Governo lança guia para orientar brasileiros que vão à Copa na Rússia: homossexuais não devem, por exemplo, demonstrar afeto em público, sob risco de multa ou até deportação

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira e o ministro do Esporte, Leandro Cruz participam do lançamento do “Guia Consular do Torcedor Brasileiro”./Antonio Cruz/Agência Brasil

Cerca de 60 mil brasileiros já compraram ingressos para assistir aos jogos da Copa do Mundo na Rússia. Para evitar que imprevistos prejudiquem a viagem dos turistas ao principal evento de futebol do planeta, o governo brasileiro preparou, em versões impressa e digital, o Guia Consular do Torcedor Brasileiro.

Além de trazer informações úteis para o viajante desfrutar dessa experiência única, o guia pode ajudar o brasileiro a evitar situações indesejadas em um país com tradições culturais diversas do Brasil como, por exemplo, pagar multa e ser deportado por “demonstrações homoafetivas em ambientes públicos”, que pode ser enquadrado como “propaganda de relações sexuais não tradicionais feita a menores”, segundo a legislação local.

O guia sugere também que se evite manifestações públicas sobre temas políticos, ideológicos e sociais. Até mesmo o uso de bandeiras estrangeiras em praças e edifícios públicos podem resultar em problemas para o brasileiro desavisado. Nesse caso, a pena é bem menor, restrita à apreensão do símbolo augusto da paz, conforme descrito em nosso Hino da Bandeira.

Segundo a diretora do Departamento Consular e de Brasileiros no Exterior do Itamaraty, embaixadora Luíza Ribeiro Lopes da Silva, a expectativa é de que regras como essas não sejam aplicadas a todos os turistas de forma absoluta. “No entanto, nosso papel [por meio desta cartilha] é preventivo, no sentido de evitar problemas para os brasileiros que participarão do evento”, disse ela durante o lançamento da publicação, no Ministério das Relações Exteriores.

O Guia Consular do Torcedor Brasileiro também aborda questões relativas ao clima, fuso horários, idioma, transporte, voltagem (que na Rússia é de 220/240v, com frequência de 50hz), segurança, transportes, câmbio e serviços bancários e comerciais. Além disso, apresenta telefones úteis e endereços importantes, com indicação no Google Maps, como de hospitais, estádios, hotéis, embaixada e postos consulares nas cidades de Sochi, Rostov, Samara, Kazan e São Petersburgo.

Dia a dia do turista na Rússia

Também aborda questões burocráticas daquele país, em especial relativas a documentação. No caso do passaporte, o guia alerta que serão impedidos de entrar na Rússia pessoas portando passaportes com validade inferior a seis meses. Também alerta que as autoridades policiais podem exigir passaporte ou o cartão migratório que é entregue aos visitantes, para verificar o status migratório do indivíduo. No caso desses dois documentos, o guia informa também o que fazer em caso de perda.

Sobre a cultura local, o guia lista uma série de comportamentos que costumam ser vistos como inadequados para os russos. É o caso de subir em cercas, instalações de iluminação, mastros, estruturas de sustentação ou assentos, e até mesmo o uso de instrumentos musicais no estádio.

Para facilitar a comunicação com os russos, a publicação apresenta uma série de frases úteis, bem como os fonemas correspondentes das letras do alfabeto cirílico russo e o português, o que pode facilitar o deslocamento do turista com a leitura do nome das estações de metrô, por exemplo.

“Este guia orientará os visitantes brasileiros em todos os aspectos. Desde normas, até comportamento e requisitos para a entrada”, disse o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes Ferreira, durante o lançamento da publicação. “Para atender a todos, estamos reforçando o serviço de assistência consular, já que é possível, após uma vitória estrondosa do Brasil, que alguns torcedores percam seus passaportes”, acrescentou.

Uma curiosidade é que, em São Petersburgo, o posto consular funcionará tanto para brasileiros como para argentinos. Essa parceria, de acordo com Aloysio Nunes, é mais um fruto das colaborações entre os dois países. “Colaboramos em tantos campos que a amizade com eles já faz parte de nosso patrimônio”, disse o ministro.

Segundo o ministro do Esporte, Leandro Cruz, a cartilha anunciada “representa uma segurança maior para as dezenas de milhares de torcedores brasileiros que participarão do evento”. O guia pode ser acessado nos sites do Ministério da Justiça e do Ministério do Esporte ou ser baixado em versão PDF, ele poderá ser acessado por todos os sistemas operacionais dos celulares.

Agência Brasil

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Joca disse:

    Vão bucado de baitola pessando que estão no Brasil lá é peia tem boquinha não viadagem.

  2. Bruno Moura disse:

    Eles observaram que nesses ultimos anos os homosexuais do Brasil ganharam tanto direito, defendidos pela Globo e intimulados pelos governos que passaram, que ja criaram logo essa cartilha!! Fizeram certo!!! Uma cartilha de bons costumes tambem sera criada aqui próximo ano!!!

  3. Jair disse:

    Baitolagem e totalmente combatida na RÚSSIA. Putim não gosta de viadagem.

  4. Lindemberg Araújo disse:

    Santa ignorância… a Rússia deixou de ser comunista quando Stálin assumiu o comando do Partido Comunista em 1924 e o regime socialista/stalinista deixou de existir no final da década de 1980. A Rússia atual é capitalista, selvagem, tal como os EUA. O deputado citado é membro de um partido socialista na sigla e reformista na essência… sugiro ao BG uma série de reportagens sobre conceitos políticos e históricos… as vezes da náuseas lendo alguns comentários.

    • Cid disse:

      Apesar de todas as mudanças históricas, os russos continuam intolerantes com a viadagem.

  5. Juvenal disse:

    A Rússia é aquele país comunista que segue uma ideologia bastante defendida por pessoas como Jean Willys.

    • André Carvalho disse:

      Juvenal, não reclame. Faça o contrário do Jean Willys! Defensa a realização de passeatas gays nos EUA. Lá é um país democrata e livre. Ninguém tem nada a ver com isso… kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Vereadores de Parnamirim aprovam lei que proíbe transporte remunerado de passageiros em carros particulares por aplicativo, por exemplo, Uber

1dd27c35a0956a9f06df76e86c5c3572A Câmara Municipal de Parnamirim (CMP) aprovou, na semana passada, o Projeto de Lei (PL) n° 060/2015 que proíbe, no âmbito do município, o transporte remunerado de passageiros em carros particulares através de cadastros em aplicativos ou sites. O PL é de autoria do vereador Rosano Taveira (PRB) e o Executivo tem prazo de 60 dias para regulamentar a lei.

De acordo com o vereador, o avanço da tecnologia trouxe, além de benefícios, muitas possibilidades para aplicação de golpes e facilidades para crimes. Taveira diz ainda que diversos aplicativos e sites oferecem o serviço de transporte em carros particulares, mas é necessário observar que o serviço de transporte individual é exclusivo aos taxistas.

“A prática de oferecer o serviço por aplicativos ou sites facilita a disseminação de táxis piratas. Essa lei tem a intenção de proteger a profissão dos taxistas e visa a proteção da população parnamirinense”, explica Rosano Taveira.

O texto do PL destaca que os veículos cadastrados junto aos aplicativos serão fiscalizados pelo Poder Executivo e o descumprimento da lei implicará aplicação de penalidades pertinentes à infração de transporte irregular de passageiros. A lei define ainda que os serviços de transporte de passageiros serão mantidos através dos veículos legalizados pelo Município de Parnamirim, cuja atividade privativa é restrita aos taxistas.

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Falando Sério disse:

    Esses vereadores tão vendendo o que não podem entregar e isso tem outro nome, além do mais UBER
    realmente representa o progresso um serviço de ótima qualidade, coisa que nunca nos deram os taxistas. Coisas negativas que você enxerga em alguns profissionais:
    Se apresentam mau, não tem preparo para atendimento ao público, tratam mal as pessoas no transito, gostam de brigar por qualquer motivo, alguns ainda tiram onde de galo para seus clientes mulheres, não tem ética e por aí vai… resultado só querem o dinheiro do cliente, não evoluíram.
    Aproveitem a crítica para reflexão, querem seus clientes de volta então ofereçam um trabalho com qualidade e respeito.

  2. Kleiton disse:

    Voto com Bruno Rocha

  3. Curioso disse:

    Lei que nasceu sem valor. Nao compete aos vereadores esse tipo de competencia. O pessoal se elege para fazer demagogia e os bestas dos contribuintes ainda pagam para manter esse tipo de "funcionario" eleito. Deviam devolver o salario de vereador, nao sabem nem o que podem votar ou propor.

  4. piro disse:

    Bruno Rocha falou e disse……

  5. Trogloditas !!! disse:

    Camara está na idade da pedra , este serviço é irreversivel , é mais uma opçao dos passageiros , os taxistas que aprimorem seus serviços !!!

  6. ubiracy disse:

    Vejo o UBER como progresso..!!! Regresso é ir contra a tendencia mundial de venda de serviços…

  7. henrique disse:

    Porque ele não defenderam o fechamento do aeroporto Augusto Severo e seus taxistas, bando de sem futuro.

  8. Val Lima disse:

    O Uber é um serviço irreversível, moderno e que veio para ficar,a Lei aprovada pela CMP é um retrocesso, o Municipio de São Paulo fez justamente o contrário e hoje a população pode escolher a melhor opção

  9. BruNO ROCHA disse:

    ENGRAÇADO QUE ANTES LIGÁVAMOS PELAS OPERADORAS, HOJE TEMOS WATSAP,DE GRAÇA, NÃO RECLAMAMOS, É ÓTIMO, DO MESMO MODO TEMOS O E-MAIL E NÃO MAIS CARTAS, TAMBÉM ACHAMOS ÓTIMO, VEM UM POLÍTICOS DEMAGOGO, AFIM DOS VOTOS DOS TAXISTAS, FAZER "SALVAÇÃO GLORIOSA" DE PROIBIR ALGO QUE FACILITA A MOBILIDADE URBANA, DA ACESSIBILIDADE, FAZ justiça social, E ACESSO A CLASSE MAIS POBRE DE UM BENEFÍCIO QUE SE LIMITA AOS "RICOS", taxi hoje são caros, muito nem escovam os dentes, são fedorentos, rudez, truculentos, mafiosos, um verdadeiro cartel mercenário , N ADIANTA VEREADOR, O PROMOTOR RESPONSÁVEL JÁ ESTA SABENDO E VAI DERRUBAR, É INCONSTITUCIONAL, FOSSE ASSIM DEVERIA ACABAR COM E-MAIL E WATSAP TAMBÉM, NO SEU RACIOCÍNIO DESONESTO !

  10. Luciana Morais Gama disse:

    Isso é o futuro, não podemos ser contra. Eles estão protegendo 150 taxistas e prejudicando 250.000 habitantes.

  11. João disse:

    Pense numa "lei"!!!
    E pense numa qualidade de "vereadores"!!

  12. Paulo disse:

    Juridicamente essa lei é INCONSTITUCIONAL, pois diz respeito à matéria TRANSPORTE, de competência legislativa privativa da União, nos precisos termos do art. 22, XI da Constituição Federal. Se algum legitimado ajuizar Ação Direta de Inconstitucionalidade essa lei não subsistirá.