Webber passa Alonso no fim e vence o GP da Inglaterra; Massa é quarto

 Mark Webber venceu sua segunda corrida na temporada de F1. O piloto australiano, que havia largado em segundo, ultrapassou Fernando Alonso faltando quatro voltas para o fim e triunfou no Grande Prêmio da Inglaterra. Seu companheiro de Red Bull, o alemão Sebastian Vettel, completou o pódio.

Felipe Massa chegou em quarto, seu melhor resultado em 2012. Bruno Senna conseguiu uma ultrapassagem sobre Nico Hulkenberg no fim da prova e cruzou a linha de chegada em nono

A corrida

Na largada, Alonso apostou em uma mudança de trajetória e manteve a ponta, seguido por Mark Webber e Michael Schumacher. Massa começou bem a prova e, nos primeiros metros, conseguiu tomar a quarta colocação de Sebastian Vettel.

Senna também conseguiu uma boa largada. O piloto brasileiro da Williams partiu em 13º e chegou a estar em oitavo ao fim da primeira volta.

Após largar bem, Massa passou a tentar atacar Schumacher. Na primeira tentativa, o brasileiro errou e acabou pressionado por Vettel. No entanto, o piloto da Ferrari conseguiu defender-se da investida do atual campeão mundial e, no 12º giro, passou o alemão da Mercedes.

Na volta seguinte, Sergio Perez e Pastor Maldonado se chocaram em uma tentativa de ultrapassagem do mexicano sobre o venezuelano. O acidente beneficiou Senna, que saltou para a sétima colocação.

Com o início da primeira rodada de pit stops, Massa passou a usar os pneus duros. Dos pilotos do pelotão da frente, Lewis Hamilton foi o último a parar – antes disso, o britânico ainda conseguiu segurar Fernando Alonso por alguns metros na briga pela liderança, mesmo com pneus mais desgastados.

Em relação às posições originais, o principal beneficiado pelas paradas foi Vettel, que acabou tomando a terceira colocação de Massa.

Após retardar ao máximo sua primeira parada, Hamilton foi o primeiro a ir pela segunda vez aos boxes. Alonso foi o último a trocar os pneus, e voltou para a pista poucos segundos à frente do vice-líder Webber.

No entanto, a estratégia fez a diferença a favor do australiano. O piloto da Red Bull fez seu último trecho com pneus duros, enquanto o espanhol deixou os macios para o fim. O desgaste dos pneus da Ferrari fez diferença e, no giro 48 – quando faltavam apenas quatro para o fim –, Webber passou Alonso para não perder mais a ponta.

No fim, Senna, que havia terminado a segunda rodada de pit stops em décimo, ainda conseguiu uma ultrapassagem sobre Nico Hulkenberg para terminar a corrida em nono. Massa, por sua vez, ainda precisou defender-se de ataque de Kimi Raikkonen para garantir o quarto lugar.

Fonte: Uol

Alonso vence segunda nesta temporada da F1 e assume liderança

Fernando Alonso foi perfeito dirigindo e ainda contou com a sorte para vencer
Foto:UOL

Em casa, diante da torcida espanhola,Fernando Alonso provou que campeões são feitos de talento, audácia e um punhado de sorte. Com uma exibição brilhante, o piloto da Ferrari venceu de forma surpreendente o GP da Europa, em Valência. Largou na 11ª posição, levantou a arquibancada com belas ultrapassagens e viu a vitória cair no colo quando o líder Sebastian Vettel teve problemas com a RBR e abandonou na 34ª das 57 voltas. E a estrela do espanhol continuou a brilhar. Romain Grosjean o acompanhava e perto, mas a Lotus também quebrou e o francês deixou a corrida.

Em êxtase com a vitória em seu país, Alonso quebrou o protocolo e levou a torcida ao delírio. Desfilou com a bandeira espanhola, largou o carro na pista para comemorar com os conterrâneos e precisou ser buscado pelo safety car para seguir para a cerimônia do pódio. No degrau mais alto, não escondeu a emoção e desabou em lágrimas durante o hino espanhol.

Com a segunda vitória no ano, de forma tão espetacular quanto a primeira, no GP da Malásia, o bicampeão interrompe a série histórica de vencedores diferentes na temporada e reassume a liderança do Mundial com 111 pontos, 20 a mais que o novo vice-líder, Mark Webber – o australiano da RBR fez bela corrida de recuperação e completou em quarto após largar em 19º. Antigo líder, Lewis Hamilton caiu duas posições na tabela. O inglês da McLaren abandonou ao se chocar com Pastor Maldonado na penúltima volta, quando tentava assegurar o terceiro lugar.

E Alonso não foi o único campeão com sorte em Valência. Raikkonen garantiu a segunda colocação ao ultrapassar Hamilton a duas voltas do fim. Outra estrela que voltou a brilhar foi a de Michael Schumacher. Com a sequência de incidentes entre os primeiros colocados, o heptacampeão herdou o terceiro lugar, seu melhor resultado desde o retorno à Fórmula 1, em 2010, fechando o pódio estelar, com três campeões e dez títulos.

Confira a classificação final do GP da Europa, em Valência:

1 – Fernando Alonso (ESP/Ferrari) – 1h44m16s449
2 – Kimi Raikkonen (FIN/Lotus-Renault) – a 6s421
3 – Michael Schumacher (ALE/Mercedes) – a 12s639
4 – Mark Webber (AUS/RBR-Renault) – a 13s628
5 – Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) – a 19s993
6 – Nico Rosberg (ALE/Mercedes) – a 21s176
7 – Paul di Resta (ESC/Force India-Mercedes) – a 22d886
8 – Jenson Button (ING/McLaren-Mercedes) – a 24s653
9 – Sergio Perez (MEX/Sauber-Ferrari) – a 27s777
10 – Pastor Maldonado (VEN/Williams-Renault) – a 34s630
11 – Bruno Senna (BRA/Williams-Renault) – a 35s900
12 – Daniel Ricciardo (AUS/STR-Ferrari) – a 37s000
13 – Vitaly Petrov (RUS/Caterham-Renault) – a 1m15s871
14 – Heikki Kovalainen (FIN/Caterham-Renault) – a 1m34s654
15 – Charles Pic (FRA/Marussia-Cosworth) – a 1m36s565
16 – Felipe Massa (BRA/Ferrari) – a uma volta
17 – Pedro de la Rosa (ESP/HRT-Cosworth) – a uma volta
18 – Narain Karthikeyan (IND/HRT-Cosworth) – a uma volta
19 – Lewis Hamilton (ING/McLaren-Mercedes) – a duas coltas
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Renault) – abadono na volta 41
Sebastian Vettel (ALE/RBR-Renault) – abandono na volta 34
Kamui Kobayashi (JAP/Sauber-Ferrari) – abandono na volta 34
Jean-Eric Vergne (FRA/STR-Ferrari) – abandono na volta 27
Timo Glock (ALE/Marussia-Cosworth) – não largou

Fonte: G1