MACAU: Túlio Lemos convoca secretarias e acompanha de perto ações contra a covid-19

Além de anunciar a aquisição de 25 lavatórios móveis, a instalação de 20 leitos hospitalares em contêiners e estar anunciando todas as providências cabíveis para reduzir o propagação da COVID -19 no município de Macau, o prefeito Túlio Lemos convocou as secretarias de Saúde e da Ação Social para implementar novas ações com o objetivo de assistir diretamente a população mais vulnerável com movimentação que foi iniciada nesta quarta-feira, 27. A mobilização irá se prolongar na primeira etapa até assistir cerca de 3.000 pessoas, principalmente nos bairros periféricos.

Presente em todos os atos administrativos, buscando alternativas para suprir as deficitárias arrecadações frente à estrutura funcional da máquina administrativa, o prefeito Túlio Lemos tem acionado todas as providências necessárias na tentativa de proteger a população macauense da Covid-19. Além de dotar o setor da saúde de uma estrutura de acordo com as possibilidades financeiras local e ajuda governamental, a gestão tem tomado iniciativas que vem sendo aprovadas pelas autoridades sanitárias, evitando que o Novo Coronavírus atinja um maior número de pessoas. “O que precisamos neste momento é que a população se conscientize da grave situação que vivemos e tome a iniciativa de se preservar da contaminação, obedecendo as recomendações sanitárias”, disse o prefeito de Macau.

Até o final da semana, além do trabalho que vem sendo executado pelas secretarias de Ação Social e da Saúde para prestar assistência à população mais vulnerável de Macau, a gestão anuncia a chegada de 25 lavatórios móveis e a instalação de 20 leitos hospitalares montados em contêiners.

Macacos atacam laboratório, roubam sangue infectado com Covid-19 na Índia e criam temor de maior disseminação do vírus em áreas residenciais

Foto: PvanDijk/ Pixabay

Um grupo de macacos atacou um laboratório médico na Índia e levou amostras de sangue de pacientes que foram diagnosticados com novo coronavírus, disseram autoridades nesta sexta-feira (29).

O ataque ocorreu nesta semana, quando um técnico de laboratório andava no campus de uma faculdade de medicina estatal em Meerut, 460 quilômetros ao norte de Lucknow, capital do estado de Uttar Pradesh.

“Os macacos pegaram e fugiram com as amostras de sangue de quatro pacientes com Covid-19, que estão em tratamento… tivemos que colher as amostras de sangue novamente”, disse o médico S. K. Garg, um dos responsáveis pela faculdade.

As autoridades locais afirmaram não saber se os macacos haviam derramado as amostras, mas as pessoas que moram perto do campus disseram temer uma maior disseminação do vírus caso os macacos tenham levado o material orgânico para áreas residenciais.

Garg disse que não está claro se os macacos podem contrair o novo coronavírus caso entrem em contato com o sangue infectado. “Não foram encontradas evidências de que os macacos possam contrair a infecção”, disse o médico à agência Reuters.

Acredita-se que o novo coronavírus tenha passado para humanos a partir de animais infectados em um mercado de animais silvestres na cidade chinesa de Wuhan no final do ano passado.

Nos últimos tempos, cada vez mais os macacos estão se deslocando para ambientes humanos na Índia, causando distúrbios e até mesmo atacando pessoas. Ambientalistas dizem que a destruição do habitat natural é a principal razão pela qual os animais se mudam para as áreas urbanas em busca de comida.

De acordo com dados da Universidade Johns Hopkins, a Índia tem mais de 167 mil casos de Covid-19 e, ao menos, 4.797 mortes causadas pela doença.

CNN Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. LulaBozo disse:

    Cesar onde você está ?

  2. Tarcísio Eimar disse:

    Atacaram ou deixaram atacar?

  3. Walber Tomaz disse:

    Parece o roteiro daquele filme Planeta dos macacos.

  4. PAULO disse:

    NADA SE COMPARA AOS JUMENTOS DO PT KKKK

  5. Lucas disse:

    Nossa, o mesmo problema que nós temos com animais! A diferença é que o nosso problema é com bovinos…

Covid-19: Testagens incorretas e tempo de recuperação mais longo podem estar relacionados ou confundidos com “nova contaminação”

Foto: Ilustrativa

Com base nas poucas informações disponíveis até agora sobre o novo coronavírus, há sinais de que, para as pessoas infectadas que apresentam sintomas mais graves, o processo de recuperação da covid-19 parece ser longo.

E, quanto mais invasivo (e duradouro) for o tratamento recebido, mais tempo isso costuma levar.

A seguir, a BBC tira dúvidas, de acordo com os dados científicos disponíveis até agora.

E se eu tiver apenas sintomas leves?

A maioria das pessoas que desenvolvem a covid-19 tem apenas sintomas leves de tosse ou febre. Mas também podem sentir dor no corpo, fadiga, dor de garganta e dor de cabeça.

A tosse é inicialmente seca, mas algumas pessoas acabam tossindo também muco, contendo células pulmonares mortas pelo vírus.

Esses sintomas são tratados com descanso, muita ingestão de líquidos e analgésicos como paracetamol.

Para estas pessoas, o tempo de recuperação parece ser rápido: a febre costuma baixar em menos de uma semana, embora a tosse perdure por mais tempo.

Uma análise da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre dados de pacientes chineses aponta que, nesses casos, a recuperação ocorre, em média, em duas semanas.

E se eu tiver sintomas mais sérios?

Para alguns, a doença pode ficar muito mais séria. Isso tende a acontecer entre sete a dez dias depois da infecção.

A transformação pode ser repentina. A respiração fica mais difícil, e os pulmões ficam inflamados. Isso acontece porque, embora o sistema imune do corpo esteja lutando contra a infecção, ele exagera em sua reação, fazendo com que o corpo inteiro sofra efeitos colaterais.

Isso significa que alguns pacientes precisam ser hospitalizados para receber oxigênio.

“A falta de ar pode levar um tempo considerável para melhorar”, disse à BBC a médica britânica Sarah Jarvis. “O corpo vai tentar se recuperar do excesso de danos e da inflamação.”

Segundo Jarvis, nesses casos, o tempo de recuperação costuma variar entre duas e oito semanas, e a sensação de cansaço perdura.

E se eu precisar ser internado em uma UTI?

O estudo da OMS estima que uma a cada 20 pessoas vai precisar de cuidados intensivos, que podem incluir sedação e uso de respiradores mecânicos.

Qualquer internação em UTI, independentemente da doença, exige tempo para o paciente se recuperar. Eles são levados então para a ala de internação regular do hospital antes de voltarem para casa.

A médica Alison Pittard, reitora da Faculdade de Medicina de Cuidados Intensivos do Reino Unido, diz que a volta à vida normal pode levar de 12 a 18 meses, depois de qualquer período passado em uma UTI.

Para quem passa muito tempo em uma cama hospitalar, ocorre a perda de massa muscular. Pacientes sentirão fraqueza, e os músculos precisarão de tempo para se fortalecer novamente. Para alguns, será necessário fazer fisioterapia para voltar a andar.

Por causa do estresse sofrido pelo corpo em uma UTI, há também a possibilidade de o paciente sofrer delírios ou problemas psicológicos.

“Parece haver um elemento adicional com esta doença: a fadiga viral é definitivamente um fator enorme” no estresse sobre o corpo, diz Paul Twose, fisiterapeuta de UTI no País de Gales.

Há relatos de pacientes em países como China e na Itália queixando-se de fraqueza no corpo inteiro, falta de ar depois de atividades simples, tosse persistente e respiração irregular. E que precisam de muitas horas de sono para se sentir bem.

“Sabemos de pacientes que têm precisado de um longo período, potencialmente meses, para se recuperarem.”

Mas é difícil generalizar. Algumas pessoas passam períodos relativamente curtos sob cuidados críticos, enquanto outros precisam passar semanas internados usando respiradores mecânicos.

O coronavírus pode afetar minha saúde de longo prazo?

Não sabemos ao certo, já que não temos dados históricos amplos, mas podemos tirar lições de outras doenças semelhantes.

A síndrome do desconforto respiratório agudo (SDRA) se desenvolve em pacientes cujos sistemas imunológicos entram em sobrecarga, causando danos aos pulmões.

“Há dados indicando que, mesmo cinco anos depois, algumas pessoas podem continuar tendo dificuldades físicas e psicológicas”, afirma Twose.

O médico James Gill, clínico geral e palestrante na Escola Médica de Warwick, no Reino Unido, diz que, em alguns casos, é necessário apoio para restaurar a saúde mental do paciente.

“Quando você tem dificuldades respiratórias, o médico diz: ‘Precisamos te colocar em um respirador. Você vai precisar dormir. Quer se despedir da sua família?’. Não é surpreendente que isso cause estresse pós-traumático nos pacientes mais graves. Para muitos, ficam cicatrizes psicológicas significativas.”

É bom ressaltar que até em casos mais leves de covid-19 pacientes podem ficar com problemas de longo prazo, como fadiga.

Eu posso adoecer da codiv-19 mais de uma vez?

Isso ainda é motivo de muita especulação, mas ainda há poucas evidências concretas sobre a duração da imunidade à covid-19. Acredita-se que pacientes que tenham conseguido vencer o vírus provavelmente criaram imunidade a ele, embora não haja dados suficientes a respeito.

Há relatos de pacientes sendo infectados mais de uma vez, mas acredita-se que isso se deva a testagens incorretas.

A questão da imunidade é uma das mais importantes no momento, para se entender quando medidas de isolamento social podem ser relaxadas e o quão eficientes serão as futuras vacinas contra o novo coronavírus.

Com informações da BBC

Assessoria de Hermano Morais confirma que deputado foi novamente diagnosticado com Covid-19 e se encontra hospitalizado

Foto: Reprodução/Twitter

A assessoria do deputado estadual Hermano Morais (PSB) confirmou nesta sexta-feira (29), por meio de suas redes sociais, que o parlamentar recebeu confirmação de teste positivo para o novo coronavírus – Covid-19.

” A assessoria do deputado estadual Hermano Morais informa que ele voltou a sentir sintomas da Covid-19 e assim foi diagnosticado. No momento, ele se encontra hospitalizado, estável, consciente, fazendo novos exames e seguindo todas as orientações médicas”, diz a nota.

No meio de abril, conforme noticiado por toda a imprensa e pelo próprio parlamentar, o teste positivo para o exame foi confirmado. Na ocasião, informou que tratava a doença em casa, não precisando ser hospitalizado. “Sigo as recomendações médicas, em repouso”, disse na ocasião.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Sérgio Nogueira disse:

    Para ter pego duas vezes ele não deve estar cumprindo o isolamento social.
    De toda forma é bom informar a OMS porque é o terceiro caso no mundo de infeção pela segunda vez, segundo eu soube.

RN registra 530 internados no tratamento do novo coronavírus; taxa de ocupação em leitos das regiões Oeste e metropolitana em 97%

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta sexta-feira(29), e destacou a situação dos leitos e quantidade de internados somadas as redes pública e privada.

São registrados, neste momento, 530 pacientes internados, sendo 259 em leitos críticos e 271 estão sob acompanhamento clínico.

Sobre a taxa de ocupação dos leitos por região, o cenário atual é o seguinte:

Mossoró: 97%
Região metropolitana: 97%
Alto Oeste(Pau dos Ferros): 75%
Seridó: 40,9%

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lobinha disse:

    Quem irá defender os que estão nas filas de espera pra UTI? A governadora que não trabalhou um projeto sério pra atender essa crescente demanda, apesar da previsão catástrofica da sua equipe? Bolsonaro, que defende liberar geral a contaminação pra proteger a economia, mesmo não preparando o sistema de saúde pra atender os casos? Ou o prefeito que não reinvindica aos governos equipamentos e respiradores para o hospital de campanha? Nós cultivamos o que plantamos, infelizmente alguns pela ignorância outros pela esperteza. E as vítimas não terão lados, somos todos!

Covid-19: RN tem 60 óbitos sob investigação

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte, no fim da manhã desta sexta-feira(29), e alertou para os óbitos sob investigação: neste momento são 60.

O Rio Grande do Norte registra 6.463 casos de coronavírus, com mais de 14 mil suspeitos, 12.552 descartados e 267 mortes. Doze óbitos a mais que o último boletim.

VÍDEO: Profissionais da saúde e famílias de pacientes denunciam “supernotificação” de óbitos por covid-19

Profissionais da saúde e famílias de pacientes denunciam uma “supernotificação” de óbitos por covid-19. Segundo eles, o número de vítimas fatais do vírus é menor do que o divulgado. Muitos pacientes que morreram por outras doenças recebem laudo de covid-19, entrando nas estatísticas da pandemia, que deveria ser menor do que a divulgada oficialmente. Confira reportagem completa da Record acima.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ceiça Matos disse:

    Não dá entender, uma hora reclama da subnotiticação, outro momento da supernotificação, afinal os dados não partem dos hospitais? Não são os médicos e enfermeiros que lançam esses dados? Querem mesmo brincar com a morte das pessoas.

  2. Justus disse:

    Clara, não sou fã de Bolsonaro nem entro nessa briga idiota esquerdista-direitista, mas a abordagem do Brasileiro sobre Ciência está correta. Gosto da revista Scientific American e o que mais tem ali é opinião de cientistas. E assim foi construída a ciência. A história da física quântica vai agradar você, tenho certeza, porque seus argumentos e sua "fala" são inteligentes.

  3. Cleber disse:

    Concordo com sua análise, Clara.

  4. Marcos disse:

    A RECORD não tem nenhuma credibilidade… TV estatal

  5. Santos disse:

    Bom, então todas as doenças resolveram ter maior letalidade de uma só vez e no mundo inteiro.

  6. Antenado disse:

    Que o número é superdimensionado, isso é fato. Há histórias todos os dias sendo contadas.
    Agora, quem for contra o uso terapêutico da hidroxicloroquina, é simples. Não autorize a medicação para o seu tratamento ou de um parente. Quero ver….

  7. JR e JR disse:

    Não acredita na realidade as nossas vistas? Simples, tira os equipamentos de proteção e corre para o abraço,e deixem quem quer se proteger e viver, em paz.

  8. João deixe o Brasil urgente disse:

    Sim claro que está notificados pois os assassinos dos nossos políticos presidem destes números para que venham verbas para serem gastas ao Bel prazer com isso facilitando os desvios

  9. Francisco disse:

    Acredita nisso, tira a máscara e vai andar pelas UTI, e beijar na boca os doentes. É só um resfriado essa doença.

  10. Observando. disse:

    A Record do bispo Edir Macedo merece toda credibilidade.

  11. Clara disse:

    Que desserviço…. Deus tenha misericórdia!

  12. Brasileiro disse:

    Bela entrevista do médico. Ciência implica em CONFLITO DE HIPÓTESES. Quando muitas pessoas falam que esse ou aquele artigo científico defende esta ou aquela hipótese, não significa necessariamente que esta hipótese está certa ou errada.
    Não podemos esquecer que quando Einstein publico suas teses, ninguém acreditou inicialmente. Ciência não é algo democrático, é algo que se constrói baseando-se nas evidências a LONGO PRAZO.

    • Clara disse:

      Números não são hipóteses.

    • Brasileiro disse:

      Clara, qual a confiabilidade dos seus dados?

    • Clara disse:

      Ministério da Saúde, mas eu mesma não confio não, já que a subnotificação é gritante. Simplesmente não se testa (queria forma melhor de provar que "tá suave" que testando em massa?) Mas enfim, a confiabilíssima Record já nos empurrou ate a grávida de Taubaté, né? Tb não é favorecida pelo presidente na publicidade…. Deve tá certa sim. Número e ciência são falsos. Existem pra prejudicar o "mito".

    • Brasileiro disse:

      Sua resposta carece de racionalidade. Você fala como se estivesse baseada em sentimentos e não em uma motivação racional. Fala que há subnotificação, mas quais são os métodos de estimar isso? Fala na ciência como se fosse uma entidade sobrenatural dotada de unanimidade em suas posições. Isto não existe! Existem opiniões de cientistas, que são divergentes entre si. A partir daí é que futuramente vai se estabelecer qual é a melhor descrição científica da realidade.
      Se formos tratar desse problema embriagados de sentimentos e aspectos emocionais, isto não é algo científico de forma nenhuma.

    • Clara disse:

      Cientista não "opina" e o senhor fala muito bonito pra não dizer nada. Infelizmente, não sou audiência pro senhor e boa parte de quem comenta aqui também não é. Tenta o zap, lá costuma ser bem mais fácil enganar otário com conversa mole.

    • Manoel disse:

      Clara, nao perca tempo com terraplanistas.

Pará deixou de registrar quase mil mortes de Covid-19 e número total ultrapassa 2,5 mil, diz Secretaria de Saúde

O Pará deixou de registrar quase mil mortes e 14 mil casos confirmados da Covid-19, somando um total de 15 mil subnotificações que não estavam na contagem oficial do governo, nos últimos oito dias. Os boletins retroativos acabaram alterando a data do primeiro caso de Covid-19 no Pará para 7 de março – a data divulgada era 18 de março.

Segundo o secretário de Saúde (Sespa), Alberto Beltrame, isso ocorreu devido a um “descompasso” no sistema da secretaria atualizado pelas prefeituras, que deixaram de fora um total de 907 óbitos e 13.871 casos confirmados da doença neste período – ou seja, 43,7% do total de casos e 34,8% do total de mortes. O estado encerrou a quarta-feira (27), com 31.671 casos e 2.605 óbitos pelo novo coronavírus.

O boletim divulgado às 12h30 desta quinta não foi contabilizado nesta reportagem, já que os números diários somente são fechados às 19h. Contudo foram contabilizados mais 1.969 casos e 100 óbitos de datas anteriores.

No total, são 14.778 notificações em atraso, incluindo infectados e óbitos, que foram identificadas pela secretaria. Uma força-tarefa foi montada para a divulgação em novo formato, que iniciou na quarta-feira (20). Segundo Beltrame, as notificações teriam ocorrido há semanas, principalmente entre abril e início de maio, e resultam de 122 mil testes rápidos distribuídos entre os municípios.

Recentemente, o Rio de Janeiro também mudou protocolos de divulgação dos dados da Covid-19 e o novo método de contagem dos mortos foi criticado. No Rio Grande do Sul, uma pesquisa aponta que para cada caso oficial, há outros dois que não são registrados. Em Minas Gerais, o governo também admitiu subnotificações e estima que há 1 confirmação de coronavírus para cada 10 casos.

Curva alterada

Os boletins da Sespa são recolhidos pelo G1 desde o início da pandemia para levantamento do Mapa do Coronavírus, informando o avanço da Covid-19 em municípios, com base nas secretarias estaduais. Mesmo com a mudança no formato do boletim do Pará, os novos casos e mortes no estado continuaram a ser computados de acordo com o dia de divulgação.

De acordo com os boletins, o primeiro caso de Covid-19 no Pará ocorreu no dia 7 de março. A paciente, segundo a Sespa, era uma mulher, 50 anos, de Parauapebas. Já a primeira morte ocorreu no dia 15 de março – uma mulher, de 60 anos, de Belém, segundo a Sespa.

Os boletins retroativos também apontam que:

em 18 de março, dia da divulgação do era o primeiro caso de coronavírus, já havia 62 infectados;

e, em 1º de abril, dia em que foi divulgada o que era primeira morte, já havia outros dois óbitos.

As informações estão divulgadas também no painel da Covid-19, no portal de monitoramento da Sespa, e foram questionadas na última terça (26), pois poderiam ser erros de digitação. Até esta manhã, não foram corrigidas ou negadas. Os boletins já chegaram a mostrar casos de janeiro e fevereiro, mas a maioria já foi corrigida, após contatos feitos pelo G1.

Novo formato

O novo formato de divulgação de boletins da Covid-19, que separa casos e mortes nas últimas 24 horas dos ocorridos em datas anteriores, foi adotado, segundo o secretário Beltrame, pois os municípios passaram a relatar resultados de testes rápidos somente no Sistema de Informação de Mortalidade (SIM), deixando o sistema da Sespa desatualizado.

À época, Beltrame afirmou que havia observado um “índice de queda da doença, mas que estava computando muitas mortes por dia”.

Quatro dias depois, o governo estadual divulgou um estudo apontando uma “tendência de queda”, baseado nos próprios dados da Sespa. A pesquisa embasou o governo a relaxar nas medidas de isolamento social obrigatório com o fim do lockdown, que passou a ficar sob decisão das prefeituras. No entanto, o próprio documento cita que “subnotificações em datas passadas podem invalidar os cenários de previsões”.

Entenda a evolução de casos desde o início da divulgação de notificações atrasadas:

No dia 19 de maio, eram 17.177 casos e 1.554 mortes;

No dia 20, eram 18.929 casos e 1.778 mortes, sendo divulgados 1.676 casos e 218 óbitos em atraso;

No dia 21, eram 20.532 casos e 1.893 mortes, sendo divulgados 1.494 casos e 103 óbitos em atraso;

No dia 22, eram 22.697 casos e 2.003 mortes, sendo divulgados 2.069 casos e 90 óbitos em atraso;

No dia 23, eram 24.125 casos e 2.150 mortes, sendo divulgados 1.388 casos e 113 óbitos em atraso;

No dia 24, eram 24.815 casos e 2.290 mortes, sendo divulgados 668 casos e 132 óbitos em atraso;

No dia 25, eram 27.366 casos e 2.431 mortes, sendo divulgados 2.442 casos e 113 óbitos em atraso;

No dia 26, eram 29882 casos e 2.522 mortes, sendo divulgados 2.412 casos e 65 mortes em atraso;

E no dia 27, chegou a 31.671 casos e 2.605 mortes, sendo divulgados 1.722 casos e 73 óbitos em atraso.

Notificações recentes continuam atrasando

As subnotificações provocam uma espécie de rearranjo na curva de contaminação. Quando revelou as inconsistências nos dados, Beltrame chegou a afirmar que o pico de contaminação no Pará ocorreu por volta do dia 20 de abril e em 5 de maio houve o maior índice de mortos em 24h: 84 óbitos. Mas como as notificações continuam atrasando, esse recorde pode ser quebrado.

Entre as notificações em atraso, foram identificadas 893 casos e 144 óbitos ocorridos entre 20 e 25 de maio. Esses números mais recentes são divulgados como “em datas anteriores”. (veja no gráfico abaixo)

No dia 20 de maio, a Sespa informou que apenas 76 casos novos foram confirmados e seis mortes registradas. Analisando os boletins que inseriram casos retroativos no sistema, percebe-se que, na verdade, 40 pessoas morreram de Covid-19 nesse dia, 12 desses apenas na capital. O número de casos também salta de 76 para 418.

No dia 21 de maio, a Sespa divulgou oficialmente 109 casos e 12 óbitos. Somando com as notificações atrasadas, o número chega a 353 casos e 58 mortes. No dia seguinte, foram 96 casos e 20 óbitos, mas com a soma o total chega a novos 239 casos e 43 mortes. Já em 23 de maio, quando no boletim constavam 40 casos e 34 mortes, eram 134 e 70, respectivamente.

Números oficiais seguem distantes das prefeituras

Durante visita ao Pará, o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta afirmou que estado já teve pico entre 20 de abril e a primeira semana de maio. Dias antes, ele havia dito que Pará seria o epicentro da Covid-19. O governador Helder Barbalho passou, então, a solicitar propostas de empresários para a retomada de atividades comerciais.

À época, Barbalho afirmou que estava fazendo um levantamento epidemiológico para saber qual é o real percentual da população que está com o novo coronavírus no estado. Este levantamento nunca foi divulgado.

Uma pesquisa nacional coordenada pela Universidade Federal de Pelotas (UFPel) apontou que Brasil tem sete vezes mais contaminados pelo novo coronavírus que os dados oficiais.

No Pará, os índices mais alarmantes foram o da cidade de Breves, onde praticamente um quarto da população está ou esteve com a Covid-19, e o de Belém, onde mais de 15% já teria contraído a doença.

Os números oficiais também ainda estão distantes dos registrados pelas prefeituras. No dia 26 de maio, quando completa uma semana da divulgação das notificações atrasadas pela Sespa, a soma de todos os boletins das prefeituras chega a ter 6.898 casos e 217 óbitos a mais que o dado oficial da Sespa.

Com informações do G1

 

Prefeito de Ceará-Mirim confirma para covid-19, tem pulmão comprometido e pede orações

Foto: Reprodução/Facebook

O prefeito de Ceará-Mirim, Júlio César Câmara, confirmou através da rede social Facebook que seu exame para covid-19 testou positivo.

O prefeito detalhou o exame, tornando público, e destaca que está se internando nesta quinta-feira(28) em razão de comprometimento de pulmões. O chefe do executivo, humildemente, pediu orações.

No anúncio de Júlio Cesar, também confirma o teste positivo para a primeira-dama, Ana Paula.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Clecio Santos disse:

    Júlio, tem muita preocupação com a saúde dos seus munícipes. Talvez tenha cuidado pouco da sua própria saúde.
    Este momento será muito rápido, se Deus quiser.

  2. Gilvan disse:

    Que Deus lhe proteja e desejo-lhe pronta recuperação.

  3. Klyber Macedo disse:

    Não é conclusivo!
    Tem de fazer a contra prova PCR

  4. Calebe disse:

    As bençãos de DEUS seja sobre todos.

  5. Luiz Costa disse:

    Que DEUS te abençoe com saúde

Secretário de saúde do RN pede maior isolamento social e diz que retomada das atividades deve ser pensada por região – “não de forma generalizada”

Foto: Reprodução/Youtube

O secretário de Estado e Saúde Pública-Sesap, Cipriano Maia, convocou no fim da manhã desta quinta-feira(28), um chamamento a população para uma adesão mais elevada no isolamento social, com objetivo da diminuição da transmissão do novo coronavírus, e busca por uma perspectiva para retomada de atividades em benefício a situação econômica.

Cipriano disse que o ideal para o isolamento social no Estado deveria ser 70%, número que poderia encaminhar para diminuição de caso, óbitos e taxa de ocupação dos serviços de assistência hospitalar.

Ainda na coletiva, o secretário de saúde reforçou um “pacto em defesa da vida” e destacou que a retomada da economia no Estado depende de um maior isolamento social – pensada por cada região. “Não de forma generalada. De forma planejada”, disse.

Assista abaixo e veja declaração:

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Assis disse:

    Esse cara não sabe nada fora cabeça

  2. Tom França disse:

    Esses "sem noção", continuam generalizando e deixando de elogiar quem está fazendo tudo direitinho! Qual o milagre de manter. As pessoas em casa e melhorar a a economia? Ele não deixou isso claro! Apenas teorias pre-estabelecidas, pra continuar tocando o terror na população, como no fantasioso 11 mil óbitos em 15 de maio. Enquanto isso, o hospital da campanha de Natal tá pronto e ele sequer tocou no assunto.

    • Nildo disse:

      Em parte vou concorda com vc, vc prefere morrer ou sair comprando por ai? ISOLAMENTO É O MELHOR CAMINHO E PONTO FINAL.

    • ELEITOR disse:

      Nildo manter as verbas federais sem licitação é o objetivo deste confinamento
      É mais fácil pra estes burocratas que supervisionar isolamento vertical e medidas associadas !

Covid-19: ocupação dos leitos no Oeste e na região metropolitana de Natal atinge 100%

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou no fim da manhã desta quinta-feira(28), a situação dos leitos no Rio Grande do Norte no tratamento ao coronavírus.

Segundo o secretário de saúde do Rio Grande do Norte, Cipriano Maia, a taxa de ocupação nas unidades hospitalares destinadas a tratar o novo coronavírus no estado está distribuída da seguinte maneira, nesta momento:

Região Oeste: 100% (no caso de adultos)
Pau dos Ferros: 62,5%
Grande Natal: 100%
Seridó: 49%

Ainda na coletiva, o secretário de saúde destacou 517 leitos estão ocupados no Estado, sendo para 267 situações críticas e 250 para acompanhamento clínico.

Entre ativos e da reserva, RN registra 61 policiais militares com Covid-19, com quatro óbitos

A PM informa que o quadro de policiais militares do Rio Grande do Norte registra neste momento 61 infectados por coronavírus, entre ativos e da reserva. No geral, quatro já morreram decorrente da Covid-19.

A PM ainda informa que além dos 61 policiais confirmados com a Covid-19, o Estado possui 112 casos suspeitos e 13 recuperados.

Sindicato alerta que Alcaçuz tem 25 policiais com Covid-19; veja situação em outras unidades prisionais

A Tribuna do Norte destaca nesta quarta-feira(270 um levantamento feito nas unidades prisionais do Estado que informa que  somente na Penitenciária Estadual de Alcaçuz, vinte e cinco policias penais testaram positivo para coronavírus. Na mesma unidade, outros quinze estão sob suspeita. Quanto aos apenas, o levantamento dessa terça-feira(26) não registra contaminados.

Segundo o levantamento do Sindppen-RN nas principais unidades prisionais do Estado, a Cadeia Pública de Nova Cruz tem 3 policiais penais confirmados. Na Cadeia Pública de Caraúbas são 2 dois policiais penais e oito apenados  que testaram positivo – um deles ganhou o direito de prisão domiciliar.

Ainda segundo o sindicato, a Cadeia Pública de Natal e o Complexo João Chaves tiveram um policial confirmado em cada. Nos dois casos, já estão curados. A Cadeia Pública de Mossoró registra sete casos confirmados entre policiais penais. Por fim, o Centro
de Triagem de Parnamirim tem um policial penal confirmado e nove afastados.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Verdadeiro disse:

    No último concurso a maioria que passou foi do Estado do Ceará foram visita os amigos e familiares vinheram com a doença

Covid-19: Zenaide Maia vota a favor de PL que permite paciente do SUS utilizar UTI de hospital particular

Foto: Divulgação

A senadora Zenaide Maia (Pros-RN) votou a favor do PL 2324/2020, que permite que um paciente do SUS possa ser internado em UTI de hospital particular que esteja disponível para os casos suspeitos ou confirmados de covid-19.

O projeto, de autoria da bancada do PT e que também contou com a assinatura de Zenaide, é importante neste momento, em que a rede pública de saúde se encontra colapsada ou à beira do colapso, por causa da crescente demanda de pacientes infectados com o novo coronavírus.

Para evitar prejuízo no atendimento aos pacientes da rede privada, o projeto prevê que a requisição de vagas deverá ser feita para os hospitais particulares que tiverem menos de 85% de ocupação nos leitos de UTI destinados ao atendimento de casos de covid-19. O texto também prevê indenização a essas unidades de saúde pelo uso de vagas de suas unidades de tratamento intensivo.

O PL 2324 segue para votação na Câmara dos Deputados.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. JSOUZA disse:

    Matéria paga! Porque se omite que todos, eu digo todos, os senadores votaram a a favor dessa medida polêmica? É justo eu pagar meus impostos que me são IMPOSTOS, para que na hora que precisar da estrutura de leito, ela estar ocupada? Demagogias humanitárias à parte, isso é justo? Agora vem os senadores quererem compensar a inoperância dos governos em montar estruturas de saúde. Veja o que foi feito aqui no RN: quantos leitos foram colocados em operação pelo Governo do Estado?

  2. Cruz JR disse:

    Concordo.
    Basta passar qual será o valor de uma diária de UTI pelo SUS.?
    Transparencia. Quais são esses CNPJ?

Homem furta caixa térmica em Natal com 300 amostras de sangue coletadas para teste da Covid-19

O portal G1-RN destaca que um carroceiro furtou uma caixa térmica com 300 amostras de sangue coletadas para testes da Covid-19, na tarde de terça-feira (27). O material estava dentro de uma baú de uma moto, que estava estacionada na frente de uma clínica no bairro Petrópolis, Zona Leste de Natal. O suspeito foi preso em seguida.

O sistema de câmeras de segurança do estabelecimento flagrou o momento em que o suspeito estaciona a carroça, desce em direção a moto e furta a caixa com as amostras para exame, uma capa de chuva e um capacete. O homem coloca o material que estava no baú da moto em uma caixa de papelão e foge em seguida na carroça.

Segundo a vítima do furto, o baú da motocicleta estava com a tranca quebrada. Ao perceber que havia sido roubado, o motoentregador, de 32 anos, procurou a Polícia Militar.  Leia matéria completa aqui.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lico disse:

    Porque não aproveitam a idéia e levam os exames em uma carroça.

  2. humbabomber disse:

    KKKKK
    Dá pra ver o cuidado com que essas amostras coletadas são tratadas.
    Imagina os resultados…

  3. Reinaldo Gabriel disse:

    A tranca estava quebrada mesmo ou ele deixou sem tranca? Pelo que vimos na Tv, parecia está sem tranca. Se fosse a carteira com dinheiro dele, deixaria assim?

Presidente chinês afirma que militares devem estar prontos para combate, diante do impacto da Covid-19 na segurança nacional

Ao centro, Xi Jinping, presidente da China, durante reunião do Congresso Nacional do Povo na segunda-feira; à esquerda, o premier Li Keqiang; à direita, Wang Yang, integrante do Parlamento Foto: NOEL CELIS / AFP

Em meio ao acirramento das tensões com os Estados Unidos, o presidente da China, Xi Jinping, disse nesta terça-feira que seu país intensificará a preparação para um combate armado. Isto, segundo a mídia estatal chinesa, é crucial dado o impacto profundo que a pandemia da Covid-19 vem causando na segurança nacional da nação.

De acordo com a agência de notícias estatal Xinhua, Xi disse ser fundamental alcançar os objetivos e missões preestabelecidos para fortalecer as Forças Armadas e a Defesa nacional em 2020, mas sem deixar a pandemia sair do controle. Segundo o presidente, que discursou em uma plenária do Exército Popular de Libertação e da Polícia Armada do Povo, a doença deixou um impacto profundo não só no cenário global, mas na segurança e no desenvolvimento da China.

Frente a isso, ele ordenou que os militares trabalhem com as piores hipóteses em mente, intensifiquem seus treinamentos e estejam prontos para um confronto armado. De acordo com a mídia estatal, Xi disse ainda que é necessário estar preparado para lidar imediata e efetivamente com todos os tipos de situações complexas para salvaguardar a soberania nacional, a segurança, a estabilidade estratégica e os interesses do país.

O presidente chinês defendeu também a necessidade de inovações científicas no treinamento militar e na Defesa para fazer frente aos impactos da pandemia e atribuiu o sucesso no controle da Covid-19 ao sucesso da reforma militar e às “heróicas” Forças Armadas. A China tem 84.102 casos da doença, com 4.638 mortes, e, após ter conseguido conter o vírus, vive um “novo normal”.

Lei de segurança nacional

A reunião da qual Xi participou ocorreu às margens do Congresso Nacional do Povo, a sessão anual do Parlamento chinês, que começou na sexta-feira após ser adiada por dois meses em razão da Covid-19. Ela coincide com o agravamento das tensões entre Pequim e Washington, crise que passa, entre outros aspectos, pela disputa verbal sobre a origem do novo coronavírus e por Hong Kong, território semiautônomo que os britânicos devolveram para a China em 1997.

A situação se agravou na quinta-feira, após Pequim anunciar que planeja impor a Hong Kong uma nova lei de segurança nacional, dando-lhe assim mais controle sobre o território. O projeto, que deverá ser aprovado pelo Congresso Nacional do Povo, requer que Hong Kong incorpore à sua Lei Básica, miniconstituição em vigor desde 1997, normas para punir a subversão, o terrorismo, o separatismo, a interferência estrangeira “ou quaisquer atos que ponham em risco a segurança nacional”.

O processo contornaria na prática o governo local, minando a relativa liberdade concedida ao território por meio da fórmula conhecida como “um país, dois sistemas”, que lhe dá autonomia política, administrativa e judicial. Isto gerou novos protestos em Hong Kong durante o final de semana, reacendendo as manifestações antigoverno e contra a soberania chinesa que começaram em junho do ano passado, mas haviam perdido força frente às medidas de distanciamento social para conter a Covid-19.

Militares a postos

Nesta terça-feira, o comandante da guarnição militar da China em Hong Kong disse em uma rara entrevista ao canal estatal CCTV que suas forças “absolutamente” protegeriam os interesses nacionais chineses na cidade. Segundo o general Chen Daoxiang, seus soldados estão “determinados, confiantes e são capazes de salvaguardar a soberania nacional, segurança e os interesses” enquanto “mantém a prosperidade e a estabilidade” à longo prazo no território.

Sobre a nova legislação, Chen disse que ela deteria “todos os tipos de forças separatistas e forças de intervenção externas”. Argumentos similares foram usados por Carrie Lam, chefe do Executivo de Hong Kong cuja renúncia é demandada pelos manifestantes, para defender a proposta chinesa. Para a política pró-China, o plano terá os “efeitos contrários” dos alertados por políticos estrangeiros e organizações internacionais, que ameaçam até mesmo sancionar a cidade caso sua autonomia seja comprometida.

— Direitos e liberdades não são absolutos — disse Lam, em sua entrevista coletiva semanal. — Se uma minoria das pessoas, uma minoria muito pequena, for violar a lei para organizar e participar de atividades terroristas para subverter o poder do Estado, então é claro que ela tem que ser submetida à legislação necessária.

O Globo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Wilson disse:

    Fala o genocida que pôs o mundo de joelhos. É óbvio que esse sujeito quer uma guerra nuclear.

  2. Juliano bugueiro disse:

    EUA não dá para o cheiro.

  3. Paul disse:

    — Direitos e liberdades não são absolutos .
    Isto é o comunismo chinês.
    Hong Kong sempre foi de um liberalismo inconteste.