Manifestantes encerram protesto pacífico em frente da CMN e decidem rumos em plenária

333333333333

Foto: Joana Lima

O manifesto do #Revoltadobusão foi encerrado no fim da manhã desta segunda-feira(22), após a decisão dos jovens de não acamparem em frente a Câmara Municipal de Natal, onde cerca de 100 deles estavam presentes.

Durante a manhã, os jovens gritaram palavras de ordem pedindo pelo Passe livre, e bloquearam a Avenida Campos Sales e Rua Jundiaí, todas ligadas ao prédio da CMN. Na ocasião, guardas da Secretaria de Mobilidade Urbana controlaram o trânsito indicando rotas alternativas para os motoristas.

Após uma conversa, o grupo encerrou o manifesto e, na quinta-feira(25), decidirão os rumos do protesto em plenária.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. herculanomesquita disse:

    Em agosto de 2007, a Time fez algo similar com o pastor Billy Granham, famoso evangelista e conselheiro espiritual de vários presidentes americanos. http://img.timeinc.net/time/magazine/archive/covers/2007/1101070820_400.jpg

  2. primo das primas disse:

    Acho estranho essa manifestação organizada na CMN. Se estudantes querem transporte para ir a universidade publica, a responsabilidade desse transporte deveria ser da UFRN ou da UERN. Se forem estudantes secundaristas, a responsabilidade é do RN. Ora, cada ente deveria colocar a disposição ônibus amarelinho exclusivo para os respectivos estudantes, ditos e comprovados como carentes; e com finalidade unica de levar apenas a aula. O individuo estuda de graça, paga meia e ainda quer bolsa onibus pra ir pra festa ou teatrinho? Acho que deviam entender que o dinheiro publico é oriundo dos impostos mais altos do mundo e é limitado; devendo ser gasto com melhorias para "todos" na EDUCAÇÂO, SAÙDE e SEGURANÇA. Agora se a manifestação fosse para fiscalizar os gastos públicos, não haveria essa organização; principalmente como o dinheiro da população é gasto na UFRN, UERN, escolas estaduais e municipais. Deviam fiscalizar quem não esta dando aula, se a carga horaria é cumprida, onde é gasto o dinheiro publico dentro da escola. Mas claro, pelo nível dos "manifestantes" e envolvimento dos sindicatos, isso não vai ocorrer. O movimento dos 100 estudantezinhos mostra que é politico, nao é para o bem de todos, nao há mais apoio da sociedade. Agora é só anarquia.

    • Fabiano Abreu disse:

      Pois é, Primo! Concordo com tudo. Só não esqueçamos que daqui há uns 15 meses, muitos dessa corja aí estarão tentando entrar no Legislativo, com o discurso esquerdista análogo ao da Professora que não dava aula e hoje, mandando nas tetas do Município, incita tais movimentos.

COMENTE AQUI