Escolas flexibilizam calendário escolar durante a Copa

A Copa do Mundo Rússia 2018 começou nesta quinta-feira (14) com uma partida entre o país anfitrião e a Arábia Saudita, no Estádio Luzhniki, em Moscou, que terminou em 5 X 0 para a Rússia. O mundial de futebol impôs um novo ritmo às escolas brasileiras, e calendário das aulas varia de acordo com a rede de ensino e com a unidade escolar.

Algumas escolas optaram por antecipar as férias do meio do ano, para englobar todo o período da Copa; outras preferiram liberar os alunos nos horários dos jogos do Brasil. Em todos os casos, as unidades de ensino devem cumprir o mínimo de 200 dias letivos e 800 horas no ano, estabelecido na Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (9.394/1996).

De acordo com a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), muitas das redes municipais, que concentram a maior parte do ensino infantil e fundamental, optaram por suspender as aulas no período em que haverá jogos do Brasil. “Quando tem jogo no horário da manhã, facultam esse horário. O município tem autonomia para fazer os ajustes”, diz. Ele esclarece, no entanto, que as escolas terão que repor essas aulas.

De acordo com o Conselho Nacional de Secretários de Educação (Consed), os estados também têm autonomia para decidir sobre as aulas. As escolas estaduais concentram a maior parte do ensino médio. No Mato Grosso, por exemplo, não houve uma decisão para toda a rede. O estado determinou que cada escola poderá decidir se suspende as aulas, se realiza atividades pedagógicas nos dias dos jogos ou ainda se segue o cronograma inicial do calendário escolar e realiza as aulas normalmente.

O Distrito Federal também permitiu que as escolas flexibilizassem o calendário escolar. Já o estado de São Paulo, determinou a suspensão das aulas nas escolas da rede nos períodos em que o Brasil estiver em campo.

As escolas particulares têm, no geral, optado por dar aulas no turno oposto ao dos jogos da seleção brasileira, de acordo com a vice-presidente da Federação Nacional das Escolas Particulares (Fenep), Amabile Pacios. “As escolas têm liberdade de tomar, dentro dos contextos regionais, as decisões. A gente percebe uma tendência de manter as aulas no turno em que não acontece o jogo. Então se o jogo acontece de manhã, tem aula à tarde e se acontece de tarde, tem aula de manhã. É raro ter escola particular que vai suspender a atividade. Algumas vão manter as aulas normalmente, inclusive durante os jogos”, diz.

Jogos do Brasil

A estreia do Brasil será neste domingo (17), às 15h. O Brasil joga novamente na sexta-feira (22), às 9h; e na quarta-feira (27), às 15h. A Copa vai até o dia 28 de junho. Os próximos jogos dependerão do desempenho do Brasil nessa primeira fase.

Em algumas cidades, como no Rio de Janeiro, a administração pública decretou ponto facultativo nos dias de jogos da seleção brasileira. Já para os funcionários públicos federais, o Ministério do Planejamento editou uma portaria que flexibiliza os horários em dias de jogos, e as horas não trabalhadas deverão ser compensadas pelos servidores.

Agência Brasil

 

Hotéis e empresas aéreas fazem promoções durante a Copa

Quem pensa em viajar durante as férias de julho e não se programou com antecedência pode ter uma boa surpresa ao pesquisar os preços de pacotes turísticos e passagens. Como as vendas ficaram abaixo do que muitos empresários esperavam para o período de Copa do Mundo, agências de viagens, hotéis e empresas aéreas tentam atrair os viajantes de última hora com promoções.

Segundo a Associação Brasileira das Operadoras de Turismo (Braztoa), cujos associados respondem por 90% dos pacotes turísticos comercializados no país, a coincidência entre a realização do Mundial e as férias teve um “efeito colateral”, esvaziando alguns destinos turísticos tradicionais. Para recuperar a clientela, algumas dessas localidades estão oferecendo pacotes de viagem até 40% mais baratos que no mesmo período de 2013.

De acordo com o presidente da Braztoa, Marco Ferraz, além da comodidade, fatores como os altos preços cobrados meses antes do início da Copa e o medo de problemas e transtornos desestimularam muitos brasileiros a viajar, levando-os, em um primeiro momento, a optar por ficar em casa durante as férias de julho.

“Esperávamos que o turismo estaria em alta devido à Copa. Por isso, inicialmente, os preços de alguns serviços subiram bem acima da média. Os preços altos afastaram algumas pessoas que queriam viajar. O clima de pessimismo que antecedeu o evento, com as pessoas temendo problemas nos aeroportos e transtornos nas ruas, também desestimulou muita gente que preferiu ficar em casa”, lembrou Ferraz. “Com voos e vagas em hotéis e os negócios bem ruins, as companhias aéreas e hotéis passaram a conceder descontos e isso permitiu às operadoras e agências montarem pacotes mais baratos”, disse ele, acrescentando que o setor acredita que o investimento público na Copa do Mundo se traduzirá, no futuro, em um crescimento do número de estrangeiros que visitam o país. “Estamos pensando positivamente, levando em conta a visibilidade que o Brasil está obtendo. Historicamente, em países que sediam a Copa, o número de turistas cresce em média 10% nos anos seguintes”.

Mesmo sem dados consolidados, o diretor de comunicação da Confederação Nacional de Turismo, José Osório Naves, atribuiu a ociosidade de poltronas em voos domésticos e de leitos em hotéis, pousadas e resorts, principalmente das cidades onde não já jogos, à expectativa que antecipou o Mundial.

“A expectativa da Copa foi superestimada. Mas, como os brasileiros estão viajando menos em função do próprio Mundial e os estrangeiros de países vizinhos vieram, em sua maioria, de carro ou ônibus, a venda de passagens aéreas ficou muito concentrada”, argumentou Naves, lembrando o grande número de estrangeiros hospedados em albergues da juventude, casas de moradores das cidades-sede ou que, no caso de muitos sul-americanos, simplesmente montam suas barracas em campings ou estacionam seus trailers e motorhomes onde é possível.

O presidente da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (Abih), Enrico Fermi Torquato Fontes, garante que o nível de ocupação dos hotéis brasileiros já era esperado. “Historicamente, o movimento cai durante todas as copas. As pessoas viajam menos e até o número de casamentos deve ser menor. Se compararmos o resultado deste ano não com o de 2013, mas sim com o da Copa de 2010, não teremos grandes surpresas. A questão é que não há como comparar o movimento de um ano em que o país sedia o evento com outro em que o evento ocorreu em outro local”, disse Fontes à Agência Brasil.

Dados preliminares da Abih indicam que em nenhuma das 12 cidades-sede a taxa de ocupação hoteleira chegou aos 100%. Em Belo Horizonte, a ocupação média do período atingiu 60% da capacidade; em Cuiabá, 85%; Curitiba (60%); Distrito Federal (55%); Fortaleza (90%); Manaus (55%); Natal (67%); Porto Alegre (80%), Recife (80%); Rio de Janeiro (90%); Salvador (85%) e São Paulo (60%). “Quem tem do que se queixar são as cidades onde não houve jogos. Mas esse não é, de forma alguma, um investimento perdido. Estamos certos de que boa parte dos estrangeiros voltará ao país e que, no futuro, o número de turistas estrangeiros vai aumentar graças à visibilidade que o país ganhou com a Copa”, acrescentou Fontes.

De acordo com o diretor da ABIH na Região Nordeste, José Manoel Garrido Filho, na Bahia, estado bastante procurado pelos turistas das regiões Sul e Sudeste que fogem do frio de julho, Salvador e localidades próximas como Trancoso e Morro de São Paulo atraíram turistas, mas em cidades e regiões mais distantes da cidade-sede, como Ilhéus e a Chapada Diamantina, a procura foi menor, em parte devido à fuga de brasileiros.

As empresas aéreas Gol e TAM alegaram questões estratégicas para não entrar em detalhes sobre suas políticas tarifárias. Ainda assim, a TAM confirmou oferecer passagens “a preços acessíveis” para junho e julho. As duas companhias destacaram que, como de costume, os preços variam conforme a procura e a antecipação da compra, entre outros fatores.

A expectativa do Ministério do Turismo é que, até o fim do campeonato, cerca de 3,1 milhões de estrangeiros e 600 mil brasileiros viajem pelo país. Para estimular os brasileiros a aproveitar as férias, o ministério lançou no último fim de semana uma campanha (#PartiuBrasil) em que serão investidos mais de R$ 4 milhões. A proposta é que os brasileiros aproveitem o bom momento e desfrutem da variedade de roteiros domésticos, bem como a gastronomia, a receptividade dos moradores e a facilidade de acesso às principais localidades turísticas.

Procurado para comentar as declarações dos representantes do setor turístico, o ministério informou que o ministro Vinicius Lage e o secretário especial de Turismo da cidade de São Paulo e presidente da SPTuris, Wilson Poit, apresentarão um balanço preliminar sobre a Copa esta manhã, em São Paulo.

Agência Brasil

Movimentação de passageiros na Rodoviária Estadual cresce 100% durante a Copa

O Rio Grande do Norte registrou aumento de 100% na movimentação de passageiros na Rodoviária Estadual durante a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014. O levantamento mostra a força dos atrativos turísticos do destino potiguar na visão dos visitantes ao longo do mundial, nesta primeira fase de grupo. O número é mais que o dobro de passageiros no mesmo período do ano passado.

A Empresa de Promoções Turísticas do RN (Emprotur) já acreditava neste acréscimo e equipou um Centro de Informação Turística na Rodoviária e também no Centro de Turismo de Natal. Ambos com atendente bilíngue e amplo material de folheteria destacando as belezas naturais dos cinco polos turísticos do RN, além de agenda cultural durante os meses de junho e julho, mapas e guias informativos.

Ao todo passaram pela Rodoviária, no período de 13 a 24 de junho, 79,5 mil passageiros. “Durante a Copa do Mundo fornecemos amplo material informativo em diversos idiomas para que esses turistas tivessem o máximo de conteúdo para ter orientação, detalhamentos de roteiros e dicas para diversão, lazer, gastronomia e cultura do Rio Grande do Norte”, disse Alexandre Mulatinho, presidente da Emprotur.

Segundo levantamento realizado pela gerência de administração da Rodoviária, nesse período de 13 a 24 de junho deste ano, passaram pelo Terminal 120 ônibus ao dia, com média de 50 passageiros em cada, totalizando 72 mil passageiros. Afora o acréscimo de 150 ônibus extras no período, com mesma média de passageiros, totalizando mais 7,5 mil passageiros. No mesmo período de 2013, o número foi de 36 mil passageiros.

Defensoria Pública irá atuar dentro e fora da Arena das Dunas durante a Copa

A Defensoria Pública do Estado do Rio Grande do Norte (DPE/RN) definiu como será sua atuação durante os jogos da Copa do Mundo em Natal. Publicada no Diário Oficial do Estado do ultimo dia 5 de junho, a Portaria 0333/2014 da Defensoria Pública-Geral do Estado, estabelece os horários de funcionamento da instituição durante o mundial.

De acordo com a portaria, assinada pela Defensora Pública-Geral do Estado, Jeanne Karenina Santiago Bezerra, nos dias 13, 16, 19 e 24 de junho, em decorrência das partidas realizadas na capital potiguar, ficou estabelecido o ponto facultativo nos núcleos de Natal e Região Metropolitana (Parnamirim, Ceará-Mirim e Nísia Floresta).

Dessa forma, para evitar que a população fique desassistida, a Defensora Pública-Geral determinou o funcionamento da Defensoria Pública em regime de plantão, que irá funcionar a partir do meio dia até às 18h, atendendo as demandas surgidas fora do entorno da Arena das Dunas. A escala contará com uma equipe formada por três Defensores Públicos e assistentes sociais.

“A Copa irá gerar uma grande movimentação na cidade, razão pela qual, não poderíamos deixar de prestar assistência às pessoas durante o evento e resolvemos criar este plantão para atender às demandas que possam vir a surgir nesses dias”, comentou Jeanne Bezerra.

Para os casos surgidos na área do estádio onde as partidas serão realizadas, a Defensoria Pública contará com a atuação da Defensora Pública Anna Karina Freitas de Oliveira junto ao Juizado Especial do Torcedor e à Vara da Infância e da Juventude, que estarão funcionando dentro da Arena e contam ainda com membros do Poder Judiciário e do Ministério Público.

Já nos jogos envolvendo a Seleção Brasileira, a Defensoria terá o horário de expediente reduzido em todos os núcleos, seja em Natal ou no interior. Nos dias 12, 17 e 23 de junho, a Defensoria Pública do Estado irá funcionar das 8h até o meio dia, com todo o atendimento sendo realizado normalmente dentro deste intervalo.

Policiais civis deflagram Operação Polícia Legal durante a Copa

Os policiais civis do Rio Grande do Norte decidiram deflagrar, a partir desta quinta-feira (12), a Operação Polícia Legal, que tem como objetivo aplicar nas delegacias o que determina a lei. Algumas atitudes, como entrega de munições ou coletes vencidos, serão adotadas, bem como policiais sem habilitação específica para veículos de emergência não irão mais conduzir as viaturas.

A categoria aguardava por parte do Governo do Estado a apresentação de uma resposta a proposta de reajuste salarial apresentada ainda em 2011. O secretário de Segurança Pública, Eliéser Girão, ficou de intermediar esse processo, mas, até esta terça-feira (11), nenhuma resposta foi dada e, por isso, os policiais se reuniram em assembleia para deliberar sobre mobilizações e atos públicos.

Além de deflagrarem a Operação Polícia Legal, os policiais civis deliberaram por realizar panfletagem em vias públicas de Natal. A primeira delas será realizada já na segunda-feira, dia 16, a partir das 9h, nas imediações do shopping Midway Mall.

“Vamos sair da sede do SINPOL-RN, na avenida Rio Branco, tanto os policiais civis quanto os servidores do ITEP-RN, com destino ao shopping. Lá, vamos abordar a população, entregando panfletos informando sobre a situação da Polícia Civil e do próprio ITEP, que estão abandonados. Isso faz com que a Segurança Pública do RN não evolua e a violência cresça”, comenta Djair Oliveira, presidente do SINPOL-RN.

Em relação à Operação Polícia Legal, a Diretoria do Sindicato orienta os agentes e escrivães a, por exemplo, não realizarem procedimentos como tomada depoimentos ou cumprimento de mandados sem a presença de um delegado, bem como só se deslocar para qualquer missão policial equipado com colete adequado e armamento fornecido pelo Estado.

Para as viaturas, é recomendado não sair em diligências em veículos atrasados e também sem efetivo mínimo de três policiais. Os policiais civis vão se encontrar novamente na sede do SINPOL-RN, na próxima segunda-feira, a partir das 8h. O Sindicato fica localizado na avenida Rio Branco, 825, na Cidade Alta, Natal-RN. “Convocamos toda a categoria a participar da Operação Polícia Legal e se unir em torno das mobilizações e atos públicos”, completa Djair Oliveira.

SINPOL-RN

Cardiologistas alertam sobre medidas preventivas de saúde durante a Copa

Estudo feito na Copa do Mundo de 2002, na Suíça, constatou aumento de 63% na incidência de morte súbita cardiovascular durante o evento. Também na Copa da Alemanha, em 2006, o número de casos de emergências cardíacas cresceu mais de duas vezes, informou à Agência Brasil o diretor da Sociedade de Cardiologia do Estado do Rio de Janeiro (Socerj), Cláudio Tinoco.

A entidade alerta sobre a necessidade de serem tomadas medidas preventivas em momentos de estresse e grande emoção coletiva, como a Copa do Mundo, por parte dos torcedores, principalmente aqueles que têm histórico de doença cardiovascular. O Mundial começa nesta quinta-feira (12).

Um novo estudo, que acaba de ser publicado na Revista Brasileira de Cardiologia, da Socerj, “tem tudo a ver  com o momento da Copa”, destacou Tinoco. O estudo feito com 17 pacientes, no Instituto de Cardiologia de Santa Catarina, em 2012,  avalia  o comportamento de um grupo de pessoas enquanto assistia a uma partida do time de futebol pelo qual torce, comparando com outro grupo que assistia a um filme de comédia.

Cláudio Tinoco informou que o comportamento da pressão arterial e do batimento cardíaco foi bem claro. “Quando a pessoa está assistindo [a um jogo], há uma descarga de adrenalina. A frequência cardíaca aumenta, o número de batimentos aumenta e a  pressão arterial sobe. Totalmente diferente de quando a gente está assistindo a um filme relaxante, em que a pressão e o número de batimentos tendem a cair”.

Segundo o cardiologista, vários estudos têm mostrado que há um aumento da taxa de doenças cardiovasculares durante os grande eventos esportivos. Ele disse que dados recentes indicam que também na primeira Copa do Brasil, em 1950, houve aumento da taxa de doenças cardíacas.

Por isso, lembrou que toda vez que a pessoa está em um grande momento de emoção coletiva, como torcendo pelo seu time, ocorre uma  liberação dessas substâncias, conhecidas como hormônios do estresse, na corrente circulatória, que fazem com que o organismo reaja com aumento da pressão e da frequência cardíaca. Nas pessoas que têm risco maior de complicações cardíacas, pode causar infarto do miocárdio, arritmias, morte súbita, que são as complicações desse tipo de estresse no coração, explicou.

Cláudio Tinoco orientou sobre o que fazer para evitar o aumento desse risco. A quem tem um problema cardíaco, um passado de infarto do miocárdio,  já fez  cirurgia de ponte de safena ou algum tipo de angioplastia (desobstrução) das artérias, “a gente recomenda  acompanhamento regular com o cardiologista ou o clínico. E se essas pessoas estão há muito tempo sem ter um acompanhamento, procurem antes da Copa do Mundo, ou de outro grande evento esportivo, como as Olimpíadas, para fazer uma avaliação clínica”.

Isso se justifica, disse Tinoco, porque se a pessoa já está com pressão alta, colesterol alto, ou diabetes não controlado, se está tendo angina ou dor no peito, todos esses dados a colocam em maior risco. O médico vai avaliar o que ela precisa fazer para reduzir o risco dessas complicações mediante estresse. Outras pessoas que nunca tiveram problemas cardíacos, mas que apresentam esses  fatores de risco – pressão alta, colesterol alto, são fumantes, estão acima do peso, são diabéticas, fazem pouca ou nenhuma atividade física, são sedentárias – devem, a qualquer momento, procurar o médico para avaliar e controlar esses fatores, recomendou. .

“Porque, quando a gente controla tudo isso, a pessoa passa  a ter um risco muito menor de ter esses eventos cardiovasculares”. Ele lembrou ainda que em 50%  das pessoas, a primeira manifestação de uma doença cardíaca é um infarto ou uma morte súbita. “Então, a gente precisa trabalhar antes. E é nessas pessoas de risco que a gente tem o foco da prevenção”.

Outro estudo, publicado no British Medical Journal, constatou aumento de 25% na incidência de infarto agudo do miocárdio por ocasião do jogo Inglaterra e Argentina, na Copa do Mundo de 1998.

Agência Brasil

Policiais civis aguardam resposta do Governo para deliberarem sobre atos durante a Copa

PC_HomeDivulgação: Sinpol-RN

Em assembleia geral realizada na manhã desta quinta-feira (5), os policiais civis do Rio Grande do Norte lotaram o auditório do SINPOL-RN e decidiram que vão aguardar até a próxima segunda-feira (9) sobre a proposta de reajuste salarial apresentada ao Governo do Estado. Na própria segunda, a categoria volta a se encontrar para deliberar sobre atos públicos que poderão ser realizados durante a Copa do Mundo.

A Diretoria do SINPOL-RN esteve reunida com o secretário estadual de Segurança Pública, O General Eliéser Monteiro Girão, nesta quarta-feira (4) e pediu que ele intermediasse junto com a equipe de governo a apresentação de uma resposta ao pedido de reajuste, enquadramento de níveis e reposição salarial dos policiais civis. Djair Oliveira, presidente do Sindicato, lembrou que essa proposta foi aprovada em assembleia pelos policiais e entregue ao Governo ainda em 2012.

“Hoje, um agente ou escrivão entra na Polícia Civil do RN recebendo um dos mais baixos salários das polícias do Brasil, menos até do que outras categorias que não possuem nível superior. Então, o que estamos querendo é atualização salarial, bem como valorização profissional”, comenta Djair Oliveira.

Dentro das perdas acumuladas nos últimos cinco anos, está também os enquadramentos nos níveis, tendo o secretário solicitado ao SINPOL-RN um resgate das informações contidas em processo que tramita para avaliação da equipe de governo. O titular da SESED informou que vai conversar com a governadora Rosalba Ciarlini, ainda nesta semana.

Participaram da reunião com o secretário os diretores do Sindicato Djair Oliveira, Renata Pimenta e Fabrício Fernandes, o policial civil Paulo Macedo, o subsecretário Ricardo Sérgio, e o delegado geral da Polícia Civil, Adson Kepler.

Como a categoria percebeu o interesse do secretário de segurança em intermediar esse processo, deliberou por aguardar que ele apresente uma resposta do governo até a próxima segunda-feira.

A assembleia da segunda-feira está marcada para as 8h, na própria sede do SINPOL-RN, localizada na avenida Rio Branco, 825, Cidade Alta, Natal.

SINPOL-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Costa disse:

    Se fizer uma pesquisa nos últimos anos vão descobrir que é a categoria que mais fez greve e que teve maior reajuste salarial.
    Qualquer reinvidicação da polícia civil, muitas legítimas como a retirada dos presos de justiça das delegacias, melhoria nas condições de trabalho, aumento do efetivo, melhores aparelhamento da polícia…, TODAS são esquecidas quando há reajuste salárial.

FOTOS: Delegacias que ficarão de plantão durante a Copa não oferecem estruturas básicas‏

2ª-DP-só-dipõe-de-três-cade 4-ª-DP-em-Mãe-Luiza-(Infilt Estrutura-da-2ª-DP-II Estrutura-da-2ª-DP-IIIFotos: Divulgação: SINPOL-RN

Algumas delegacias localizadas em área de litoral de Natal terão funcionamento de plantão, durante a Copa do Mundo, ocasião na qual a capital potiguar deverá receber grande fluxo de turistas. No entanto, as unidades estão longe de atenderem aos padrões internacionais de qualidade. A Diretoria do SINPOL-RN visitou duas e constatou problemas como computador quebrado, infiltrações em paredes e até mesmo em rede elétrica, estrutura física deteriorada e, claro, falta de efetivo suficiente para atender a demanda.

No 2º Distrito Policial, por exemplo, unidade responsável por atender demanda de áreas como Praia do Meio, Brasília Teimosa e Santos Reis, o computador do chefe de investigação está quebrado, só há uma impressora para a impressão das dezenas de boletins de ocorrência diários, inquéritos, depoimentos, mandados, ofícios e demais demandas da DP.

A antiga carceragem da delegacia está deteriorada, sendo usada como depósito de produtos apreendidos, o que gera risco de procriação de insetos ou bichos peçonhentos. As torneiras do banheiro disponibilizado para a polução também estão quebradas.

Outro detalhe curioso é a forma como é feito reconhecimento de suspeito. “Se um dos turistas que vier a Natal for assaltado na Praia do Meio e a polícia conseguir prender algum suspeito, o turista terá que fazer o reconhecimento olhando por um buraco feito em uma porta”, explica Judas Tadeu, chefe de investigação da 2ª DP.

Já no 4º Distrito Policial, em Mãe Luiza, as infiltrações tomam conta das paredes da unidade. Em dias de chuva, a estrutura chega a colocar em risco a vida dos policiais que lá trabalham, tendo em vista que a água escorre pela fiação elétrica, gerando possibilidade de curto-circuito. Além disso, as infiltrações fazem a água escorrer e alagar o chão, bem como criam rachaduras no teto.

Paulo Macedo, chefe de investigação da 4ª DP, relata que a unidade tem uma equipe de 13 policiais, entre delegado, escrivão e agentes. No entanto, apenas dois se prontificaram a trabalhar no plantão da Copa do Mundo, recebendo diária de R$ 50. “Não sabemos como será feito esse atendimento à população, já que apenas dois policiais se colocaram a disposição”, comenta.

O funcionamento de plantão dessas delegacias será das 16h até o dia seguinte. Além da 2ª e 4ª DPs, o 15º Distrito Policial, em Ponta Negra, e a Delegacia de Narcóticos também terão serviço de plantão em dias de jogos.

“Essa é a realidade da segurança pública do Rio Grande do Norte. Milhões de Reais foram gastos na construção de um estádio, mas as delegacias estão abandonadas e sem condições de atender a demanda natural da sociedade potiguar e ainda mais com o aumento no fluxo de turistas. Além do mais, o Governo não ofereceu nenhum tipo de treinamento ou curso para que os policiais saibam lidar, por exemplo, com estrangeiros que falam outras línguas que não português. Temos profissionais muito qualificados já que somos de uma carreira de nível superior, muitos policiais são especialistas, outros mestres e até mesmo doutorandos, mas poucos possuem fluência em outros idiomas, o que dificultará os registros e atendimento das ocorrências”, comenta Renata Pimenta, vice-presidente do Sindicato dos Policiais Civis e Servidores da Segurança Pública.

SINPOL-RN

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Ricardo Pereira disse:

    Divulgadas pelo Sinpol. Alguém checou se eram verdadeiras essas fotos?

  2. Sergio Nogueira disse:

    Hailton, para falar do PT dispensa-se conhecimento político. Basta conhecimento mínimo do Código Penal que já resolve.

  3. hailton disse:

    quem não tem conhecimento político não pode falar do PT,fale dos tucanos que estão doido pelo poder para fazer o pior no nosso pais.

  4. Eduardo Santos disse:

    No oba oba da copa e nos discursos validos do PT, mostrando um país de faz de conta, onde estão:
    Saúde padrão FIFA;
    Educação padrão FIFA;
    Segurança padrão FIFA;
    Rodovias padrão FIFA;
    Infra Estrutura nas cidades da copa padrão FIFA;
    O que temos é a triste realidade com:
    Saúde padrão PT;
    Educação padrão PT;
    Segurança padrão PT;
    Rodovias padrão PT;
    Infra Estrutura nas cidades da copa padrão PT;
    Obras inacabadas nos aeroportos – padrão PT.
    E a pegunta que não quer calar: Por acaso isso é mentira?????????

  5. Francisco disse:

    A Fifa não tem intenção em ta prendendo ninguém por isso não se exigiu " DELEGACIA PADRÃO FIFA".
    Vamos todos votar nessa tal FIFA que tudo vai melhorar, até mesmo as delegacias.

Aldo Rebelo acredita que manifestações serão casos isolados durante a Copa

A 30 dias do início da Copa do Mundo, o ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse hoje (13) que prevalecerá o ambiente de festa e de confraternização durante o torneio e que manifestações violentas serão casos isolados. Ele participou do programa Bom Dia, Ministro, produzido pela Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República em parceria com a EBC Serviços.

“Manifestações, se houver, serão atos isolados. Acho que o país está preparado porque a legislação brasileira protege as manifestações pacíficas e coíbe as manifestações violentas. Acho que não tenha tanta gente interessada em que a Copa seja tumultuada por manifestações violentas. Eu creio que estamos preparados, que a segurança pública vai funcionar. A integridade dos torcedores, da população e dos convidados será assegurada. Não vejo risco da parte das manifestações”, disse.

Sobre o ataque à Embaixada do Brasil na madrugada de ontem, em Berlim como forma de protesto contra a Copa, o ministro ressaltou que o incidente não altera a vinda de turistas estrangeiros. “Foi meia dúzia, acho que encomendados, que organizaram aquele tipo de protesto. Mas isto não vai intimidar nenhum turista. Não creio que vá haver qualquer problema.”

Perguntado sobre as repercussões negativas em relação à organização do Mundial, Aldo destacou que “uma parte da mídia brasileira faz campanha contra a Copa e uma parte da imprensa do mundo repercute isto”.

“Como só vamos ter repercussão das coisas negativas do Brasil? Não estou dizendo que nós não temos coisas negativas. Nós temos. A violência é uma delas. Agora eleger as deficiências do Brasil como se fossem as únicas coisas que nós podemos encontrar no país, isto é inaceitável. O Brasil já fez coisas mais importantes e mais difíceis do que Copa do Mundo. O Brasil não vai se atrapalhar com Copa do Mundo. Vamos aproveitar a Copa para enfrentar nossas deficiências, inclusive na área de segurança, por exemplo. Vamos fazer esforço para cumprir melhor os nossos prazos, mas não vai falta nenhum estádio para a Copa.”

Em relação ao atraso das obras de mobilidade urbana, o ministro informou que estas obras fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento e foram antecipadas para melhorar as condições de realização do torneio “eram obras que as nossas metrópoles careciam para melhorar o tráfego. Essas obras antecipadas nem todas tiveram condições de ficar prontas para a Copa. Serão entregues depois como o VLT [veículo leve sobre trilhos] de Cuiabá.”

Agência Brasil

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Carvalho disse:

    Essa turma da esquerda gosta de afirmar o que não sabe e prometer o que não pode cumprir.

Companhias aéreas e operadoras de turismo oferecem desconto de até 90% durante a Copa

2014-705478956-2014041038375.jpg_20140410A empresária Cláudia Simões espera com ansiedade a abertura da Copa, no dia 12 de junho, mas o motivo não tem nada a ver com futebol. Na mesma data, ela embarca com um grupo de 22 pessoas, entre familiares e amigos, para duas semanas de férias num resort em Punta Cana, no Caribe. Com expectativa mais alta do que a demanda verificada até agora, o setor de turismo começa a oferecer descontos em preços de passagens, pacotes e diárias para férias no Brasil e no exterior. Em alguns casos, já é possível encontrar bilhetes com desconto de até 90%.

— Tenho filhos em idade escolar, que estarão de férias durante a Copa. Eu e meu marido não gostamos do tumulto dessa época do evento no Brasil. Então decidimos viajar. Consegui comprar por um preço bom — conta Cláudia.

No setor de turismo, a percepção é que os preços não terão fôlego para subir mais.

— Houve uma pressão de demanda muito alta, o que puxou os preços para cima. Com isso, o consumidor deixou de comprar viagens — diz Valter Patriani, vice-presidente de Produtos, Vendas e Marketing da CVC. — Agora, com a liberação de bloqueios nos hotéis, sobretudo os feitos pela Fifa, e ajuste na oferta das companhias aéreas, os preços estão caindo.

Mudança no perfil do passageiro

Outro fator que pesou na demora para essa acomodação de preços, continua Patriani, foi a data do sorteio dos jogos da Copa, no fim de 2013.

— As compras de viagens para junho e julho estão atrasadas. Ganharam fôlego este ano e estão crescendo — afirma.

Na Nascimento Turismo, o calendário do sorteio pode ter influenciado o desempenho do 1º trimestre, que registrou alta de 54% nas vendas de viagens para o mês da Copa. Segundo Cleiton Feijó, diretor comercial, a expectativa de crescimento para o evento, sobre 2013, é mais moderada, de 14% a 16%.

No último fim de semana, TAM e Gol fizeram promoções de passagens em voos nacionais e internacionais, para embarques em junho e julho. No caso da Gol, a oferta garantia que o bilhete de volta custaria apenas R$ 39. A TAM ofereceu desconto de até 90% e explicou que está adaptando sua malha aérea para as operações no período. Vale lembrar que o planejamento das companhias aéreas inclui um aumento significativo na oferta de voos durante o Mundial. A TAM terá 750 novos voos no Brasil e 350 para o exterior.

Apesar da expectativa de atração de turistas para os jogos da Copa, em 12 cidades-sede, o setor de turismo tenta se adaptar a uma mudança no perfil de passageiros. Durante os meses de junho e julho, haverá redução quase total do turismo corporativo, que corresponde a 60% da clientela das empresas aéreas. Isso significa mudança não somente no valor da passagem, como também nos horários de voos mais procurados. Na avaliação da TAM, o período será marcado por picos de demanda e datas de baixa procura.

— Será difícil gerenciar um período que vai mesclar datas de muita ou pouquíssima demanda. Nos sistemas de reserva, vemos que nem todos os voos extras estão disponíveis. Mas já há ajuste de valores, com a volta dos descontos — conta Leonardo Mignani, sócio da operadora carioca Air International.

As ofertas se multiplicam entre as operadoras. No último fim de semana, a CVC fez promoção com desconto de até 70% em passagens aéreas e de até 30% em pacotes para viagens nacionais e internacionais em junho e julho. Um pacote para Fortaleza, por exemplo, com duração de oito dias, incluindo passagens aéreas e hotel, foi vendido a partir de R$ 1.648 por pessoa, em quarto duplo. O preço, para saídas de São Paulo nos dias 19 e 20 de junho, em plena Copa, tinha 35% de desconto.

Para quem não quer acompanhar a seleção de perto, entre os destinos mais procurados estão Bahia e Serra Gaúcha e Caribe e Estados Unidos, nas viagens internacionais, afirma Edmar Bull, vice-presidente da Associação Brasileira das Agências de Viagens (Abav):

— Há espaço para atender quem quer viajar nos meses da Copa. Havia previsão de receber muita gente, o que não se concretizou. Os preços estão melhores. Acredito que vamos igualar ou superar as vendas de julho de 2013.

‘Sem dificuldade para fazer reserva’

Apesar do cenário de revisão de expectativas, a Embratur mantém a previsão de receber 600 mil estrangeiros durante a Copa. Segundo o presidente em exercício, Vicente Neto, o país corre o risco de se apresentar como um destino caro para o turista.

— Tivemos uma série de reuniões com empresas aéreas e hoteleiros, para evitar a cobrança de tarifas abusivas no Mundial. E os dois setores aderiram a nossa campanha — diz Neto. — Com a devolução de diárias bloqueadas pela Fifa, os hotéis poderão negociar diretamente com o consumidor. Será mais atraente para brasileiros e estrangeiros.

Se a expectativa agora é de tarifas mais em conta, no mês passado, o preço das passagens deu um susto no consumidor. Segundo o IBGE, os bilhetes ficaram 26,49% mais caros e contribuíram para influenciar a inflação.

— A alta foi puxada sobretudo pelo carnaval tardio, em março. É preciso lembrar, contudo, que em fevereiro houve queda de 20,55%. Então é um retorno — explicou Eulina Nunes dos Santos, coordenadora de índices de preços do IBGE.

A jornalista Adriana Enne tinha planos de viajar em outubro com a família. Por compromissos profissionais do marido, foi preciso antecipar as férias.

— Vamos para a Europa, embarcando no dia seguinte à abertura da Copa. Poderia ser uma data mais difícil, mas não tivemos qualquer dificuldade para fazer as reservas — diz ela.

O Globo