PESQUISA DATAPODER360: Governo Bolsonaro mantém aprovação estável em 40%; desaprovação é de 47%, enquanto 13% não sabem responder

Foto: Reprodução

Pesquisa DataPoder360 mostra que o governo do presidente Jair Bolsonaro tem 40% de aprovação e 47% de desaprovação. Os números se mantiveram estáveis, considerando a margem de erro de 2 pontos percentuais.

Há 15 dias, segundo o último levantamento, 41% aprovavam a administração federal e 49% desaprovavam. De lá para cá, Bolsonaro evitou proferir ataques a adversários e fazer declarações controversas a jornalistas na porta do Palácio da Alvorada. A última vez que o presidente falou no “cercadinho” de proteção da portaria da residência oficial da Presidência foi em 9 de junho.

O novo estudo do DataPoder360 começou a ser realizado na 2ª feira (6.jul.2020), dia em que o presidente revelou ter sintomas da covid-19 –doença causada pelo novo coronavírus– e que iria fazer o exame. A divisão de estudos estatísticos do Poder360 seguiu com as entrevistas até 4ª feira (8.jul.2020).

Na 3ª feira (7.jul.2020), o presidente confirmou que seu teste deu positivo e afirmou estar tomando hidroxicloroquina para tratar a doença. Ou seja, o levantamento já captou o possível efeito da revelação sobre a enfermidade.

A pesquisa também indica que o episódio da nomeação de Carlos Alberto Decotelli para a pasta da Educação não teve impacto sobre o governo nos últimos 15 dias. Nomeado em 25 de junho, o ex-presidente do FNDE (Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação) ficou 5 dias no cargo depois ter seu currículo alvo de controvérsias.

Chama a atenção no quadro acima e nos outros da pesquisa DataPoder360 (abaixo aqui neste post) uma leve tendência de redução da rejeição ao presidente –ainda a ser mais bem confirmada em outros levantamentos.

Há 30 dias, a desaprovação ao governo era de 50%. Agora, está em 47%. Ao mesmo tempo, a taxa dos que dizem não saber se aprovam ou desaprovam foi de 10% a 13%. Quando começa a se formar uma mudança de tendência, é natural que parte dos eleitores passe 1 período de “pit stop” dentro do grupo mais indeciso.

Nos últimos 30 dias, Bolsonaro fez 1 esforço para criar menos atritos com a mídia, adversários e integrantes dos outros Poderes da República. Houve uma redução na temperatura política. Agora, é necessário aguardar outros estudos de opinião para saber se as curvas seguem a trajetória que parece estar se formando neste momento.

A confirmação ou não virá pelo DataPoder360, que é a única empresa de pesquisas no Brasil que tem feito desde abril 1 levantamento a cada 15 dias, com abrangência nacional. Os resultados permitem acompanhar de maneira minuciosa como os brasileiros têm reagido à pandemia de coronavírus e qual tem sido o impacto sobre a aprovação do governo.

TRABALHO DE BOLSONARO

Foto: Reprodução

O DataPoder360 também perguntou o que os entrevistados acham do trabalho de Bolsonaro como presidente: ótimo, bom, regular, ruim ou péssimo. A avaliação positiva do desempenho pessoal de Bolsonaro é a mesma de 15 dias atrás: 29%.

Também permaneceu em 20% o percentual de pessoas que consideram a atuação de Bolsonaro regular.

Com informações do Poder 360

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Jornaleco tendencioso este, ontem noticiaram a prisão dos sonegadores ligados ao MBL e retiraram a notícia.
    Por que será?

  2. Wingrete disse:

    Ah!antes que eu me esqueça:se dependesse do bozó,o auxílio de seiscentos nem existiria, só existe pq o congresso quiz assim.kkkkkkk

  3. Pepe disse:

    Acredito na pesquisa. No entanto o valor de 600 reais só ocorreu com o avail do congresso.Quero vê-lo no ano que vem ,num debate,Cara a Cara com Mantegga,explicando o inexplicável ou com Sergio Moro,o verdadeiro MITO,que propiciou escancarar os desmandos de corrupção e que deixou este desgoverno por não ter tido a palavra cumprida,do "mito".
    Vamos dar tempo ao tempo,a VERDADE prevalecerá.

  4. Avante Brasil disse:

    Se a pesquisa mostra esses números, significa que em 2022, nosso Mito será reeleito no primeiro turno, com mais de 60%. #bolsonaro2022

  5. José disse:

    Essa pesquisa é tão verídica como 2+2 = 13

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Claro, afinal de contas pesquisa boa é aquela que dá somente o que eu quero ver, kkkkkk.

  6. QUEIROZ É O CARA disse:

    Vamos ter calma. Um erro não justifica outro. Vamos renovar os representantes novamente. Se não está correspondendo é só mudar. Vamos tirar essas famílias que estão querendo se perpetuar na política. CHEGA! ACABOU PORRA!

  7. Flavio Almeida disse:

    Pesquisa com grande credibilidade…

  8. Anselmo disse:

    ESQUERDISTA QUERER CULPAR O PRESIDENTE POR ESSE VÍRUS E DIZER QUE O MESMO É UM GENOCIDA EU PERGUNTO! POR ONDE ESTA O PRESIDIÁRIO QUE ESPALHOU NO BRASIL UM VIRUS MAIS PODEROSO QUE O COVID 19? A CORRUPÇÃO NA PETROBRAS E MENSALÃO. BOZO 2022. UÍ PAPAI.

  9. Anselmo disse:

    A onda agora de institutos de pesquisas, muito deles patrocinados pela esquerda doentia é negativar o presidente que em pouco mais de um ano tem trabalhador para todos as classes sociais em um momento onde o mundo esta em um caos. Em 02 meses de auxilio emergencial o dinheiro circulou no pais mais que em 02 anos de bolsas preguiça do LULA PRESIDIÁRIO.E os estados tudo cheio de $$$$$ do governo Bolsonaro. Uiiii Papai.
    BOZO 2022.

  10. Júlio disse:

    Agora vai aumentar o índice de aprovação, ele provou que tem poderes sobrenaturais, o excelentíssimo não transmite o vírus, os cientistas já devem começar esse estudo. Ninguém que esteve com ele testou positivo, esse presidente de vcs deve ser estudado mesmo.

    • Francisco disse:

      Vcs são uma piada. Quando o presidente Bolsonaro não estava infectado vcs queriam a todo custo que ele estivesse até cobravam o teste, agora querem que ele não esteja infectado. Vai entender

    • Braulio Pinto disse:

      As doenças do presidente são outras: falta de caráter, ignorância, arrogância, belicismo pra esconder a própria incompetência e por aí vai… Não tem hidroxicloroquina que dê jeito.

  11. Francisco disse:

    Verdade. As ruas mostram isso. Pense num credibilidade

COMENTE AQUI