Lobão se irrita com CQC, xinga repórter e ameaça processar a Band

625_315_1394185697Lobao_estressa_com_CQCO músico Lobão não gostou nem um pouco de um novo quadro do CQC, que volta ao ar no próximo dia 17. Abordado de surpresa por Ronald Rios e um grupo de 30 “torcedores”, Lobão não gostou do que ouviu da “torcida”, xingou o repórter, tentou tomar-lhe o microfone e está ameaçando processar a Band caso a emissora exiba o material.

A cena aconteceu na saída da Band, em São Paulo, na semana passada, após gravação do Agora É Tarde exibido ontem à noite.

No novo quadro, chamado de Torcida VIP, um grupo de “torcedores” canta um hino de torcida de futebol adaptado para a celebridade. No caso de Lobão, os “torcedores” cantaram “Pó, pó, pó, pó, pó, pó, pó, pó / Simpatizava com Lula-la / Agora caga pra geral / Tem a língua afiadaaa/ Mas afinou pro Mano Brown”.

O cantor não se incomodou com o “pó” nem com a referência implícita à guinada ideológica, mas com o “afinou pro Mano Brown”. “Mano Brown é o caralho”, respondeu, tentando tomar o microfone de Ronald Rios.

Em maio do ano passado, o rapper Mano Brown desafiou Lobão pelo Twitter a “um encontro” para resolver “como homem” uma polêmica. Em entrevista à Folha de S.Paulo por ocasião do lançamento do livro Manifesto do Nada na Terra do Nunca, Lobão afirmou que os Racionais MC’s, de Brown, “são o braço armado do governo, são os anseios dos intelectuais petistas, propaganda de um comportamento seminal do PT”.

Brown, além de chamar Lobão para a briga, disse que o músico agia como “uma puta para vender livro”.

A Band tende a exibir o material no retorno do CQC em 2014. Se for processada por Lobão por causa disso, será no mínimo uma contradição do músico, que vive alertando para o risco de o PT censurar a imprensa.

UOL

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio disse:

    Censurar fatos que afetam negativamente toda ou grande parte da população é muito diferente de censurar uma tentativa caluniosa caluniosa de diminuir alguém publicamente. O povo tem que saber das decisões que afetam diretamente seu dia-a-dia mas não tem a necessidade de saber se Lobão entraria numa briga com Mano Brown. Clara tentativa da redação da UOL de manipular a opinião pública.

  2. paulo kasinsk disse:

    só corrigindo e com as devidas desculpas. Leia-se Flipipa. em vez de Flip. Coisas do subconsciente e da contaminação que se gera com os nomes. É isso.

  3. paulo kasinsk disse:

    Leia-se "demais."

  4. paulo kasinsk disse:

    Lobão se reinventou, mas a cópia saiu horrorosa. Como cantor, tem vendido mais livros; embora seja um puta-compositor, não há como negar. Tem vendido mais livros não pelo seu estilo ou algo novo e profundo, e sim pelas suas aloprações. E a galera gosta, claro. De certa forma, acompanhei sua "reinvenção" quando da sua estreia na MTV. Ali, já dava sinais que havia um projeto a ser perseguido e concluído. A chegada à Veja me prova isso. Não sei o que ele anda dizendo por lá, porque já algum tempo deixei de ler a revista. Mas, conhecendo a peça, dá para imaginar.Tirando os malhos que ele mete no PT, esse Judas que todos malham mas ele se nega a se espatifar, é para ler, ouvir e se divertir. Lobão é um grande provocador e sempre esteve na contramão, brigando com gravadoras e empresários. Na sua passagem pela Flip, a feira de livros lá da famosa praia, deu uma esnobada legal nos presentes. Provocou, levou no deboche e os "intelectuais" da terra ficaram meio jururus. Bem-feito. Estavam lá se dando importância de mais, com elocubrações demais, e tal qual o Chapeuzinho Vermelho, provaram da acidez do Lobão.

COMENTE AQUI