Lagoa Nova e Alecrim são os Bairros onde se roubam mais carros

Diário de Natal

Número de Ocorrências de Furto/Roubo de Veículos na Grande Natal (Janeiro – Junho)
2010 – 876
2011 – 826

Bairros com Maior Incidência de Furto/Roubo de Veículos na Grande Natal (Jan/Jun 2011)

Lagoa Nova – 23
Alecrim – 19
Vale Dourado – 18
Nova Natal – 16
Candelária – 15
Nova Parnamirim – 15
Felipe Camarão – 15
Santarém – 14
Cidade Satélite – 13
Quintas – 12

Fonte: Seac/Ciosp – Sesed


Lagoa Nova e Alecrim lideram ocorrências

Conforme os dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública e Defesa Social (Sesed), os dez bairros com maior quantidade de registros de furto e roubo de veículos na Grande Natal no primeiro semestre de 2011 são: Lagoa Nova (23), Alecrim (19), Vale Dourado (18), Nova Natal (16), Candelária (15), Nova Parnamirim (15), Felipe Camarão (15), Santarém (14), Cidade Satélite (13) e Quintas (12).

Na opinião de Silva Júnior, a explicação para a maior incidência nos dois primeiros bairros é por sua característica comercial. “Em muitos casos o cidadão acaba deixando algum objeto no interior do carro, que estaciona em locais afastados das lojas, e, quando volta, o ladrão tem levado o pertence. Aconselhamos que, quando o motorista tem de deixar algo, coloque tudo no porta-malas”.

Já para os bairros de classe média alta, como Candelária ou Nova Parnamirim, a frequência dessas ocorrências estaria ligada, conforme o adjunto da Sesed, a assaltos a carros de grande porte ou de luxo. Nas comunidades de baixa renda, a explicação de Silva Júnior é a de que as casas não possuem garagem, obrigando os moradores a deixarem seus veículos em via pública, mais vulnerável a ação dos criminosos.

Outro dado que chama a atenção nos dados da Sesed é a maior frequência de furtos e roubos de veículos no horário entre 18h e 23h, como também entre a quinta-feira e o sábado. Silva Júnior analisa que estes são os períodos em que a população da região metropolitana de Natal procura pelo lazer e diversão. “Temos aqui uma boa quantidade de casas de show, mas poucas delas possuem estacionamento próprio. O motorista acaba tendo de colocar seu carro bem longe e, às vezes, escuro. E os ladrões acabam se aproveitando disso”. O adjunto da Sesed aconselha, nesses casos, que os condutores evitem estacionar em locais ermos e com baixa luminosidade.

O delegado afirma que boa parte dos veículos roubados é levada para sucatas e desmanches clandestinos, onde tem suas peças retiradas para revenda. “Ou, então, geralmente é feita a remarcação do chassi. Os criminosospegam duas partes de carros diferentes e transformam em um só”. Para coibir essa prática, Silva Júnior revela que a Polícia do RN pretende fazer um mapeamento das sucatas e desmanches.