MP conclui que Adélio Bispo, agressor de Bolsonaro, pode ser condenado, mas com pena menor, por ser semi-imputável

Foto: Reprodução/TV Globo

O parecer do Ministério Público Federal em Juiz de Fora (MG), segundo fontes ouvidas pela TV Globo, concluiu que o autor da facada em Jair Bolsonaro durante a campanha eleitoral, Adélio Bispo, é semi-imputável. Isso quer dizer que, para o MP, Adélio Bispo pode ser enquadrado criminalmente, mas com redução de pena, em razão de transtornos mentais apontados em laudos médicos.

A conclusão é do procurador do Ministério Público Federal em Juiz de Fora (MG) Marcelo Medina, que enviou o parecer nesta terça-feira (9) para a Justiça Federal.

O documento é mantido sob sigilo e o procurador não fala sobre o teor. A TV Globo apurou que o documento levou em conta sete laudos e pareceres sobre a saúde mental de Adélio. As conclusões vão embasar a decisão judicial sobre a possível punição ao agressor de Bolsonaro.

Investigadores disseram que há várias divergências nos laudos sobre o estado mental de Adélio.

Os laudos são relevantes porque apontam como o problema mental pode reduzir ou anular a capacidade de entendimento de Adélio sobre a facada em Bolsonaro. O entendimento da Justiça sobre a condição mental de Adélio pode diminuir ou anular uma eventual pena ao fim do processo.

Três laudos já foram feitos na apuração sobre problemas mentais do autor do atentado contra o presidente:

em outubro de 2018, um laudo particular atestou transtorno delirante grave em Adélio Bispo;

em fevereiro de 2019, dois laudos, feitos a pedido da Justiça, apontaram problemas mentais; um deles concluiu que que Adélio tem “transtorno delirante permanente paranoide”, e que, por isso, não pode ser punido criminalmente.

No mês passado , o procurador do caso, Marcelo Medina, afirmou à TV Globo que há divergências relevantes de conteúdo entre os três laudos. Ele pediu à Justiça explicações sobre os motivos . No início deste mês, as informações chegaram à Justiça Federal em Juiz de Fora.

São três as possibilidades de Adélio nesse processo:

ele pode pode responder criminalmente com base na lei de segurança nacional;

pode ser considerado semi-imputável e ter redução da pena ;

ou pode ser considerado inimputável: nesse caso ele ficaria fora da prisão, sem implicações criminais, mas seriam aplicadas medidas de segurança relacionadas à saúde, como o isolamento em estabelecimento especializado.

O processo está na fase final. A partir de agora, a defesa do presidente também vai se pronunciar sobre as conclusões do Ministério Público Federal. Em seguida, é a vez da defesa de Adélio. No mês passado, a Justiça autorizou que um médico psiquiatra, indicado pelo presidente Jair Bolsonaro, entrevistasse Adélio.

A decisão sobre se Adélio tem mesmo insanidade e se será ou não punido criminalmente será do juiz Bruno Savino , da 3ª Vara da Justiça Federal em Juiz de Fora.

Camila Bomfim – G1

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. paulo disse:

    BG
    Pra esse bandido só um sniper, engraçado que dizem que ele é doido mais não rasga dinheiro nem como chinica,frequentava o congresso e seus deputados envolvidos com crimes e tinha apoio para fazer o que fez. De onde veio e quem pagou os "advogados" para defende-lo pouco tempo depois do atentado e ele já estava preso???????.

  2. Avante Brasil disse:

    Tem que extrair do louco, informações , para saber quem foram os mandantes do atentado.

  3. Victorino disse:

    Piada pronta do dia, é louco mais soube onde dar a estacada com a faca, conta outra, essa foi boa, já ri muito. Vergonha.

  4. Lorena Galvão disse:

    Depois que inventaram, loucura, estresse e bipolaridade, acabou-se ruindade e safadeza

PF apura se PCC paga advogados de agressor de Bolsonaro

A PF investiga se o PCC está pagando os advogados do esfaqueador de Jair Bolsonaro, revela a Crusoé:

“Um dos advogados, segundo a PF, trabalha para pelo menos quatro integrantes do Primeiro Comando da Capital, o PCC. Os policiais consideram a hipótese de a facção estar financiando a defesa de Adélio. ‘Estamos trabalhando com todas as possibilidades’, diz um investigador que trabalha no caso.”

O Antagonista

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. VELHO BIGG'AS disse:

    Nunca vi uma investigação ser protelada desse dessa maneira. Anda igual aquela música do Jair Rodrigues. .. É devagar, é devagar, é devagar devagarinho. .. Em um país sério já tinha sido concluída. Até parece quê têm algo grave/ oculto…Más afinal, no Brasil, segue à música.

  2. Eduardo disse:

    ok kkkk

MPF rejeita teste de sanidade mental em agressor de Bolsonaro

O procurador Marcelo Medina rejeitou o pedido dos advogados de Adélio Bispo de Oliveira para a realização de um exame de sanidade mental.

Para Medina, a defesa “não forneceu qualquer elemento concreto – laudo, atestado, prescrição, prontuário, histórico de internações ou afastamentos do trabalho – que suscitasse dúvida fundada sobre a sanidade mental do investigado, como exige a lei”.

“A alegação da defesa prende-se, na essência, aos próprios motivos e circunstâncias do crime, o que, conforme a jurisprudência, não é suficiente.”

O procurador ressalta que a palavra final é do juiz.

O Antagonista

 

VÍDEO: Agressor de Bolsonaro diz que deu “resposta a ameaças” do candidato

Com frases pausadas e bom vocabulário, Adélio Bispo de Oliveira, que esfaqueou Jair Bolsonaro na última quinta-feira (6) em Juiz de Fora (MG), disse que “pretendia dar pelo menos uma resposta, um susto” ao candidato do PSL à Presidência.

Referindo-se ao ataque como “incidente” e “imprevisto” e sem citar nenhuma vez o nome de Bolsonaro, o agressor deu a seguinte explicação: “Eu, como milhões de pessoas, pelos discursos da pessoa referida [Bolsonaro], me sinto ameaçado literalmente, como tantos milhões de pessoas. Aquela certeza de que cedo ou tarde ele vai cumprir aquilo que está prometendo tão veementemente pelo país todo, contra pessoas como eu exatamente.”

O video em que Adélio Bispo fala pela primeira vez foi gravado durante a audiência de custódia, ocorrida na última sexta-feira (7) em Juiz de Fora, e está disponível nas redes sociais.

Ele admite ter cometido o atentado por motivos políticos e religiosos. Revela também, perguntado pelos advogados de defesa, que não tem tomado medicações psiquiátricas. Ele também afirmou que, desde o momento em que foi preso, sofreu em Juiz de Fora “humilhações verbais” e agressões de agentes prisionais supostamente simpatizantes de Bolsonaro.

Adélio foi indiciado na Lei de Segurança Nacional pela Polícia Federal, por admitir a motivação política do crime, e foi transferido pela Polícia Federal (PF) para o presídio federal de Campo Grande, onde encontra-se isolado, por questões de segurança, dos demais detentos. O inquérito apura se há mais envolvidos no ataque a Bolsonaro – hipótese negada pelo agressor.

Dores e remédios

No início da audiência, Bispo alegou dificuldades para falar por sentir dores nos pulmões e nas costelas, por conta das agressões sofridas desde o momento de sua prisão, ao ser imobilizado por policiais e agredido por supostos militantes do PSL.

O agressor foi preso no Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp), onde, segundo ele, dividiu com outros seis presos uma cela projetada para duas pessoas.

Perguntado sobre medicações controladas receitadas por psiquiatras, ele disse já ter tomado remédios bastante fortes, mas que, como não tem ido ao médico, não tem usado nenhum nos últimos dias.

“Já tomei diferentes tipos de remédios controlados. Tem um, que não me recordo o nome, que é extremamente forte e derruba em menos de 15 minutos. Também fiz uso do Pamelor 50 [antidepressivo], que é mais brando. Fiz uso de um terceiro que não me lembro mais, mas não estou fazendo uso regular neste momento. Faz um bom tempo que não visito o médico”, disse o autor do atentado.

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Dedé disse:

    Sujeito de fala mansa, bem explicada, coloca as palavras certas, tranquilo, frio e dissimulado!
    Características psicopatas.

  2. ribamar disse:

    Tão inteligente, tão bem articulado, com um português impecável e não atentou para a obrigatoriedade de CURVAR A PONTA DA FACA E TIRAR RODANDO.
    Que pena.

  3. Victor disse:

    Um desempregado que estav em Juiz de Fora a 10 dias com hospedagem e alimentação pagas.
    Um desempregado que tem cartão de crédito internacional.
    Um desempregado que já foi filiado ao PSOL e tem fotos com a turma do PT.
    Um desempregado que conta com a ajuda de 04 advogados particulares pertencente a um dos escritórios mais caros de Minas.
    Um desempregado que tem 04 celulares
    Um desempregado que tem 02 laptop
    Diante de tanto poder aquisitivo do "desempregado", resta a pergunta: Quem estava bancando suas despesas? Quem estava por trás dele? Quem financiou tudo isso?

  4. joão gomes disse:

    aos 8 e 58 ele fala: "pretendiáMOS"…

    vamos lá esquerda, admitam que pagaram ele