Procurador diz que ‘não se sente à vontade para combater o movimento´, sobre ação contra paralisação da Polícia Civil do RN

“Não me sinto à vontade para combater referido movimento, antes, com ele me solidarizo, porque na mesma situação me encontro de total inconformimos com os atrasos salariais”, afirmou o procurador do estado do Rio Grande do Norte Luis Marcelo Cavalcanti de Sousa sobre a paralisação dos policiais civis do estado. Confira documento na íntegra.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Anderson disse:

    Caba macho!!
    Parabéns por esta atitude honrada.

  2. Jurandir disse:

    ainda bem que o crepúsculo desse desgoverno chegou

  3. Fabio soares disse:

    concordo André, que país é esse, imoral, ilegal e injusto. legislativo, judiciário, ministério público, tribunal de contas, com salários pagos antecipados, distribuem sobras pagando licenças, férias não visadas, entre outros, e servidores do executivo com 04 meses sem receber salários. Que democracia!!

  4. Ana disse:

    Alguma previsão de pagamento dos servidores do estado para amanhã?

    • Andre disse:

      Mas a venda de férias e licença prêmio de juiz e promotor tem pagamento certo e dinheiro sobrando, IMORAL!
      Enquanto gente não recebe salário, semideuses do privilégio recebem além de salários em dia indenização milionária!
      Dar nojo da cara de Pau e falta de consciência desse povo

COMENTE AQUI