Mais de 4 milhões de motoristas vão receber restituição da diferença do DPVAT; veja valores

Foto: Analice Paron

A Seguradora Líder, que administra os recursos do Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por Veículos Automotores de Vias Terrestres (DPVAT), estima que mais de 4 milhões de veículos em todo Brasil devem receber o pagamento da restituição do valor pago a mais pelo seguro obrigatório.

O número representa o dobro do calculado na semana passada, após atualização com pagamentos feitos através dos Departamentos de Trânsito Estaduais (Detran) ou das Secretarias de Estado da Fazenda (Sefaz). O dado ainda pode aumentar, a depender dos prazos de compensação bancária de cada instituição financeira.

Até às 15 horas desta segunda-feira, mais de 510 mil restituições já haviam sido processadas, sendo mais de 11.900 mil apenas no Estado do Rio de Janeiro. A maioria das requisições foi feita por automóveis, com cerca de 284 mil pedidos; motocicletas, aproximadamente 161 mil veículos; e caminhões, que acumularam mais de 35 mil solicitações.

Como pedir a devolução?

Os motoristas de todo o país que chegaram a pagar o valor do maior do DPVAT em 2020 — por conta de uma liminar obtida na Justiça pela Seguradora Líder, que posteriormente foi derrubada — podem pedir a restituição da diferença preenchendo um requerimento no site www.restituicao.dpvatsegurodotransito.com.br.

Basta clicar no link “Informações sobre restituição do seguro DPVAT 2020 – Clique aqui” e informar dados como CPF ou CNPJ do proprietário; número do Renavam do veículo; e-mail e o telefone de contato; além da data em que foi realizado o pagamento maior; o valor pago; e as informações bancárias do interessado.

De acordo com a seguradora — que a gestora dos recursos do DPVAT — a devolução será feita por depósito na conta-corrente ou na caderneta de poupança do proprietário do veículo. Para isso, será preciso

Ainda segundo a Líder, ao enviar a solicitação, o proprietário receberá um número de protocolo para acompanhar o processo no site. Depois disso, o dinheiro deverá cair na conta em dois dias úteis, dependendo da compensação bancária.

Valores a serem restituídos

Automóvel, táxi e carro de aluguel: quem pagou o DPVAT no valor de R$ 16,21 deverá receber R$ 10,98.

Ciclomotor: quem pagou o seguro obrigatório no valor de R$ 19,65 deverá receber R$ 13,98.

Caminhão: proprietários que efetuaram o pagamento de R$ 16,77 serão restituídos em R$ 10,99.

Ônibus e micro-ônibus (sem frete): motoristas que pagaram a guia no valor de R$ 25,08 vão receber R$ 16,97 de volta.

Ônibus e micro-ônibus (com frete): quem pagou R$ 37,90 poderá ter de volta R$ 27,33.

Moto: motociclistas que pagaram o DPVAT de R$ 84,58 poderão receber R$ 72,28.

Indenização paga

O seguro DPVAT, instituído por lei desde 1974, cobre casos de morte, invalidez permanente ou despesas com assistências médica e suplementares (DAMS) por lesões de menor gravidade causadas por acidentes de trânsito em todo o país. O recolhimento do seguro é anual e obrigatório para todos os proprietários de veículos.

Do total arrecadado, 45% são destinados para para o Sistema Único de Saúde (SUS); 5% vão para o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran); e 50% vão para o pagamento de sinistros e despesas administrativas.

O DPVAT oferece cobertura em caso de morte, com indenização máxima de R$ 13.500; invalidez permanente R$ 13.500; e despesas médicas R$ 2.700. Esse valor permanecerá inalterado.

A data de vencimento é junto com a do IPVA, e o pagamento é requisito para o motorista obter o licenciamento anual do veículo.

Vítimas e seus herdeiros (no caso de morte) têm um prazo de três anos após o acidente para dar entrada no seguro. Informações de como receber o DPVAT podem ser obtidas pelo telefone 0800-022-1204.

Extra – O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Rafael disse:

    Kkkkkk nunca lí tanta bobagem.

  2. Bento disse:

    Viva o MITO
    2022 estamos juntos todos nós do Nordeste.
    No Nordeste nao tem espaço para corrupto cachaceiro e mentiroso
    Aliança pelo Brasil.

  3. Assis disse:

    Quem irá receber não são os motoristas e sim os proprietários de veículos automotores de via terrestre .

  4. Giba disse:

    O bozo só fez isso porque não ganhou a rachadinha da empresa kkkk.

    • Absurdo desse Brasil disse:

      Essa área os PTralhas são profissionais, ficaram 13 anos roubando de onde podiam , escreveu quem conhece de roubo ; PTRALHAS

    • David disse:

      Luladrão não fez pq recebeu foi? Vivendo e aprendendo com esses petralhas

  5. Thor Silva disse:

    Petistas, vcs são a resistência. Não queiram receber essa restituição desse governo ditador.

  6. Pedro disse:

    Chora PETISTAS, fechada mais um pouco a torneirinha das coisas erradas nesse velho e combalido Brasil. Por sinal vcs que são petistas deveriam pagar, o resto da população agradeceria.

  7. Luiz Soares Filho disse:

    Agradeça ao grande presidente, Jair Messias Bolsonaro.

Mais de 66 mil potiguares têm direito a sacar R$ 90 milhões em cotas do PIS

Mais de 66 mil trabalhadores do Rio Grande do Norte com direito às cotas do PIS ainda podem sacar os valores, um montante de R$ 90 milhões. Todos os participantes cadastrados no PIS até 04/10/1988 que possuam saldo de cotas do PIS podem sacar. O pagamento está disponível para os cotistas de todas as idades.

Diferentemente dos saques anteriores, não há prazo final para a retirada do dinheiro. Essa novidade atende à Medida Provisória (MP) 889/2019, que regulamenta o saque de cotas do PIS/Pasep. A MP traz como facilidade o saque com declaração, na hipótese de morte do titular da conta individual do PIS. Neste caso, o saldo poderá ser disponibilizado aos seus herdeiros ou sucessores, mediante apresentação de documentação.

Como sacar:

Os saques de até R$ 3 mil podem ser feitos com o Cartão do Cidadão e a Senha Cidadão nos terminais de Autoatendimento, Lotéricas e correspondentes CAIXA Aqui com documento de identificação oficial com foto.

Os valores acima de R$ 3 mil e de cotistas que não possuem Cartão do Cidadão e Senha devem ser sacados nas agências, mediante apresentação de documento oficial de identificação com foto.

O beneficiário legal, na condição de herdeiro, pode comparecer a qualquer agência portando documento oficial de identificação com foto e outro que comprove sua condição de sucessor para realizar o saque.

Em outros casos, como no caso de beneficiários que estejam no exterior, o representante legal do cotista pode retirar o saldo mediante procuração particular, com firma reconhecida, ou por instrumento público que contenha outorga de poderes para solicitação e saque das cotas.

Balanço:

São 10,4 milhões de pessoas com direito ao saque das cotas do PIS em todo o Brasil. O pagamento das contas poderá movimentar até R$ 18,3 bilhões. Até o momento, cerca de 9,6 milhões de trabalhadores ainda não realizaram o saque. Os recursos disponíveis somam R$ 17,4 bilhões.

Quanto ao perfil do trabalhador por faixa etária, 27% têm menos de 59 anos, 17% têm entre 60 e 64 anos, 14% têm entre 65 e 69 anos e 42% têm mais de 70 anos. Quando à distribuição das cotas por valor, 49% têm até R$ 1 mil, 45% têm entre R$ 1 mil e 5 mil e 6% têm saldo acima de R$ 5 mil.

Cotas do PIS não são Abono Salarial:

Abono Salarial é o benefício constitucional de direito do trabalhador que esteja cadastrado há pelo menos cinco anos no PIS e atendam às condições previstas em lei, como constar na Relação Anual de Informações Sociais (RAIS). O valor do Abono Salarial é de até um salário mínimo, proporcional aos meses trabalhados no ano-base.

O PIS corresponde aos valores de cotas destinadas aos trabalhadores que possuíram carteira assinada no período de 1971 a 04/10/1988.

Canais de atendimento:

Para atender aos trabalhadores com direito a cotas do PIS, a CAIXA disponibilizou um site exclusivo www.caixa.gov.br/cotaspis onde é possível consultar além de valores, calendário de pagamento, locais para o saque e documentação necessária.

O cotista também pode acessar as informações pelo aplicativo CAIXA Trabalhador e nos terminais de autoatendimento, por meio do Cartão e senha do Cidadão.

Dica de segurança:

A CAIXA alerta que não envia links e não solicita confirmação de dispositivo ou acesso à conta por e-mail, SMS ou Whatsapp. Os canais oficiais do banco são as únicas fontes seguras de informação ao trabalhador.

Carga com mais de 95 mil latas de cerveja é apreendida em Garanhuns-PE; mercadoria foi comprada no RN

Foto: Polícia Rodoviária Federal/Divulgação

Uma carga com mais de 95 mil latas de cerveja foi apreendida na quarta-feira (1º) na BR-423, em Garanhuns, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), a mercadoria foi comprada em Natal, no Rio Grande do Norte, e seria entregue em Curitiba, no Paraná.

A apreensão aconteceu durante uma fiscalização no km 93 da rodovia. Durante a abordagem os policiais encontraram 7.920 caixas de cerveja sem a documentação fiscal. O motorista informou que adquiriu a mercadoria em um supermercado potiguar para entregar na capital paranaense.

O veículo foi conduzido ao pátio e a ocorrência foi encaminhada à Secretaria da Fazenda de Pernambuco (Sefaz-PE) para os procedimentos cabíveis.

G1 Caruaru e região

Mega da Virada teve arrecadação recorde de mais de R$ 1 bilhão

Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil

A Mega da Virada 2019, concurso especial 2.220 da Mega-Sena, registrou a maior arrecadação na história das loterias da Caixa. O valor total arrecadado atingiu o volume de R$ 1.028.882.101,50. Esse resultado é 16,12% superior ao total arrecadado em 2018.

Segundo a Caixa, só nos canais eletrônicos (portal Loterias Caixa, aplicativo Loterias Caixa e Internet Banking, a arrecadação ultrapassou R$ 77,8 milhões e correspondeu a 7,56% do total das apostas realizadas.

O total do prêmio de R$ 304,2 milhões, que será divido entre quatro apostas vencedoras, superou a estimativa de R$ 300 milhões feita pela Caixa. As dezenas sorteadas na terça-feira (31) foram as seguintes: 03 – 35 – 38 – 40 – 57 – 58. O prêmio saiu para quatro apostas, sendo uma delas um bolão de 26 cotas.

Das quatro apostas ganhadoras, duas são de São Paulo, uma de Criciúma, em Santa Catarina, e uma da cidade de Juscimeira, em Mato Grosso, onde foi registrado o Bolão Caixa. Cada aposta vencedora vai receber R$ 76,05 milhões.

A Caixa ainda não informou se os ganhadores do prêmio principal já apareceram hoje (2) para resgatar o dinheiro.

Agência Brasil

Holanda oferece mais de 80 bolsas de estudo exclusivas para brasileiros

Foto: (serts/Getty Images)

Pensando em cursar graduação, mestrado ou MBA na Holanda? A Orange Tulip Scholarships Brazil (OTS), iniciativa voltada especialmente a estudantes brasileiros, está com inscrições abertas. O prazo para se inscrever varia entre as universidades participantes, mas se encerra entre fevereiro e maio do ano que vem.

As bolsas (mais de 80) são destinadas a cursos ministrados em inglês com qualidade internacionalmente reconhecida. O OTS concede apoio integral ou parcial sobre o valor da anuidade (tuition fee), e em alguns casos, cobre também os custos do visto e seguro. São, no total, 27 universidades participantes — a lista pode ser vista aqui.

O que são as Orange Tulip Scholarships

As bolsas concedidas pelo governo holandês beneficiam alunos de graduação, mestrado e MBA. No Brasil, a Nuffic Neso, fundação que ajuda interessados em ter uma experiência acadêmica nos Países Baixos, administra desde 2012 o Orange Tulip Scholarship Brazil.

Para essa edição, mais de 80 bolsas estarão disponíveis. Os cursos para os quais o apoio financeiro é oferecido são das áreas de Artes, Ciências Biológicas e Saúde, Exatas, Tecnológicas e Humanas.

O auxílio pode ser integral ou compreender descontos no valor da anuidade – sendo que algumas universidades também oferecem uma ajuda de custo de até 50 mil euros para se manter na Holanda.

Como se candidatar às Orange Tulip Scholarships

Podem participar do Orange Tulip Scholarship Brazil 2020 candidatos que tenham cidadania brasileira; demonstrem excelente desempenho acadêmico e tenham obtido grau necessário para cursar o programa desejado. Interessados que também tenham cidadania em algum país europeu não podem concorrer.

Também é preciso que o estudante tenha fluência escrita e oral em inglês e esteja, atualmente, em processo de admissão – ou já admitido – em alguma instituição de ensino superior holandesa, que seja participante do programa de bolsa. Quem já estiver estudando ou trabalhando na Holanda não poderá participar.

Documentos necessários para candidatura

Os critérios de seleção variam conforme a universidade escolhida, mas alguns materiais frequentemente exigidos são:

Tradução juramentada, para o inglês, do(s) diploma(s) e histórico(s) escolar(es);

Certificado de proficiência em inglês, apresentando a pontuação obtida. São aceitos os testes: TOEFL iBT (oficial, não o institucional) ou IELTS (acadêmico);

Currículo mais recente, escrito em inglês;

Carta de motivação, em inglês;

Carta de recomendação;

Cópia autenticada do passaporte;

Via de regra, é necessário primeiro candidatar-se ao curso desejado e, em seguida, fazer a inscrição para as bolsas. Ao longo do processo, também será necessário enviar outros documentos, incluindo um formulário de inscrição.

Mais informações sobre o processo podem ser vistas aqui. O Nuffic Neso Brasil também disponibiliza uma página com respostas às dúvidas mais frequentes dos candidatos ao processo. As inscrições vão até, no máximo, maio de 2020. Também neste mês começarão a ser divulgados os resultados parciais da seleção, segundo o cronograma oficial. Os resultados finais serão divulgados até 17 de junho de 2020.

Mais dicas para bolsas da OTS na Holanda

Para ajudá-lo a conquistar uma bolsa do Orange Tulip, fizemos um vídeo com a diretora do Nuffic Neso Brazil, Simone Perez, que conta mais sobre o programa ao lado de Eduardo Faria, que estudou na Holanda com o apoio da iniciativa.

Este artigo foi originalmente publicado pelo Estudar Fora, portal da Fundação Estudar.

Exame

 

Ministério da Saúde quer incluir mais 50 milhões de brasileiros no SUS

Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

O Ministério da Saúde quer incluir mais 50 milhões de brasileiros no Sistema Único de Saúde (SUS). Com esse objetivo, a pasta está convocando gestores e profissionais de saúde de todo país a atualizarem o registro dos pacientes no SUS. Para garantir essa mobilização e estimular as prefeituras a cadastrarem e incluírem mais brasileiros no SUS, o governo federal vai repassar ainda este ano R$ 401 milhões a todos os municípios.

A portaria que autoriza os recursos foi publicada no Diário Oficial da União, na última quinta-feira (12). Segundo o ministério, serão R$ 8,9 mil para cada uma das cerca de 45 mil Equipes de Saúde da Família, formadas por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem e agentes comunitários de Saúde que atendem a população nos serviços de saúde da Atenção Primária.

A medida é parte do Programa Previne Brasil, lançado no mês passado, que traz uma nova proposta de financiamento da Atenção Primária. “Agora, consultas médicas e exames garantirão mais recursos federais. Assim, os serviços de saúde que acompanharem o dia a dia da saúde das pessoas, com consultas regulares e exames, prevenindo doenças ou evitando complicações, serão recompensado.”

Um dos novos critérios de financiamento aos municípios considerará o número de pessoas cadastradas nos serviços de Saúde para definir o valor de recursos a ser repassado às secretarias de Saúde dos municípios. “Ou seja, quanto mais pacientes acompanhados, mais recursos para os municípios.”

Atualmente, cerca de 90 milhões de pessoas estão cadastradas nos serviços da Atenção Primária. De acordo com o ministério, a meta, a partir do cadastramento, é chegar a cerca de 140 milhões de pacientes vinculados às equipes de saúde. Com isso, aumentar o número de pessoas acompanhadas nos serviços de saúde, principalmente quem recebe benefícios sociais, crianças e idosos.

“O novo modelo de financiamento do SUS prioriza o atendimento das pessoas no serviço público de saúde, portanto, destina mais verba para os locais onde mais pessoas usam a Atenção Primária. Isso permite uma Atenção Primária mais justa e com mais equidade”, disse o secretário de Atenção Primária à Saúde, Erno Harzheim.

Antes, o cadastro dos pacientes no Sistema de Informação em Saúde da Atenção Básica era uma atribuição dos gestores e dos profissionais de saúde. Segundo a pasta, a novidade é que agora o registro passou a ser um dos critérios para pagamento das equipes de saúde, recursos que vão para a conta dos municípios. E, para facilitar, o cadastro também poderá ser feito pelo CPF do paciente e não apenas pelo Cartão Nacional de Saúde (Cartão SUS).

Esse cadastro pode ser feito nas unidades de saúde ou mesmo durante as visitas domiciliares pelas Equipes de Saúde da Família (ESF), Equipes de Atenção Primária e Agentes Comunitários de Saúde até abril do próximo ano. Isso porque, o primeiro pagamento levando em consideração esse critério, começará a ser feito a partir de maio de 2020.

De acordo com o ministério, outros dois critérios utilizados para definição dos recursos são: melhora das condições de saúde da população, como impedir o agravamento de doenças crônicas como diabetes e redução de mortes de crianças e mães; e ainda a adesão a programas estratégicos, como o Conecte SUS, para informatização dos serviços, e Saúde na Hora, que amplia o horário de atendimento à população com abertura das unidades durante o almoço, à noite ou aos fins de semana. Desta forma, o governo vai distribuir R$ 2 bilhões a mais no próximo ano para os municípios que melhorarem a saúde dos brasileiros.

A iniciativa visa ampliar o cadastro dos usuários do SUS, pois, muitas pessoas são atendidas na Atenção Primária, mas nem sempre estão vinculadas às equipes de saúde, o que garantiria um acompanhamento regular. Ou mesmo, por não terem a saúde monitorada no dia a dia, essas pessoas acessam o SUS nas emergências hospitalares, com quadros mais graves de doenças que poderiam ter sido evitadas. O vínculo do cidadão à equipe permite o planejamento da oferta de serviços nos municípios e o acompanhamento adequado de cada paciente.

Harzheim defende que o serviço de saúde precisa saber quem são as pessoas para cuidar de prevenção, fazer o controle de doenças, melhorar a prescrição dos medicamentos e tratamentos, reduzir internações de emergência, dentre outras ações. “O objetivo é fazer a remuneração pelas pessoas cadastradas e não pelo cálculo de moradores de uma área de atuação, sem considerar o atendimento a estas pessoas, como era feito antes. Por isso, a captação (cadastro de pessoas) é um componente fundamental no novo modelo de financiamento”, disse.

A Atenção Primária é a porta de entrada do SUS. Neste nível de atenção é possível resolver até 80% dos problemas de saúde das pessoas. “Se a gente conseguir colocar ainda mais pessoas dentro da Atenção Primária, monitorar a qualidade do cuidado materno-infantil, imunização e doenças crônicas, o cidadão estará melhor cuidado”, finalizou Harzheim.

*Com informações do Ministério da Saúde

PANCADA: Por antecipar receitas e cair para a Série B, Cruzeiro deverá perder mais de 80% da cota de televisão

Zezé Perrella e Wagner Pires de Sá — Foto: Bruno Haddad

Rebaixado pela primeira vez para a segunda divisão, o Cruzeiro enfrentará em 2020 um dos descensos mais difíceis da história moderna do futebol brasileiro. Ao mesmo tempo em que acumula dívidas, o clube mineiro terá de ajustar as suas contas com um faturamento consideravelmente mais baixo. Resultado da gastança e da irresponsabilidade que marcaram a administração de Wagner Pires de Sá, presidente, e Itair Machado, agora ex-vice-presidente de futebol.

A queda cruzeirense ocorre justo no momento em que o futebol brasileiro mudou de fórmula em relação aos direitos de transmissão. No passado, as cotas eram negociadas entre clubes e emissoras e tinham seus valores inteiramente garantidos durante o período do contrato.

A partir de 2019, o Brasil entrou em um modelo de distribuição semelhante ao das grandes ligas europeias. De todo o valor pago pelo Grupo Globo na primeira divisão, 40% são iguais para todos os competidores, 30% estão condicionados à quantidade de transmissões, e 30% são distribuídos de acordo com a colocação na tabela. Ainda há o pay-per-view, vinculado a uma pesquisa na base de assinantes.

A mudança na fórmula ocasionará a primeira consequência negativa para o Cruzeiro. Ficou estabelecido antes do início do Campeonato Brasileiro que, dentro dos 30% referentes à performance, rebaixados não teriam direito a nada. Se o Cruzeiro tivesse conseguido a 16ª colocação, receberia R$ 11,22 milhões neste mês de dezembro.

Se tivesse ficado na primeira divisão, o Cruzeiro receberia R$ 11 milhões da televisão por ter alcançado o 16º lugar. O dinheiro seria útil para pagar décimo terceiro salário, férias e pagamentos atrasados. Com o rebaixamento, não haverá repasse em dezembro de 2019.

Também por causa da alteração no modelo, a partir de 2020 o clube mineiro não poderá manter o contrato que possuía na primeira divisão. À diretoria caberá a seguinte decisão: ou o Cruzeiro opta por receber a cota fixa e igualitária da Série B, correspondente a cerca de R$ 8 milhões; ou decide receber os valores do pay-per-view, variáveis.

O blog simulou os valores recebidos pelo Cruzeiro, dentro do modelo 40-30-30, para chegar à diferença entre as cotas desta temporada e da próxima. No total, incluindo as televisões aberta e fechada e o pay-per-view, o clube recebeu cerca de R$ 70 milhões em 2019. Se ficar apenas com o pay-per-view previsto no contrato com a Globo, decisão mais provável, a cota ficará em torno de R$ 30 milhões em 2020.

A cota de televisão do Cruzeiro deverá ser reduzida de R$ 70 milhões para R$ 30 milhões, aproximadamente. Mas o cálculo piora. A maior parte da cota de 2020 foi antecipada por Wagner Pires de Sá e Itair Machado em 2018.

A redução em mais da metade seria problemática suficiente para um clube do porte do Cruzeiro. Mas a diretoria de Wagner Pires de Sá foi além. Na gastança em seu primeiro ano de administração, o atual presidente assinou a antecipação de recursos da televisão.

Por meio de operação financeira com o Polo, um fundo de investimento em direitos creditórios, o Cruzeiro antecipou em 2018 valores que seriam recebidos entre 2019 e 2022. No total, foram antecipados R$ 70 milhões. Esse dinheiro foi consumido em 2018. Dali em diante, a Globo passa a direcionar os pagamentos diretamente para o fundo de investimentos.

Antecipação feita por Wagner Pires de Sá, no Cruzeiro, com o fundo Polo — Foto: Reprodução

Considerados apenas os pagamentos previstos para 2020, foram antecipados R$ 20 milhões nesta operação. Isso fará com que o Cruzeiro, dos cerca de R$ 30 milhões a que terá direito por meio do pay-per-view, receba apenas R$ 10 milhões. Pela temporada inteira. Isso se não houver outras antecipações das quais o blog não recebeu documentos.

Dos cerca de R$ 30 milhões que o Cruzeiro deve receber em 2020 pelo pay-per-view, R$ 20 milhões serão consumidos pelo empréstimo feito pela diretoria celeste. O restante não é suficiente para pagar nem um mês de salários.

Se na televisão a receita cairá dos cerca de R$ 70 milhões no total para apenas R$ 10 milhões, em outras fontes de arrecadação as perdas são difíceis de mensurar por causa da falta de transparência.

O programa de sócios-torcedores cruzeirense, que já chegou a proporcionar mais dinheiro até do que a televisão, possui apenas 23 mil adimplentes, segundo Zezé Perrella. Com o rebaixamento para e as desconfianças que cercam os atuais dirigentes celestes, o desempenho do programa em 2020 será uma incógnita. O mesmo vale para bilheterias. Talvez não valha abrir o Mineirão para jogos da Série B. Nos patrocínios, a falta de credibilidade e o amadorismo atrapalham.

As dívidas passaram do meio bilhão registrado no ano passado e se aproximaram de R$ 700 milhões, também de acordo com Perrella. As despesas, descontroladas há muitos anos, precisarão ser drasticamente reduzidas. E as receitas cairão muito, prejudicadas ainda por antecipações. Ao torcedor restará apenas uma certeza: diante da irresponsabilidade de dirigentes, para tirar o Cruzeiro da Série B, novamente é do bolso dele, torcedor, que precisará sair a salvação.

Blog do Rodrigo Capelo – Globo Esporte

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Escritor disse:

    Na europa times de futebol quebram e fecham. Aqui vao inventar uma loteria, vao perdoar dividas fiscais, etc.

Com número de alunos caindo, Brasil formará mais 1,5 milhão de professores em cinco anos

Foto: Anna Carolina Negri / Agência O Globo

O Brasil é um país de professores. Isso é o que defende o economista-chefe do Instituto Ayrton Senna , Ricardo Paes de Barros. Segundo ele, de todos os formandos no ensino superior no Brasil nos últimos cinco anos, 21% são professores .

Nesse período, o país formou 1,148 milhão de profissionais. Esse número é a metade de docentes que existem atualmente no país (2,2 milhões). Se considerarmos apenas a rede pública, o índice sobe para 66%.

Os dados foram apresentados, nesta quinta-feira, no lançamento de um estudo na oficina “Enfrentando os desafios educacionais” , com propostas de ações e políticas públicas voltadas para o ensino básico de cada um dos estados e o Distrito Federal.

— Há cinco anos, mandamos para as universidades a mensagem: formem professores. Mas ninguém avisou: parem de formar. Nos próximos cinco anos, serão mais 1,5 milhão. Não estamos preparados para essa queda da demanda. Temos que prestar atenção nisso, não é impacto pequeno no sistema de formação superior. Pode haver uma frustração grande desses formados que não vão conseguir emprego — afirmou Paes e Barros.

A tese, no entanto, não é consenso. Na avaliação de Claudia Costin, ex-diretora global de Educação do Banco Mundial, creches e pré-escolas ainda precisam de mão de obra porque o Brasil ainda não chegou à universalização.

Além disso, as redes do primeiro ciclo de ensino fundamental (1º ao 5º ano) estão recheando os currículos com professores especialistas em Artes, Educaçao Física e Inglês.

— Isso facilita o cumprimento da lei que prevê o planejamento. Ela diz que o professor tem que cumprir um terço da carga horária fora da sala de aula, para planejamento e formação continuada — explica Costin.

Corte de turmas e escolas

O sistema público, segundo Ricardo Paes de Barros, vai ter que reduzir o número de alunos por turma, fechar turmas ou até escolas. Ainda de acordo com o economista, a adoção de tempo integral pode ser um caminho para melhorar a educação e empregar esses professores.

No entanto, Barros acredita que o melhor caminho é melhorar a atratividade da carreira, não só com salários, mas nas condições de trabalho.

— Tem que avisar aos candidatos às universidades que não vai ter vaga para todo mundo. Tudo passa por tornar a carreira mais cobiçada. E não é só salário que conta, como os dados mostram.

Apesar de a formação estar crescente, enquanto a população em idade escolar vem caindo, ainda há áreas que precisam de formação específica.

Segundo o estudo, nos anos finais do ensino fundamental, somente a metade tem formação específica para área que está trabalhando. No ensino médio, essa parcela sobe para 62%. Em ciências, há 22% dos professores sem formação específica.

E a rotatividade dos professores não será tão grande para absorver os 200 mil professores formados a cada ano. Um quinto, na média, tem mais de 50 anos e pode estar mais perto de se aposentar.

A carreira é um instrumento de mobilidade social. Pelo estudo, esses professores, em sua maioria, são mulheres (74%), negros (52%), que concluíram o curso por faculdade privada (62%) e 18% fizeram a formação à distância. Vieram de famílias nas quais as mães não completaram o fundamental. No Brasil, essa parcela chega a 61% dos docentes.

— A maior parte veio de família pobres. A carreira é uma tremenda janela de mobilidade social no Brasil — afirmou.

Contratos

Segundo Ricardo Paes de Barros, um dos problemas de aprendizado no Brasil em relação à União Europeia é a parcela de professores que têm contrato por tempo integral. Lá, são 84% dos professores, contra 43% no Brasil.

— No Brasil, o professor tem contrato para a vida toda, mas roda por muitas escolas. Na União Europeia, a média em cada escola é de 10 anos, no Brasil, sete anos. No Acre, por exemplo, fica somente cinco anos.

Leia Mais: ‘Falta reforma sistêmica no ensino’, diz especialista sobre uma década de estagnação do Brasil no Pisa

O secretário de Educação de São Paulo, Rossieli Soares, levantou outras questões prementes a resolver como o ensino médio noturno, o que reduz o rendimento. Segundo ele, um terço dessa faixa escolar funciona à noite, problema também do Rio de Janeiro.

— Temos que trazer esses jovens para o ensino diurno.

No Rio, não há vagas para todos os alunos do ensino médio em idade regular estudarem de manhã ou de tarde. Em 2018, 20 mil alunos não conseguiram se matricular no começo do ano e foram absorvidos principalmente nas turmas noturnas.

O Globo

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Lucio disse:

    Em todos os governos fascistas do mundo os professores, artistas, cientistas e jornalistas são as primeiras vítimas.
    Esse discurso anti educação, anti universidades, anti jornalistas, anti ciência e anti arte, que vem do bolsão fanático dos evangélicos liderados pela Universal de Edir Macedo e Silas Malafaia, trarão a idade média de volta com suas barbáries e perseguições aos que não se converterem.

O sucesso do áudio pornô, que atrai cada vez mais mulheres

FOTO: GETTY IMAGES

A indústria pornográfica migrou das fitas para o DVD, do DVD para internet, e agora acompanha a tendência de sucesso dos podcasts com uma novidade: o áudio pornô.

Ele é bem diferente do velho “disque-sexo”: consiste basicamente em histórias eróticas sem imagens, voltadas principalmente para o público feminino.

Nos últimos anos, houve um aumento no número de plataformas que oferecem o áudio pornô. De acordo com a revista Forbes, as startups dedicadas ao setor arrecadaram mais de US$ 8 milhões (R$ 33,6 milhões) só neste ano.

Para a sexóloga Francisca Molero, diretora do Instituto Iberoamericano de Sexologia, com sede em Barcelona, vários fatores explicam a crescente popularidade dos áudios pornôs.

Segundo ela, o primeiro é a “hipertrofia de alguns sentidos” que existe na sociedade contemporânea. “Há uma saturação de estímulos visuais. Chega um momento que os estímulos já não geram o mesmo efeito que geravam antes”, diz Molero à BBC News Mundo, serviço em espanhol da BBC.

Portanto, de acordo com o especialista, o áudio pornô ou as plataformas áudio eróticas refletem a demanda de uma parte da sociedade em usar outros sentidos.

Essa demanda pode ver vista, diz Moelo, no fato de estarmos cada vez mais buscando cursos de culinária ou fazendo massagens ou spas.

Isso “tem a ver com os sentidos”, diz ela e, acima de tudo, com a consciência de que os estamos usando.

O poder da imaginação

Para Molero, a audição é um sentido muito importante para o erotismo, porque deixa muito mais espaço para a imaginação.

“A palavra é muito importante porque permite que você imagine muitas coisas”, diz ela.

O áudio — não necessariamente o pornô — também tem a vantagem de permitir que as pessoas façam outras coisas simultaneamente.

“Vivemos em um sociedade cada vez mais individualista e multitarefas, e colocar fones de ouvido permite que as pessoas façam mais de uma coisa simultaneamente.”

Enfoque feminino

“A pornografia sempre foi território masculino”, diz Molero. “É uma pornografia feita para homens e com cenas de mulheres fazendo coisas que os homens pensam que as mulheres gostam, mas que na verdade são voltadas para eles.”

“É um modelo absolutamente desigual, onde a mulher não existe, exceto como corpo e como corpo estereotipado.”

O áudiô pornô, no entanto, tem uma abordagem mais feminina, com muitas das plataformas fundadas por mulheres.

“As mulheres sempre usaram a literatura erótica como estímulo, porque as palavras permitem que você imagine as coisas de maneira diferente”, diz Molero.

Plataformas populares

Os formatos do áudio pornô variam.

Alguns sites oferecem gravações sonoras de encontros reais, orgasmos ou sexo oral.

Muitos dos áudios eróticos estão em sites conhecidos de pornografia, como o PornHub. Outros podem ser encontrados no Tumblr ou no Reddit. Normalmente nesses sites o que existe são áudios de pessoas anônimas gravadas durante o sexo.

Outros sites oferecem guias de masturbação assistida, como o site Voxxx, voltado especificamente para mulheres.

Mas existem várias novas plataformas que oferecem pequenas histórias eróticas, em formato de podcasts. A maioria oferece histórias apenas em inglês.

Um dos mais populares é o Dipsea, um aplicativo fundado pelas americanas Gina Gutierrez e Faye Keegan. É um aplicativo com assinatura, com um custo mensal de US$ 8,99 (R$ 37,74), que dá acesso a 175 histórias com atualizações semanais.

Outra plataforma popular é a Quinn, fundada por Caroline Spiegel e Jackie Hanley. É uma plataforma gratuita para usuários que, de acordo com o The New York Times, em breve terá uma opção para sugestões pagas aos criadores das histórias.

Já o site Literotica oferece ficção erótica gratuita com autores que enviam novas histórias todos os dias.

BBC Brasil

 

Natal Branco Lumen vai beneficiar mais de 400 crianças na capital e em Parnamirim; veja como ajudar

O Natal Branco Lumen é um dos projetos realizados pela Ação Social da Obra Lumen (@obralumen) e tem como principal intuito estimular o amor ao próximo e lançar sementes de solidariedade. Desde 1994, o projeto proporciona um Natal inesquecível a milhares de crianças carentes. Elas recebem de seus “Padrinhos de Natal” cestas básicas e presentes, além de participarem de um dia inteiro de diversão. Neste ano, serão mais de 400 crianças alcançadas bairros da cidade de Natal e de Parnamirim.

A 7ª edição no Rio Grande do Norte ocorrerá no dia 7 de dezembro, de 9:00 às 16:00 horas.

São 3 formas de ajudar:

1. Apadrinhe uma criança: Fale com algum dos nossos comissários e ajude na realização da festa, na doação de cestas básicas e presentes para as crianças.

2. Doações: É possível fazer doações em qualquer valor/produto para ajudar na realização do NBL.

3. Seja um voluntário

Faça parte você também e experimente a alegria de ser feliz fazendo o outro feliz! Será um dia único na sua vida e na de cada uma das crianças!

Mais informações: @lumennatal

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Maria Luzineide disse:

    Belíssimo trabalho dessa equipe. Eu sou grata a Deus por está contribuindo mais um ano.

  2. Karoline disse:

    Demais essa iniciativa…as criancas são amadas! Acredito que todos nós merecemos viver uma experiencia tão forte como essa, amar aqueles que são os preferidos de Jesus. Lindo projeto,linda cidade.

  3. Ana Cristina disse:

    Lindo projeto, ver a felicidade das crianças n tem preço,q cd vez posam atender a ms crianças

  4. Felipe Bastos disse:

    Que alegria ter um evento tão belo divulgado aqui neste espaço!! Parabéns pela iniciativa!! De fato, não há alegria maior do que fazer o bem aos outros que precisam! =D

  5. Clarice disse:

    Belíssimo projeto da Obra Lumen! Feliz pela oportunidade que Deus me deu em eu poder ajudar de alguma forma🥰🙌

Globo demite mais de 100 funcionários do Projac

Foto: Reprodução

O dia foi tumultuado na Rede Globo. A emissora demitiu nesta quarta-feira, 6, mais de 100 pessoas de suas equipes de entretenimento, de áreas como produção, transporte e figurino.

A emissora nega. Sobre o número exato de demitidos, a assessoria de imprensa da emissora informou que não confirma assuntos internos.

Veja

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Censura eficaz (ou “controle social da mídia”, como quer a militância petralha) é a que afeta diretamente o saldo bancário do “jornalismo desejoso”. Essa de cassar concessão, defendida pelos saudosistas do arbítrio não passa de rematada bobagem.

  2. hein? cuma? disse:

    Sinto pelos funcionários, pais e mães, emfim… mas é o reflexo da falta dos "mimos", agora com a torneira das verbas públicas fechada o negócio é outro.

    • Silvino disse:

      Como são contraditório esses petralhas, uma hora é contra a globo, quem ganha salários altos, contra justiça e a elite do sistema financeiro, por trás defende é todos eles e fica é contra os réles mortais. Verdadeiro escárnio!

  3. ABC disse:

    Parece que o Plim Plim foi nocauteado no queixo, falta só ir a lona.

  4. ALEX DE MESQUITA disse:

    E VAI DE LADEIRA ABAIXO………….

    • Ricardo Victor Souto disse:

      No momento ela está nas cordas, porém sem poder de reação, visto não ter mais condições de se erguer por conta própria. O nocaute tá próximo, falta só o gongo.

Samu Natal registra mais de 2 mil trotes no 1º semestre de 2019

Foto: Daniel Morais

Quem precisa de atendimento de urgência e emergência na capital potiguar, sabe que basta discar o número de telefone 192 e entrar em contato com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de Natal (Samu Natal), que há 17 anos é referência em assistência à população. Porém, nem mesmo esse serviço essencial está livre dos chamados trotes.

Somente no primeiro semestre deste ano, o serviço já registrou mais de duas mil ligações consideradas trotes. O que pode parecer uma brincadeira inocente de alguns minutos para alguns, pode causar danos graves para alguém que espera se comunicar com a unidade e tem uma demanda verdadeira de urgência.

“Isso (o trote) gasta aproximadamente de um minuto e meio a três minutos no atendimento, coisa que poderia estar sendo utilizado para atender realmente uma ocorrência pertinente.”, explica o coordenador geral do Samu Natal, Cláudio Macedo.

Com mais de 300 profissionais envolvidos nos seus atendimentos, o Samu conta com todo um protocolo para receber essas ligações, que são passadas, se necessário, do primeiro atendimento com a telefonista auxiliar de regulação médica para um médico de plantão.

“A chamada entra, a telefonista faz o atendimento e se tiver prioridade ela já chama a atenção do médico. É atendido pelo médico e consequentemente ele libera (a ambulância) ou não”, como explica Cláudio.

Mesmo com todos esses cuidados, ainda podem existir casos em que o trote pode chegar ao extremo de fazer com que uma ambulância seja deslocada à emergência fictícia, gerando gastos e transtornos tanto para a equipe, que poderia estar realizando atendimentos verdadeiros, quanto para pacientes reais, que não conseguem ter suas demandas respondidas.

“Tudo isso exige um tempo resposta, um tempo utilizado, que vai prejudicar inclusive as demandas de pacientes que realmente necessitem e que ficam, porventura, deixados de lado porque fomos atender esse suposto caso mais grave. Isso prejudica o atendimento, prejudica o deslocamento, a questão financeira, combustível e desgaste da equipe também”, finaliza Cláudio.

 

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. chibatazil disse:

    Fruto de uma sociedade moralmente doente, onde muitos se comprazem em brincar com um serviço de tamanha importância. Só uma punição severa e exemplar é capaz de frear os ímpetos desses marginais.

  2. Papudim disse:

    Simples… faz o rastreamento da ligação, descobre o número e o proprietário… Intima ele pra delegacia e faz ele perder uma tarde, ou o dia inteiro…. aí se foi ele ou um dependente dele, vai sentir a responsabilidade na sua vida….

Black Friday 2019: veja data, lojas e mais para o evento de descontos

Foto: Gabrielle Lancellotti/TechTudo

O varejo brasileiro se prepara mais uma vez para a Black Friday: a nova edição do dia de ofertas em 2019 está marcada para o dia 29 de novembro. O período de promoções poderá se estender ao longo do mês e promete trazer produtos de diversos segmentos, oferecidos por pequenos e grandes lojistas tanto online como físicos. Segundo o portal Busca Descontos, idealizador da iniciativa, a expectativa é superar os números de vendas pela Internet do ano passado, que alcançaram a casa dos R$ 2,6 bilhões em faturamento. Veja, a seguir, tudo o que você precisa saber sobre a Black Friday 2019.

1. Quando é a Black Friday 2019?

Inspirada no dia de ofertas nos Estados Unidos que coincide sempre com a data posterior ao Dia de Ação de Graças, a Black Friday foi importada em 2011 e, desde então, ocorre anualmente com relativa regularidade. Em 2019, a Black Friday acontece em 29 de novembro, tradicionalmente uma sexta-feira. A iniciativa é vista como uma forma de lojistas limparem estoques em preparação para os novos produtos que chegam para abastecer as prateleiras nas festas de fim de ano. A edição deste ano está marcada para a última sexta-feira de novembro.

O evento, porém, ganhou má fama após diversos lojistas não oferecerem ofertas reais — aos poucos, a Black Friday ganhou apelidos como “Black Fraude” e as ofertas passaram a ser tratadas pelo público como “a metade do dobro”. Ainda assim, os organizadores falam em “recorde de vendas ano a ano”. O volume de vendas de 2018, segundo dados oficiais, superaram em 23% os números de 2017.

2. Quais lojas participam?

O evento começou concentrado em lojas do e-commerce, mas hoje já envolve o varejo como um todo, incluindo pontos físicos e empresas de pequeno a grande porte. No entanto, apenas algumas se associam ao grupo idealizador e oferecem supostas garantias de que os produtos anunciados trazem ofertas reais.

Mais próximo à data, será possível conferir no site oficial (https://www.blackfriday.com.br/) quais são as empresas respaldadas. Os organizadores não se responsabilizam por promoções feitas por lojas que estão fora dessa lista.

3. Quais produtos entram em promoção?

A Black Friday traz produtos de diversos segmentos, mas uns são mais buscados do que outros. Eletrônicos costumam responder por uma fatia maior das vendas, com destaque para smartphones, itens de linha branca e TVs. Mas também surgem ofertas de roupas, calçados e livros, assim como perfumaria e cosméticos. Em 2018, por exemplo, a noite que antecedeu a sexta-feira de descontos teve um pico de vendas de perfumes e produtos de cuidados com o cabelo, cuidados com o corpo, desodorantes e dermocosméticos.

É possível também obter preços mais baixos em serviços. As principais operadoras do país, por exemplo, também têm histórico de oferecer promoções em planos e celulares vinculados a um pacote mensal com valor mais em conta, entre outras ações no ramo de telefonia.

4. Como se planejar para fazer compras na Black Friday?

A primeira dica para se preparar é preparar uma lista com os produtos desejados. Com isso em mãos, já é possível fazer uma pesquisa prévia para saber o preço cobrado atualmente nas principais lojas. É importante também se cadastrar no site da Black Friday e em sites de cupons, como CupoNation, Cuponomia, Pelando e Promobit para receber ofertas por e-mail — alguns desses serviços também têm extensões para o navegador.

Além disso, é recomendável programar alertas de preços nos comparadores para ser informado assim que um produto desejado atingir o valor que você está disposto a pagar. Se você usa Gmail ou Outlook, é possível criar regras para manter na caixa de entrada apenas as ofertas relacionadas aos produtos que lhe interessam.

5. Onde e como comprar na Black Friday 2019?

Quando começarem a surgir as primeiras ofertas por e-mail, confirme se o preço cobrado está mesmo baixo checando o histórico registrado em comparadores como Compare TechTudo, Zoom e Buscapé. Se o valor estiver conforme o esperado, confira os sites de cupons para saber se é possível obter um abatimento extra ao fechar a compra — alguns plugins para Chrome mostram cupons compatíveis diretamente no carrinho de compras do site.

Ao finalizar a transação, prefira sempre pagar com cartão de crédito, de preferência com cartão virtual. Dessa maneira, você evita que o número real do plástico fique exposto e dribla eventuais cobranças equivocadas feitas pelo lojista. Ao mesmo tempo, facilita a disputa de algum valor cobrado a maior e o estorno caso o produto não seja entregue. Além de não oferecer essas vantagens, o pagamento por boleto é mais usado por golpistas e pode demorar demais para compensar o pagamento de um produto com estoque limitado.

6. Como evitar golpes na Black Friday?

As medidas de segurança na Black Friday passam por cuidados tanto com a loja quanto com o aparelho ou local de compra. Comece conferindo se a loja é real e tem CNPJ, e se não está na lista negra do Procon. Veja também se o endereço está correto e não há erros de grafia que podem indicar página adulterada. Confirmado o link, cheque se o site oferece o cadeado e tem “https” no começo da URL. Em compras online, use sempre um computador pessoal com antivírus devidamente atualizado e com módulo de proteção de navegação — esse recurso bloqueia o acesso a sites fraudulentos automaticamente.

Nunca clique em links de ofertas que chegam por WhatsApp e avise a amigos para adotarem a mesma precaução. Lojas não costumam distribuir promoções por mensagem, então, se você receber uma propaganda, provavelmente se trata de golpe. Já nas redes sociais, assegure-se de que as ofertas vêm sempre do perfil oficial da loja, que traz um selo ao lado do nome.

Já ao comprar presencialmente, mantenha seu cartão sempre à vista, exija Nota Fiscal e não deixe de consultar os preços online: é possível que alguma loja na Internet ofereça preço mais baixo mesmo considerando eventual gasto com frete.

Globo, via Techtudo, Black Friday e eBit

 

Operação da Polícia Civil do RN e mais 11 estados, com apoio do Ministério da Justiça, mira mais de 300 sites e aplicativos por pirataria na internet

Operação conta com a participação das Polícias Civis de 12 estados – Divulgação Ministério da Justiça e Segurança Publica

A Polícia Civil de 12 estados realiza na manhã desta sexta-feira (1º) uma operação de combates a crimes de propriedade intelectual – a “pirataria”. São 30 mandados de busca e apreensão, bloqueio e suspensão de 210 sites e 100 aplicativos de streaming ilegal e remoção de perfis e páginas em redes sociais.

A pena para esses tipos de crimes prevê de dois a quatro anos de prisão e multa. A ação policial está em Amazonas, Bahia, Espirito Santo, Goiás, Mato Grosso, Minas Gerais, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Paraíba, Pernambuco, Santa Catarina e São Paulo.

O Ministério da Justiça e Segurança Pública coordena esse trabalho que foi denominado de Operação 404. O nome faz referência ao código de resposta do protocolo HTTP para indicar que a página não foi encontrada ou não está disponível.

Metro Jornal

Mais de 1.800 voluntários se cadastram para limpeza do óleo nas praias do RN

Foto: Adema/Governo de Sergipe

Desde a segunda-feira (21) até as 14h desta quarta-feira (23), 1.841 pessoas se cadastraram como voluntárias para participar dos mutirões de limpeza do óleos nas praias do Estado, dentro da campanha #SeChegaraGenteLimpa. A Coordenadoria Estadual da Defesa Civil, Idema e Secretaria Estadual de Saúde irão realizar nos dias 24 e 25 a capacitação dos voluntários para atuarem na limpeza das praias.

O coordenador da Defesa Civil, Marcos de Carvalho, destaca a importante participação da população nas ações. A expectativa era de que fossem cadastrados cerca de 800 voluntários, mas o número final de quase 2 mil pessoas demonstra o interesse em ajudar a mitigar o problema que atinge o litoral nordestino.

“Além dos voluntários, fomos procurados pelos Escoteiros, pela Cosern, que quer fazer doação de material, pelo Sindipostos (Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do RN) que vai disponibilizar os postos de combustíveis como pontos de coleta de produtos, como água e protetor solar, para os voluntários. E mais empresas estão aderindo à campanha”, ressaltou.

A capacitação será realizada de acordo com o seguinte cronograma:

Dia 24 – das 8h às 10h

Touros – auditório do Centro de Turismo
Ceara-Mirim – Câmara Municipal
Extremoz – Ecoposto de Jenipabu

Dia 24 – das 14h às 16h

Natal – Secretaria Municipal de Administração
Rio do Fogo – Câmara Municipal
Maxaranguape – Câmara Municipal

Dia 25 – das 8h às 10h

Nísia Floresta – auditório da Secretaria Municipal de Educação
Baia Formosa – Câmara Municipal
Tibau do Sul – centro de treinamento da rede hoteleira

Dia 25 – das 14h às 16h

Parnamirim – auditório do Centro Administrativo Municipal
Canguaretama – Iate Clube Barra de Cunhaú
Senador Georgino Avelino – Palhoção da Barragem

OPINIÃO DOS LEITORES:
  1. Cigano Lulu disse:

    Aproveita, Fatão: desempregado é o que não falta nesta taba de Poti. Chama os cumpanhêru da CUT, do Sindipetro, MST, MTST, os ecochatos de plantão… e ripa na chulipa.

Notificadas, mais de 1,2 mil empresas potiguares podem ser excluídas do Simples, alerta Secretaria Estadual de Tributação

As empresas que já foram notificadas pela Secretaria Estadual de Tributação por ultrapassarem o volume de compras e terão 30 dias para regularizar a situação e continuar no regime fiscal

Um universo de 1.231 empresas optantes pelo Simples Nacional no Rio Grande do Norte corre o risco de no próximo ano ficar fora do regime fiscal, que, além de simplificar o recolhimento de oito tributos em uma única guia, chega a reduzir a carga tributária em até 40%. Esses pequenos negócios ultrapassaram o limite de compras estabelecido na Lei Geral da Micro e Pequena Empresa – a Lei 123/2006 -, que limita as compras até o equivalente a 80% do ingresso de recursos.

Desde junho, a Secretaria Estadual de Tributação está notificando essas empresas para se autorregularizarem. Em primeiro momento, a SET notificou 239 empresas com as maiores divergências, das quais 112 não fizeram as retificações devidas e receberão o Termo de Exclusão do Simples Nacional, tendo, assim, mais 30 dias para apresentarem defesa ou serão excluídas do Simples a partir de 2020, com efeitos retroativos desde janeiro deste ano, não podendo fazer opção pelo regime simplificado pelos próximos três anos.

Para reverter a situação, as empresas citadas terão que justificar, mediante processo, os motivos da extrapolação do limite determinado pela lei ou, ainda, retificar o valor no Programa Gerador do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (PGDAS-D) conforme o faturamento. De acordo com dados da Coordenadoria de Fiscalização da Secretaria Estadual de Tributação (SET-RN), o montante que deixou de ser declarado no PGDAS-D chega a R$ 278,6 milhões, referentes a apenas as 239 empresas notificadas em junho.

As empresas que foram notificadas em agosto passado para se autorregularizarem – cerca de 900 – precisam fazer o procedimento o quanto antes, assim evitando a exclusão do referido sistema. O Simples Nacional abrange os seguintes tributos: IRPJ, CSLL, PIS/Pasep, Cofins, IPI, ICMS, ISS e Contribuição Patronal Previdenciária para a Seguridade Social (CPP). O recolhimento é feito por um documento único de arrecadação, que deve ser pago até o dia 20 do mês seguinte. Dependendo do ramo e tipo de negócio, em alguns casos, o Simples chega a reduzir em até 40% do recolhimento de tributos.

Dívida ativa

A Secretaria Estadual de Tributação também está notificando as empresas com débitos inscritos na Dívida Ativa do estado pelo não recolhimento de tributos diversos, principalmente o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação (ICMS) e o Imposto sobre a propriedade de veículos automotores (IPVA).

Estão sendo notificadas 418 empresas, que se não quitarem os débitos dentro de um mês depois da citação, serão excluídas do regime especial de arrecadação como prevê a resolução 140 do Comitê do Simples Nacional (CGSN).