“Governadora reafirma pagamento do Piso, mas não diz quando nem como”, reclama Sindicato dos Trabalhadores da Educação(Sinte-RN)

Foto: Reprodução/TV Anhanguera

Insatisfação. Esse foi o resumo da audiência virtual realizada no final da tarde e o início da noite dessa terça-feira (28) entre o SINTE/RN e a Secretaria Estadual de Educação.

A expectativa dos sindicalistas era que o Governo finalmente apresentasse uma nova proposta para quitar o Piso Salarial deste ano, ponto principal da pauta da Rede Estadual. Mas o Secretário trouxe apenas um recado da Governadora garantindo que o Piso será pago, apesar das dificuldades do Estado com a pandemia. E só. Não foi apresentada data ou forma de pagamento.

A falta de uma resposta concreta provocou insatisfação na direção do Sindicato. A diretoria entende que o Governo do Estado teve prazo suficiente para elaborar uma proposta e precisa assumir a urgência que a situação exige.

Mas não foi só o Piso que frustrou as expectativas da direção do Sindicato. Reivindicações como: Nova convocação do concurso de 2015; Convocação do suporte pedagógico do concurso de 2015; Prorrogação do concurso de 2015 e Gratificação de diretores, também ficaram sem resposta.

“Sobre os novos concursados, o que houve foi um retrocesso. Antes a Secretaria tinha ficado de ver uma proposta de aceleração do pagamento. Agora, diz que o processo vai seguir o trâmite normal. O Executivo também não atendeu ao SINTE/RN no que diz respeito à Normativa do Conselho Estadual de Educação. A SEEC vai expedir um documento orientador, apesar dos protestos do Sindicato”, diz o Sinte-RN.

Para não dizer que a audiência foi totalmente frustrada, a Secretaria de Educação afirmou que as Horas Suplementares serão quitadas em folha suplementar, que pode ser paga até 10/05, mas não deu certeza.

O secretário e sua equipe ouviram dos representantes da categoria que não há mais como ficar aguardando definições que têm sido adiadas reunião após reunião. Ainda sobre o Piso, o Sindicato cobrou uma resposta concreta para os próximos dias já que, depois disso, a decisão ainda terá que ser submetida à Assembleia Legislativa.

De antemão, diante do protelamento por parte do Executivo, o SINTE afirma que não vai aceitar o não pagamento da correção do Piso e seguirá lutando para arrancar do Governo este direito da categoria.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Tarcísio Eimar disse:

    É só promessa

  2. Pedro disse:

    Ela apareceu? ,disseram que ela assumiu o governo, foi à China, só arrumou promessas, arranjou amizade com o baixinho feio de Coreia e estaria lá, escondida com medo do COVID

  3. Arthur disse:

    Seja qual for a categoria do servidor público tem que haver bom senso nessa atual situação vivida pele país, os estados estão quebrados, não tem como suportar aumentos de custos em sua folha nesse momento. As receitas não são as mesmas. Então, por mais que um professor seja o profissional menos valorizado nesse país, ele que é formador de caráter de todos os cidadãos nesse país, poderia mostrar e fazer valer o significado de bom senso para seus alunos nesse momento, abrindo mão de tal aumento salarial pelo menos nesse Ano. Bom senso tem que partir de todos os servidores públicos e o professor não pode dar mal exemplo.

    • Francisco Alves disse:

      Caraca!!!! A palavra é outra mas, mensurável. Arthur!! Pensas assim, realmente!!! Nego véi, esse mundo tá perto de se acabar mesmo!!!! Deus é bom, Deus é grande!!! Estou vivo para ver um petista defendendo que a sua governadora não descumpra uma obrigação salarial com os professores!!! Pasmem!!! Tendo para isto verba federal!!!
      Quer ver mais? A governadora também é "professora"!!!! Isso pode Arnaldo????

    • Luciana Morais Gama disse:

      Arthur, pimenta nos outros é refresco. Como os professores podem usar o bom senso de um aumento que eles tem direito. O governo Bolsonaro já deu, agora Fátima como professora não pode negar esse aumento. Imagine se Fátima fosso oposição ao governo a zuada que ela estava fazendo. Pense nisso!

    • Thiago Lopes disse:

      Interessante que Fátima concedeu aumentos a Polícia, retirando do próprio erário estadual, mas aos professores, que têm o salário financiado pelo Fundeb, segura o dinheiro.

  4. Silas disse:

    SE BRINCAR, FÁTIMA BEZERRA VAI ABRIR ESPAÇO PARA SURGIR UM BOLSONARO POTIGUAR.
    ESTE BOLSONARO QUE ESTÁ AÍ QUEM PARIU FOI A ESQUERDA E O PT, MAIS PARTICULARMENTE.
    COMO É QUE UMA GOVERNADORA PROFESSORA, QUE CONSTRUIU SUA CARREIRA TENDO O APOIO DOS PROFESSORES, AGE DESTE JEITO?
    HOJE MESMO A ASSEMBLEIA LEGISLATIVA APROVOU REAJUSTE PARA OS POLICIAIS.
    DIAS ATRÁS A GOVERNADORA TINHA 3 MILHÕES PARA INVESTIR EM PROPAGANDA SEM LICITAÇÃO, PARA O COMBATE AO VÍRUS, NUM MOMENTO EM QUE TODOS OS MEIOS DE COMUNICAÇÃO SÓ FALAM NISSO – E DE GRAÇA, SEM CUSTOS.
    FAFÁ, MULHER, NÓS QUE VOTAMOS EM VOCÊ IMPLORAMOS: NÃO DEIXE QUE SUAS AÇÕES OU A FALTA DELAS, ACABEM RESULTANDO QUE OS ELEITORES POTIGUARES VÃO BUSCAR UM SALVADOR DA PÁTRIA, UM BOLSONARO POTIGUAR, PARA ACABAR DE LASCAR TUDO… ONDE ESTÁ SEU JUÍZO, MULHER??????

  5. Braulio Pinto disse:

    E ainda há quem dê parabéns pra essa governadora. Ouvi hoje entrevista dela. Não diz nada de concreto, só afirmações vagas, tentando defender seu governo.

COMENTE AQUI