COVID-19: Governo do Estado atualiza medidas nas áreas de agricultura e fiscalização de estabelecimentos

Fotos: Elisa Elsie

Em entrevista coletiva à imprensa, o Governo do Estado atualizou as ações que estão em andamento no Rio Grande do Norte para o combate ao novo Coronavírus (Covid-19). Na manhã desta segunda-feira (6) na Escola de Governo, os secretários de Estado Cipriano Maia (Saúde/Sesap), Fernando Mineiro (Gestão de Metas e Projetos/Segepro) e o controlador Geral Pedro Lopes (Control) falaram das iniciativas nas áreas da saúde, economia e assistência social, reforçando ainda a importância do isolamento e distanciamento social.

De acordo com Cipriano Maia, está prevista para esta terça-feira (7) a divulgação do cenário de contaminação no Rio Grande do Norte, que explicará a gravidade da situação no Estado. Além disso, o secretário lembrou que o edital de chamamento público para contratação de instituição filantrópica, organização social ou sociedades empresariais hospitalares e de saúde em geral, para gestão do hospital de campanha, está em andamento.

Ele também destacou a necessidade de as pessoas ficarem em casa expondo as informações do boletim epidemiológico da Covid-19 no RN. “Hoje temos 246 casos confirmados em 22 municípios. Já foram realizados mais de três mil testes. Precisamos da ajuda da população para conter a contaminação comunitária, é necessário o compromisso das pessoas reforçando as medidas de isolamento social, higiene e o respeito às medidas adotadas e indicadas pelo Governo”, disse.

Fernando Mineiro enfatizou as medidas que estão sendo tomadas por meio do Governo Cidadão. “Estamos adquirindo R$ 7 milhões em equipamentos para os hospitais e unidades de saúde por meio do Projeto Governo Cidadão, com recursos do empréstimo pelo Banco Mundial. Em andamento temos o processo da compra de máscaras cirúrgicas.”

Outra medida desenvolvida por meio do Governo Cidadão é a elaboração de um projeto junto às secretarias da Agricultura de Desenvolvimento Rural e da Agricultura Familiar (Sedraf), da Agricultura, da Pecuária e da Pesca (Sape), do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social (Sethas), da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN (Emparn), Instituto de Defesa e Inspeção Agropecuária (Idiarn), do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-RN).

A iniciativa visa a aquisição de alimentos por meio do Programa Compra Direta da produção da agricultura. “Sempre garantindo a transparência das ações e dos processos. É preciso uma união forte entre os órgãos públicos, da iniciativa privada e da população para enfrentar a situação”, frisou Mineiro.

O Controlador Geral do Estado, Pedro Lopes, enfatizou a ação realizada pela Control no fim de semana que inspecionou supermercados e mercados. “A população precisa se conscientizar, manter distância uma das outras nos supermercados, farmácias e estabelecimentos essenciais.”

Ele lembrou que desde o dia 25 de março está em funcionamento a Central de Doações, que funciona na Escola de Governo arrecadando donativos de pessoas jurídicas. “Em breve iremos expandir para que pessoas físicas também possam contribuir. As doações estão acontecendo e já recebemos, por exemplo, cerca de 10 mil luvas e 10 mil máscaras, que caberá à Sesap definir os locais beneficiados com o material. Também está em andamento a doação de 50 mil litros de álcool. Estamos com várias empresas parceiras que querem ajudar o Estado”.

O Governo do RN em parceria com a Associação dos Supermercados do Rio Grande do Norte (ASSURN) está tratando de uma campanha, segundo Pedro Lopes. É o “RN Mais Unido” que incentivará as pessoas físicas a realizarem doações em diversos postos de coletas espalhados pelo estado. As doações serão destinadas às pessoas em situação de vulnerabilidade social e a Secretaria de Estado do Trabalho, da Habitação e da Assistência Social irá definir as famílias beneficiadas. “O Governo do Estado, com apoio de todos os seus órgãos, está trabalhando em muitas frentes para conter os efeitos da epidemia e cuidar da população”, avaliou o controlador geral.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anderson disse:

    SANGUE DE JESUS CRISTO!

  2. Cabo Silva disse:

    Nenhum dos 3 personagens consegue transmitir um mínimo razoável de credibilidade nas suas próprias imagens!

Governo do RN emite ordens de fornecimento para aquisição de equipamentos hospitalares

Foto: João Vital

O Governo do RN deu mais um passo na compra dos equipamentos que vão reforçar as unidades de Saúde pelo Estado, na luta contra a disseminação do Coronavírus. Foram emitidas as ordens de fornecimento de duas das três indústrias contratadas para que os aparelhos sejam entregues o mais breve possível, conforme contratos disponíveis em links abaixo. Os documentos foram emitidos na última sexta-feira (3) e nesta segunda-feira (6).

A Nacional Eireli e Samtronic Indústria e Comércio LTDA, juntas, fornecerão 482 equipamentos a partir de compra direta (emergencial), com investimento de aproximadamente R$ 1,7 milhão por meio do Projeto de Desenvolvimento Sustentável do RN – Governo Cidadão, com recursos do empréstimo do Banco Mundial.

Trata-se da compra de itens essenciais como reanimadores, monitores cardíacos e multiparamétricos, eletrocardiógrafos, laringoscópios, oftalmoscópios, condicionadores de ar, camas elétricas, cadeiras de rodas e de banho, entre outros.

Ainda estão sendo adquiridos um aparelho de Raio-x Móvel, por meio da contratação da CDK Indústria e Comércio de Equipamentos, no valor de R$ 472 mil, e mobiliários junto à empresa JB Indústria e Comércio Ltda, onde foram aplicados R$ 1.073 milhão. Ambas ações possíveis a partir de tratativas junto ao Banco Mundial.

Links:

Contrato Nacional Comércio e Representação Eireli – https://bit.ly/34dbsyW

Ordem de Fornecimento – Nacional Eireli – https://bit.ly/2yFeVe7

Contrato Samtronic Indústria – https://bit.ly/2UKVJUI

Ordem de Fornecimento – Samtronic Indústria – https://bit.ly/2Re4Tqw

 

Governo vai usar aplicativo para cadastrar informais que têm direito a auxílio de R$ 600

Foto: Ilustrativa

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, disse nesta sexta-feira (3) que será usado um aplicativo para celulares para identificar os trabalhadores informais que não estão em nenhum cadastro do governo mas têm direito de receber o auxílio de R$ 600.

Esse aplicativo, informou, poderá ser baixado a partir da terça-feira (7).

O benefício é uma das medidas de alívio à crise econômica provocada pela pandemia do coronavírus.

Segundo o ministro, entre 15 milhões e 20 milhões de trabalhadores que têm direito ao auxílio não estão atualmente em nenhum cadastro usado pelo governo.

Devem fazer o cadastramento pelo aplicativo:

trabalhadores que não estão no Cadastro Único único do governo;
contribuintes individuais do INSS;
microempreendedores individuais.

De acordo com o ministro, trabalhadores que já estão nos cadastros do governo mas que não sabem disso e venham a tentar fazer o credenciamento pelo aplicativo, vão ser informados de que precisam fazer esse registro.

Onyx informou ainda que:

o dinheiro será creditado na conta bancária informada pelo trabalhador;
ou ele receberá uma autorização para fazer o saque nas lotéricas.

“Futuramente vamos evoluir para disponibilizar nos caixas eletrônicos também”, afirmou o ministro.

Onyx afirmou que a previsão é que esses trabalhadores possam começar a receber o auxílio 48 horas depois de concluírem o cadastramento pelo aplicativo.

“Queremos dar tranquilidade ao taxista, ao vendedor de pipoca, à diarista, de que ela, a partir de terça-feira (7), terá as condições de fazer o cadastramento e, em poucas horas, receber os recursos”, disse o ministro da Cidadania.

G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dione disse:

    E qual plicativo

Governo convoca 15 categorias da saúde para combate à Covid; registro é obrigatório e profissionais vão poder atuar na assistência a usuários do SUS

Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarulhos

O Ministério da Saúde publicou uma portaria que determina o cadastro de profissionais de 14 categorias da área da saúde para realizar capacitação, em caráter emergencial, para trabalhar pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no combate ao novo coronavírus (Sars-Cov-2). A portaria foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira (2).

Médicos e enfermeiros, psicólogos, fisioterapeutas, assistentes sociais, profissionais de educação física e até veterinários foram convocados. Veja lista completa abaixo.

A possibilidade de o Ministério da Saúde requisitar profissionais, garantido o pagamento posterior, está prevista na lei 13.979/2020, que trada das medidas a serem adotadas durante a emergência de saúde pública causada pelo novo coronavírus. O texto foi aprovado pelo Congresso e sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro em fevereiro.

O artigo 3º diz:

Art. 3º Para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus, as autoridades poderão adotar, no âmbito de suas competências, dentre outras, as seguintes medidas (…)

VII – requisição de bens e serviços de pessoas naturais e jurídicas, hipótese em que será garantido o pagamento posterior de indenização justa;

Em um comunicado enviado ao presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, ao qual o G1 teve acesso, o Ministério da Saúde diz que esses profissionais “poderão ser requisitados por estados, municípios ou Distrito Federal para atuar na assistência aos usuários do SUS, em todos os níveis de atenção”, mas não especifica que tipo de assistência será prestada.

O texto da portaria informa que a convocação tem como base a “Declaração de Emergência em Saúde Pública de Importância Internacional pela Organização Mundial da Saúde em 30 de janeiro de 2020”, e na “Emergência em Saúde Pública de importância Nacional (ESPIN) em decorrência da Infecção Humana pelo novo coronavírus (COVID-19), declarada por meio da Portaria nº 188/GM/MS, de 3 de fevereiro de 2020”.

Portaria não define o que cada profissional fará

O presidente do Conselho Federal de Medicina Veterinária, Francisco Cavalcanti, explicou, por meio de nota da entidade, que os profissionais ficarão à disposição do Ministério da Saúde para “auxiliar no que for necessário, com capacitação para cuidar da saúde animal, humana e do meio ambiente, e vasto conhecimento sanitário para ajudar o país a superar essa pandemia.”

Cavalcanti lembrou na nota que, por se tratar de uma situação de emergência de saúde pública, o Ministério da Saúde pode convocar e capacitar esses profissionais de maneira obrigatória.

O G1 procurou o Ministério da Saúde e o Conselho Federal de Medicina Veterinária às 12h55 para saber quais vão ser as atividades desempenhadas pelos médicos veterinários, mas não obteve resposta até a última atualização desta reportagem

Convocação obrigatória

Segundo a portaria publicada no DOU, os profissionais de saúde devem obrigatoriamente preencher um cadastro online do Ministério da Saúde. Ao final do preenchimento, o profissional receberá um link para fazer um curso à distância de capacitação, com base nos protocolos oficiais de combate ao coronavírus aprovados pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública (Coes). O curso também é obrigatório.

O profissional que não finalizar o cadastro e o curso de capacitação será reportado ao conselho federal de sua categoria.

Lista dos profissionais convocados

serviço social
biologia
biomedicina
educação física
enfermagem
farmácia
fisioterapia e terapia ocupacional
fonoaudiologia
medicina
medicina veterinária
nutrição
odontologia
psicologia
técnicos em radiologia

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Erika disse:

    Auxiliar de saúde bucal vai ser convocados tbm?

  2. Adriana Aparecida Pereira da Silva disse:

    Como faço para me cadastrar ,não estou achando o link

    Obrigada

  3. Gezilda abreu de oliveira ferreira disse:

    Auxiliar de enfermagem também vai ser convocada?

  4. Hellen Cris disse:

    O Link cref1.org.br/coronavirus/capacitacao-obrigatoria-para-o-enfrentamento-ao-novo-coronavirus/

    o que recebi

  5. Danielle disse:

    Alguém sabe qual é o link pra fazer o cadastro?

  6. Leonilda maria de Toledo disse:

    Qual será a remuneração do profissional de educação física?Onde vai atuar e como seria ???

Governo zera IOF sobre operações de crédito por 90 dias

Foto: Clauber Cleber Caetano/PR

Jair Bolsonaro assinou um decreto que zera, por três meses, o Imposto sobre Operações Financeiras (IOF) cobrado nas operações de crédito.

A medida havia sido anunciada pelo secretário da Receita, José Barroso Tostes Neto, nesta quarta-feira (1º).

Ele explicou que a desonerações do IOF reduzirá “ainda mais os custos das operações”. A medida terá custo de R$ 7 bilhões para os cofres públicos.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Pedro disse:

    Manelzinho me passa teu telefone e conta que quem vai mandar esse dinheiro sou eu. Quem sabe assim vc não morre de raiva, aguenta e chora que dói menos.

  2. Manoel disse:

    Mais uma medida pra ajudar empresario…..
    E os 600 bozóis até agora nada.

    • Fernando disse:

      Sua governadora já sabe que tem essa pandemia? A prefeitura já fez o hospital de campanha, ela nem saiu de casa. GOVERNADORA IRRESPONSÁVEL!

    • Minion de Peixeira disse:

      Chora petista.

  3. Silva disse:

    Um show o governo do presidenteBolsonaro.

  4. Gustavo disse:

    E os governadores? Vão reduzir o ICMS?

Governo do RN cria Comissão Especial para Monitoramento e Enfrentamento ao COVID-19

Com o objetivo de unir esforços para a adoção de medidas de combate ao novo coronavírus (COVID-19), o Governo do Rio Grande do Norte criou, nesta terça-feira (31 de março), em caráter provisório, a Comissão Especial de Monitoramento e Enfrentamento ao Coronavírus no âmbito do município de Natal. A iniciativa foi instituída por meio do decreto Nº 29.582, de 31 de março de 2020, e considera a capital potiguar por ser o município que concentra o maior número de casos suspeitos e confirmados da COVID-19 no estado, bem como o maior volume de hospitais e demais equipamentos de saúde pública que receberão ampliação e reforços.

O grupo técnico de trabalho será formado por integrantes do poder Executivo estadual e municipal e vem somar ao conjunto de medidas que o Governo tem realizado para mitigar os impactos da pandemia no RN, com foco na proteção à saúde e à vida da população. “A união de todos é fundamental para enfrentarmos esse momento de crise. E como tenho dito, reforço a importância de cobrar o envio de recursos por parte do Governo Federal, recursos estes fundamentais para a concretização dos projetos em curso de ampliação do serviço, criação de leitos, equipamentos e toda a estrutura necessária para combater e enfrentar a curva mais elevada da doença que está para chegar muito em breve e precisamos estar preparados”, destacou a governadora durante reunião realizada na última sexta-feira (27) com o prefeito de Natal, Álvaro Dias.

O Estado e o município de Natal estão em constante diálogo para o desenvolvimento de ações de prevenção e conscientização da população sobre os riscos da doença e a importância do isolamento social para resguardar vidas. Está em fase implantação o Hospital de Campanha de Natal que será instalado no Hotel Parque da Costeira, localizado na Via Costeira. A obra vem contando com o contínuo esforço da Companhia de Águas e Esgotos do RN (Caern) que trabalha para restabelecer o abastecimento e esgotamento sanitário do Hospital Municipal de Campanha.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Guto disse:

    Só agora criou uma comissão ? Governo lento e incompetentemente, faz uma reunião para marcar uma reunião e nada mais, só falácia e nem uma ação ou projeto concreto. Fechou hospitais e agora vai criar um de campanha que ainda nem saiu de papel.

    Alguma suspensão ou prorrogação do ICMS e do IPVA? Nos Potiguares estando entregue a própria sorte.

  2. Cigano Lulu disse:

    O governo do Estado deveria era apresentar soluções para proteger os vulneráveis, isto sim.
    Quem vai cair de novo no conto dos governadores do Nordeste?
    Sem ter feito seu dever de casa, pedem auxílio para pagar a folha de pagamento de servidores públicos, ou das velhas federações da indústria que foram mal acostumadas pela desastrosa política econômica do governo Dilma?

  3. WellingtonB disse:

    Queremos menos burocracia, reuniões que não dão em nada e ideologia. Mais ação concreta, por exemplo providenciar condições sanitárias para funcionamento das feiras, aumentar a capacidade de atendimento hospitalar, fiscalizar a demissão criminosa dos funcionários do transporte público, entre tantas outras. Ação é o que está faltando.

  4. Manoel disse:

    Vixe! Sério isso??? Criaram uma comissão somente agora??? Faz mais de duas semanas que tudo parou e só agora estão começando a pensar nas soluções??? Jesus!!!

  5. Brasil Acima de Todos disse:

    Vixi! Está é adiantada (SQN)… Blá blá blá tem muito, mas ação que é bom, NADA!

  6. Vicente disse:

    Não crie comissão, grupo , agilize o hospital de campanha governadora, não seja irresponsável, até a prefeitura já aprontou o seu. São vidas de pessoas em risco, TRABALHE!

Janaina Paschoal: “Olavo de Carvalho é o responsável pelo inegável fracasso do único governo de direita no Brasil”

Janaina Paschoal atribuiu o fracasso de Jair Bolsonaro a Olavo de Carvalho:

“Da mesma maneira que Lula foi o principal responsável pelo Governo Dilma e seu fracasso, Olavo de Carvalho é o grande responsável pelo inegável fracasso do único governo de direita no Brasil. Não adianta criar narrativas para dizer que avisou e tinha (como sempre tem) razão.

Qualquer pessoa observadora sabe dizer quem controla e quem é o fantoche. O demônio da Virgínia anda nervoso. Anda nervoso porque sabe que aqueles que hoje o aplaudem não têm competência para ler nem a primeira página dos seus livros. São leitores de manchetes e nem entendem.

Mas não é só. O demônio da Virgínia também está nervoso por saber que os poucos que leram e compreenderam seus livros logo perceberam ser ele uma fraude. Denunciou o totalitarismo dos petistas, mas não se intimidou ao tentar instituir o seu. Traidor da própria obra!

Ele já era um fracasso acadêmico e econômico, dependente da caridade dos que se iludiram com ele. Agora é também um fracasso político e quem o leu e conhece sabe. Estou sendo má? Talvez! Mas ele merece!”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Chicao disse:

    PT Nunca Maisssssssssssssssss !!!!!!!!!!!!!!!!!!!

  2. disse:

    A onde está o fracasso??
    Tem alguém roubando os brasileiros??
    O fracasso de Lula é porque roubou e deixou roubar, só isso.
    Essa mulher é maluca??
    O que que ela vai dizer do diretor presidente da OMS agora???
    Kkkkkkkkkkkk
    Kkkkkkkkkkkk
    É uma doidinha.

  3. Nordestino disse:

    Ainda tem burros que defende esse analfabeto eulavo dois cavalos.
    Acorda quadrúpede

  4. Greg disse:

    Tem como falar de Bolsonaro sem citar o Lula? Ou tem que colar o adesivo?

  5. Zé Mané disse:

    Do jeito que a coisa vai, Bolsinho não dura muito. Agora levou o filho vereador e gerente do gabinete do ódio pra despachar no palácio. Quanto mais perde a razão mais radicaliza. Não conta com apoio nem das forças armadas nem de grande parte dos antigos seguidores. Votei nele pra interromper o ciclo vicioso petista, mas não voto nunca mais. E os poucos idiotas que continuam ao seu lado, ja não têm argumentos para defendê-lo. Fora Bolsonaro! Assuma Mourão!

  6. Martins disse:

    Lula nao acredita na terra plana, não é contrário a vacinação e também não é chulo como Olavo. Além do mais, Dilma não era ligada a miliciano, nunca foi machista, misogina, imbecil, homofobica, corrupta e ditatora como o atual presidente. As vezes ela era prolixa nos pronunciamentos.

    • WellingtonB disse:

      O único pequeno defeito deles é ROUBAR mais do que os outros que eles criticavam. Bolsonaro é um demente mas isso não apaga os crimes do PT.

    • realista disse:

      realmente, eu acho que o Lula não era tudo isso , ele era apenas ladrão.

      corrigindo: "era" não, ele é Ladrão, apenas graças a Deus ele não está exercendo a função.

  7. Antonio Turci disse:

    Fracasso? Onde? Procure um oculista, Sra. Pascoal.

Coronavírus: domésticos formais poderão receber seguro-desemprego e sacar FGTS

Foto: Ilustrativa

Após a aprovação de um auxílio emergencial para os trabalhadores informais, o governo tenta agora centrar seus esforços na aprovação de medidas para auxiliar empregados com carteira assinada durante a crise do novo coronavírus.

A equipe econômica já acertou que trabalhadores domésticos formalizados terão acesso ao seguro-desemprego se tiverem contrato suspenso ou redução de jornada e salários. Em outra frente, o governo calcula que pode liberar cerca de R$ 1 mil por conta na nova rodada de saques do FGTS.

Segundo apurou o Estadão/Broadcast, a inclusão dos domésticos na medida de proteção aos trabalhadores formais foi um pedido do ministro da Economia, Paulo Guedes, que tem dito que “ninguém será deixado para trás”. Quem for diarista poderá pleitear o auxílio emergencial a trabalhadores informais, caso preencha todos os requisitos.

Como antecipou a reportagem, os empregadores poderão suspender o contrato por até dois meses, ou reduzir jornada e salário em 25%, 50% e 70% por até três meses.

No caso da suspensão, o governo pagará a parcela integral do seguro-desemprego, que vai de R$ 1.045 a R$ 1.813,03. Já na redução de jornada, o governo aplica o mesmo porcentual da redução sobre o seguro, enquanto a empresa arca com o restante do salário. A ideia é que, na soma das duas partes, nenhum trabalhador receba menos que o salário mínimo.

O governo prevê destinar R$ 51,2 bilhões ao pagamento de seguro-desemprego, integral ou parcial, a trabalhadores que forem afetados pela crise provocada pela pandemia. Esse é o impacto bruto da medida. A intenção dos técnicos é que a concessão do seguro-desemprego seja automática: assim que o empregador lançar a informação da suspensão do contrato ou da redução da jornada, o pagamento seria concedido.

FGTS

A nova liberação do FGTS para os trabalhadores deve ficar em torno de R$ 1 mil por conta, segundo duas fontes do governo informaram ao Estadão/Broadcast. O valor representa o limite possível de ser liberado nas contas sem comprometer a sustentabilidade do FGTS. O martelo ainda será batido nos próximos dias.

A estimativa é de que cerca de 60 milhões de contas serão beneficiadas pela medida. Contas com saldo de até R$ 1 mil poderão resgatar o saldo integral.

O governo estima uma injeção de aproximadamente R$ 34 bilhões com a nova rodada de saques. Desse valor, R$ 20 bilhões virão da transferência de recursos que hoje estão parados no Fundo PIS/Pasep. Outros R$ 14 bilhões já haviam sido disponibilizados por meio do “saque imediato” aprovado no ano passado, mas ainda não foram resgatados. Com o fim do prazo de resgate nesta terça-feira, 31, o dinheiro servirá para dar lastro às novas liberações.

O governo também quer baratear o crédito neste momento de crise e estuda zerar, de forma temporária, o adicional de 0,38% do IOF cobrado nos empréstimos para famílias e empresas.

UOL, com Estadão

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dilma disse:

    Também, esse governo pensa em tudo, num deixa nada pra nóis da esquerda, acusar. Parece que nossa única alternativa é jogar um ministro contra o presidente, ou contra o outro. Tá muito difícil de fazer oposição.

Governo deve manter R$ 16 bilhões do FPM para prefeituras ao longo do ano, mesmo com queda de arrecadação por causa de pandemia

O ministro Paulo Guedes sinalizou que o governo vai manter o repasse de R$ 16 bilhões do Fundo de Participação dos Municípios para os caixas dos prefeitos ao longo do ano mesmo com a queda da arrecadação diante da pandemia do coronavírus.

A ideia da equipe econômica é manter a transferência nos mesmos patamares do ano passado. No domingo, o ministro realizou uma live com o comando da Confederação Nacional dos Municípios.

O governo indicou ainda que pode descarimbar recursos para que os prefeitos possam definir onde investir de acordo com cada complexidade e necessidade local.

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Fulgêncio disse:

    E o governo do Estado do RN vai fazer o quê?
    O que tem feito pras prefeituras até o momento ???
    FORA FÁTIMA.
    A PARAÍBA E BEM ALI.

Justiça determina que governo de SP solte mais de 1.200 presos para prevenir contágio por coronavírus nas prisões

Presídio Dr. Edgar Magalhães Noronha (Pemano) em Tremembé (SP) — Foto: Reprodução/ TV Vanguarda

A Justiça determinou que o governo de São Paulo soltasse mais de 1.200 presos como medida preventiva para prevenir e evitar o contágio do coronavírus no sistema prisional. Até a publicação desta matéria, não havia registro de casos da doença entre presos.

Apesar disso, um agente penitenciário do litoral paulista está isolado porque tem a Covid-19 (leia abaixo). O Ministério Público (MP) irá recorrer da decisão que determinou a soltura dos detentos. (saiba mais neste texto).

Em cumprimento às decisões judiciais, a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) libertou provisoriamente e por caráter extraordinário homens e mulheres que estavam presos e pertencem ao grupo de risco para a doença. Eles seriam do regime semiaberto, que é aquele no qual o detento pode sair para trabalhar e dorme na prisão.

Segundo a pasta da Administração Penitenciária, foram soltos 1.227 presos entre o dia 20 de março até o último sábado (28) acatando diversas decisões judiciais. Existe a possibilidade de que mais alvarás de soltura para detentos e detentas sejam expedidos pelas Justiça nos próximos dias.

Isso porque ainda no sábado passado, o serviço de inteligência da SAP interceptou uma comunicação entre presos de uma facção que atua dentro e fora dos presídios paulistas. O ‘salve’, como detentos chamam um recado, pede para seus advogados solicitarem à Justiça a soltura de presos doentes, independentemente dos crimes que cometeram.

O que dizem

SAP

Procurada pelo G1 para comentar o assunto, a Secretaria da Administração Penitenciária divulgou nota por meio de sua assessoria de imprensa na qual confirma que está soltando presos atendendo à determinações judiciais.

“A Secretaria da Administração Penitenciária informa que recebeu, do dia 20 até as 16h do dia 27/03, alvarás determinando a soltura de 1.166 presos, tendo como justificativa a prevenção ao Covid-19. Em 28/03, foram recebidos mais determinações judiciais em benefício de 61 reeducandos do Centro de Progressão Penitenciária de Tremembé”, informa comunicado da Secretaria da Administração Penitenciária.

A pasta, no entanto, não informou à reportagem qual o regime dos presos soltos (se são do semiaberto etc), por quais motivos foram libertados, como se deu a libertação deles (se ficarão em prisão domiciliar, por exemplo), e quem pediu que fossem soltos (advogados dos detentos, Ministério Público (MP), Defensoria Pública ou outros).

A SSP alegou que ela “é responsável pela custódia dos apenados pela Justiça e a soltura depende de ordem judicial. Qualquer outra informação deve ser obtida com o poder judiciário.”

A reportagem apurou que entre os presos soltos estão idosos, com mais de 60 anos de idade, e problemas respiratórios, cardíacos, diabetes, hipertensão, e imunodepressores. E que a Coordenadoria Regional da SAP do Vale do Paraíba recebeu 61 alvarás de soltura para cumprimento de pena em prisão domiciliar de presos do regime semiaberto de Tremembé.

O G1 procurou a assessoria de imprensa do Tribunal de Justiça (TJ) para comentar o assunto. Também entrou em contato com a Defensoria Pública. Se os órgãos se pronunciarem, seus posicionamentos serão incluídos nessa matéria.

TJ

Questionado pela reportagem, o Tribunal de Justiça divulgou nota para explicar como funciona a questão de se soltar ou não um preso mediante a Covid-19 (veja abaixo):

“As decisões para a soltura de presos são proferidas por cada juiz das varas de Execução Criminal, Unidades do Departamento Estadual de Execução Criminal ou vara criminais do Estado, de acordo com sua independência funcional, cabendo recurso em caso de discordância.

Os magistrados decidem com base em critérios legais e, também, considerando a Recomendação nº 62/20 do Conselho Nacional de Justiça, em seus artigos 4º e 5º. Para a análise, são considerados: o tipo de crime e sua natureza (se comum ou hediondo), o perfil do preso e sua condição de saúde, se a pessoa integra o grupo de risco, entre outros aspectos.

Os pedidos para a soltura podem ser protocolados pelos advogados, Ministério Público e Defensoria Pública, mas o juiz também pode conceder eventualmente, se o caso, a soltura se, por exemplo, receber informações da unidade prisional sobre as condições de saúde do preso, que apresentar sintomas do coronavírus ou tiver tido contato com algum outro preso infectado.

Sobre o tipo e medida adotado – como prisão domiciliar ou liberdade provisória – varia caso a caso e conforme o tipo de preso, se provisório ou definitivo.”

MP

Procurado pelo G1, o Ministério Público respondeu, por meio de sua assessoria de imprensa, que irá recorrer da decisão judicial que determinou a soltura dos presos em São Paulo.

Defensoria Pública

Por meio de nota, a Defensoria Pública de São Paulo comentou a soltura dos presos.

“A Defensoria Pública de SP esclarece o seguinte: a reportagem mencionada faz menção a inúmeras decisões judiciais em todo o Estado, o que é compreensível frente à recomendação do Conselho Nacional de Justiça para determinação de prisão domiciliar a grupos de risco por conta da pandemia.

Com relação à Defensoria Pública de SP, o pedido feito – e aceito pelo Judiciário – foi baseado, nesse caso concreto, no completo estado de calamidade do Centro de Progressão Penitenciária de Tremembé, com algumas de suas alas praticamente destruídas após uma rebelião ocorrida há semanas. A Defensoria solicitou prisão domiciliar especificamente para os detentos que vivem na ala destinada a idosos e enfermos, que constituem grupo de risco frente à pandemia do novo coronavírus.

A própria decisão judicial favorável ressalta que a rebelião acabou com o estoque de medicamentos e com toda a ala de enfermaria, tornando ausente qualquer forma de assistência médica e piorando também o problema de superlotação das alas que continuaram em funcionamento. Por fim, os detentos da área destinada a idosos e enfermos não participaram da rebelião mencionada, fato também destacado pela decisão judicial.​”

Veja abaixo a quantidade de presos que foram soltos em cada região do estado de São Paulo:

Vale do Paraíba e Litoral: 143
Capital e Região Metropolitana: 519
Central: 300
Noroeste: 185
Oeste: 80
Total: 1.227

Casos de Covid-19

Até a publicação desta matéria a Secretaria da Administração Penitenciária não tinha registrado nenhum caso da Covid-19 entre os mais de 200 mil presos do estado de São Paulo. Há relatos, no entanto, de casos suspeitos ainda não confirmados.

Já entre os funcionários dos sistema prisional, um agente penitenciário de Praia Grande, litoral paulista, está com a doença. Ele foi isolado e não tem contato com os demais presos.

Como medida de segurança para tentar prevenir a disseminação do coronavírus nas prisões, a Justiça determinou que cada preso tem direito a apenas uma visita em São Paulo.

Com G1

https://g1.globo.com/sp/sao-paulo/noticia/2020/03/30/justica-obriga-governo-de-sp-a-soltar-mais-de-1200-presos-como-medida-para-prevenir-contagio-por-coronavirus-nas-prisoes.ghtml

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. WellingtonB disse:

    Que idiotice! O contagio se dará nas ruas. Lá os presos e nós estamos protegidos.

  2. Az disse:

    Depois fica fácil colocar a culpa da violência na policia militar, o Brasil que não tem jeito.

  3. Maria de Fátima disse:

    Agora tá ótimo !

Governo vai estender quarentena no RN até o final de abril

O Saiba Mais – Agência de Reportagem – destaca que a governadora Fátima Bezerra (PT) vai estender o período de quarentena no Rio Grande do Norte pelo menos até o final de abril.

Segundo a reportagem, a Casa Civil já trabalha o texto do novo decreto para renovar as medidas em vigor que inclui uma série de restrições para estabelecimentos comerciais, transporte público e também proíbe aglomerações em locais públicos.

O decreto atual tem validade até a próxima quinta-feira (2).

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rose disse:

    Fátima. Lembre que as pessoas que têm conta em Banco privados também votam. Porque você não adotada as mesmas medidas adotadas pelo Sudeste que são os maiores números de mortos e confirmados? Os Bancos (Todos) abrem de 9 a 10 há só para idosos e das 10 às 14hs para os demais. Espero resposta. Obrigafz

  2. Breno disse:

    fiz uma cirurgia e preciso fazer fisioterapia, mas as clínicas estão todas fechadas, 1a sessão custa em média 80$, ai eu pergunto como fico nessa situação 😓?

  3. Girleide disse:

    Tudo bem primeiro a saúde,e a fome aonde é que fica?vamos morre de fome,pq Fatima jamais vai vim na porte de niguem pra da um prato de comida,o pai de familia precisa trabalhar,pra da de comer a sua familia,600 reais é uma ajuda,mais não vai da pra supri toda a nessecidade de uma familia.

  4. Netto disse:

    Trump não mandou fechar o comécio. Disse para quem pudesse, evitar contatos. Alguns estados é que determinaram mais restrições.

  5. Victorino disse:

    Vocês estão falando um monte de besteiras, a maior disseminação aconteceu no carnaval, mas não era interessante para a grande mídia e para os políticos de plantão, que já sabiam que o vírus circulava no país, liberaram geral, aí estar o resultado, precisa desenhar seus acéfalos?

    • Fanes disse:

      exato. Lá em janeiro foi chamada de gripezinha, resfriadozinho (não pelo presidente), para não pararem a festa…

  6. Chicao disse:

    QUAL O PROXIMO HOSPITAL A SER FECHADO,GOVERNADORA?????

  7. Marcos Maia disse:

    E o IPVA? E o ICMS?

  8. Mateus Solano disse:

    Absurdo isso. Isolamento só para quem têm Riscos, como os idosos, pessoas com doenças Pulmonares, Diabéticos, Doenças Cardiovascular e etc… Essa Mulher só poderia ser do PT. Quando começar os saques nas lojas, quando começar os arronbamentos das Lojas e Supermercados, quero só ver.
    Trabalhar ninguém quer.

  9. Eduardo disse:

    Vi contradição, e pouco bom senso nesse ato do governo, proibiu as feiras e permite abertura de supermercados, por exemplo! Espero que essa prorrogação reveja a situação de bares e lanchonetes, que essa gestão tenha a consciência e permita o retorno gradual dessas atividades. Ou que faça a abertura de modo alternado em alguns dias da semana. Mas simplesmente fechar por mais um mês, será uma quebradeira em cadeia.

  10. Fabrício disse:

    Só tem foco no isolamento, e as consequências sociais e econômicas? O Estado tem de onde tirar recurso para sobreviver sem arrecadação, sem comércio, sem o trabalho dos pequenos empresários e profissionais liberais?
    Renovar por mais 07, 10 dias podendo ser estendido é uma coisa, mas jogar o isolamento de imediato até final de abril parece medida que extrapola o bom censo e está ligada apenas no alarmismo, mesmo diante dos números de curas registrados e soluções médicas encontradas.
    Que o futebol e as grandes aglomerações só sejam liberadas daqui a 20 dias é uma medida cabível, a ser reavaliada de acordo com o quadro nos próximos dias.
    Porquê só é considerado o pior quadro? Só valem os números catastróficos?
    Precisamos usar o bom censo nessa situação, para que todos ganhem, não vejo como apenas um lado possa se sair bem, quem puxar a corda vai arrebentar e piorar a situação, seja pela contaminação ou pelo caos econômico.
    Se o mundo continuar parado, radicalmente isolado, virá por aí o desabastecimento geral e o povo vai saber encontrar o culpado, não adianta o discurso enganador e as desculpas de um ou de outro.

    • Paulo Sérgio disse:

      Pelas irresponsabilidades dos nossos governantes de não investir em saúde, pesquisa e bem estar da população estamos passando por essa crise.
      Essa doença não é brincadeira.
      O governo devia ter um plano emergencial para os trabalhadores e empresários, não basta dizer que estamos passando por uma gripezinha e ficar por isso mesmo.
      Já que não investem em saúde , espero que não falte a vaga deles no cemitério.

  11. Paulo disse:

    Donald Trump dando aulas parabéns

  12. Brasil disse:

    Garantir ajuda para as pequenas empresas ela nao faz nada, vergonha essa governadora fora pt

  13. Bruno disse:

    Fátima seguiu TRUMP, pensa em vidas, depois em dinheiro, temos sorte de ter alguém humano no poder, fosse os caciques estávamos com pé na cova pra sustentar a raça de oportunistas mercenários

    • De olho👀 disse:

      Fatima pensa é em eleição. Em dinheiro ela não precisa pensar, quando precisa pede, em tom de exigência, ao governo federal. Quando sobra algum, desperdiça em campanha publicitária desnecessária, em vez de pagar os atrasados ou investir em hospitais e centros de atendimento. Com um presidente e uma governadora dessas o RN amarga o descaso do populismo eleitoreiro.

    • Sullivan disse:

      Se pensa em humanos então pague os salários atrasados que fico em casa…. Tô esperando

  14. Himan disse:

    É isso aí Governadora Fátima, em 1° lugar a vida!

  15. Janaína a disse:

    Uma palhaçada!!! Acabei de chegar no Bradesco da Prudente e a agência fechada. Atendimento apenas nos caixas eletrônicos, uma pessoa por vez, restando mais de 20 idosos amontoados esperando sua vez de entrar.

  16. Marcelo Azevedo Xavier disse:

    Vocês são doentes, a recomendação é da OMS, não de Trump, muito menos de tiririca (Messias).

  17. Silva disse:

    Papel aguenta tudo ! Acho que não chega até lá. Quando atrasarem aluguéis, boletos, faturas, mensalidades escolares e impostos, haverá um choque de realidade.

  18. Nicolau disse:

    A petistinha pestinha comunistinha do gopi resolveu seguir a cartilha do galego capitalista do Trump?
    Tempos mudaram mesmo com a Covid-19.

  19. Lucas Paiva disse:

    Bares e Restaurantes vão reabrir?

  20. Marcos Vinícios disse:

    Muito bem Fatinha, siga o líder mundial Trump.

    • Wingrete disse:

      Para os desinformados:trump era contra o isolamento social,só voltou atras,deppos de ter viso que n se trata de um reafeiadinho.

    • Marcos disse:

      Se Fátima estivesse seguindo TRUMP, aqui já teria mil casos de Covid-19.
      Nos EUA, os casos já passam de 110 mil por omissão de Trump que somente agora acordou para a situação .
      Enquanto isso, o nosso lambe-botas do Trump ainda está na fantasia e na griperzinha.

    • Júlio César disse:

      Pra segui-lo tem que injetar recursos na econimia,e sobre isso até agora não houve nenhuma atitude do governo estadual.

Maia diz que ajuda do governo para empresas pagarem salários “não é ruim”, mas é “tímida” e “não vai resolver nada”

Foto:Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse nesta sexta-feira (27) que a linha de crédito emergencial anunciada pelo governo para pequenas e médias empresas pagarem os salários por dois meses “não é ruim”, mas é “tímida” e “não vai resolver nada”. Segundo Maia, ainda faltam medidas voltadas para outros setores da sociedade.

O programa de crédito, divulgado mais cedo pelo presidente Jair Bolsonaro e pelo presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, vai disponibilizar no máximo R$ 20 bilhões por mês, num período de dois meses.

O objetivo é aliviar a pressão financeira sobre as empresas durante a crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

“Acho que essa [decisão] do financiamento, que eu não acho ruim, porque, pela informação que eu tenho, a taxa de captação é a mesma do empréstimo. [Tem] uma carência, um prazo para pagar, [e] a garantia majoritária do governo, ainda é tímida – 20 bilhões por mês – não vai resolver nada”, afirmou Maia a um grupo de empresários do grupo Lide, em evento realizado por videoconferência.

Crédito anunciado

A linha de crédito anunciada é voltada para empresas com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. Para Maia, o governo precisa pensar logo em medidas destinadas também a empresas que estão fora dessa faixa.

“Como é que faz com o resto? Porque tem empresas maiores, que também vão ter dificuldade. Tem microempresas que ficaram de fora”, afirmou.

Feito no Palácio do Planalto, o anúncio do pacote ocorre após o aumento da pressão sobre Bolsonaro para que adote medidas semelhantes às vistas em outros países para facilitar medidas como o isolamento recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para reduzir o crescimento no número de doentes pela Covid-19.

Bolsonaro tem dado declarações diminuindo os riscos do coronavírus e defendendo a redução das restrições ao movimento de pessoas e a volta ao trabalho devido aos prejuízos econômicos das medidas de isolamento.

Exemplo de fora

Maia citou o exemplo de outros países que apresentaram políticas para todos os setores da sociedade.

“O que o governo deveria fazer é o que os outros países estão fazendo, a Grã-Bretanha virou completamente há 15 dias a sua política. […] Os americanos fechando agora um pacote no Congresso de 2 trilhões de dólares com políticas focadas em todos os segmentos, incluindo os mais vulneráveis, no pagamento de salário, na renda mínima, olhando os setores da economia, capital de giro, específico para o setor aéreo, [que] justamente foi primeiro a ser atingido”, afirmou.

Maia cobrou ações do governo que, na avaliação dele, são “simples” e “óbvias” e poderiam contribuir para dar mais tranquilidade à população – como a extensão do prazo para entrega do imposto de renda, previsto para ir até o fim de abril.

“O governo não conseguiu até hoje, pelo menos eu não li até hoje ainda, adiar a entrega do Imposto de Renda, que é uma coisa simples. Muitos já entregaram, não tem nenhum grande impacto porque as pessoas já tem suas documentações, mas é um gesto, é uma sinalização que passa tranquilidade pras pessoas”, afirmou.

Questionado pelos empresários sobre o que achava do afrouxamento das medidas de restrição à circulação de pessoas nas cidades, o presidente da Câmara ponderou que, para isso, são necessárias ações que garantam a integridade especialmente das pessoas que estão no grupo de risco, como os idosos.

“É claro que todos querem reduzir o isolamento, mas a gente não pode ter uma onda de abertura de isolamento que gere uma segunda onda de aprofundamento maior da crise econômica e também uma tragédia maior, principalmente na perda de vidas pelo colapso do sistema de saúde”, observou.

Ele afirmou ainda que outros países que afrouxaram o isolamento, depois, precisaram retomar a medida com resultados piores.

“A Itália fechou, liberou e a tragédia veio. Então, os exemplos que nós temos no mundo é que começar fechando, depois liberar, o impacto é pior”, disse.

“Então, eu acho que nesse momento de crise é ruim um poder atropelar o outro. Porque, como é o Poder Executivo que organiza, executa, se tentar atropelar é ruim. Agora, é fato, como eu disse aqui, [são] decisões simples, óbvias que o governo já deveria ter tomado”, acrescentou.

Na avaliação dele, se essas ações estivessem organizadas em um pacote único, seria mais fácil para dar previsibilidade ao país e aos setores da economia e, assim, evitar os conflitos entre setores que devem a manutenção do isolamento e aqueles que pedem o seu afrouxamento.

“Se estiver tudo organizado, num pacote só, eu tenho certeza que esses conflitos mais cedo mais tarde não existiriam. Porque todos estariam minimamente organizados”, afirmou.

G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Esse nhonho é um canalha, querer comparar a nossa economia com a maior economia do mundo está de sacanagem.
    Porque até agora não fez nenhum projeto para liberar os bilhões do fundo eleitoral para ajudar na contenção da doenca.
    No dos outros é refresco não é mesmo seu canalha.

  2. Biró disse:

    Kkkkkkkkkklkk
    Kkklklllkllkkkk
    Bote o fundo(dão) safado que da pra ser suficiente.

  3. Sergio disse:

    Mentiu???

  4. LEO disse:

    Esse canalha é o "Vulgo Botafogo "da lista da Odebrescht……

  5. Sidney disse:

    Esse Maia juntamente com o Alcolumbre é a escória da política desse país,são idênticos a turma do PT,esses 2 estão querendo tirar proveito da situação,vcs são um monte de bosta.

  6. Valdir Mesquita disse:

    Quem é Rodrigo Maia? Filho de quem? Quem ele apoia politicamente?
    Não foi ele que pediu desculpas ao governo comunista chinês, mesmo o mundo sabendo que o coronavírus começou na China?
    Não é Rodrigo Maia que foi denuncia por 03 delatores como tendo participado de esquemas de lavagem de dinheiro? Não é Rodrigo Maia que sabe não poder sair da proteção do foro privilegiando, pois a lava jato pega ele? O Brasil precisa de Rodrigo Maia pra quê mesmo?
    Qual o lado político que ele representa, dos corruptos ou dos honestos?

  7. Brasil disse:

    Maia tá mais que certo, o que o governo de bozo tá fazendo não representa nada, como danado empresa sem faturar vai pegar empréstimo? Essa proposta é engana besta, vamos demitir e pronto, pra ajudar banco eles ajudam com força

  8. Brasil mostra sua cara disse:

    esse absecado pelo poder tem que parar de fazer politicagem safada, colocando opiniões contrária a quem está se esforçando pra na medida do possível ajudar as pessoas. O maior problema hoje no Brasil é esse vírus Rodrigo Maia.

  9. Observando disse:

    Campanha a presidencia 2022 ja comecou.

  10. Olímpa disse:

    Falar sobre a liberação da verba partidária ele fica quietinho !!! Diminuir salários e verba de gabinetes zero . Palhaço

  11. Ronaldo disse:

    ninguém quer tirar o dinheiro do bolso!

    • M.D.R. disse:

      O MINISTRO DA FAZENDA, é verdadeiro Tio Patinhos e pior que fica travando as verbas no momento de guerra.

    • Bolsominion disse:

      Autoridade, esse dinheiro é nosso. A gente paga imposto também para situações de emergência.

  12. Joaquim disse:

    Esse é um tremendo filho da puta

Governo prepara decreto para prefeituras sobre transporte de cargas; Infraestrutura quer evitar medidas que prejudiquem logística nacional

Foto: © Arquivo/Agência Brasil

O Ministério da Infraestrutura divulgou nesta quinta-feira (26) que vai distribuir um modelo de decreto para orientar as prefeituras sobre o transporte de cargas e a circulação de mercadorias durante o período de enfrentamento a pandemia do novo coronavírus.

A intenção é ajudar as autoridades locais a evitar medidas que prejudiquem a logística nacional, em especial aquelas ligadas a atividades consideradas essenciais. A medida vale para caminhoneiros e também para profissionais do transporte, como oficinas, borracharias e restaurantes de beira de estrada.

“Precisamos garantir que ao sair de casa, o caminhoneiro terá onde almoçar, onde arrumar seu caminhão e principalmente que estejam seguros”, afirmou o ministro Tarcísio Gomes de Freitas.

O assunto foi debatido ontem (25) em reunião da pasta com a Confederação Nacional de Municípios (CNM). Além da minuta de decreto, o ministério também vai elaborar uma nota técnica para orientar prefeitos. “A CNM vai ajudar com a distribuição para os 5.571 municípios do Brasil”, informou a pasta.

Agência Brasil

Pacote ‘de guerra’ do governo para manter empregos durante a crise do coronavírus vai custar R$ 36 bilhões

Foto: Ilustrativa

A equipe econômica finaliza os detalhes de um pacote para ajudar na manutenção de empregos no país durante a crise do coronavírus. O valor será de pelo menos R$ 36 bilhões ao longo dos próximos três meses.

Segundo informaram ao blog fontes da equipe econômica, o pacote cria faixas para que o governo subsidie progressivamente o pagamento dos salários, de forma a manter a renda dos empregados e permitir que as empresas não quebrem, em especial micro e pequenos estabelecimentos.

O plano é subsidiar até 80% dos empregos formais no país. Os valores seriam uma espécie de antecipação do seguro-desemprego, mas não iriam ser descontados dos valores a que o empregado teria direito no futuro, caso perca o emprego.

Para os trabalhadores informais, o governo criou uma espécie de voucher, que aguarda aprovação do Congresso. O valor inicial de R$ 200 reais deve ser aumentado para pelo menos R$ 300 para cada trabalhador sem renda formal.

O novo pacote será enviado ao Congresso por meio de medida provisória, para passar a valer imediatamente e servir para as empresas poderem arcar com encargos trabalhistas já no início de abril.

Empresas menores, dos setores mais fragilizados, que estiverem fechadas e não tiverem condições de manter empregos, poderão ter 100% dos salários bancados pelo governo.

Para outras, a redução de jornada será compensada pelo fundo federal, de acordo com o valor de hora-salário do trabalhador.

Nenhum trabalhador receberá menos que um salário mínimo, afirmou uma das fontes.

A estratégia, chamada dentro do governo de um plano de “pré e pós-guerra”, é acalmar os setores produtivos e evitar demissões em massa já na próxima semana.

‘Invisíveis’

Em uma teleconferência com uma instituição financeira na manhã desta quinta-feira (26), o secretário especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Bruno Bianco, afirmou que o governo se preocupa em melhorar o atendimento aos trabalhadores informais e pessoas que recebem benefícios de programas sociais.

Segundo ele, o foco prioritário no momento é melhorar a eficiência do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), para que os benefícios sejam concedidos com agilidade e não haja a necessidade de que beneficiários se dirijam fisicamente até as agências.

“O INSS é um dos maiores pagadores de benefícios do mundo, mas atende as pessoas mais vulneráveis do país. Preocupa muito a ida das pessoas até as agências, então é preciso lembrar que todos os serviços são virtuais hoje”, afirmou.

Bianco disse que há 10 milhões de pessoas “invisíveis” atualmente, que são aquelas que nunca deram entrada em programas do governo e, por isso, não fazem parte de cadastros. Atingir essas pessoas, muitas sem contas bancárias, é um desafio para a equipe do governo.

Bianco ouviu de gestores e empresários que já na próxima semana podem ocorrer demissões em massa, porque as empresas não terão recursos para pagar salários.

O secretário afirmou que ainda nesta semana o governo deverá enviar ao Congresso a medida provisória com ações para defender empregados e empregadores. “Não demitam, confiem no governo”, pediu Bianco.

Blog da Ana Flor – G1

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Gilberto disse:

    Grandes líderes aparecem em momentos difíceis!
    Existe uma frase que diz: “mar calmo nunca fez bom marinheiro”.

    Todo líder enfrenta momentos difíceis, e são nesses momentos que o verdadeiro líder se destaca e demonstra quem realmente é.

    É muito bom ser um líder e aproveitar dos privilégios do cargo. Mas o que muitos não levam em conta, é que ser um líder tem seu preço.

    Ninguém gosta de experimentar situações de dificuldades, mas como líder você precisa estar ciente que virão situações difíceis, e estas poderão transformá-lo em vilão ou herói.

    E um dos segredos para estar preparado para estas situações é saber tomar decisões difíceis rapidamente.

    Ser líder é tomar decisões que muitas vezes são impopulares, onde não terá a aprovação dos outros. A verdade é que se um líder tentar agradar todo mundo pode acabar se indispondo com todo mundo.

    FAZER O QUE PRECISA SER FEITO, RESPALDADO EM OPINIÕES DE ESPECIALISTAS DA ÁREA ESPECÍFICA, INDEPENDENTE DO QUE PENSAM OU SENTEM A MASSA. ESSE É O DESAFIO QUE ESTÁ POSTO QUE REVELA OS VERDADEIROS LÍDERES E OS ENGANADORES FALASTRÕES.
    Quem tiver ouvidos para ouvir e olhos para ver, tire suas próprias conclusões.

  2. Cidadão Atento disse:

    UMA BOA IDEIA VALE MAIS DO QUE MIL PALAVRAS
    Por que nós não sacrificamos só os 20 mais ricos do mundo e redistribuímos suas fortunas para combater a fome, o desemprego e as doenças em geral e em especial o coronavírus?’
    "Ao invés de ter 7 ou 10 mil, a gente pode ter só 20 mortos.
    Então, eu acho que eles vão concordar, né?”,

  3. Gabriel Fernandes disse:

    Gostaria saber do amigo leitor Joaquim Olimpio, se existe dois Brasil? Se existe um Brasil Federal e outro Estadual? Amigo, vamos parar de alimentar uma discórdia lançado em cadeia nacional, pelo comandante da nação!!!! Ele é presidente de todos, precisa governar baseado no dialogo, na união de forças e chamar todos e ditar as regras para a nação. Ele como presidente, se chamasse todos os governadores, eliminasse todos os decretos, uniformizasse um decreto único com diretrizes nacionais tenho certeza que muita coisa ia pra frente. Estamos no caos e cada um faz o que quer, e o presidente emite um decreto que considera igreja como serviço essencial. Parem de achar que vocês só podem comer capim, pode comer milho e ração também. Brasil acima de tudo e Deus acima de todos conforme o lema do presidente.

  4. Flávio José disse:

    Quero saber cadê os empréstimos a juros baixos. Já fui na Caixa 3 vezes e nada. No fim das contas isso vai ser se conversa e quem vai se torar é o povo!!!

    • carlos augusto disse:

      Concordo com o Flávio sobre os juros. Desde janeiro acompanho de perto os juros imobiliários pois procuro uma casa. Estão a mesma coisa, não baixou NADA. Esse negócio de corte nos juros é só pra lascar quem tem dinheiro em renda fixa e deixar os bancos ricos!

  5. Luis disse:

    O atual governo do RN o que fez pela saúde pública ate agora foi FECHAR HOSPITAIS,Hospital de Cangueretama,Hospital Rui Pereira,e se o Povo não gritar,vai fechar mais……Essa verba que vem do Governo Federal tem que ser fiscalizada com todo rigor pelos órgãos competentes.

  6. Carlos disse:

    O Estado serve pra isso aí também, não é só sugar e cobrar impostos. A cada cem anos quando acontece algo desse tipo não mais que obrigação.

  7. Joaquim Olimpio disse:

    Tava vendo essa notícia e pensando: O quê efetivamente os governos estaduais estão fazendo para ajudar o povo? Apenas o isolamento?
    Qual governo estadual comprou respiradores, material hospitalar e os remédios já testados que se mostram eficiente contra o coronavírus?
    Os governos estaduais decretam que os trabalhadores da iniciativa privada, fora do grupo de risco, fiquem parados, sem trabalhar, sem produzir, por consequência sem gerar arrecadação e exigem do governo federal dinheiro para não entrar em colapso.
    traduzindo: Os governos estaduais prenderam o povo da iniciativa privada em casa e querem resgate do governo federal. Não é assim?

    • Carlos disse:

      Isso mesmo

    • Véio de Rui disse:

      Onde é que posso curtir

    • Anti-Político de Estimação disse:

      Os governos estaduais e o governo federal só existem por um motivo : Porque os contribuintes pagam impostos.
      Logo não existem mocinhos nessa estória, nem caridade e nem bondade. É apenas o dinheiro dos impostos em jogo, e como o governo federal detém a maior parte do bolo tributário, deve também ter uma parcela de responsabilidade maior.

    • Lauro disse:

      Homi o RN está falido, deve 1 bilhão aos servidores, 1 bilhão ao IPE, outro tanto a União, a fornecedores, enfim, deve ao mundo todo.

    • Chicó disse:

      Eles querem dinheiro ! Querem que o governo federal abra a torneira ! Todos eles, claro, pensam nos mais pobres e necessitados. Você acredita ???

Governo zera Imposto de Importação da cloroquina e da azitromicina, para uso exclusivo de hospitais em pacientes em estado crítico com coronavírus, anuncia Bolsonaro

Foto: Reprodução/Twitter

Atualizando informações sobre o combate ao coronavírus no Brasil, o presidente Jair Bolsonaro divulgou nas redes sociais nesta quinta-feira(26) que o governo zerou o Imposto de Importação da cloroquina e da azitromicina, para uso exclusivo de hospitais em pacientes em estado crítico. “Essa redução também se estende a outros produtos e vai fazer toda a diferença em nossa luta”, disse.

Veja mais: Ministério da Saúde autoriza cloroquina para casos graves de covid-19

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. José Macedo disse:

    Eu só quero saber porque o medicamento só é administrado no estado crítico da doença. E como só agora este remédio pode causar sérios danos a saúde .
    E como pode um remédio que pode causar morte ser vendido sem receita médica, fato este que ocorria antes do descobrimento dos benefícios do medicamento.
    Antes nenhum medico ou a anvisa estavam preocupados se matava ou não.
    Medicina de merda , onde todos querem parecer inteligentes, entendidos e interessados um bando de hipócritas.
    Administrem em quem já tem a doença e não deixem estar a beira da morte para administrala pois pode ser tarde demais.

    • Liana disse:

      Não existe ainda estudos que determina que esse medicamento seja eficaz contra o coronavirus. Apenas alguns poucos testes realizados em outros países mostraram que houve uma melhora no quadro clínico de pacientes infectados por esse tipo de vírus . Esse tipo de medicamento poderá ocasionar efeitos colaterais. Por isso, a utilização deverá ser feira por acompanhemento médico, independente se o paciente está com coronavirus ou outras doenças que podem ser tratadas com esse medicamento e em casos graves de coronavirus.
      Abraços, Irmão.

Obras do Governo do RN são suspensas temporariamente por prevenção ao coronavírus

FOTO: Solano Braz Petta

O secretário de Gestão de Projetos e Metas, Fernando Mineiro, determinou a suspensão temporária das obras realizadas pelo Governo do Estado por meio do Projeto de Desenvolvimento Sustentável do RN – Governo Cidadão – com recursos do empréstimo do Banco Mundial. O motivo é a situação de emergência causada pelo avanço do Coronavírus.

“Estamos seguindo as recomendações do Ministério da Saúde e da Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sesap-RN), entendendo que o momento exige sensibilidade, cuidado e serenidade, nos somando ao esforço governamental para conter o vírus”, explicou o gestor. Ele destacou que esta semana será um período decisivo no combate ao coronavírus, e que é preciso o empenho de todos nesse esforço coletivo.

A decisão foi informada por meio de ofício circular enviado às empresas executoras, fiscais e beneficiários. O documento segue as recomendações do Decreto Estadual No 29.541, de 20 de março de 2020. O texto ainda foi encaminhado aos gestores e técnicos do projeto.

As empresas prestadoras de serviços ligadas ao Projeto Governo Cidadão foram orientadas a suspender provisoriamente, o mais rápido possível, as suas atividades a partir desta segunda-feira (23), de forma a limitar o fluxo de pessoas em espaços coletivos, mitigando a disseminação do vírus.

“A gente reforça que essa é uma situação temporária. Novas medidas estão sendo pensadas para que ninguém saia prejudicado. O momento é de assegurar o isolamento social de toda população e, principalmente, dos profissionais envolvidos direta e indireta nas obras contratadas”, explicou Mineiro. Ele disse que, em breve, serão anunciadas medidas para os cronogramas de execução sejam compensados e que os processos pertinentes às obras não sejam prejudicados.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Luciana Morais Gama disse:

    E o ICMS dos pequenos e médios comerciantes também vai ser suspenso??