Diversos

“Partimos do pressuposto de que o brasileiro voa pouco e temos o objetivo de fazer com que o brasileiro voe mais”, diz ministro Tarcísio Gomes, que mira simplificar legislação

Foto: © Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, disse nesta terça-feira(14), que o governo federal tem procurado investir em melhorias das instalações aeroportuárias a cargo do Poder Público e simplificar a legislação com o propósito de reduzir os custos da aviação civil e possibilitar que mais brasileiros possam viajar de avião.

“Partimos do pressuposto de que o brasileiro voa pouco e temos o objetivo de fazer com que o brasileiro voe mais, para mais localidades”, disse Freitas ao participar, esta manhã, de uma reunião pública da Comissão de Viação e Transportes, da Câmara dos Deputados.

“Para [atingir o objetivo] era preciso melhorar a infraestrutura [aeroportuária nacional], diminuir carga regulatória e também os preços dos combustíveis”, acrescentou o ministro, garantindo que o governo vem atuando nas três frentes e que, “talvez, já na semana que vem”, a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) submeta à Consulta Pública os editais relativos ao processo de concessão dos aeroportos incluídos na sétima rodada.

“Estamos na iminência de soltar a consulta pública da sétima rodada de concessões de aeroportos, que vai contemplar três blocos: o bloco Norte, com os aeroportos de Belém e Macapá; o bloco que contemplará outros aeroportos do Pará, Mato Grosso do Sul e Congonhas [SP] e um terceiro bloco, com aeroportos de Minas Gerais e o Santos Dumont, no Rio de Janeiro”, disse Freitas, acrescentando que espera levar a leilão, no primeiro semestre de 2022, a 16 aeroportos hoje administrados pela Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

“Além de diminuir o fardo regulatório do setor, estamos investindo recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil [para estimular a] aviação regional, [investindo] em aeroportos de menor capacidade que alimentarão os aeroportos maiores. E estamos tentando eliminar o [problema do] preço dos combustíveis combatendo a concentração de mercado – principalmente nos aeroportos com infraestrutura de tancagem [armazenamento em tanques] que, por algum motivo, oferecem alguma barreira à entrada a novos distribuidores – e ajudando governos estaduais a promoverem a redução do ICMS da querosene de aviação”, finalizou o ministro, apostando em que as ações do ministério contribuirão para atrair novas empresas aéreas e ampliar a oferta de assentos, ocasionando a queda dos preços das passagens.

Consultada sobre a fala do ministro, a Associação Brasileira das Empresas Aéreas (Abear) informou que aguarda por novas medidas que simplifiquem as regras do setor. “A agenda do governo federal é bastante convergente com a agenda do setor aéreo, uma vez que nossa prioridade é com o alinhamento regulatório nacional ao internacional, impactando na redução de custos e maior competitividade”, comentou, em nota, o presidente da entidade, Eduardo Sanovicz, destacando que medidas de apoio foram determinantes para que as companhias superassem a crise decorrente da pandemia da covid-19.

“O compromisso do ministério com a agenda foi reafirmado recentemente, com a criação do Programa Voo Simples [iniciativa federal para desburocratizar a aviação civil]. Agora, o setor aguarda com muita expectativa a publicação da Medida Provisória que simplifica e desburocratiza o Código Brasileiro de Aeronáutica e outras legislações que regulamentam a operação das companhias aéreas. Essa revisão regulatória será fundamental para dinamizar o setor no pós-pandemia”, complementou Sanovicz.

Agência Brasil

 

Opinião dos leitores

  1. Esse ministro está fazendo milagre na aviação brasileira. Muito a fazer ainda, porém já fez muita coisa interessante. Só quem é do setor sabe. Esse cara era pra ser presidente. Não se envolve em picuinha política besta e trabalha como se não houvesse amanhã. O resultado está aí, não ver quem não quer.

  2. Brasileiro não tá podendo andar mais nem de carro por causa do preço absurdo dos combustíveis, imagine de avião

  3. Engraçado, o mesmo governo uma hora acha ruim que o povo humilde podia voar para Disney.

    1. Governo não, agente público, de forma isolada.

      Não generalize para não apontar errado.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diversos

VÍDEO VIRALIZOU: Gorila cuida de passarinho ferido em zoológico e tenta fazê-lo voar

Um vídeo feito em zoológico de Nova Gales do Sul (Austrália) está derrentendo o coração de muita gente nas redes sociais. Um gorila foi filmado por uma visitante do zoo cuidando de um passarinho ferido que caíra no seu cercado.

Quando a filmagem começa, o gorila é visto indo até o pássaro ferido que está deitado na grama.

“Oh, ele está pegando o pássaro, olhe!”, diz a mulher que fez as imagens a uma amiga.

O gorila então se deita para examinar o pobre pássaro antes de se levantar novamente e pegá-lo delicadamente com a mão esquerda. O símio rapidamente solta o pássaro quando ele tenta bater suas asas, mas rapidamente aborta a tentativa, e o gorila mais uma vez o segura em suas mãos.

Uma das mulheres que podem ser ouvidas no vídeo diz:

“O pássaro deve estar ferido.”

Em seguida, o gorila tenta encorajá-lo a voar, cutucando suavemente o pássaro com um dedo.

Quando o pássaro tomba de lado, uma das mulheres pode ser ouvida dizendo:

“Sim, está ferido.”

O gorila não desiste de cuidar do pássaro e parece tentar persuadi-lo a voar. Mas o pobre pássaro mal se move, e o gorila se inclina para vê-lo mais de perto, como se o examinasse.

Após a última tentativa, o gorila decidiu se afastar.

“O quão incrível foi isso?”, uma das mulheres pode ser ouvida dizendo.

A outra mulher pergunta:

“Atordoada?”, antes de a amiga responder “Sim”.

A autora das imagens disse ao “Sun”:

“Foi incrível que um animal tão grande pudesse ser tão gentil. Ele se aproximou do pássaro e tentou muito gentilmente fazer o pássaro voar para longe. Como o pássaro não voou, o gorila foi embora sem machucá-lo.”

Não se sabe como o pássaro se machucou, mas se acredita que ele tenha batido no vidro que cerca o recinto do gorila.

Page Not Found – Extra – O Globo

Opinião dos leitores

  1. Esse animal tem mais empatia com outras criaturas do que a maioria dos incivilizado brasileiros. Incluindo o néscio do presidente da República.

  2. Isso prova que os animais são superiores a muitos que se dizem humanos,já dizia o rei,eu queria ser civilizado como os animais.

  3. Que nós humanos possamos cada vez mais aprender com esse símio, o qual demonstrou uma gentileza muito grande. Muito comovido aqui e grato por alguém compartilhar algo tão fantástico.

Comente aqui

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *