVA – PCdoB

Redes sociais estão entre os principais alvos de criminosos digitais no Brasil

Essa reportagem publicada no site da Veja foi bem sacada e vale a pena que todos prestem atenção para que não sejam vítimas de criminosos digitais.

Toda vez que um assunto – ou serviço – faz sucesso na rede, os criminosos analisam a oportunidade e procedem para a criação de novas ameaças virtuais. Essa é praticamente uma regra no submundo da internet. As populares redes sociais, por exemplo, transformaram-se no segundo alvo preferido de muitos delinquentes no Brasil, de acordo com dados da Symantec – empresa especializada na segurança da informação. O primeiro lugar no ranking das ameaças são os ataques diretos com vírus de computador/malware.

Segundo o Norton Cybercrime Report – pesquisa global da Norton sobre o crime cibernético –, 45% dos usuários de redes sociais no Brasil tiveram em algum momento seus perfis invadidos desde sua criação. E ninguém está livre do problema. O relatório cita o caso do cantor Justin Bieber, que teve sua conta de Twitter invadida, expondo mais de 19 milhões de seguidores às mensagens indesejadas de um hacker. Se fosse um criminoso especializado em fraudes virtuais, milhares de pessoas poderiam ter caído em golpes voltados ao roubo de dados pessoais e bancários.

O volume de crimes nesse ambiente é fruto de duas falhas: a falta de atenção aos links publicados nas redes e a falta de um bom antivírus instalado nos computadores. No Facebook, por exemplo, o SPAM em páginas corporativas e grupos transformou-se em um grande problema para os administradores desses espaços. Eles devem ficar constantemente atentos à moderação para barrarem as mensagens maliciosas.

Dicas de segurança para proteger o seu perfil nas redes:

– Não é possível mudar a cor do Facebook. Links acompanhados dessa promessa podem comprometer a segurança dessa conta. O mesmo serve para a famosa mensagem “saiba quem visitou seu perfil”

– Não aceite convites para ser amigo ou seguidor de pessoas desconhecidas

– Nunca digitar uma senha mais de duas vezes quando for acessar sua página da rede social – esse pode ser um sinal de que você está frente a uma tentativa de ataque virtual

– Evite utilizar computadores públicos. Se não houver outra opção, lembre-se de sair do seu perfil antes de deixar a máquina

A batalha entre Facebook e Orkut pela sobrevivência no Brasil

VEJA

Há poucos dias, o instituto Ibope Nielsen Online divulgou estudo que revelou que o número de pessoas que navegam pelas páginas do Facebook no Brasil já supera o do Orkut. Usando método diferente, a Comscore, que também realiza a medição na internet, não ratificou a ultrapassagem, mas confirmou a tendência: em julho, a vantagem do Orkut sobre o rival caiu 20%. É um momento histórico nos breves 7 anos de vida das redes sociais no Brasil, um território desbravado pelo serviço do Google.

O Facebook subiu como um foguete no mercado brasileiro, um comportamento sem precedentes na história do serviço. Em abril de 2009, os acessos ao endereço eram tão raros que o Ibope não conseguia medi-los. Dois anos e quatro meses depois, o site alcançou a marca de 30,9 milhões de visitantes únicos, registrada em agosto pelo Ibope. O Orkut, que agora tem 29 milhões, demorou seis anos e dez meses para chegar ao mesmo patamar.

A briga no segmento de redes tem beneficiado o usuário, favorecido com melhorias e mais atrações nos serviços. Mas o embate traz consigo uma questão sobre o futuro: haverá espaço no mercado brasileiro para dois serviços que, embora não idênticos – sim, eles mantêm diferenças marcantes –, guardam semelhanças?

“A tendência é que um dos sites se torne dominante, com o outro passando a atender um nicho”, afirma Marcelo Coutinho, professor da Fundação Getúlio Vargas e pesquisador do mercado digital. É um fato. No mundo, são poucas as nações que comportam duas redes sociais de grande peso por longo período. O exemplo clássico vem da mãe das redes sociais, o mercado americano. Lá, a ascensão do Facebook em meados da década passada fez ao menos uma vítima: o MySpace, que reinava no segmento até então.

As exceções a essa regra são raras. Em todas, quem desafia a supremacia planetária do Facebook são serviço locais, que, surgidos na primavera da internet, acabaram ganhando apreço dos usuários. Na Rússia, Vkontakte e Odnoklassniki ainda deixam Facebook e Twitter para trás. Na Espanha, o Facebook ultrapassou recentemente o Tuenti. No Japão, o Twitter lidera, seguido pelo Mixi e, então, pelo Facebook.

Audiência em visitantes únicos de Orkut e Facebook
OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anônimo disse:

    o que um filme nao faz…

Agora é oficial: Facebook destrona Orkut no Brasil

Agora é oficial: o Ibope confirmou nesta sexta-feira que o Facebook ultrapassou o Orkut em número de usuários no Brasil e bateu os 30,9 milhões, contra 29 milhões da rede do Google.

No início da semana, a informação já havia sido antecipada por diversos veículos, mas o Ibope não se pronunciou sobre o assunto.

m nota, o instituto de pesquisa informa que o acesso à internet atingiu 77,8 milhões de brasileiros no segundo trimestre de 2011- 5,5% superior ao mesmo período de 2010 e 20% maior que 2009.

Em agosto, o Facebook chegou a 30,9 milhões de usuários únicos, ou 68,2% dos internautas no trabalho e em domicílios; o Orkut registrou alcance de 64%, ou 29 milhões de usuários. O Twitter também cresceu e chegou a 14,2 milhões de usuários únicos no Brasil, ou 31,3% dos usuários de internet.

Facebook ultrapassa Orkut em usuários no BR e se torna líder em redes sociais no País

  • Por Rodrigo Martins/Link/Estadão

O Orkut perdeu seu reinado no Brasil. Segundo a revista Isto É Dinheiro, pela primeira vez o Facebook fechou um mês na frente da rede social do Google em número de usuários. A reportagem, que cita números do Ibope Nielsen Online ainda não divulgados, diz que o serviço de Mark Zuckerberg terminou agosto com 30 milhões de usuários no Brasil. O Ibope é um dos institutos de maior credibilidade em medições na internet.

 

Para o Orkut, é o fim de uma liderança de mais de sete anos. Desde que foi lançado e se popularizou, em 2004, nunca foi ameaçado aqui no Brasil. Sempre foi usado por cerca de 70% dos internautas, de todas as faixas etárias. Concorrentes nacionais tentaram. Não conseguiram. Internacionais também, como o MySpace. Nada.

Mais do que tudo: a vitória do Facebook é histórica por desfazer um mito: o Brasil parecia ter uma relação com o Orkut tão forte que, ao contrário do resto do mundo, outra rede social, no caso, o Facebook, não conseguiria quebrar. O País é um dos últimos a sucumbir à hegemonia da rede de Mark Zuckerberg.

(mais…)

Justiça do RN determina que Google forneça IP, senha e dados completo de Perfil falso no Orkut

O Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte (TJRN) por meio do juiz convocado Nilson Cavalcanti da 2ª Câmara Cível negou o recurso da empresa Google Brasil Internet Ltda. contra decisão do juiz Jussier Barbalho Campos, da comarca de Upanema-RN que ordenou que a empresa efetivasse em 24 horas a exclusão do perfil “MARISTELA A VERDADEIRA FACE (CÃO)” do site de relacionamento Orkut.

A decisão também ordenou que a empresa informe a identificação completa do responsável pelo perfil, fornecendo o seu IP de conexão, dados do aparelho de telefonia móvel, o qual foi enviado senha de acesso para o site orkut, indicação do provedor que originou o referido IP e o fornecimento dos dados da conta de e-mail vinculada ao perfil, no prazo de 10 dias. Em caso de descumprimento, o Google pagará uma multa de R$ 5 mil.

A decisão liminar em favor da autora foi concedida com base nos requisitos necessários para a concessão que comprovam a ofensa à honra e a imagem da autora, que também é autoridade pública.

O outro requisito é o da urgência da medida, que se justifica por ser inaceitável que se aguarde até o fim do processo para seja excluído o perfil do Orkut, impondo-se um tratamento humilhante, sendo uma ofensa ao princípio da dignidade da pessoa humana.

informações do TJRN/ Diário de Natal

 

Redes Sociais ajudam a vender

Renato Cruz – O Estado de S.Paulo

Muita gente fala sobre o protagonismo do Brasil em mídias sociais. Segundo a empresa de pesquisas de mercado comScore, 79,1% dos usuários brasileiros de internet visitaram o Orkut em junho, serviço em que o País é líder. Cinquenta e dois por cento usaram o Facebook e 27% o Twitter. Nos microblogs, o Brasil fica atrás somente da Holanda, em que 31,1% utilizaram o Twitter em junho.

Diante desse cenário, as empresas querem que sua presença nas redes sociais deixe de ser somente um canal de relacionamento com os clientes para transformá-la numa ferramenta de negócios. Ainda no início no Brasil, o chamado “social commerce” já é uma realidade em outros países, como os Estados Unidos.

No mercado americano, uma empresa chamada Payvment é a principal fornecedora de tecnologia para lojas no Facebook. Recentemente, ela lançou um shopping center virtual que reúne mais de 60 mil lojas, criadas por terceiros com o seu aplicativo.

“A expectativa é que, até 2015, o social commerce alcance um faturamento anual de US$ 30 bilhões nos Estados Unidos, o equivalente a 15% do comércio eletrônico americano”, disse Gabriel Borges, fundador da LikeStore, que se inspirou em serviços internacionais como a Payvment para criar uma ferramenta de loja virtual no Facebook para brasileiros. “Nos EUA não é modinha, já pegou.”

(mais…)