Lei cria roteiro turístico-ecológico oficial da cidade do Natal

Contemplada com diversos recursos naturais, a capital potiguar se destaca pela beleza de suas áreas verdes e a preservação da natureza nas quatro zonas administrativas da cidade. Dona de cartões-postais como o Morro do Careca e unidades de conservação como o Parque da Cidade Dom Nivaldo Monte, o Parque Estadual das Dunas e o Bosque das Mangueiras, está em tramitação no legislativo municipal o Projeto de Lei N° 119/2019, de autoria do vereador Fúlvio Saulo (SD), que cria o primeiro roteiro turístico-ecológico da cidade. Segundo o parlamentar, a Lei visa incentivar que as pessoas que visitam a cidade possam conhecer os recursos naturais existentes no município. “Vamos com essa lei agregar as potencialidades turísticas junto ao nosso meio-ambiente, garantindo novas formas de expansão do turismo na cidade e também garantindo a conscientização ambiental. Será a união do ecológico ao com geração de emprego e renda de forma consciente e sustentável”, destacou o vereador Fúlvio Saulo.

Localizado nos limites dos bairros Cidade Nova, Pitimbu e Candelária, o parque da Cidade Dom Nivaldo Monte recebeu recentemente da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO), o título de Posto Avançado da Reserva da Biosfera da Mata Atlântica. Com cerca de 140 hectares de área total, o bioma é responsável pela manutenção e proteção de uma das principais fontes de recarga de água da cidade e destinado ao lazer ecológico, cultural e equipamento estratégico de promoção da educação ambiental.

Para Carlos da Hora que é o gestor do parque, incluir a unidade de conservação no roteiro turístico da cidade é mostrar nossas belezas para o mundo. “É um circuito que se percorre todas as Zonas de Proteção Ambiental da cidade e outros dois pontos, garantindo que a nossa cidade, que possui duas unidades de conservação ambiental, possa mostrar os espaços que garantem a nossa qualidade de vida. Aqui no Parque da Cidade, por exemplo, além das belezas naturais, existe todo um roteiro de trilhas e educação que poderão ser explorados, além de que será possível divulgar as outras Zonas de Proteção da cidade. Com certeza será mais um produto turístico, que vai garantir que os nossos visitantes possam ficar mais tempo na cidade”, ressaltou Carlos da Hora.