RN contabiliza 33.291 casos de coronavírus e 1143 mortes; 48 óbitos confirmados em comparação com o dia anterior, sendo 07 nas últimas 24 horas

Foto: Reprodução/Youtube

A Secretaria de Estado e Saúde Pública-Sesap atualizou os números do coronavírus no Rio Grande do Norte nesta sexta-feira(03). Os casos confirmados chegam a 33.291. No boletim dessa quinta(02) eram 32.578. (713 casos a mais).

O total de vítimas da covid-19 no RN chega a 1143. Em comparação com o último boletim, 48 novos óbitos confirmados, após exames laboratoriais dos últimos dias, sendo sete nas últimas 24 horas.

Em investigação são 171 mortes.

Os casos suspeitos são 44.959. Descartados somam 52.866. Recuperados são 2.904.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Observador disse:

    Resposta para O Potiguar: amigo(a), se você acredita em Saci Pererê, Caipora… essas coisas, é problema seu! Comentei sobre um número estático, que vem sendo apresentando desde sempre. Não que isso vá de encontro a pesquisas ou outra coisa qualquer. O que eu quis dizer é que se temos mais de 30.000 casos confirmados, mais de 1.000 mortes e apenas 2.904 recuperados, fica uma lacuna grande na informação. Melhor não divulgar! Para finalizar, informo que não me convenço com muitos dados que os Doutores (muitos com tese defendida com base em revisão de literatura) divulgam ou comentam. No Brasil, o grande problema é que tem gente que sabe tudo e ao mesmo não sabe é de nada ! Inocente!

  2. Ferreira disse:

    O único número que não muda é o de recuperados. Por quê? Qual a razão?
    No RN ninguém se recupera mais? Todos morrem?

    • Cabo Silva disse:

      Para que serve número de recuperados? me diga.

    • Coroné disse:

      E só serve o número de mortos é cabo??
      O número de recuperados serve de Vitória, o sujeito diz, venci o covid 19, é milhões de vezes mais importante do que o de mortos.
      Na minha opinião, é o sucesso do tratamento, é o orgasmo da vida, de ter nascido de novo.
      Acha pouco??

    • O Potiguar disse:

      Por que o número de curados na pandemia não importa?

      Porque, desde março, já se sabe qual é a margem de curados, a taxa de letalidade, das pessoas que ficarão assintomáticas, com sintomas leves e precisarão de hospitalização. Há estudos sobre a força do coronavírus e eles estão na imprensa.

      Conforme estudo feito na Coreia do Sul, que testou amplamente sua população e se tornou modelo para o mundo:

      80% dos que pegam o coronavírus não precisam de tratamento. Ou ficarão assintomáticos (40%) ou terão sintomas semelhantes aos de uma gripe (40%);Cerca de 15% dos acometidos precisarão de algum tipo de cuidado clínico;5% chegarão até uma Unidade de Terapia Intensiva e, entre estes, 1% falecerá.

      Ter muitos curados, portanto, significa que a incidência aqui no Brasil é grande e não que estamos bem no combate ao coronavírus.

      Caso não confie na pesquisa, procure sobre o que diz levantamento feito entre Ibope, Universidade Federal de Pelotes e Ministério da Saúde. Conforme sondagem feita em São Paulo, após mapeamento dos assintomáticos ou daqueles que tiveram os sintomas e são portadores do vírus, mas não chegaram a fazer o teste em hospital, a taxa de letalidade no referido estado é de 0,7%.

      Se não fosse assim, poderíamos afirmar que os EUA seriam exemplo para o mundo, pois têm o maior número de curados do mundo. E a Nova Zelândia, que teve apenas um punhado de infectados, seria a expressão do desastre. Ou o Vietnã, que fechou suas fronteiras com a China, testou, mapeou e isolou os doentes, tendo apenas 300 infectados e nenhum óbito, representaria modelo a ser condenado.

      Como o Brasil ignorou diversas ações e, entre as muitas, o ato de testar e isolar os doentes, além da sua rede de contato passível de infecção, o único dado mais ou menos seguro que temos é o de mortos. Daí o foco no número.

      Se as pessoas que se preocupam com o número de curados fossem atrás de saber e informar a respeito da evolução da pandemia, poderiam inclusive demonstrar que a porcentagem de 95% de curados no Brasil, além de irreal, é mais alta do que a de fato ocorre. Isto porque, como só testamos os casos graves, a taxa de letalidade registrada tende a ser maior.

    • Sonia disse:

      Exatamente, desde segunda dia 29.06, que venho acompanhado e o número de recuperados é 2904, quer dizer que ninguém se recuperou?! Misericórdia!. Como pode dá credibilidade a uma informação dessa? E, hoje sexta então, aí é que não atualizam mesmo.

  3. Observador disse:

    *recuperados

  4. Observador disse:

    Seria possível alguém informar qual o método utilizado para se chegar ao número estático de 2.904 curados?

    Porque surgem novos casos a cada dia, durante esse período compreendido entre 17 de março e 03 de julho.

    Número de novos casos, número de mortes, número de pacientes internados.

    Mas recusareis, somente 2.904.

    Pelo amor de Deus, essa SESAP brinca com o povo cada vez mais !

COMENTE AQUI