“País anda doente. Não falo da COVID-19, mas dessa intolerância política”, diz presidente do Flamengo em carta ao torcedor


Foto: Reprodução/Instagram

O Flamengo informou, nesta segunda-feira, que todos os novos testes de Covid-19 realizados no elenco deram negativo. Anteriormente, 38 pessoas haviam testado positivo, incluindo jogadores funcionários.

Em nota, o rubro-negro também informou que seguirá realizando testes semanais nos jogadores e funcionários e trabalhará de acordo com o protocolo da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

Posteriormente, o presidente Rodolfo Landim divulgou uma carta digirigda aos torcedores para rebater às críticas recebidas por causa do encontro com o presidente da república Jair Bolsonaro, ocorrido na última terça-feira.

Landim disse que o “país está doente” pela “intolerância” e que “tem suas convicções políticas pessoais”. Porém, o dirigente está pensando no melhor para o clube.

Leia a carta na íntegra:

“Nação Rubro-Negra,

O que está escrito nessa carta é o retrato de como eu vejo o Flamengo.

Somos torcedores de todas as raças e credos, irmanados por uma única paixão.

Infelizmente, nosso país anda doente. Não falo da COVID-19, mas dessa intolerância política de parte a parte que separa até mesmo famílias e que, infelizmente, alguns pretendem implantar também no nosso Clube. O sentimento que nos une é amor e não ódio.

Entendo que meu papel como presidente do Clube é o de defender seus interesses e para isso é necessário me relacionar com autoridades.

Para mim, não importa a orientação política delas. Busco a todas no sentido de conseguir os apoios que precisamos para melhorar continuamente o nosso Flamengo.

Ao longo da minha gestão, tive inúmeros contatos com o prefeito, o governador e o presidente da república.

No Legislativo, estivemos com os presidentes da Câmara dos Vereadores, Assembleia Legislativa, Câmara dos Deputados e Senado, sempre discutindo projetos de interesse de nosso Clube.

Só como exemplo de total isenção, na inauguração de uma das novas piscinas do Flamengo conseguimos colocar lado a lado, hasteando bandeiras, o vice-governador Claudio Castro e o líder da oposição no Congresso Nacional, Alessandro Molon. Por sinal, são dois grandes rubro-negros, como também são o presidente da Assembleia Legislativa do RJ, André Ceciliano (PT), e o vice-presidente da república, Hamilton Mourão, dois outros importantes representantes do povo que estão sempre abertos a nos ouvir e ajudar.

O Flamengo é mais que um Clube, ele é uma Nação e como tal deve ser plural.

É impensável para mim, na posição de líder de uma instituição democrática como o nosso Clube, deixar de discutir problemas e interesses dela com o presidente eleito democraticamente do país.

Obviamente, o cidadão Rodolfo Landim tem suas convicções políticas pessoais, mas posso garantir que as guardo para mim e em nada deixo-as interferir na atuação do presidente do Flamengo. Este, por dever de ofício, deve se relacionar igualmente com todas as autoridades, respeitando a vontade do povo que as elegeu. É assim que funcionam as democracias.

Podem estar certos de que continuarei agindo dessa forma durante o meu mandato, sempre com o único propósito de defender o interesse do nosso Flamengo.

Abraços e saudações rubro-negras.”

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. João Maria Macena disse:

    Parabéns Messias, faço das suas palavras (letras), às minhas. João Macena.

  2. E DAÍ??? disse:

    Estou torcendo para o time MORO FUTEBOL CLUBE que voltou de Brasília para Coritiba. Está se preparando para a revanche. Tá ok?

  3. Messias disse:

    Sou tricolor das Laranjeiras, mas apoio integralmente os Presidente do Flamengo e do Vasco pela visita. Quem tiver achando ruim, vá torcer pelos times da China, Venezuela, Nicarágua, Cuba ou outro país qualquer dominado pela esquerda.

COMENTE AQUI