Política

MOSSORÓ: PSD realiza hoje convenção com aliança de 14 partidos

O Partido Social Democrático (PSD) realiza hoje (04) a convenção que homologará a candidatura do prefeito Francisco José Júnior (PSD) à reeleição em Mossoró. No evento, também será oficializado o nome de Micael Melo (PTN) como candidato a vice-prefeito.

Estão definidos os partidos que apoiam a pré-candidatura de Francisco José Júnior, com aliança de 14 legendas: PSD, PEN, PMB, PMN, PPL, PPS, PRB, PROS, PRTB, PSC, PTC, SDD, PTN e PV. Dessas legendas, apenas o Partido Verde já realizou sua convenção cartorial, mas estará presente no evento.

“Mais do que um número expressivo, a quantidade de apoios que recebemos mostra que o trabalho realizado ao longo dos últimos dois anos em Mossoró está no caminho certo”, destaca Francisco José Júnior.

A convenção do PSD, PEN, PMB, PMN, PPL, PPS, PRB, PROS, PRTB, PSC e PTC acontece no Hotel Villa Oeste, a partir das 18h, contando com a presença de lideranças políticas estaduais. PTN e Solidariedade promovem seus eventos em locais e horários diferentes.

“Nossa aliança possui ainda mais de 200 pré-candidatos a vereador, nomes qualificados e com serviço prestado a Mossoró. É com muita alegria, otimismo e disposição que iniciamos esse novo momento da nossa trajetória política”, pontua Francisco José Júnior, acrescentando: “Não se constrói um presente e um futuro melhor se não tivermos o apoio da população. É o povo quem conduz os caminhos de uma cidade cada vez mais justa”.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

Pré-candidatura de Paulinho Freire cresce e já ganha apoio de prefeitos, vereadores e lideranças do Alto Oeste

Fotos: Reprodução

O pré-candidato a deputado federal pelo RN, Paulinho Freire (UNIÃO BRASIL) ganhou o apoio de mais dois prefeitos, mais de 15 vereadores,vários suplentes e lideranças da região do alto oeste potiguar com vistas à disputa eleitoral deste ano. Os apoios foram firmados em visita de Paulinho aos municípios de Coronel João Pessoa, Francisco Dantas, Riacho de Santana e Marcelino Vieira.

Em encontros nesta segunda-feira (27) e terça-feira (28), as lideranças oficializaram a concordância com o projeto político do vereador natalense que irá disputar pela primeira vez uma vaga na Câmara Federal.

São vários nomes importantes do cenário político da região como a prefeita de Coronel João Pessoa, Fátima de Pachica; o ex-prefeito Pachica; a vice-prefeita Mytsa Costa e vários vereadores do município. De Francisco Dantas, Paulinho segue o projeto com o apoio do prefeito José Adolfo ; do ex-prefeito Adolfo da Silveira e também de um grande número de vereadores.

Em Riacho de Santana, Paulinho foi recebido por Dr. Getúlio Medeiros, vereadora Euda e vereador Adriano, suplentes e líderes locais que irão caminhar junto ao pré-candidato. A viagem foi finalizada com uma grande reunião em Marcelino Vieira, onde o vereador Dr. Aurivones, a vereadora Fátima e diversas lideranças manifestaram o apoio a Paulinho.

Os grupos políticos tem forte expressão no Alto Oeste e já começam a construir uma base forte para Paulinho Freire na região.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

[VÍDEO] Jornalista Léo Souza volta a criticar situação das estradas pelo RN: “uma reieragem, está uma bagunça”

O jornalista Léo Souza recebeu inúmeras mensagens de seguidores nas redes sociais, de várias regiões do RN, após a participar do programa Meio Dia RN, na 96 FM, na última sexta-feira (24) e criticar a situação deplorável das estradas pelo Rio Grande do Norte.

Léo resolveu compartilhar um pouco do que leu e ouviu nos últimos dias após abordar o assunto no programa da 96 FM: “Tô vendo aqui a porrada de mensagem que chegou de gente de tudo que é lugar do Estado. Todo mundo tendo alguma coisa a acrescentar a respeito das estradas. Acho que não tem nenhum lugar em que a estrada não esteja uma reieragem no Rio Grande do Norte”, disse o jornalista em vídeo nas redes sociais.

Léo disse também que uma das principais reclamações é em relação ao contraste na divisa entre o RN e a Paraíba. “Quando você passa da divisa, muda completamente”, disse. “É o nosso Estado mesmo que está uma bagunça”, exclamou.

O jornalista também abordou a questão do Turismo Regional e o quanto isso é prejudicado muitas vezes por falta de acesso e estradas descentes. “É o básico a gente ter uma estrada para andar”, finalizou.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Geral

[VÍDEO] “Falta planejamento, não existe projeto”: Diretora do DER diz que problemas das estradas no RN não serão resolvidos à curto prazo

Nenhuma providência tomada pelo Governo do Estado em relação às estradas esburacadas pelo RN terá solução imediata ou à curto prazo por falta de planejamento e projetos.

Apesar do Governo ter anunciado R$ 50 milhões em recursos para recuperação de estradas no Rio Grande do Norte, a população ainda vai demorar para ver estes problemas serem solucionados.

“Digamos que hoje a governadora tivesse X valor para investir na estrada. Nem isso a gente podia por falta de planejamento. Porque não existe projeto e a gente só pode implantar, pavimentar ou recuperar com projetos”, afirmou a diretora-geral do DER, Natercia Nunes, em entrevista à 98 FM.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

André Mendonça é eleito presidente da Segunda Turma do STF

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) André Mendonça foi eleito hoje (28) presidente da Segunda Turma da Corte. A partir de agosto, com o retorno dos trabalhos do STF após o recesso de julho, o ministro assumirá o comando do colegiado.

A eleição foi realizada de forma simbólica, porque Mendonça seria o próximo a ocupar a presidência, por ser o membro mais novo do colegiado que ainda não exerceu o comando da turma. A principal atribuição do presidente é decidir os assuntos que estão julgados.

A Segunda Turma é responsável pelo julgamento de habeas corpus e inquéritos, entre outros processos, como as investigações oriundas da Operação Lava Jato.

Após ser eleito, Mendonça agradeceu o apoio dos colegas e disse que estará aberto para a construção das pautas e dos temas que serão analisados.

“A vida é feita de desafios e tenho certeza [de] que, com o apoio de Vossa Excelências, com a contribuição e a paciência, eu espero, de alguma forma, agregar na condução dos trabalhos”, afirmou.

Além de Mendonça, também fazem parte do colegiado os ministros Gilmar Mendes, Edson Fachin, Nunes Marques e Ricardo Lewandowski.

André Mendonça tomou posse no Supremo em dezembro do ano passado. Indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, Mendonça ocupou cadeira deixada pelo ministro Marco Aurélio, que foi empossado em 1990 e aposentado compulsoriamente ao completar 75 anos.

Foi a segunda indicação de Bolsonaro. Em 2020, o presidente indicou Nunes Marques para a cadeira de Celso de Mello, que também se aposentou.

O STF também é composto pela Primeira Turma, na qual atuam os ministros Luís Roberto Barroso, Dias Toffoli, Rosa Weber, Cármen Lúcia e Alexandre de Moraes.

A Corte também se reúne no plenário, quando os ministros das duas turmas e o presidente, Luiz Fux, participam do julgamento de ações constitucionais.

Agência Brasil

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Aneel vai rever reajustes na conta de luz aprovados até maio antes de nova lei

Foto: JOSÉ CARLOS DAVES/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO-24/07/2021

A Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) vai rever os reajustes concedidos na conta de luz de 13 concessionárias em 12 estados de fevereiro a maio para considerar no cálculo a devolução de tributos pagos a mais pelos consumidores de energia no passado.

A Cosern está entre as concessionárias que terão o reajuste revisto.

Segundo a agência, não são todas as concessionárias que terão os aumentos revistos, mas as que passaram por atualização tarifária antes da lei de devolução dos créditos de PIS/Cofins.

As empresas que passarão por revisão são: EBO (PB), Light (RJ), Enel RJ (RJ), CPFL Santa Cruz (SP, MG e PR), CPFL Paulista (SP), EMT (MT), EMS (MS), ESE (SE), Enel CE (CE), Coelba (BA), Cosern (RN), Celpe (PE) e Sulgipe (SE). A Enel Ceará, por exemplo, teve 23,99% de reajuste, o maior até agora.

Nesta terça-feira (28), foi publicada no Diário Oficial da União a Lei 14.385 sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro, que estabelece a devolução do Imposto sobre a Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), imposto estadual, incluído na base de cálculo do Programa de Integração Social (PIS) e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins), tributos federais.

Com isso, a lei alterou as normas da Aneel para agilizar a devolução dos valores cobrados a mais no PIS/Cofins. A devolução será feita por meio de aumentos menores nas tarifas de energia.

Desde o fim da bandeira de escassez em abril, a bandeira verde, sem taxa extra, passou a vigorar nas tarifas. Mas a queda de valor acabou sendo quase nula em alguns estados, devido aos reajustes anuais, que chegaram a quase 24%, como no caso do Ceará.

R7

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

ANALISES DO BG – PESQUISAS DIVULGADAS EM JUNHO PARA O SENADO

Esse comunicador avaliou a estratificação das cinco pesquisas de intenção de voto divulgadas em junho – Brasmarket, Brâmane, Seta, Big Data e Consult. Elas me ajudam a compor um cenário da disputa pela única vaga para senador em disputa na eleição de outubro próximo. Três nomes se destacam: o ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves (PDT), o ex-ministro Rogério Marinho (PL) e o deputado federal Rafael Motta, do PSB.

CARLOS EDUARDO ALVES

O ex-prefeito de Natal Carlos Eduardo Alves esteve na liderança em três das cinco pesquisas divulgadas em junho. Nas outras duas, ficou em segundo, em situação de empate técnico dentro da margem de erro, com o ex-ministro Rogério Marinho.

Nas pesquisas, Alves tem entre 18 e 26 por cento.

O ex-prefeito vive, na visão deste comunicador, uma situação delicada. Não agrega apoio no campo da esquerda, tem sérios problemas de identidade política, não passa segurança aos atuais parceiros e é o único dos candidatos ao Senado que tem viés de baixa.

Não tende a crescer, mas a cair. Em 2021, Carlos Eduardo chegou a figurar com 33 por cento de intenções de voto. Outro ponto muito ruim para Carlos Eduardo é sua queda de intenção de votos no seu principal reduto eleitoral, em Natal.

ROGÉRIO MARINHO

Os índices de intenção de voto conferidos ao ex-ministro têm variado de 18 a 22 por cento.

Das cinco pesquisas realizadas em junho, Marinho ficou à frente em duas, empatado tecnicamente dentro da margem de erro com o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves.

Os índices conferem à candidatura do ex-ministro solidez e estabilidade e ele provou ser o único candidato que tem conseguido angariar intenções de voto no campo da centro-direita e da direita, corre sozinho em faixa própria, sem ninguém para dividir com ele.

Além disso, Rogério Marinho deverá contar com o apoio de 115 a 130 prefeitos do estado e nota-se claramente que sua estrutura política ainda não entrou em campo.

Será o candidato a senador com maior tempo de televisão. O ex-ministro tem sabido aproveitar as oportunidades e fragilidades criadas pelo seu principal oponente, o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves e tem assistido de camarote Carlos Eduardo e Rafael Mota se degladiarem.

RAFAEL MOTTA

O deputado federal Rafael Motta figura com índices de intenções de voto que variam entre 7 e 12 por cento.

Não são índices baixos. Muito pelo contrário. Eu considero os índices de Rafael altos para quem tem menos de 60 dias de pré-campanha e participa de uma luta interna fratricida para ser o candidato da esquerda.

Rafael tem outro índices favoráveis, é o nome que tem entrado bem no público jovem, no público LGBT e puxado as intenções de votos dos indecisos.

Deverá crescer nas próximas pesquisas, mas na minha visão a candidatura dele enfrenta alguns problemas.

O primeiro porque ele representa uma bomba para Carlos Eduardo Alves. Para continuar crescendo e atingindo de 16 a 17 por cento, na visão deste comunicador, a partir daí ele teria de tirar votos do ex-prefeito de Natal, disputando apoio e voto no campo da centro-esquerda.

O segundo problema é que o PSB dificilmente se coligará com outro partido, a estrutura partidária do PT e da Governadora Fátima Bezerra não deverá permitir partidos da base dela levar tempo e estrutura para ele, e Rafael Motta teria nesse cenário apenas o tempo do partido de propaganda eleitoral na tv e no rádio.

O terceiro problema é que pesará contra a candidatura de Rafael Motta o voto casado em Lula, Fátima e Carlos Eduardo, e isso não é pouco. Pode levar ele a ser o mico da eleição.

É notório, porém, que o deputado federal é muito mais leve e palatável para partidos e eleitores de centro e centro-esquerda do que Carlos Eduardo, que tem em Natal seu maior eleitorado.

NEY LOPES

O ex-deputado federal Ney Lopes, do PMB, figura nas cinco pesquisas de junho com índices que variam entre 1 e 3 por cento.

É um nome conhecido e de tradição na política, mas tem como obstáculos para crescer, o tempo de propaganda no rádio e na televisão se o seu partido ficar restrito, em termos de aliança e coligação, apenas ao Patriotas e de capilaridade política para espalhar sua campanha por todo estado.

BG

Opinião dos leitores

  1. Rafael vem crescendo paulatinamente, acho que é o único que pode crescer, são apenas 40 dias que o mesmo se diz senador, ao contrário do candidato do bosonario e o de Ciro Gomes que são candidatos a anos. Essa é a minha humilde opinião.

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Brasil

Brasil tem pelo menos sete estupros por hora; vítimas de até 14 anos são maioria

Foto: Getty Images/iStockphoto

O Brasil contabilizou, ao todo, 66.020 estupros em 2021, uma alta de 4,9% em relação ao ano anterior (62.917 registros). Desse total, a violência sexual contra vulneráveis, cujas vítimas são meninas de até 14 anos, são a maioria (45.994 casos).

Especialistas apontam ainda que esse tipo de crime tem alto nível de subnotificação, diante do constrangimento das vítimas em expor a agressão, em grande parte das vezes cometida por alguém próximo, ou receio de falta de acolhimento pelas autoridades.

“É uma realidade com a qual a gente já vem se assustando há alguns anos e mais uma vez não foi diferente”, disse ao Estadão Juliana Martins, coordenadora institucional do Fórum Brasileiro de Segurança Pública. Ela reforçou que, historicamente, o estupro de vulneráveis é predominante no País e que, na maioria das vezes, acontece dentro de casa, o que dificulta a investigação. Mas cobrou mais políticas públicas para enfrentar o problema.

Segundo Juliana, estudos da área apontam que a violência sexual é o tipo de violência mais subnotificada no mundo. As estimativas, contou, são de que haveria até 10 vezes mais casos do que os registros. “Conforme temos repercussão de alguns casos, mais informação à população, a gente espera que os números de registros aumentem”, disse a coordenadora do Fórum, explicando que esse é um fenômeno especialmente comum em países que intensificam as campanhas para incentivar as denúncias.

No Brasil, porém, ela reforçou que a alta no número de estupros observada no levantamento do Fórum não pode ser atribuída de forma completa a uma possível intensificação no fluxo de registros, uma vez que as políticas de conscientização são pouco estruturadas. “É preciso ter políticas públicas que também possam dar uma resposta preventiva (aos estupros)”, disse ela, cobrando mais ação do poder público.

Neste mês, o Brasil teve dois casos de estupro com repercussão nacional. Em um deles, mais recente, a atriz Klara Castanho, de 21 anos, revelou em carta aberta que gerou um bebê após um estupro. No relato, a jovem explicou que a gravidez aconteceu após um crime e que ela só descobriu que esperava uma criança no final da gestação. No outro caso, uma menina de apenas 11 anos teve o aborto negado pela Justiça catarinense. Após a repercussão da história, a gestação foi interrompida na última semana.

“Enfrentar a violência sexual contra crianças especialmente é uma tarefa muito difícil, porque acontece no contexto privado, dentro de casa. As violências de gênero, em geral, são difíceis de enfrentar, mas a violência sexual contra criança mais ainda.” Juliana apontou que só as forças policiais e a Justiça não conseguem lidar sozinhas com o avanço dos estupros, mas defendeu que aumentar a discussão do tema nas escolas seria importante.

“E esse é um tema (educação sexual) que nos últimos anos tem sido quase que interditado nas escolas”, destacou a coordenadora do Fórum. “A escola também é um ótimo local para que outros adultos possam perceber o que está acontecendo e tirar as crianças da situação de violência.”

Feminicídios

Além dos registros de estupro, dados do Fórum Brasileiro de Segurança Pública indicam ainda que os homicídios de mulheres e os feminicídios (quando ocorre o assassinato pelo fato de a vítima ser mulher) tiveram pouca variação entre 2020 e 2021. Durante o período de um ano, os crimes registrados como homicídio caíram de 3.999 para 3.878 no País, enquanto os notificados como feminicídio foram de 1.354 para 1.341. Ainda assim, ambos seguem em patamares como pontos de atenção.

“Se olhar para outros crimes contra mulher – como agressão e lesão corporal dolosa contra mulher, ou seja, as violências de gênero em geral – todas sobem. Apenas a violência letal tem pequena queda”, explicou ela, reforçando ainda que os chamados de 190 (número de socorro da polícia) subiram no País. “Então, não dá para dizer que a violência contra a mulher diminuiu em 2021.”

UOL com informações de Estadão Conteúdo

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Judiciário

Defesa de Milton aponta ausência de imparcialidade de juiz e pede revogação definitiva de prisão

Foto: Luis Fortes/MEC

A defesa do ex-ministro Milton Ribeiro apresentou na tarde desta terça-feira ao Tribunal Regional Federal uma petição na qual aponta “ausência de imparcialidade” do juiz ao prestar informações no Habeas Corpus, pedindo ainda seu deferimento para que a prisão seja revogada definitivamente.

A ideia da defesa é que, com o eventual acolhimento dos seus argumentos, ela possa estender o entendimento da suspeição e da imparcialidade para toda a investigação com o objetivo de anulá-la.

“A situação ora reportada é surpreendente e merece a atenção dessa Colenda Corte. Numa singela análise do Ofício elaborado e encaminhado pelo Juízo Coator se revela excessivo juízo de valor e até mesmo eloquência acusatória, como se o destino do aqui Paciente (que ocupa a mera condição de investigado) já estivesse definido e selado”, diz na petição advogado.

Ele afirma ainda que “Mesmo correndo o risco de parecermos prolixos, insiste-se que o pronunciamento da Autoridade Coatora é recheado de precipitados juízos de valor sobre o Paciente e revela, extreme de dúvidas, a quebra da isenção que se espera do Julgador. Permissa venia, as várias passagens extraídas do Ofício acostado no presente feito revelam a predisposição de seu subscritor”, afirma.

Ele conclui atestando “a imprestabilidade do referido pronunciamento ante a ausência da necessária isenção e imparcialidade do Julgador” e pede a cassação da decisão monocrática e permitir que o ora Paciente possa, em liberdade, aguardar o desfecho das investigações.”

CNN Brasil

Opinião dos leitores

  1. Como é a história!? Quando era o molusco de 9 dedos que alegava isso contra Moro, era mentira não existia isso, aí o Ex-ministro vem com esse papo?

  2. O pastor queria transformar o MEC, numa sucursal do inferno.
    Só falta 6 meses e alguns dias pra esse governo da morte acabar, vamos tomar uma água, pedir paciência a Deus, já já essa corja vai embora.

  3. A cada dia o governo do MINTOmaníaco das rachadinhas parece mais com o de Lulaladrao… Se ele for reeleito vai terminar de se igualar viu!

  4. Tem como o ministro explicar quem plantou os pastores dentro do MEC? eu, pra chegar numa secretaria de estado, passa pela vigilância, pelos funcionários, mesmo assim não consigo falar com o secretário, imagina colar num ministro e no presidente, como era o cotidiano desses pastores. Ômi, nada é por acaso, pra esses pastores estarem aí, teve alguém do andar superior, autorizado pelo todo poderoso, com toda a confiança e conivência total. Esqueça tudo!

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Política

ANÁLISES DO BG – PESQUISAS DIVULGADAS EM JUNHO PARA O GOVERNO NO RN

Esse comunicador avaliou a estratificação de cinco pesquisas de intenções de voto divulgadas no mês de junho no Rio Grande do Norte – Brasmarket, Brâmane, Seta, Big Data e Consult. Elas me ajudam e me basearam a compor um cenário eleitoral da pré-campanha para governador do estado neste mês de junho.

FÁTIMA BEZERRA

As cinco pesquisas divulgadas em junho mostram a consolidação da candidatura da governadora Fátima Bezerra à reeleição.

Nelas, a petista tem percentuais de intenção de voto que variam de 33 a 39 por cento. Fátima inegavelmente cresceu.

As pesquisas mostram que 2022 tem sido um bom ano para a governante, que tem se beneficiado da estrutura política e do apoio do MDB com Walter e Garibaldi com os seus prefeitos e graças à assinatura de gordos convênios nos últimos meses e a promessa de obras nos municípios. Com isso, Fátima Bezerra tenta se livrar da pesada crítica de que não conseguiu realizar obras estruturantes e não teve parceria política com prefeitos e lideranças municipais.

Nem tudo são flores, a governadora ainda lidera folgadamente no quesito rejeição, inclusive em duas delas mais de 40% da população dizendo que não a quer mais como governadora.

FÁBIO DANTAS

Dois meses depois do lançamento de sua pré-candidatura, o ex-deputado e ex-vice-governador Fábio Dantas tem o que comemorar.

Nas cinco pesquisas de junho, seus índices de intenção de voto variam entre 12 e 16,8 por cento e nem de longe podem ser considerados desprezíveis, levando-se em consideração o tempo de pré-campanha.

Dantas precisa acelerar o ritmo da campanha para chegar aos 20 por cento de intenção e assim aparecer perspectiva de vitória.

Nesta segunda-feira, 27, recebeu a confirmação de apoio do prefeito de Mossoró, Allyson Bezerra, que prometeu reunir e arregimentar seu grupo político na campanha.

Fábio Dantas também precisará finalizar as conversações com o prefeito de Natal, Álvaro Dias, e consolidar as intenções de voto dos eleitores, pois as pesquisas mostram que parte dos eleitores que o preferem também admitem mudar de voto e essa é uma fragilidade que precisa ser resolvida.

Um ponto a favor: Fábio Dantas poderá ter o mesmo tempo de TV e rádio de Fátima Bezerra ou até maior.

STYVENSON VALENTIM

O senador do Podemos tem se mostrado o pré-candidato com o voto mais consolidado dentre os pré-candidatos a governador.

Quem vota nele não admite mudar e tem dificuldade para votar em outros candidatos.

Styvenson tem índices de intenção de voto que variam entre 11 e 15 por cento, revezando-se com Fábio Dantas no segundo e terceiro lugares.

Lembrado que em todas as pesquisas de intenção de voto, Styvenson demorou a admitir que pode ser candidato e exibe sérias dificuldades de fazer alianças, o que terá consequências graves no palanque e também no tempo de propaganda eleitoral na televisão e no rádio.

CLORISA LINHARES

Bem articulada e demonstrando ser extremamente preparada nas entrevistas, Clorisa Linhares, do PMB, tem uma história de vida muito forte e um discurso que pode atrair as atenções e o voto de muitos eleitores.

Se conseguir formar alianças que garantam maior tempo de propaganda na televisão e no rádio e participação nos debates, Clorisa Linhares poderá se tornar o fiel da balança na definição do segundo turno.

Nas cinco pesquisas realizadas em junho, ela tem índices de intenção de voto que variam entre 1,5 e 3 por cento.

TODOS CONTRA FÁTIMA

Nos melhores cenários para a governadora Fátima Bezerra, ela se aproxima, em índices de intenção de voto, da vitória ainda no primeiro turno. Se isso se concretizar, terá se mostrado acertada a estratégia de atrair aliados para tirá-los do caminho da reeleição. Fátima firmou aliança com o MDB, atraiu Carlos Eduardo Alves e com isso alijou tanto Carlos, quanto o prefeito Álvaro Dias, que figurava até o início do ano como um potencial adversário nas eleições de outubro próximo.

O caminho para a vitória no primeiro turno não é fácil.

Fábio Dantas tem se movimentado bem e deverá crescer, principalmente se contar com o apoio e o engajamento dos prefeitos Allyson Bezerra, de Mossoró – que já anunciou o voto e apoio – e de Álvaro Dias, de Natal.

O candidato do Solidariedade não faz feio em Natal e com a confirmação da candidatura do senador Styvenson Valentim a possibilidade de segundo turno é muito grande.

E segundo turno é uma nova eleição. A se repetir o que ocorreu em Natal nas últimas eleições, os votos de Fábio, Styvenson e Clorisa deverão se transferir, em um eventual segundo turno, para um candidato anti-esquerda, enquanto Fátima Bezerra só tem a agregar os votos dados ao PSOL.

Por essas razões, segundo turno é tudo o que Fátima Bezerra não deseja.

BG

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

COVID: Brasil registra 316 óbitos e 76 mil casos nas últimas 24h

Foram divulgados os dados mais recentes sobre o coronavírus no Brasil nesta terça-feira (28), de acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass):

– O país registrou 316 óbitos nas últimas 24h, totalizando 670.848 mortes;

– Foram 76.638 novos casos de coronavírus registrados, no total 32.206.954;

A média móvel de óbitos nos últimos sete dias é de 208. A a média móvel de novos casos é de 55.447.

O ministério da Saúde calcula que mais de 30,5 milhões de pessoas já se recuperaram da Covid.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *