Metade dos brasileiros não sabe o que é a depressão, revela Ibope

(erhui1979/Getty Images)

Uma “dor da alma” ou “estado de espírito”. Essa é a percepção que muitos brasileiros ainda têm sobre a depressão, uma doença psiquiátrica crônica ligada ao desequilíbrio de substâncias no cérebro. Uma pesquisa nacional conduzida pelo Ibope revelou falta de informação e vergonha ao tratar do assunto, principalmente por parte da população mais jovem.

O estudo “Depressão, suicídio e tabu no Brasil: um novo olhar sobre a Saúde Mental” trata de como as pessoas enxergam a depressão no país. Um questionário online foi aplicado em metrópoles de 6 estados e coletou informações de mais de 2.000 brasileiros a partir dos 13 anos de idade.

Quando questionados sobre o que é a depressão, apenas 47% assinalaram que se trata de um transtorno mental. As outras respostas classificavam a doença como um estado de espírito, consequência de um momento difícil e até como uma “doença da alma”.

29% dos jovens entre 18 e 24 anos não estão convencidos de que a depressão pode ser tratada como doença. Em faixas etárias mais altas, o esclarecimento é maior: 81% dos entrevistados maiores de 55 anos acreditam (com razão) que ela pode ser tratada com ajuda médica.

Quanto mais novo é o indivíduo, maior é a relutância em falar sobre o assunto. 39% dos adolescentes entre 13 e 17 anos revelaram que não se sentiriam confortáveis em conversar com a família caso recebessem um diagnóstico de depressão. Quando se trata de abordar o assunto na escola ou trabalho, o valor é ainda mais alto: 49% das pessoas entre 13 e 17 anos e 56% dos entre 18 e 24 anos disseram que não contariam aos colegas.

Os dados são contrários à concepção de que pessoas mais velhas guardam mais tabu sobre o assunto. Em todas as perguntas, as faixas etárias mais altas se mostraram mais bem informadas. O público masculino ainda é o que sustenta mais preconceito. 55% dos homens acreditam que ter uma atitude positiva em relação à vida pode ser suficiente para vencer a depressão. Além disso, um terço do público masculino acha que a depressão pode ser apenas um sinal de fraqueza, falta força de vontade ou pouca fé.

A pesquisa também revelou falta de informação em relação aos tratamentos. Quando questionados sobre o que fazer no caso de uma depressão severa, a ajuda psiquiátrica ficou em terceiro lugar, atrás do psicólogo e ajuda de amigos. Metade das pessoas também revela não conhecer bem a eficácia dos antidepressivos. A pesquisa foi feita em parceria com o Centro de Valorização da Vida (CVV), a Associação Brasileira de Familiares Amigos e Portadores de Transtornos Afetivos (Abrata) o laboratório farmacêutico Pfizer – que comercializa esse tipo de medicamento.

A desinformação e tabu em torno do tema se relacionam a outro dado: o aumento de suicídios no Brasil. Enquanto o número mundial diminuiu, o Brasil foi na contramão: houve aumento de 24% na taxa de suicídio em adolescentes entre 2006 e 2015 — e os números não param de subir.

90% dos casos de suicídio estão relacionados a transtornos mentais, sendo a depressão o principal deles. A cada 46 minutos, uma pessoa tira a própria vida no Brasil — sendo essa a quarta maior causa de morte entre jovens.

Super Interessante

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rivanaldo disse:

    Quando o mito terminar o governo todos nós saberemos na pele o que é.

    • Manoel disse:

      A outra metade aprendeu o que era com os governos do PT, Lula e Dilma já ensinaram ao Brasil o que era depressão e outras palavras como corrupção, aborto, ideologia de gênero, legalização das drogas, foram 16 anos de aprendizado.

Bolsonaro cresce nas intenções de voto de antipetistas, revela Ibope

Apesar de se manter com 28% na pesquisa divulgada pelo ‘Estado’ nesta segunda, militar da reserva chega a 59% entre brasileiros que não votariam no PT de jeito nenhum. Foto: Infográfico

A mais recente pesquisa Ibope/Estado/TV Globo, divulgada nesta segunda, 24, revelou que o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) parou de crescer – se estabilizou com 28% das intenções de voto. Mas há um segmento específico do eleitorado no qual ele continua avançando: o dos antipetistas. Entre os brasileiros que não votariam no PT de jeito nenhum – grupo formado por três em cada 10 eleitores –, Bolsonaro cresceu 18 pontos porcentuais desde que foi alvo de uma facada, em 6 de setembro, quando fazia campanha em Juiz de Fora.

O candidato do PSL tem agora 59% das intenções de voto entre os antipetistas – a taxa era de 41% no dia 5 (véspera do atentado) e de 53% no dia 11. Nesse período, ao mesmo tempo em que Bolsonaro subia 18 pontos, a soma das taxas dos adversários caía 11 pontos. Ou seja, os antipetistas cerraram fileiras em torno do candidato do PSL.

Com isso, o PSDB, que por mais de 25 anos polarizou a política nacional com o PT, perdeu na atual campanha o papel de protagonista no eleitorado avesso ao partido de Luiz Inácio Lula da Silva. Entre os antipetistas, o tucano Geraldo Alckmin tem apenas 10% dos votos, o equivalente a um sexto da taxa de Bolsonaro.

Para medir o eleitorado antipetista e averiguar sua composição social, o Ibope perguntou aos eleitores: “Em qual desses partidos políticos o(a) senhor(a) não votaria de jeito nenhum?” Com 30%, o PT ficou em primeiro lugar no quesito rejeição, com larga margem sobre o segundo colocado, o PSDB (8%).

Os dados da mais recente pesquisa Ibope foram coletados entre os dias 22 e 23 de setembro. Foram entrevistadas 2.506 pessoas em 178 municípios. A margem de erro estimada é de 2 pontos porcentuais para mais ou para menos, e o nível de confiança é de 95%. Isso quer dizer que há 95% de chance de os resultados refletirem o atual momento eleitoral. A pesquisa foi contratada pelo Estado e pela TV Globo. O registro no Tribunal Superior Eleitoral foi feito sob o protocolo BR‐06630/2018.

Com informações do Estadão Conteúdo

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Roberto Lucio disse:

    Bolsonaro tem sua candidatura turbinada pelas fake News, que tem invadido massivamente a internet. Ele continua hospitalizado, mas sua indústria de fake news prossegue trabalhando livremente a pleno vapor, fazendo novos adeptos da sua candidatura, sem o prometido combate feito pelo TSE. Que na verdade, a Corte Eleitoral, seguindo o exemplo de outras instâncias do Judiciário, só se preocupou em impedir Lula de concorrer, porque candidatos condenados e presos, como Celso Jacob, do Rio de Janeiro, foram liberados não apenas para disputar o pleito mas, também, para a campanha eleitoral. O ex-presidente foi proibido, inclusive, de dar entrevistas, enquanto o agressor de Bolsonaro, Adélio Bispo, vai ser entrevistado pelo SBT. Ninguém mais se surpreende com nada, porque contra Lula vale tudo, pois o que importa é mantê-lo longe do Palácio do Planalto, de onde poderia acabar com essa farra entreguista do governo Temer, sob os olhares complacentes dos militares, e devolver ao povo os benefícios e direitos que lhe foram retirados pelos golpistas.

  2. Andy disse:

    Os PTistas não tem culpa. Eles não enxergam o projeto comunista em curso no Brasil que destruiu a Venezuela, e hoje um dos maiores produtores de petróleo do mundo paga pela ganância pelo poder de seus governantes. Um país rico que se tornou um país miserável. Peço a vocês PTistas que parem de pensar no Brasil de hoje e pensem no Brasil do amanhã, no Brasil dos seus filhos. Não há sustentabilidade em manter milhares com um assistencialismo barato e que não se preocupa em ensinar o pobre uma profissão e dar dignidade e um emprego. Pensem nisso.

    • geison disse:

      o que vc diz da Direita, que esta quebrando a Argentina? já que esta comparando países…

  3. ANTONIO FELIX NETO disse:

    BOLSONARO SERÁ ELEITO NO PRIMEIRO TURNO.,

    • Leo disse:

      Brasileiro nao vota em fascista, machista, homofóbico e golpiata.
      Aceite q dói menos.

    • Waldemir disse:

      Leon
      Ele pode ser o que você quiser mas não é CorruPTo e Ladrao

    • Beta disse:

      Lula é facista quando, dividiu as instituições e ministérios a todos os partidos, liberando-os pra roubar o cofres públicos da união a vontade, desde que votasse com o governo, assim petralhas e comparsa ficaram multimilionários e se perpetuariam no poder, comprando a consciência do povo brasileiro, tudo feito a revelia do povo brasileiro e com desvio de verbas públicas, como bem constatado e comprovado na lava-jato. Lula é Homofóbico e machista quando chama taxa as lésbicas de apelidos jocoso " mulheres do grelo duro " e que cidade gaúcha era de viados. Lula é gopista hipócrita, quando extirpa a " candidatura natural de reparação " de Dilmanta, eliminando ela como candidata a presidente e escanteando ela para uma candidatura ao senado por MG, aí só confirma a aprovação dos petralhas para o afastamento de Dilmanta pelo constitucional impeachment. O mais é só conversa fiada!