Mutirão de ortopedia realizado pelo Governo esvazia corredor do Politrauma do Walfredo Gurgel

O Secretário estadual da Saúde Pública, Luiz Roberto Leite Fonseca, visitou o Pronto Socorro Clóvis Sarinho (PSCS) no início da tarde desta quinta-feira (8) e constatou a visível redução do número de pacientes que ocupavam o corredor do setor de trauma, uma das principais áreas de circulação do hospital. O desafogo é fruto do mutirão organizado pela Secretaria Estadual da Saúde Pública (Sesap), iniciado na última quinta-feira (1), para a realização de cirurgias eletivas ortopédicas dos pacientes que, há muito tempo, aguardavam pela concretização desses procedimentos. Até hoje, o mutirão do Governo do Estado já realizou 119 cirurgias ortopédicas e mais 57 atendimentos serão realizados até amanhã. O trabalho será mantido até que a fila de espera, que inicialmente contava com 279 pacientes, seja zerada.

Ao adentrar o corredor, o desaparecimento das macas (que antes ficavam distribuídas por toda a extensão do corredor) é logo percebido. O iminente esvaziamento da área também reflete na melhoria da assistência aos demais pacientes ainda internos. Com um volume menor de doentes para cuidar, as equipes de plantão passam a se voltar, com maior atenção aos pacientes ainda internados.

“Desafogando o Walfredo Gurgel, o hospital poderá ficar focado na sua missão prioritária que é o atendimento das causas externas, na patologia do trauma”, afirmou Luiz Roberto.

O secretário também esclareceu que a atual fila de espera dos pacientes foi parcialmente ocasionada por um problema administrativo com o Hospital Médico Cirúrgico, o qual já foi solucionado. “As cirurgias já foram retomadas e quando acabarmos com essa demanda reprimida, esperamos que haja um fluxo natural de pacientes que chegam ao Walfredo Gurgel e terão a capacidade de serem encaminhados para o segundo tempo cirurgico com mais agilidade”.

Sobre o número de pacientes de clínica médica que apresentam um grande volume de internamentos no HMWG, Luiz Roberto acredita que a breve abertura das Unidades de Pronto Atendimento (UPA) de Cidade da Esperança e Parnamirim poderá dar maior resolutividade aos casos de baixa e média complexidade, contribuindo para um menor fluxo de atendimentos do Walfredo Gurgel, que assim também poderá cumprir melhor com seu papel, de atender o trauma.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Diego disse:

    Não fez mais que uma obrigação no cargo que ocupa!!! Bom seria se de fato fosse mais atuante do que falante!!! FALA DEMAIS E FAZ DE MENOS!!!

  2. Tales disse:

    Faz tempo que não temos um cara obstinado, técnico, trabalhador como um dínamo e competente ocupando uma pasta tão difícil quanto a Saúde do RN.
    É a demonstração cabal de que o gestor com perfil "técnico" com alguma autonomia para peitar ingerências dos "políticos" consegue dar resultados favoráveis.
    Meritocracia não é favor, é obrigação para com o contribuinte!

COMENTE AQUI