Economia

Desemprego no Brasil fica em 14,4% e atinge 14,4 milhões de pessoas, diz IBGE

Foto: Marcello Casal/Agência Brasil

O desemprego no Brasil atingiu 14,4% no trimestre encerrado em fevereiro, segundo divulgou nesta sexta-feira (30) o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já o número de desempregados foi estimado em 14,4 milhões – recorde da série histórica iniciada em 2012.

“O resultado representa uma alta de 2,9%, ou de mais 400 mil pessoas desocupadas frente ao trimestre anterior (setembro a novembro de 2020)”, informou o IBGE.

Em 1 ano, o número de desempregados no Brasil aumentou 16,9%, com um acréscimo de 2,1 milhões de pessoas na busca por um trabalho.

A população desalentada (quem desistiu de procurar uma oportunidade no mercado de trabalho) também atingiu patamar recorde, reunindo 6 milhões de pessoas.

Os dados fazem parte da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad). No levantamento anterior, referente ao trimestre encerrado em janeiro, a taxa de desemprego estava em 14,2%, atingindo 14,3 milhões de brasileiros.

Veja outros destaques da pesquisa:

A população ocupada (85,9 milhões) ficou estável em relação ao trimestre móvel anterior e caiu 8,3%, (menos 7,8 milhões) frente ao mesmo trimestre de 2020;

A população subutilizada (32,6 milhões) ficou estável frente ao trimestre móvel anterior e cresceu 21,9% (mais 5,9 milhões) na comparação anual.

A mediana de 28 projeções captadas pelo Valor Data estimava uma taxa de 14,5% no trimestre encerrado em fevereiro. O intervalo das expectativas variava de 14,1% a 14,8%.

Perspectivas

Indicadores têm mostrado uma queda no ritmo da atividade econômica e do nível de confiança de empresários e consumidores neste começo de ano em meio ao agravamento da pandemia e endurecimento de medidas de restrição.

Nesta quinta-feira, o Brasil atingiu a marca de 400 mil mortos pelo coronavírus. Apesar de queda nas taxas de morte no momento, abril foi o mês mais letal e teve mais de 2 mil vítimas diárias.

Mesmo com o aumento do número de ocupados nos últimos meses, economistas avaliam que uma melhora mais consistente do mercado de trabalho só deverá ser observada no segundo semestre, mas a depender do avanço da vacinação e da redução das incertezas econômicas.

A média das projeções do mercado para o crescimento do PIB em 2021 está atualmente em 3,09%, abaixo da média global, segundo a última pesquisa Focus do Banco Central.

G1

Opinião dos leitores

  1. Esses burros não pesquisam , vai pesquisar jumento. Índice de desemprego muito maior no governo do PT

  2. Enquanto o presidente mantiver Paulo Guedes à frente da Economia, o país vai continuar como está. O que esse senhor fez para trazer o mínimo de bem estar social para os brasileiros? Ainda dá tempo, presidente…

    1. CANALHA???, quem fechou comércio, indústrias, serviços e obras, foram os GOVERNADORES e prefeitos. Criaram pânico desnecessário na população, como fez o Governo do RN anunciando 11 mil mortos no RN até maio do ano passado.
      O Presidente foi o único que alertou para o problema do desemprego, foi o único que se preocupou com a manutenção da renda dos trabalhadores, criou programas de manutenção do emprego que salvou muitos trabalhadores.
      E a sua GOVERNADORA, o que fez para a manutenção dos empregos?

    2. Só lembrando Chico petista, desse total, 13 MILHÕES foram HERDADOS desde 2016 com o governo de DIlma do PT.
      Mesmo depois de 14 meses de pandemia e os governadores mandando parar tudo, o número aumentou em 1 milhão. Respeite a verdade e deixe de ser mero torcedor de corrupto de estimação

    3. O melhor, galera da direita, é que o país não tem destruído empregos. Pelo contrário, desde quando iniciou a pandemia, e os governadores tentando destruir a economia, foram criados mais de 1 milhão de empregos (diferença entre admissões e demissões). O problema é que mais gente tem procurado trabalho, pressionando a taxa de desemprego. O engodo esquerdista, de tratar o assunto como um bando de analfa, não cola. Chico, e outros esquerdopatas, se informem melhor.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Economia

Guedes anuncia novo programa para trabalhadores informais com “Bônus de Inclusão Produtiva (BIP)” que vai ajudar 40 milhões de brasileiros

Foto: © Edu Andrade/Ascom/ME

O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse nesta quarta-feira(28) que o governo vai lançar o programa Bônus de Inclusão Produtiva (BIP) para atender os trabalhadores informais afetados pela pandemia de covid-19. Guedes não deu detalhes, mas disse que o programa vai ajudar os 40 milhões de brasileiros “invisíveis”, como vendedores ambulantes, pessoas que foram atendidas pelo auxílio emergencial do governo federal.

“Essa turma toda que está bloqueada, sem capacidade de trabalho. Queremos o retorno seguro ao trabalho desse brasileiros através da vacinação em massa. Enquanto isso não ocorre, o BIP. Eles têm direito ao trabalho, nunca pediram nada ao Estado, a primeira vez que foram vistos foi durante a pandemia. Nós devemos a eles também ferramentas de sobrevivência nos próximos meses, enquanto fazemos a vacinação em massa”.

O anúncio foi feito durante a coletiva virtual de divulgação dos dados de emprego formal de março. No mês, de acordo com os dados do Novo Caged, o Brasil registrou a criação de 184 mil vagas de trabalho formal.

Para Guedes, esses trabalhadores informais foram excluídos do mercado de trabalho formal “por uma legislação obsoleta”, que onera os empresários e impede a criação de um mercado de trabalho “vigoroso, forte e robusto”.

O ministro defende a redução da carga tributária da folha de pagamento. “Hoje, o salário é muito para quem paga, para quem dá o emprego, e é pouco para quem recebe porque tem uma cunha fiscal muito grande, que quase duplica o custo do trabalho”, argumentou.

Ontem (27), o governo federal também anunciou a flexibilização da legislação trabalhista para combate das consequências econômicas decorrentes da pandemia e a retomada do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego (Bem), que permite a empresas a realização de acordos para redução de jornada e salário de funcionários ou a suspensão dos contratos de trabalho.

Guedes informou que o governo deve ainda relançar o Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), uma linha de crédito criada para auxiliar financeiramente os pequenos negócios.

Agência Brasil

Opinião dos leitores

  1. O pronampe é uma pegadinha, ele concede empréstimos a juros baixos, no entanto os bancos contratantes exigem que o cliente faça seguro de vida, pague uma taxa mensal de manutenção de contas e outras despesas no pacote, com isso os juros a pagar, se transformam em 200 a 300 % a mais que o anunciado no programa do governo. Tentei fazer e fui surpreendido com esse tipo de empréstimo casado, o que inviabilizou totalmente o empréstimo. as autoridades tem que penalizar essas instituições bancárias, isso é um desrespeito ao micro empresários que estão numa situação falimentar.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Saúde

Ministério da Saúde alerta que 1,5 milhão de brasileiros estão com a segunda dose da vacina contra a Covid atrasada

Foto: Reprodução/G1

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou nesta terça-feira (13), em um café da manhã com jornalistas, que 1,5 milhão de brasileiros estão com a segunda dose da vacina contra a Covid atrasada.

Até o momento, duas vacinas são aplicadas no país, as duas em caráter emergencial: a da farmacêutica AstraZeneca (em parceria com a Universidade de Oxford), e a da farmacêutica CoronaVac.

Para a vacina da AstraZeneca, a maior eficácia é alcançada quando o intervalo entre a primeira e a segunda doses é de três meses. Para a CoronaVac, o melhor resultado, de acordo com os estudos, ocorre quando a segunda dose é aplicada num intervalo de 21 a 28 dias.

Queiroga afirmou que o ministério vai emitir uma lista por estado com as pessoas que estão com a segunda dose atrasada. Disse também que esse trabalho de completar o “esquema vacinal” será feito em parceria com o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

A orientação do ministério é que todos que estejam com a segunda dose atrasada vão a um posto de vacinação para completar a imunização.

De acordo com especialistas, tomar a segunda aumenta não só a proteção individual contra o coronavírus. Quantos mais pessoas estiverem imunizadas, maior é a barreira criada na comunidade inteira, diminuindo as possibilidades de alguém se infectar.

Balanço da vacinação contra Covid-19, divulgado nesta segunda-feira (12) pelo consórcio de veículos de imprensa com base em dados dos estados, aponta que 23.847.792 pessoas já receberam a primeira dose de vacina. O número representa 11,26% da população brasileira.

A segunda dose já foi aplicada em 7.391.544 pessoas (3,49% da população do país) em todos os estados e no Distrito Federal.

No total, 31.239.336 doses foram aplicadas em todo o país.

Secretaria para ações contra a Covid

O ministro também disse que o governo deve publicar uma medida provisória para criar uma secretaria específica para ações contra a Covid. Ele afirmou ainda que a responsável pelo órgão deve ser Franciele Francinato, coordenadora do Programa Nacional de Imunização e técnica do Ministério da Saúde.

Protocolo para transporte público

Ainda de acordo com o ministro, o governo avalia a publicação de um protocolo com orientações para uso do transporte público em todo o país.

O objetivo é evitar aglomerações e, consequentemente, o contágio dentro dos veículos.

Queiroga voltou a ressaltar a importância do uso de máscaras, como tem feito desde que assumiu o cargo. Nesse ponto, o posicionamento do ministro se difere da postura do presidente Jair Bolsonaro, que costuma comparecer em público sem máscara e não faz discurso em favor do uso do equipamento.

G1

Opinião dos leitores

  1. Em Natal, segundo a Secretaria de Saúde estar em falta. Onde vamos procurar e quando para tomar a segunda dose?

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Educação

Quer estudar no Canadá? Grupo educacional oferece bolsas para brasileiros

Foto: (Marc Bruxelle/Thinkstock)

A GUS Canadá, braço canadense da rede Global University Systems, está oferecendo bolsas de estudos para brasileiros nas principais cidades e instituições do Canadá, como a University Canada West (UCW), Toronto School of Management (TSoM), Canadian College of Technology and Business (CCTB) e Trebas Institute Montreal.

O grupo oferece uma ampla variedade de formações acadêmicas, incluindo programas de bacharelado, mestrado, diplomas e certificados, além de MBAs (Master of Business Administration), voltados para as áreas de négocios, tecnologia, turismo, entre outros.

Com exigência mínima de nível intermediário da língua inglesa, os interessados ainda contam com planos de pagamento flexíveis, conforme regras de cada instituição, além da possibilidade dos estudantes trabalharem para arcar com parte das despesas.

Em Montreal, a maior cidade da província de Quebec e o segundo município mais populoso do Canadá, o francês é a língua oficial, o que pode ser um atrativo para a prática de dois idiomas ao mesmo tempo.

Quem deseja viver na cidade, pode optar por programas na renomada Trebas Institute Montreal, que está oferecendo bolsas de CAD 10 mil (em torno de 45 mil reais) nos cursos de e-commerce e gestão de negócios, além de produção audiovisual. Os programas partem de CAD 9 mil/ano (em torno de 40 mil reais/ano) e são elegíveis ao PGWP, o visto de trabalho por até três anos após a conclusão do curso.

Toronto, a maior cidade do Canadá, é conhecido por ser um centro internacional de negócios, finanças, arte e cultura, com muita qualidade de vida e segurança, sendo considerada uma das melhores cidades do mundo para se viver.

Lá, a opção é a Toronto School of Management (TSOM), que oferece programas nas áreas de negócios, turismo e hospitalidade, dados e tecnologia. A escola está com bolsas de até 55% nos cursos para início em 2021 ou 2022. Os cursos de 31 semanas partem de CAD 4.745 (em torno de 21 mil reais).

Em Vancouver, que fica na costa oeste do Canadá, os estudantes têm duas opções de escola, a Canadian College of Technology and Business (CCTB) e a University Canada West (UCW).

A primeira oferece programas nas áreas de negócios e tecnologia com bolsa de estudos de até 50%. Os cursos de 42 semanas partem de CAD 6.500 (em torno de 29 mil reais). Já a segunda, oferece programas de bacharelado, MBA e Associate of Arts. “O grande destaque da UCW é o Associate of Arts, que está por CAD 13.920 (em torno de 63 mil reais) para os dois anos”, destaca Jéssica Carvalho, gerente de produtos da SEDA Intercâmbios. Os três programas são elegíveis ao visto de trabalho por até três anos após a conclusão do curso. Os cursos têm início previsto para 2021 ou 2022.

Os interessados devem se inscrever neste link.

Exame

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comportamento

Pesquisa revela brasileiros são os que mais mentem na paquera virtual

Foto: Pexels

Quem nunca contou uma mentirinha pro crush na hora da paquera, seja num papo virtual ou num date? Ok, mentira pode ser um termo muito forte, afinal, existem diversos níveis de “alteração da verdade” ou omissão. De acordo com uma pesquisa global* realizada pelo aplicativo de paquera Happn, o brasileiro é o povo que mais conta inverdades na hora da paquera.

Mais da metade (51%) dos usuários nacionais afirmaram que já contaram algum tipo de balela em momentos de flerte, muito acima da média mundial que é de 29%. Participaram da pesquisa: França, Holanda, Brasil, Noruega, Dinamarca, Bélgica, Argentina, Itália, Espanha e Suécia.

As mais contadas

Dentre as mentirinhas mais contadas pelos brasileiros, a idade (30%) é a mais comum de não corresponder à realidade, seguindo a média global. Em segundo lugar, 22% dos brasileiros ‘adoram’ não revelar os verdadeiros gostos pessoais, especialmente sobre hábitos como fumar, beber e praticar esportes. Outro assunto que também é amplamente alterado pelos brasileiros no momento da paquera é a visão política pessoal: 16% dos usuários brasileiros do Happn afirmaram que já mentiram sobre o tema.

As mais escutadas

Mas quando o assunto são as mentirinhas do crush mais recebidas pelos usuários durante a paquera on-line, uma vence em disparada: “eu quase não leio as mensagens, pois não estou conectado com frequência” é a mentira mais comum. Confira o ranking nacional e global das mentiras mais contato on-line:

Brasil

47% – Quase não entro no app
28% – É a primeira vez que uso app de paquera
24% – Não vou conseguir te encontrar hoje; estou preso/a no trabalho

Mundo

35% – Quase não entro no app
26% – É a primeira vez que uso app de paquera
17% – Não vou conseguir te encontrar hoje; estou preso/a no trabalho.

Os motivos para ‘alterar a verdade’

Dentre os usuários nacionais, o principal motivo para eles criarem mentiras no momento da paquera é para chamar a atenção do crush (35%), seguido pelo receio de ser julgado (23%) e por sentir vergonha de algo pessoal (13%).

Mentir para quem se gosta não é legal

Apesar de os brasileiros comumente não serem completamente verdadeiros com o crush, metade deles (50%) acha que não é legal mentir para a pessoa que se gosta e 38% não vê problema em agir assim, desde que não seja uma mentira grave. Outros 12% afirmou que não tem um sentimento específico sobre mentir para o crush.

O outro lado da mesa

A pesquisa também questionou os usuários brasileiros do Happn se já descobriram alguma mentira contada pelo crush a eles. Mais de 65% dos brasileiros já descobriram alguma mentira, fossem elas bobas (33%) ou graves (32%). Já outros 35% acham que nunca foram enganados pelo paquera e, se foram, não descobriram.

O momento da verdade

Apesar de a mentira fazer parte do dia das pessoas, especialmente quando se trata de sedução, a verdade ainda é o principal argumento no momento de pôr um ponto final em uma relação. A pesquisa revelou que 46% dos entrevistados brasileiros preferem contar a verdade neste momento; outros 33% preferem falar nada, nem a verdade e nem uma mentira, mas apenas ‘sumir’ (o famoso ghosting). Apenas 21% afirmaram que, para não ferir os sentimentos do Crush, inventam uma desculpa para encerrar esse ciclo.

“É muito interessante notar que os brasileiros às vezes mentem para chamar a atenção de seu crush ou porque têm medo de serem julgados: eles precisam se sentir mais confiantes consigo mesmos. Não há nada mais atraente e sedutor do que alguém ousar ser autêntico e revelar sua própria personalidade”, diz Marine Ravinet, diretora de tendências do Happn.

IG

 

Opinião dos leitores

  1. Conheço um genocida que se elegeu presidente, mentindo para 57 milhões de imbecis.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esporte

Libertadores 2021: veja os grupos dos brasileiros após o sorteio, com Flamengo no “chave da morte”

Foto: Reprodução

A Conmebol sorteou na tarde desta sexta-feira, em um evento virtual na sua sede em Luque, no Paraguai, os grupos da Libertadores 2021.

Atual campeão do torneio, o Palmeiras foi cabeça de chave do Grupo A e pode ter outro brasileiro em seu grupo: o Grêmio, caso o time gaúcho passe pelo Del Valle-EQU na Pré-Libertadores. O primeiro jogo será nesta sexta-feira, às 19h15, no Paraguai.

O Santos, outro brasileiro que disputa a Pré-Libertadores, cairá no grupo que tem o Boca Juniors como cabeça de chave caso elimine o San Lorenzo, da Argentina. O Peixe venceu na ida, fora de casa, por 3 a 1.

São Paulo e Flamengo são outros brasileiros cabeças de chave. Internacional e Atlético-MG estavam no pote 2 do sorteio, enquanto o Fluminense estava no pote 3.

A fase de grupos da Libertadores começa daqui a duas semanas. A primeira rodada acontecerá entre os dias 20, 21 e 22 de abril. A tabela ainda será desmembrada pela Conmebol.

A final da Libertadores está marcada para 20 de novembro, e decisão da Sul-Americana prevista para 6 de novembro. Os locais dos jogos ainda não foram definidos.

A exemplo das últimas edições, depois da definição dos oito grupos de quatro times cada, as equipes se enfrentam em jogos de ida e volta dentro da chave. Os dois melhores avançam às oitavas de final. Nessa fase, os duelos serão definidos em sorteio, com vantagem de decidir em casa para o time de melhor campanha.

Com Globo Esporte

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Chineses doam US$ 300 mil para sindicatos brasileiros

FOTO: REPRODUÇÃO/ FACEBOOK @SAOPAULOCUT

A Federação Nacional dos Sindicatos da China, conhecida pela sigla ACFTU, vai doar US$ 300 mil (aproximadamente R$ 1,7 milhão) para as centrais sindicais brasileiras com o objetivo de que destinem o recurso para ações contra a covid-19.

A entidade é o sindicato oficial da China e é considerada a maior entidade sindical do mundo, já que todas as organizações de trabalhadores do país são afiliadas a ela.

O vice-presidente da ACFTU, Jiang Guangping, enviou carta aos presidentes das centrais que integram o Fórum das Centrais Sindicais do Brasil (CSB, CUT, Força Sindical, UGT, CTB, Nova Central) informando sobre a doação.

“Atualmente, a China já alcançou resultados estratégicos importantes na batalha contra a Covid-19 e retomou de maneira ordenada a produção e a vida. No entanto, a pandemia ainda está expandindo em todo o mundo. Sentimos muito pelos sofrimentos dos povos causados pela pandemia e lamentamos profundamente as mortes causadas pela doença”, diz a carta de Guangping.

R7

Opinião dos leitores

  1. Em países comunistas, os trabalhadores não têm direitos nem podem fazer greve
    Nem colocar propaganda no rádio falando mal do presidente como fazem no Brasil.
    Esse sindicato chinês é coisa de fachada.
    Deve ser uma entidade do governo para parecer sindicato de trabalhadores .
    Em Cuba, o salário de um médico é de 200 reais .

  2. Obrigado, China 🙏
    Se depender do governo federal, o trabalhador sindicalizado vai ganhar é bala.
    E um bando de hienas aplaudindo o Bozo.

  3. Que tal a direita conservadora fazer uma vaquinha e mandar dinheiro para a Hong Kong? Seria uma boa.

    1. A direita liberal, você quis dizer. Direita conversadora mandaria grana para Hungria, Polônia…

  4. Um bando de assalariado aquj criticando sindicato..kkkk ai gosta de uma carteira assinada, seguro desemprego, ferias, horas extras, pis e décimo, alem de um direito a atestado e feriados…ou todos aqui são uns bill gats Natalenses?

  5. Esse conluio dos chineses, reptilianos, maçons e globalistas que querem implantar o comunismo e a marca da besta, tem que acabar!

  6. Se esse dinheiro chegar, pode ter certeza que será pra financiar badernas feitas por esses sindicatos no país.

  7. Assim como partidos políticos do Brasil não podem receber financiamentos vindos do exterior, os sindicatos também deveriam ser objeto da mesma proibição. É evidente que esse dinheiro vem do PC chinês, que certamente VAI COBRAR A FATURA DOS SINDICATOS, na forma de ações com vistas à implantação do comunismo no Brasil, nem que seja pela via da luta armada. Será que as Forças Armadas não estão vendo isso?

  8. Vixe!!!!
    Primeiro, que eu não boto muita fé nessa doação.
    Depois, se acontecer será mais um dim, dim que vai sumir.

  9. So o q nao existe na China é comunismo. São mais capitalistas que o Brasil. Produzem vacinas para covid 19, e mesmo não tendo vacinado ainda todo seu povo, exportam para o mundo a vacina. Querem money, dólar. Ja imaginou se o Brasil tivesse uma vacina nacional? Seria exportada antes de vacinar toda nossa populacao? Quem é socialista/comunista? Nós ou eles?

    1. Se os chineses estão mancomunados com sindicato, luladrão, centrão, boa coisa não estão tramando contra a nossa pátria. São verdadeiros lesapatria

  10. Isso cheira a coisa ilícita.
    É bom o ministério público Federal investigar essas doações.

  11. Imagina o que investiram nas eleições pra luladrão entregar o Brasil a esses assassinos ditadores. Impossível Bolsonaro governar esse pais, é um (bb) bárbaro e burro, só Moro conseguirá domar o stf e congresso, enquadrando-os como fez quando atuava na lava jato. Incrível como um juiz de primeira instância conseguiu dobrar esses protetores de corruptos ladrões, deixando-os sem saída naquele momento, que forçadamente se alinharam aos que defendiam os interesses da nação. Infelizmente por erro de cálculo, moro deu um passo errado, e foi suficiente pra os canalhas poderosos novamente voltarem a defender criminosos corruptos. Portanto, temos que exigir ele na corrida presidencial pra alcançarmos um país mais justo e com futuro promissor pra nossos filhos.

    1. A minha também, já será encarnada kkkk🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷🇧🇷

  12. O Governo Federal TEM de bloquear essa PROPINA CRIMINOSA!!!!! Isso é um ESCÂNDALO!!! Sindicato Chinês, Comunista, financiando AÇÕES CRIMINOSAS através de Doações Financeiras, à Sindicatos no Brasil, com a finalidade de sabotar o Governo Federal!! Polícia Federal ou alguém tem de ficar de olho!!

  13. BG
    Esses cretinos acharam pouco a fabricação deste virus e ainda vem investir nesta pelegagem vagabunda e irresponsável. O governo Federal deveria CONFISCAR esse dinheiro e aplicar diretamente no combate a este vírus Chinês, com vacinas de outros Países.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

MEGAVAZAMENTO: Polícia Federal prende hacker suspeito de comercializar dados pessoais de brasileiros

Foto: Divulgação/Polícia Federal

A Polícia Federal prendeu preventivamente nesta sexta-feira (19) um hacker em Uberlândia, Minas Gerais, além de cumprir cinco mandados de busca e apreensão na mesma cidade e em Petrolina (Pernambuco) durante a operação “Deepwater”, que investiga a obtenção, divulgação e comercialização de dados pessoais de brasileiros e de várias autoridades.

Segundo as investigações que iniciaram em 2021, através da internet, dados sigilosos de pessoas físicas e jurídicas, como CPF e CNPJ, nomes completos e endereços foram disponibilizados ilegalmente na internet através de um fórum especializado em trocas de informações sobre atividades cibernéticas.

Parte desses dados sigilosos foram divulgados gratuitamente por um integrante do grupo, e o restante comercializado. Os pagamentos eram feitos por meio de criptomoedas.

A Polícia Federal identificou e prendeu o suspeito que obteve, divulgou e comercializou os dados. As investigações que levaram a prisão do hacker foram da Divisão de Inteligência da PF de Brasília. Um segundo hacker que estaria vendendo os dados por meio de suas redes sociais foi identificado.

As ordens judiciais foram expedidas pelo ministro Alexandre de Moraes do Supremo Tribunal Federal, após representação feita à Polícia Federal solicitando as medidas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Tecnologia

WhatsApp cai e Telegram está em 45% dos celulares de brasileiros, diz pesquisa

Foto: Marvin Costa/TechTudo

O número de usuários do Telegram e do Signal, apps de mensagens instantâneas disponíveis para Android e iPhone (iOS), cresceu nos últimos meses, enquanto o WhatsApp apresentou pequena queda. Os dados são de relatório encomendado pelas companhias Mobile Time e Opinion Box e investigam os principais aplicativos de mensagens no Brasil. A pesquisa também traz dados que relacionam a ascensão dos apps rivais do WhatsApp como uma possível resposta às novas políticas de privacidade do mensageiro, que passarão a valer a partir do dia 15 de maio deste ano.

Em meados de janeiro, o mensageiro mais popular do mundo começou a disparar notificações sobre a mudança em seus termos de uso, que passariam a permitir o compartilhamento de dados do WhatsApp com outras empresas do grupo Facebook. Prevista para ocorrer em 8 de fevereiro, as mudanças foram adiadas pela grande repercussão negativa do caso, e campanhas de esclarecimento foram extensivamente exploradas pela companhia, que chegou a vincular propagandas em jornais na Índia, país com quase 500 milhões de usuários ativos por mês no WhatsApp.

Segundo o relatório, o Telegram teve um crescimento expressivo em número de instalações em celulares brasileiros em comparação com o último ano. Em janeiro 2020, cerca de 27% dos entrevistados tinham o app instalado no celular, número que subiu para 45% em janeiro de 2021, indicando um crescimento de 18 pontos percentuais em um período de 12 meses.

O texto ainda traz informações sobre a popularidade de outros apps de mensagens, bem como a frequência de utilização e engajamento dos usuários nas plataformas. Segundo a pesquisa, o WhatsApp ainda é o app mais popular, presente em 98% dos celulares brasileiros. Na sequência estão outras plataformas do grupo Facebook, com o Instagram em segundo lugar, marcando presença em 81% dos smartphones, e o Messenger em terceiro, com 74%. O Telegram ocupa a quarta posição com 45%, seguido do Signal, com 12%.

A frequência de uso dos apps também é maior para o WhatsApp, em que 95% dos usuários abrem o app todo dia ou quase todo dia. Para o Telegram, o engajamento é de 45% e, para o Signal, fica em 29%. Apesar disso, Telegram e Signal bateram o WhatsApp em número total de downloads em janeiro deste ano, segundo dados do site especializado em crescimento de apps SensorTower.

O relatório também indica uma pequena queda na popularidade do WhatsApp no último ano. Em janeiro de 2020, 99% dos brasileiros tinham o app instalado no celular e 95% deles abriam o mensageiro todo dia. Neste ano, esse número caiu para, respectivamente, 98% e 86%.

Além disso, a pesquisa também revela um crescimento no desinteresse pelo uso da função de pagamentos do WhatsApp, prevista para ser liberada este ano. No ano passado, cerca de 66% dos entrevistados declararam interesse na função, ao tempo em que 54% expressaram interesse esse ano. Segundo a pesquisa, a queda de 12 pontos percentuais no WhatsApp Pay também pode ter relação com o lançamento do Pix, método de pagamentos instantâneo do Banco Central.

Com informações de Globo/Techtudo, Panorama Mobile Time/Opinion Box, National Herald India e India Today

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Televisão

Vingança! Italianos votam em Gil para irritar fãs brasileiros do BBB21 que miram rejeição recorde de Karol Conká

Foto: Reprodução/TV Globo

Os italianos querem vingança! Eles não estão gostando nada da interferência dos brasileiros nas votações do Grande Fratello VIP, versão nacional do Big Brother, e querem tentar influenciar no BBB21. Tudo porque a brasileira Dayane Mello é uma das concorrentes do programa de lá e ganhou o apoio de seus conterrâneos pela internet.

Um perfil no Twitter começou o movimento “Fuori Gilberto e Forza Karol”, mas os próprios italianos já sabem que não conseguem competir com a intensidade dos brasileiros quando se trata de reality show. “Se não conseguimos eliminar a Dayane, quem somos nós para eliminar o Gilberto?”, questionou um italiano.

“Brasileiros com 1 milhão de tweets #foraKarol. Italianos com menos de 200 tweets #fuoriGilberto sem o apoio de ninguém”, escreveu um perfil italiano no Twitter. “É mais provável que o Tommaso saia contra Zelletta do que o Gilberto sair”, respondeu outro, citando participantes do reality no país. “Estou irritado porque eles dominam o nosso Grande Fratello. Imagina se tirarmos o Gilberto, protegido de todos?”, comentou mais um.

Foto: Reprodução

Coluna Léo Dias – Metrópoles

Opinião dos leitores

  1. Quanta cultura se aprende com os BBBs da vida. Me impressiona o tempo perdido em assistir e pior ainda, comentar sobre a baboseira que o programa tem. Nada de útil. Acordem Brasileiros.

  2. Muitos dos que vivem dizendo que a "Globolixo" acabou, assistem com avidez a essa porcaria de programa. E a fila de patrocinadores não para de crescer, kkkkk.
    País dos hipócritas.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

“Chip da Putaria”: brasileiros adotam dois celulares para proteger dados

Foto: iStock

Ao longo da última semana fomos bombardeados com notícias de vazamentos de dados. Há quem diga que as informações de todos os brasileiros estão disponíveis para compra e download em mercados on-line paralelos. Com ou sem vazamento, uma vez que nossos e-mails acabam vinculados a endereços, CPF’s, telefones, etc, não é preciso ser hacker para, com poucas informações, descobrir muito da nossa intimidade.

Como segurança e privacidade é bom e a gente gosta e o mesmíssimo princípio é aplicado ao nosso amorzinho pela putaria, a solução encontrada por muitos brasileiros tem sido usar um chip ou um celular específico para a senvergonhice.

No aplicativo Ysos, criado para quem gosta de ménage, de 329 pessoas entrevistadas, cerca de 23% possuem o “chip da putaria”.

Já no Sexlog, rede social de swing (onde o conteúdo é mais explícito e por isso mesmo ainda mais confidencial), de 212 pessoas consultadas, 46% usa o mesmo método para manter a diversão sob sigilo.

Dos precavidos, a maior parte são os homens (44%), seguido de mulheres (29%) e também os casais (27%), que se divertem juntos, mas em um número específico para isso.

Eles usam para acessar sites de vídeo, tipo xvideos, redes sociais e aplicativos de putaria, além de e-mails, skype e até contas secretas de twitter.

Muitos tomaram essa atitude há anos, depois de viverem alguma situação que os deixou mais cautelosos com seus dados:

“Parentes pegaram o celular e se depararam com fotos nuas, achei melhor deixar tudo em um aparelho diferente.”

“Fui reconhecido por pessoas que tinham o número antigo e sofri até ameaça.”

“Eu recebia muitas ligações inadequadas e mensagens em horas impróprias. Assim posso desligar e manter meu celular oficial funcionando.”

“Apareceu uma pessoa q era da mesma empresa que eu, foi um susto! Desde então eu tenho muito receio de compartilhar meu número com algum conhecido.”

“Sempre gostei de swing, relacionamento aberto. Meu namorado da época não gostava. Mas, eu tinha colegas de trabalho, professores como eu, que gostavam. Assim, comecei a usar números exclusivos para me envolver com eles, de formas mais segura e sigilosa. Deu tudo certo, pois tive experiências incríveis.”

“Uma pessoa pegou passou meu número para meu filho.”

“Namorado com ciúmes pegou uma conversa caliente com um contatinho.”

Aproveitei para pegar outras dicas para aumentar ainda mais a segurança:

“Acesse apenas sites confiáveis, quando aparecer um monte de propaganda pule fora na hora!”

“Não passe o número de primeira pra qualquer um, mantenha o papo pelo app q se conheceram, bloqueie fotos e informações do público, apenas pra amigo. Tenha um número descartável só pra sacanagem e seja feliz.”

“Selecionar bem as pessoas antes de iniciar o bate papo mais aberto.”

“Criar uma conta de email só para isso. Usar a navegação anônima dos navegadores de internet.”

“Computador com antivírus atualizado sempre!”

E você, como tem cuidado da segurança dos seus dados? Compartilhe suas dicas com a gente!

Mayumi Sato – Coluna Universa – UOL

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Consumo desregulado de melatonina para dormir cresce entre brasileiros na pandemia

O publicitário Adan Smith passou a fazer uso de melatonina depois de ter reações adversas a remédios ansiolíticos. Foto: Arquivo pessoal

O publicitário Adan Smith, de 33 anos, viu seu problema de insônia se agravar quando a pandemia do novo coronavírus sacudiu sua vida. Natural de São Paulo, mas morando em Lisboa, Portugal, desde 2018, em um ano ele perdeu quase todos os clientes de sua agência de publicidade, viu os vínculos sociais desaparecerem à medida que as restrições de circulação aumentaram e deixou de viajar, um de seus hobbies. Da janela de seu apartamento em Odivelas, área metropolitana da capital portuguesa, as noites se transformaram em dias. O sono vinha quase por exaustão, muitas vezes quando o sol já havia nascido.

Os problemas para dormir não eram inéditos na vida do publicitário. Desde a adolescência, sempre enfrentou crises de insônia. Nesses casos, recorria aos tradicionais remédios de tarja preta como Rivotril, clonazepam e diazepam. Ao perceber que havia certa dependência, decidiu trocar os medicamentos pela melatonina, que considera “mais natural”. Chegou à substância por intermédio de amigos e começou com uma mistura de melatonina e ervas calmantes. Nesse processo todo, não ouviu um médico. Vai na tentativa e erro.

Uma pesquisa inédita feita pelo Instituto do Sono com 1.665 pessoas revelou que 55,1% alegaram piora no sono durante a pandemia. A principal queixa é a dificuldade para dormir (66,8%), mas houve aumento em diversos tipos de obstáculos para uma noite revigorante. Os relatos de problemas ocorrendo pelo menos uma vez por semana aumentaram. Entre os principais deles estão a falta de disposição ou entusiasmo, recorrência de pesadelos, demora de mais de 30 minutos para conseguir pegar no sono e acordar no meio da noite ou muito cedo. Para os entrevistados, as causas estão relacionadas à pandemia mesmo: “Mais preocupações devido à situação” (75,1%), “mais tempo de telas (celular, computador, TV)” (64%) e “mais tempo dentro de casa” (54,1%).

Já o estudo Relato de tristeza/depressão, nervosismo/ansiedade e problemas de sono na população adulta brasileira durante a pandemia de Covid-19, com 45.161 pessoas, indica que 43,5% relataram início de problemas de sono e 48% problema de sono preexistente agravado. Participaram pesquisadores da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), Universidade de São Paulo (USP), Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Universidade Federal de Ouro Preto (Ufop), e Universidade Federal de Sergipe (UFS).

“A ansiedade relacionada a uma situação atípica, o medo de se infectar, a falta de oportunidade da prática de atividade física, a irregularidade de rotina e, por fim, a alimentação inadequada foram as principais causas do aumento de transtornos de sono em minha prática clínica. Quem já era predisposto desenvolveu um distúrbio, e quem não era foi premiado com algum em certas situações”, afirmou o psiquiatra e médico do sono Caio Bonadio, criador da plataforma digital Caio no Sono.

Leia matéria completa AQUI via Época.

Opinião dos leitores

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Pandemia impactou as finanças de 8 em cada 10 brasileiros, apontam CNDL/SPC Brasil

Foto: Divulgação

De acordo com levantamento realizado em parceria com a Offer Wise Pesquisas, para 62% dos entrevistados, a situação econômica do país foi pior em 2020 do que em 2019 e 46% temem não serem capazes de pagar suas contas em 2021.

A Covid-19 abalou o mundo todo causando impactos não somente na área da saúde, mas também sociais e econômicos. Para os brasileiros, a pandemia afetou diretamente suas finanças, é o que mostra levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo SPC Brasil em parceria com a Offer Wise Pesquisas. De acordo com pesquisa realizada em todas as capitais do país, para 62% dos entrevistados a situação econômica do país foi pior em 2020 do que em 2019, com uma diferença de 31 pontos percentuais em relação a 2019. No mesmo sentido, a situação financeira pessoal piorou para 45% dos entrevistados.

O motivo mais citado para a piora das finanças familiares é o fato de o salário/rendimento não ter aumentado na mesma proporção dos preços dos produtos/serviços (52%), seguido da redução da renda familiar (45%) e do desemprego do entrevistado ou de alguém da família (42%). 97% dos que tiveram piora nas finanças pessoais afirmam ter havido influência do cenário de pandemia, refletindo os impactos causados pela Covid-19 na vida financeira da maioria dos brasileiros.

Além disso, oito em cada dez entrevistados (81%) fizeram cortes no orçamento em 2020, principalmente para redirecionar o valor ao pagamento de contas básicas do dia a dia (53%), para conseguir guardar dinheiro (37%) e para o pagamento de contas em atraso (30%). Os consumidores fizeram cortes principalmente na compra de itens de calçado e vestuário (47%), refeições delivery e fora de casa (46%), e idas a bares e casas noturnas (39%).

O presidente da CNDL, José César da Costa, destaca que o aumento do desemprego causado pela pandemia contribuiu para a piora do cenário econômico do país. “O desemprego elevado é, sem sombra de dúvidas, um dos grandes desafios a serem enfrentados pelo país agora em 2021, o que se agrava diante de um cenário de pandemia ainda não controlada, economia pouco aquecida, desentendimentos políticos e situação fiscal preocupante”, aponta Costa.

O desemprego também foi apontado pelo presidente da CDL Natal, José Lucena como causador da instabilidade econômica e um desafio a ser vencido. “Tivemos um 2020 bem difícil para saúde, economia e empregos no mundo. Aqui no Rio Grande do Norte não foi diferente. De acordo com dados do IBGE a taxa de desemprego era de 16,8%, com 243 mil pessoas desocupadas em novembro, e esses números impactaram no setor de comércio e serviço. Precisamos reverter esse quadro, e o empreendedorismo é uma alternativa. Muitas pessoas que não conseguem se recolocar no mercado de trabalho optam por abrir um negócio e isso é muito bom, pois o empreededorismo tem o potencial de geração de ocupação para si mesmo, como também postos de trabalho para a população”, destacou Lucena.

89% não conseguiram realizar pelo menos um dos projetos planejados para 2020

Quando perguntados sobre as experiências financeiras que vivenciaram ao longo de 2020, 37% afirmam que conseguiram pagar as contas em dia ao longo do ano. Apesar disso, 31% tiveram que abrir mão de produtos ou serviços que consumiam, 30% fizeram uso de alguma reserva financeira que possuíam e 27% ficaram desempregados. Com relação aos projetos para 2020 que envolviam planejamento financeiro, 60% afirmam que conseguiram alcançar pelo menos um dos objetivos traçado. Os mais citados foram o pagamento de dívidas atrasadas (18%), a realização de algum tratamento médico (17%) e a formação de uma reserva financeira (13%).

Apesar disso, 89% não conseguiram realizar todos os projetos planejados para o último ano, deixando de atingir principalmente a reforma ou compra de uma casa (24%), a contribuição para a reserva financeira (23%) e a realização de uma grande viagem (23%). Os principais empecilhos para concluir tais projetos foram o aumento dos preços (50%), o fato de possuir pouco dinheiro 40%) e a situação de desemprego, seja do próprio entrevistado ou de algum familiar (30%).

De acordo com a pesquisa, 78% afirmam que a pandemia exerceu impactos na vida financeira da família, e com isto 49% passaram a evitar a compra de itens de vestuário sem necessidade, 44% cortaram ou diminuíram os gastos com lazer, 40% passaram a fazer mais pesquisa de preço e 38% reduziram as refeições delivery e/ou fora de casa.

Três em cada dez temem não conseguir emprego em 2021. 64% esperam vida financeira Melhor.

Mesmo com o ano difícil vivenciado pelo brasileiro em 2020, os sentimentos com relação a 2021 são positivos para a maioria. Dessa forma, 59% esperam que este ano seja melhor do que o anterior com relação ao cenário econômico do país, principalmente porque acreditam que a vacina para o coronavírus vai ajudar na recuperação da economia (51%), e por serem sempre otimistas independente os problemas (51%).

As expectativas para a vida financeira pessoal também são otimistas: 64% acreditam que o ano que se inicia será melhor do que 2020. As principais consequências de uma vida financeira melhor neste ano serão conseguir manter o pagamento das contas em dia (62%), conseguir economizar dinheiro (54%) e realizar algum sonho de consumo (46%). Já entre os projetos que os entrevistados mais esperam realizar em 2021 estão juntar dinheiro (48%), comprar ou reformar a casa (28%), sair do vermelho (27%) e fazer uma viagem (26%). Os motivos mais citados para acreditar que seus projetos serão realizados são o fato de ter esperança de que as coisas vão melhorar (69%) e estar se organizando financeiramente para isso (43%).

Apesar de a maioria estar otimista com a economia e as finanças, há ainda uma parcela considerável de consumidores que não se sente dessa maneira. Com relação ao cenário econômico, 17% acreditam que ele vai permanecer igual em 2021, e 12% que pode piorar.

Quando se trata da vida financeira familiar, 19% esperam que ela se mantenha igual a 2020, e 7% esperam que ela piore. Além disso, 90% possuem algum temor relacionado à vida financeira para 2021, principalmente não ser capaz de pagar suas contas (46%), não conseguir guardar dinheiro (40%), e não conseguir um emprego (27%).

METODOLOGIA

Público alvo: Consumidores das 27 capitais brasileiras, homens e mulheres, com idade igual ou maior a 18 anos, de todas as classes econômicas (excluindo analfabetos).

Opinião dos leitores

  1. As reformas trabalhista e previdenciária tirou dinheiro do bolso do povo. O resultado é ausência de poder aquisitivo e as empresas saindo do país.

  2. Só ñ empactou no planalto que gastou 16 milhões em leite condensado e 2 milhões em goma de mascar, e eu que pensavei que seria o fim da MAMATA.

  3. Poderia ter sido pior se não fosse a aço rápida de nossos congressistas em aprovar e impor ao presidente da república e seu ministros a economia o auxílio emergência.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Polícia

Polícia dos EUA prende filho de brasileiros que participou de invasão do Capitólio

Foto: Reprodução/Facebook

A polícia dos Estados Unidos prendeu nesta quarta-feira (20) Samuel Camargo, um filho de brasileiros que vive na Flórida, pela participação dele na invasão ao prédio do Capitólio no último dia 6. Na ocasião, 5 pessoas morreram, após um um grupo de extremistas apoiadores do ex-presidente Donald Trump tentar impedir a certificação da vitória eleitoral de Joe Biden.

Camargo foi preso por, entre outras acusações, tentar impedir um policial de exercer seus deveres durante um tumulto e por desordem civil, ao entrar sem autorização em um prédio de acesso restrito.

Samuel Camargo é americano, mas os pais dele são de Sabinópolis, em Minas Gerais. Toda a família mora nos EUA.

A prisão ocorreu depois que os investigadores do FBI receberam denúncias de um ex-colega de turma de Camargo que tinha conexão com ele pelas redes sociais. Segundo o relatório do investigador, o filho de brasileiros havia publicado imagens de sua participação na invasão.

O relatório também aponta que Camargo admitiu que participou dos protestos em Washington DC em 6 de janeiro de 2021 e que depois voltou para a Flórida.

Em uma das imagens, Camargo aparecia com um pedaço de metal de alguma estrutura do prédio do Congresso e dizia que tinha levado uma lembrança.

Em outra imagem, ele aparece junto com uma multidão na escadaria do Congresso. Ele também publicou imagens em que ele luta com um policial para poder abrir uma porta do prédio.

De acordo com o relatório do FBI, alguns vídeos foram apagados posteriormente.

Pedido de desculpas

Camargo publicou um texto em uma de suas redes sociais no qual pede desculpas por suas ações em Washington DC. Ele afirmou que iria cooperar com as investigações e que ficaria longe das mídias sociais.

O agente do FBI que investigava a participação de Camargo fez uma ligação telefônica para o investigado. Durante a conversa, segundo os investigadores, ele se tornou “não-cooperativo” e chegou a questionar a lealdade do agente à Constituição dos EUA. Ele também afirmou ao agente que não tinha informação nenhuma para dar.

Horas depois, Camargo voltou a uma de suas redes sociais (apesar de ter dito que ficaria longe delas) e escreveu o seguinte: “Acabei de falar com o agente do FBI, eu acredito que fui inocentado”.

G1

Opinião dos leitores

  1. Tai, vejam que interessante, os vermelhinhos achando bom a prisão de alguém que invadiu um prédio, aqui o ladrão que roubou milhões de uma população miserável está solto, cômico se não fosse trágico.

  2. Não é muito diferente dos PeTralhas daqui, não querem aceitar a realidade, querem um terceiro turno, bando de idiotas.

    1. Quem tá querendo 3° turno? Agora o palhaço que vc deve ter ajudado a eleger que não que trabalhar, leva o cargo de presidente com irresponsabilidade e jogando p a boiada dele.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

‘Pixsexual’? Brasileiros usam PIX para paquerar e Banco Central se manifesta

Foto: NordWood Themes / Unsplash

Quando o quesito é criatividade, o brasileiro pode largar na frente de outros países. Exemplos que confirmam essa premissa vieram à tona recentemente, depois que algumas pessoas começaram a usar o PIX, novo sistema de pagamentos do Banco Central, para…paquerar.

A ferramenta foi lançada em novembro do ano passado com o objetivo de permitir transações financeiras entre usuários em tempo real e sem custos adicionais. No entanto, há usuários indo um pouco além e usando a plataforma como se fosse uma rede social.

Os flertes têm seguido a seguinte método: a pessoa envia uma quantia simbólica para a conta de quem está interessada e, no campo onde deveria escrever a identificação da transferência, acrescenta um flerte.

Um dos primeiros casos do tipo viralizou depois que um internauta fez um post contando que sua ex-namorada, bloqueada em todas as suas redes sociais, havia lhe enviado uma sequência de transferências pelo PIX, todas no valor de R$ 0,01, com pedidos para reatar o namoro.

Não demorou muito para que outras pessoas aderissem à ideia e compartilhassem suas chaves do PIX, pedindo que interessados lhe fizessem um “agrado” semelhante.

Outros foram ainda mais longe e deram um nome para isso: “pixsexual”, que virou sinônimo da brincadeira, e fez até o Banco Central se manifestar sobre o assunto.

O que o Banco Central tem a dizer

A autarquia garante que o único objetivo da ferramenta é dar mais agilidade às transações financeiras e ressalta: “o PIX é um meio de pagamento, não uma rede social”.

O BC acrescenta também que não há previsão legal para bloqueio de usuários específicos dentro do sistema. Contudo, para quem não quer ser incomodado com mensagens, indica que o usuário pode configurar o aplicativo do banco onde mantém a conta para não receber notificações de pagamentos.

Sobre quem compartilha suas chaves do PIX na internet, esperando receber uma transferência, a instituição alerta que a exposição vem com riscos, principalmente quando a chave cadastrada é o CPF ou número de telefone, que são dados sensíveis.

Já para a chave aleatória, que não inclui dados pessoais, a entidade garante ser seguro compartilhá-las, já que elas não dão acesso à conta, servindo apenas para receber o dinheiro.

CNN Brasil

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

Vazamento sem precedentes expõe CPF de quase todos os brasileiros; saiba riscos

Foto: Pond5

Um vazamento sem precedentes pode ter exposto dados de mais de 220 millhões de pessoas, de acordo com o dfndr lab, laboratório de segurança digital da PSafe. O lote de informações contém CPF, nome completo e data de nascimento de quase todos os brasileiros — na lista roubada há, inclusive, dados sensíveis de grandes autoridades do país. Segundo o dfndr lab, o roubo de dados foi detectado na manhã desta terça-feira (19), mas ainda não se sabe a origem do ataque.

De acordo com o laboratório, cibercriminosos também tiveram acesso a informações detalhadas sobre mais de 104 milhões de veículos e dados sigilosos de 40 milhões de empresas. Essas informações podem ser comercializadas de forma ilegal na dark web para que hackers possam utilizá-las em ataques direcionados.

O diretor da dfndr lab, Emilio Simoni, afirma que é comum que criminosos usem esses dados em outros métodos de ataque. “Uma vez que o cibercriminoso tenha o CPF e outros dados reais da pessoa, seria fácil se passar por um serviço legítimo e utilizar engenharia social para obter dados mais críticos da vítima, que poderiam ser utilizados para pedir empréstimos, senha de banco e contratações de serviços, por exemplo”, alerta Simoni.

Entre as 40 milhões de empresas atingidas, foram vazados o número de cadastro nacional de pessoas jurídicas (CNPJ), razão social, nome fantasia e data de fundação.

Os dados capturados de veículos também são preocupantes. O lote de informações roubadas contam com detalhes de mais 140 milhões de veículos que vão desde números de chassi até dados precisos como município de registro, placa do automóvel, modelo, ano de fabricação, cilindradas e o tipo de combustível utilizado.

Esse tipo de informação é muito valiosa nas mãos de criminosos virtuais, que podem usar os dados como iscas para golpes mais sofisticados. Até o momento, entretanto, não há informações sobre como esses dados foram obtidos e de onde exatamente partiu o ataque.

Globo, via Techtudo

Opinião dos leitores

  1. Isso é uma vergonha , até qdo vamos ter nossos dados expostos? Não estamos seguros , sempre vai aparecer algum esperto p tentar se dar bem .

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *