Não se “frustre”, mas estrelas cadentes não existem: entenda as diferenças entre meteoros, meteoritos, cometas e asteroides

Desculpe trazer más notícias, mas estrelas cadentes não existem. Pronto, falei. Mas calma, você não alucinou aquela vez que viu um objeto brilhante atravessar o céu. Era, na verdade, era um meteoro. Sobre o pedido se realizar ou não (pode confessar, todo mundo faz um pedido ao ver uma “estrela cadente”), isso é assunto para outra hora.

O importante é entender a diferença entre meteoro, meteorito, cometa e asteroide:

Meteoros

Popularmente conhecidos como estrelas cadentes, os meteoros são pequenos pedaços de poeira espacial (meteoroide) que estão queimando na atmosfera da Terra. Eles parecem bem pequenos, o que significa que é pouca poeira, e por isso sabemos que nunca vão chegar à superfície da Terra. Eles são inofensivos e viajam pela atmosfera a 48.280 km/h, chegando a temperaturas de 1.648ºC.

Meteoritos

Quando meteoroides de fato chegam à superfície terrestre, são chamados de meteoritos. Embora a maioria seja bem pequena, eles podem chegar a 100 kg — tamanho suficiente para causar estragos por aqui.

Asteroides

No Sistema Solar, há bilhoes de asteroides flutuando. Eles têm os mais variados tamanhos e formatos. Alguns são muito pequenos até para que sejam notados, outros são tão grandes que parecem planetas — Ceres tem 1.000 quilômetros de comprimento, por exemplo. Mas eles não conseguem ter uma atmosfera e são basicamente pedras que ficam em volta do Sol.

Cometas

Os cometas são asteroides que têm caudas. É que são feitos de um gelo arenoso que, quando próximo do Sol, aquece, derrete e forma essa cauda. Quando orbitam a estrela-mãe, os cometas deixam uma trilha de poeira e gás que tem milhares de quilômetros.

Galileu