Salineiros temem perda de recursos para obras no Porto-Ilha, mas Codern garante normalidade

As obras do Terminal Salineiro de Areia Branca, cujos recursos, na ordem de R$ 7 milhões, tiveram liberação anunciada pelo governo federal em maio preocupam o setor produtivo em razão da burocracia.

Empresários do setor ouvidos pelo blog confirmaram o receio da perda de recursos, mas a Codern assegurou que todos os trâmites estão sendo cumpridos.

De acordo com um desses empresários ouvidos reservadamente pela reportagem, Brasília ameaçava suspender os processos referentes às obras em face da demora no envio de projetos pela Codern.

As novas intervenções são de manutenção e vêm se somar à ampliação do terminal concluída recentemente.

Procurado pelo blog, o diretor presidente da Codern, Emerson Fernandes, explicou que todo o rito processual foi seguido e ainda acrescentou:

“Precisamos contratar uma empresa e ainda checar as condições exatas das áreas a serem reparadas. O processo dessa obra passou por toda a equipe técnica e foi enviado para Brasília,  que nos assegurou a disponibilidade de orçamento. A obra deve ser iniciada no próximo ano,  com prazo de conclusão de seis meses”, explicou o diretor presidente da Codern